Desembargador libera redação racista, machista ou assassina no Enem

debret

Imaginem uma redação destas no Enem:

A maior bobagem que já foi escrita foi a Declaração dos Direitos Humanos. Como considerar um ser humano equiparável a mim, que sei escrever, que sou capaz de  expressar minhas ideias com boa ortografia e que já fui à Disney e a Miami a um negro de favela, cuja vida é ali, no meio da sujeira, que é inferior? Como, aliás, são inferiores as mulheres, que tinham mesmo é de ficar em casa, lavando roupa, especialmente as nordestinas, que até nisso são inferiores, porque é frequente que não tenham as adequadas noções de higiene. Eu sou, evidentemente, melhor que esta ralé e, por isso, acho que os professores que vão corrigir esta redação – considerando o respeito que devem à Justiça, onde a meritocracia é a lei – têm a obrigação de dar-me a nota máxima e fazer com que estes vagabundos sustentem, com os impostos que pagam até no miserável arroz com feijão, financiem um grau de educação compatível com o que sou: um ser superior a eles.

Pois acredite, com a decisão do  desembargador federal Carlos Moreira Alves, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, impede-se que os corretores  das redações  do Exame Nacional do Ensino Médio  apliquem do item 14.9.4 do edital de 2017 que atribui nota zero, sem correção de seu conteúdo, à prova de redação que seja considerada desrespeitosa aos direitos humanos”.

As normas de correção já eram ruins, porque determinavam que não se constituem atentados aos direitos humanos aqueles que, sob a cobertura do Estado e da lei, vilipendiarem a vida de um ser humano.

Mas  Sua Excelência “liberou geral”.

Um amigo recorda a “bem-escrita” carta do assassino de Campinas que  matou a ex-mulher, o filho de oito anos e mais dez pessoas na virada do ano.

“Filho, não sou machista e não tenho raiva das mulheres (essas de boa índole, eu amo de coração, tanto é que me apaixonei por uma mulher maravilhosa, a Kátia) tenho raiva das vadias que se proliferam e muito a cada dia se beneficiando da lei vadia da penha!” (…)“(…) eu ia matar as vadias (eu já tinha a arma e raspei a numeração pra não prejudicar quem me vendeu, ela precisava de dinheiro). Família de policial morto não recebe tantos benefícios com a família de presos. Cadê os ordinários dos direitos humanos? Estão sendo presos por ajudar bandidos né? Paizeco de bosta.

Se ele a escrevesse para o Enem, segundo o desembargador Carlos, não poderia ter levado zero.

O desembargador atendeu a pedido da Associação Escola Sem Partido, tendo em vista a proximidade da realização das provas, que já começam no dia 5 de novembro.

Pelo visto, no dia 5 de novembro de 1.517.

PS. Em O Globo, os organizadores da prova esclarecem o que era considerado contrário aos direitos humanos: “defesa de tortura, mutilação, execução sumária e qualquer forma de “justiça com as próprias mãos”, isto é, sem a intervenção de instituições sociais devidamente autorizadas (o governo, as autoridades, as leis, por exemplo); incitação a qualquer tipo de violência motivada por questões de raça, etnia, gênero, credo, condição física, origem geográfica ou socioeconômica; explicitação de qualquer forma de discurso de ódio (voltado contra grupos sociais específicos)”.  Agora, pode, diz Sua Excelência.
contrib1

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

50 respostas

    1. Até quando tenta se mostrar engraçadinho você é insosso, tentando mostrar uma ironia que até uma criança de 3 anos entende como falsa.

      O Ex-Presidente Lula e qualquer outro líder político está sujeito a críticas e todos temos o direito de fazê-las. Mas críticas não se confundem com ofensas, difamações e calúnias. Elabore um texto com críticas bem fundamentadas, com argumentos válidos, sem apelar para xingamentos, ofensas, termos chulos, difamações e calúnias. Se for capaz disso, esteja certo de que encontrará debatedores.

      1. quem foge da escola,não lê e não sabe conversar e trocar idéias, jamais vai conseguir escrever um texto bem fundamentado, ou fazer uma crítica sem usar termos chulos,ofensas,calúnias e difamações.Penso que isso já deveria ser ensinado no ensino fundamental.Se não,sempre teremos esses tipos que se acham que sabem e esse saber é mais raso do que a água suja que escorre nas sarjetas fedorentas de urina !

      2. Caro João Paiva, você fala de xingamentos, calúnias partindo de mim, …sei que na maioria das vezes utilizei argumentos! De qualquer forma, veja nos comentários abaixo, o nível dos seus correligionários, veja o palavreado constante e repetitivo que digitam em todos os artigos deste blog. Não é para mim que você tem que falar isto.
        Em tempo, só dou meus “pitacos” porque esse tal de “Tijolaço” aparece o tempo todo na tela do meu computador.

