O bolsonarismo é um “alien” na barriga da direita brasileira

O editorial do Jornal Nacional de hoje, sobre a marca de 100 mil mortes pelo coronavírus seria, em outros tempos, um golpe mortal sobre qualquer governo.

Pouco efeito terá, porém, porque a lança da Globo, hoje, tornou-se rombuda, de tanto que foi usada para manipular que perdeu boa parte da credibilidade, ainda mais quando as redes sociais lhe tiraram o monopólio da verdade.

A Globo meteu-se em algo que não mais consegue administrar. Achava que poderia ser dona do bebê de Rosemery que concebeu, ao derrubar o governo Dilma, mas o monstro que gerou não a obedece mais.

O plano para que Sérgio Moro virasse o herdeiro civilizado do ódio selvagem à esquerda naufragaram nas ondas de uma estupidez fanática que produziram.

De protagonista do impeachment de Dilma, a Globo tornou-se enjeitada coadjuvante do desastre Bolsonaro.

Pode falar a verdade e pouco efeito fará, pois de tanto mentir, poucos a creem.

Como o Império Romano, não cai aos escravos, mas aos bárbaros.

Não adianta que o texto seja ótimo e a representação, perfeita.

O “alien” do bolsonarismo está implantado no ventre da direita brasileira.

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

12 respostas

  1. APLAUSOS DE PÉ ! Resumiu a tragédia brasileira. Eu colocaria em palavras mais toscas: dez anos de lavagem cerebral enlouqueceram o Brasil.
    Talvez a maior loucura de todas seja a Globo se voltar para Lula, como o único capaz de trazer a razão e a conciliação de volta. E, claro, salvar a empresa que hoje está ameaçada como nunca esteve.

  2. O trabalho da mídia conservadora contra o bolsonarismo tem que continuar, mas tem que ser muito mais incisivo. Vão ter que sair da retórica e botar seus melhores jornalistas investigativos para trabalhar dia e noite. Estão a lutar com um dragão que pensa que é invencível. É preciso perceber o tamanho e a profundidade da desgraça bolsonariana que se abateu sobre o país. Nem todo o fogo da grande mídia pode abalá-la. Para termos uma ideia, sempre lembramos do Trump quando ele ainda estava em campanha. Ele tinha tanta certeza do trabalho hipnótico de suas redes sociais, que falou em um discurso que se pegasse uma pistola e atirasse em alguém ali mesmo, na frente de todos, não perderia com isso nenhum voto. As vítimas da hipnose bolsonarista estão assim, como os eleitores do Trump estavam. Principalmente as da classe média, que são empedernidas. Já previmos que somente quando chegarmos aos 150 mil mortos é que eles vão começar a tremer e piscar.

  3. O faniquito da Globo é para inglês ver. Bozo atrapalha suas pretensões, mas o que ela quer mesmo, como porta voz das elites podres brasileiras, é manter a política econômica, de preferência com o Guedes porque ele é “da turma”. Não assisto a Globo, mas consulto quem a assiste e sei que ela não fala mal do Guedes nem da política econômica; são só rapapés e beija-mãos. É constrangedor ver a alegria subserviente de muitos petistas com aquilo que eles imaginam que está acontecendo: uma declaração da Globo pela inocência do Lula e uma sua possível candidatura. Esperem sentados. Estão todos caindo no canto da sereia que tem também a função de enquadrar o comportamento ignóbil dos bozo e bozistas.

  4. Cirúrgico.
    Conhece bem a Globo,pois ajudou Brizola na luta contra “império do mal brasileiro”.

  5. Mais do que um “alien” no ventre da direita o Bolsonarismo de tornou uma metástase que consome o Brasil. O Bolsonarismo, para além de Bolsonaro, desmatou de forma irreversível a esperança de um futuro, incendiou a esperança de um futuro melhor e enterrou o pouco de bom que possuía nossa alma.

  6. A globo foi salva uma vez por palloci e Zé Dirceu. Encalacrada com dívidas em dólares, foi salva pelo estado brasileiro, via BNDES. Não precisava ter feito nada, bastava ter deixado morrer.
    Espero que o PT não cometa outra vez o erro estratégico de servir como tábua de salva?ão ao escorpião. O desespero deles é grande. Há 2 semanas diziam que era necessário perdoar o PT (pelo crimes que, entre outros, a própria globo cometeu). Não colou. Agora vem com um papo de convivência.
    As telenovelas caem pelas tabela em audiência. No futebol estão encalacrados com um contrato em dólares com a conmebol que já não podem pagar e nos campeonatos estaduais e nacionais a MP do bozo sobre o direito de arena lhes decepa as pernas. Seu jornalismo tem credibilidade bem menor do que a audiência, que caiu muito. Das poucas coisas sérias que restaram na globo está o departamento de humor, especialmente o Adnet.
    Que fa?am sua autocrítica e paguem o pre?o decorrente.
    Num futuro não distante, ainda veremos a convergência circunstancial entre a esquerda e setores da massa de manobra abduzida pelo bolsonarismo em pontos específicos. A globo é um deles. A demoniza?ão da globo perante a massa ignara que aderiu ao bolsonarismo é irreversível, e num retorno da esquerda ao poder eles apoiariam medidas de enquadramento da globo e da grande mídia em geral. Por isso a globo busca um compromisso da esquerda que a preserve.

  7. Irretocável o texto de Fernando Brito.
    Minha opinião é a de que precisamos começar a construir uma Nação nesse espaço geográfico denominado Brasil. E para essa empreitada, que será benéfica a nossos filhos e netos, precisamos de uma alternativa política à polarização Lula-Bolsonaro. Lula não, porque a história já lhe deu a oportunidade e não teve coragem de fazer as mudanças estruturais mesmo com 85% de popularidade. Bolsonaro não, porque é um verme fascista e só se dispõe a destruir tudo semeando o ódio.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.