Doria mostra as presas e dá ultimato a Alckmin

trai

De Paris, pelo Estadão, o jovem Brutus, João Doria, crava o punhal do seu ex-padrinho Geraldo Alckmin.

Diz que não aceita prévias – exatamente a fórmula que, há pouco mais de um ano, Alckmin usou para legitimá-lo como candidato a prefeitura, o que jamais teria sido sem o apoio decidido do governador – e que a candidatura do PSDB deve ser decidida pelas pesquisas.

O sujeito que dizia que jamais disputaria com Alckmin a condição de candidato tucano à Presidência põe a questão em termos claros de ultimato: ou seu criador desiste e o apóia (com a desculpa de que “as pesquisas” o querem, depois  de oito meses de marquetagem descarada) ou sai do partido e leiloa sua candidatura entre os interessados.

Não tenho intenção de mudar de partido, mas é sempre bom ouvir de outros partidos que você é bem-vindo. Não é só o PMDB e o DEM. Outros dois partidos tiveram a gentileza e a delicadeza de abrir as portas caso necessário. Agradeci.

Escorregadio como uma víbora, ele mesmo lembra que foi criado por uma prévia partidária e jura que não disputará uma delas com Alckmin – quem enche de elogios envenenados – dentro do partido.

Dentro do PSDB, frisa.

O homem que se julga o mais esperto do Brasil prepara, assim, seu caminho de Fernando Collor.

Alckmin, com uma candidatura Dória, perde grande parte de seu já modesto lastro eleitoral no conservadorismo paulista. Castigo para quem trouxe a cobra para o ninho e para um partido que cevou e estimulou a histeria coxinha, da qual Doria é a mais perfeita tradução.

Para quem achava que José Serra e Aécio Neves eram o pior em controle da máquina partidária que podia ocorrer entre os tucanos, Doria mostra que é possível mais, muito mais.

Quem fez carreira se exibindo e atraindo o patrocínio de um empresariado medíocre, que gosta mais de frequentar salões e colunas sociais do que em trabalhar e produzir, o hoje prefeito de São Paulo é tudo o que apreciam como “virtude”:  vaidoso, sem compromissos que não sejam suas ambições pessoais e disposto a pisar em qualquer um por estes interesses.

Para esta gente, caráter não é virtude, é defeito.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

13 respostas

  1. Que venha esse botox e seus 8% de intenção de voto. A nossa jararaca engolirá de uma só vez esse camundongo demagogo.

  2. O dória, este estorvo da vida brasileira ( mais um ) é um boneco de vidro com pés de barro, depois que aquele boneco da Merkel venceu na França, qualquer panaca mundo afora pensa poder chegar ao poder com marquetagem e pouca consistência.

    Fruto da canalhice paulistana, onde brotam riquezas sem que se produza um único parafuso, uma única porca em benefício da Nação, parece ser a fraude perfeita para consolidar-se como o candidato da plutocracia, bem feito pro chuchu.

    Mas tudo que é solido, ou parece sólido, se desmancha no ar !!

  3. Que ÓTIMO…Que degustem seus fígados como sobreviventes de um voô que atirou o Brasil no mais profundo abismo e do qual só um piloto tem capacidade para decolar desta fenda novamente…O CARA …O Nordeste já provou quem quer na “Cabine de comando” !

  4. O PSDB conseguiu reunir o que há de pior na política, o partido dos homens bons, de acordo com os critérios da mídia e do Moro, abriga em seu seio a fina flor da patifaria e da hipocrisia da política nacional, mas tem uma virtude, embora seja um covil de ladrões, nunca nenhum de seus membros foi indiciado ou punido pela ju$$tiça brasileira ou sequer investigado pelo ministério público de SP.

  5. Doria, Bolsonaro e qualquer outro representsnte da Casa Grande, todos estarão politicamente mortos ao final da campanha presidencial de 2018.
    E, para todos eles, a mesma “causa mortis”: Picadura de Jararaca!

  6. Só não podemos esquecer que como um raio que cai nas praia de Santos, essa gang mudou completamente o quadro eleitoral na eleição passada. São irresponsáveis o suficiente para não dormirmos com os dois olhos fechados, sempre um aberto!!!!

  7. O prefake cinzento, grosseiro e mentiroso, que finge administrar ‘sumpalo’, vai se candidatar para entregar, se eleger-se, o que restar do brazil para algum gringo louco por dinheiro fácil. O slogan da campanha vai ser ‘Money easy’, talvez até o nosso idioma ele queira trocar.

  8. O j-estor vai ser escurraçado do psdb. Marketeiro, antietico, falso, dissimulado, vagabundo, pois não trabalha e mochileio, visto que só viaja. Acho que ele pensa que a prefeitura é uma coluna social, lugar de badalar, tomar drinks e tirar fotos para sair na capa das revistas.

  9. Se o Lula for impossibilitado de concorrer a eleição presidencial, estará pintando mais um Haddad x Doria!
    Oxalá a história, desta vez, tome o rumo correto da inteligência.

    Abraço, Brito.

  10. Dá nojo citar os nomes desses canalhas. Bandidos da pior espécie. E o pior é que existem inúmeros defendendo esses FDP. Se uma merda dessas for eleita presidente do Brasil, estaremos literalmente na lama , prá não dizer coisa pior. Espero que o povo brasileiro acorde .

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.