        1. Adirson
          XIBUNGO filho da puta. Você ainda escreve neste espaço? Pensei que você estava tomando conta da sua mulher. Você sabia que ela está dando mais do que chuchu na horta. Sua mãe, aquela MERETRIZ ensinou tudo a ela.
          “Vai pra casa Padilha! “

        1. Ainda ao colega João Paiva: por todos esses motivo, deixei de acreditar em mudança via institucional!

    2. Adirson
      XIBUNGO filho da puta. Você ainda escreve neste espaço? Pensei que você estava tomando conta da sua mulher. Você sabia que ela está dando mais do que chuchu na horta. Sua mãe, aquela MERETRIZ ensinou tudo a ela.
      “Vai pra casa Padilha! “

  1. E depois vem um candidato que se diz defensor da família querendo uma arma na mão de cada cidadão de “bem” deste país. Esse de campinas não era lá do bem se considerarmos o discurso pré suicídio, mas as famílias de Goiânia foram destruídas por uma arma cujo proprietário era, por assim dizer, do bem. Um tanto contraditório defender a família e a disseminação das armas ao mesmo tempo.

  2. PARECE que estão deixando isso acontecer de propósito, pra ver como fica o cenário brasileiro pintado de sangue, aí sim, culpa dos negros e pobres “maleducados” das favelas e cidades miseráveis do interior do Nordeste e da Amazônia…Será isso?. Tudo tem limite, ou vai faltar penitenciária para armazenar pobres e negros que agrediram os coitadinhos brancos educados em “nos melhores colégios de Sampa, Curitiba, Londres, EUA…”.

  3. É óbvio que a esquerda se utilizaria dessa desculpa de defesa dos direitos humanos para extrapolar qualquer ideia dissonante da sua. Acho que há de haver o direito ao contraditório e ao questionamento dos direito humanos legais/formais. Óbvio que toda pessoa de boa índole é favorável à defesa dos direitos humanos individuais de qualquer pessoa. O que há de se evitar é que a esquerda se use disso como arma política para dissimular seus próprios interesses e isso é muito comumente feito por ela. A esquerda apropria de tudo que é bom e social como num monopólio, onde todos os demais não têm direito de serem bons e de se preocuparem com o bem estar social. É preciso sim derrubar essa medida, pois há de haver o contraditório a qualquer forma de pensamento impositora, principalmente as falsas, que são na verdade cortinas para esconder os reais propósitos de poder e corrupção da esquerda.

    1. É isso, mesmo partindo de posições aparentemente defensáveis, a extrema-esquerda logo utiliza o poder de decidir o que é certo ou errado numa prova para impor seus “valores”. Me lembro da garotada falando das questões em que era necessário dar “resposta de petista”. Na dúvida, liberemos o conteúdo. Melhor isso do que ver a versão petralha da Escolinha do Professor Chavez.

      1. Dar “resposta de petista” é reduzir a uma mera disputa política, a capacidade de ser empático à humanidade . Será que as pessoas não conseguem perceber que é impossível viver bem onde existe tanta desigualdade social e miséria material e moral?

        1. Não, Nina, sou fã da liberdade. Nem me passa pela cabeça criar um truque para obrigar o filho do petista a dizer o que eu acho que é verdade e não admito que o petista queira fazer isso com o meu filho. Isso é simples, mas creio que deve ser difícil de entender para quem admira ditaduras assassinas de 60 anos, defende censura de imprensa e gosta de ser conduzido por líderes messiânicos desonestos e analfabetos.

          1. Arnesto
            Vá escrever MERDA em outra freguesia.
            Seu jumento filho de puta !
            Comigo cê tem o tratamento que merece.
            XIBUNGO. !
            CORNO !

    2. Deixa eu ver se entendi: a direita brasileira fascista ataca os DH e a esquerda defende. Logo a esquerda se apropria dos DH segundo a sua lógica. Então pergunto: se a direita também defendesse os DH (que é universal, é civilizatório, é apenas humanista, não é de esquerda nem de direita), como a esquerda teria “monopólio” ou se apropriaria dos DH? Pense um pouco sobre o que você escreveu.

      1. Você já respondeu sua pergunta ao classificar a direita brasileira, de forma indireta e generalista, como “fascista”. Para a esquerda não existe direita brasileira (ou qualquer outra) que não seja fascista, preocupada com o bem estar social ou com direitos humanos. Se você é de direita, automaticamente (para a esquerda) você é imbecil, idiota, fascista, burguês ou pobre de direita, rentista, racista, ignorante, analfabeto político e contra todos os princípios racionais humanísticos. Esquece-se que o próprio PT praticou uma forma de capitalismo de direita, o de John Maynard Keynes, mas isso é outra história.

        1. Você não entendeu. Ninguém está contra os direitos humanos e sim contra a tentativa de utilizar a defesa desses direitos como desculpa para censurar opiniões políticas contrárias (que é o que faz ou tenta fazer a extrema-esquerda brasileira).

          1. Marco
            Você é um jumento tentando ser erudito.
            Vai tomar no seu cu, filho da puta!

        2. Entendeu o contrário do que eu escrevi. Eu não generalizei, pelo contrário eu especifiquei qual direita brasileira me referi: somente a que é fascista, justamente porque é muito diferente da direita brasileira não fascista, que tem pessoas extremamente inteligentes e humanistas como um Cláudio Lembo, teve um Sobral Pinto. Estes são de direita (liberais) e defendem os DH. Só que estão em baixa e a atual direita barulhenta que vemos travar o debate político não lê e não ouve mais eles. São “intelectualizados” pelos Datenas, Wagner Montes, Bolsonaros, Olavo de Carvalho (este até tem tico e teco, mas ele próprio escreveu que como todas as ideologias tem telhado de vidro é mais fácil atacar – disseminar o ódio – as outras do que defender as suas).

          1. NeoTupi, você ter essa capacidade de discernimento dentro da esquerda é uma exceção, não regra.

    3. Marco, viu a capacidade de diálogo desse povo? Parece que é uma característica do partido!

  4. A pergunta que fica é: em casos como esse uma decisão monocrática de um desembargador – em amparo na Lei, como se vê – é irrecorrível? Se não, por que os organizadores da prova, advogados legalistas e garantistas, juristas ou membros da sociedade civil não impetram ações no STJ ou ou STF?

  5. Adirson
    XIBUNGO filho da puta. Você ainda escreve neste espaço? Pensei que você estava tomando conta da sua mulher. Você sabia que ela está dando mais do que chuchu na horta. Sua mãe, aquela MERETRIZ ensinou tudo a ela.
    “Vai pra casa Padilha! “

  6. A inquisição moderna no novo brazil-colônia, a legitimação de retrocessos e o triunfo do esdrúxulo!

  7. Muito tendenciosa essa matéria, uma vez que o magistrado só determinou que uma prova não pode ser inteiramente desqualificada por divergência ideológica. O Enem tem como objetivo valar o aluno em vários aspectos e não somente sua opinião política ou ideológica.

    1. Matar gente é ideológico? Desprezar mulher ou negro é ideológico? Ou nordestino? Ele vai estudar com o dinheiro do negro, da mulher, do nordestino….

  8. Acho q tem algo errado no texto: “…que os corretores apliquem o item …. q atribui zero …”
    Acho que é “não apliquem”

  9. Brito, não fulmino ninguém ser lhe dar o direito de defesa. Parece-me que esse garoto do ENEM é um grande gozador, que está sendo irônico, querendo dizer exatamente o contrário do que diz. E já utilizando o meu direito de defeza antecipo que não afirmo que estou certo, estou é em dúvida. Agora, se ficar comprovado que estou errado, o menino e o desembargador deveriam ser internados para tratamento.

    1. Caí como um patinho, achei que a redação era verdadeira. Em todo caso, para não morrer de vergonha, digo que, nem “de mentirinha”, você consegue ser preconceituoso, Brito. Fosse eu a corrigir nâo daria zero, não, entenderia como irônica mesmo.

  10. Por mais cretinas e moralmente inaceitáveis que sejam as convicções do redator – a exemplo das colocadas na matéria! -, não são as absurdas concepções da criatura que estão em avaliação e, sim, a sua redação. Assim, por mais lamentável que nos pareça, a decisão do desembargador está correta.

  11. O Jornal ingles The Guardian ( ta no conversa afiada, PHA) que os brasileiros foram as ruas pq não gostavam da Dilma e aceitam a CORRUPÇÃO. Agora estão desempregados, aumento do gas cozinha e combustiveis, energia, impostos, contribuições e ficam calados pq nenhuma emissora ordenou que fossem as ruas. Engraçado!!!

  12. Pessoal, A redacao transcrita nesta reportagem, certamente é ums ironia. Na verdade ela denuncia a desigualdade na nossa sociedade.

  13. Tem que mudar de “escola sem partido” para ” escola sem noção “, ou ” escola sem caráter “, ou “escola sem educação”… quando fiz o IELTS, a primeira coisa que aprendi durante a preparação é que o conteúdo era importante e ataques aos direitos humanos seria inaceitável. E tem que ensinar também aos alunos que ironia (se foi esse o caso) não tem lugar nestas provas. Enen deveria medir a civilidade também… por isso o tema é importante.

  14. o fato é que a forma correta -e o corretor de língua portuguesa corrigir somente nisso. Qualquer suspeita de que o escrito foi um ato criminoso, quiçá narrativa de algum que já tenha cometido, tinha que ser investigado pela PF, pois é muito mais fácil pegar esses que estão no começo do que ficar querendo pegar quem já roubou bilhões e tem como pagar grandes advogados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.