E a coisa que agora ia, não foi

Francamente desanimadores os dados divulgados agora há pouco pelo IBGE sobre o desempenho dos setores de comércio e de serviços.

O primeiro, com Black Friday e tudo, cresceu 0,6% sobre outubro (na categoria “varejo ampliado”, incluindo automóveis, houve até uma queda, de 0,5%), o que pouco passou da metade do crescimento de 1,1% esperado pelo mercado, segundo a Agência Reuters.

Nos serviços – que compõem perto de 70% do PIB – houve queda de 0,1% em novembro sobre o mês anterior.

Com o recuo de 1,2% na produção industrial, uma trinca de indicadores desanimadora.

O reflexo foi uma imediata elevação do valor do dólar, que neste momento passa de R$ 4,16.

Como insiste-se sempre aqui, há mais foguetório em torno de uma retomada econômica – o presidente chegou a dizer, no Natal, que “a economia deslanchou” – do que dados concretos para que se diga isso.

PS. O Globo “descobriu” o que você leu aqui: o capital estrangeiro sai às enxurradas da Bolsa neste início de ano. A quantia você já leu aqui: R$ 4,6 bilhões noss primeiros dez dias corridos de 2020.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

15 respostas

  1. A página nova do Blog está ficando muito boa, já consigo visualizar as imagens dos posts e as propagandas nas estão mais pulando no meu colo!

    Está sobrando um espaço na lateral do lado direito. precisa rolar um width=’100%’, ou existe uma TD a mais.

    Parabéns!

  2. Só mesmo jornalistas mercenários da grande mídia e retardados para ainda falarem em “retomada”.
    De onde viria essa retomada?
    Os idiotas antinacionalistas desse governo acharam que facilitando tudo para as empresas estrangeiras se instalarem aqui – para produzir para exportar – e terem lucros astronômicos à custa da escravização do trabalhador brasileiro e de vantagens tributárias iriam fazer do Brasil o paraíso neoliberal da plutocracia internacional.
    Burros como são, não se deram conta de que ferraram tanto com o povo que qualquer investidor, vendo o futuro negro que se anuncia para mais de 80% da população brasileira, ao invés de colocar dinheiro aqui, estão preferindo tirar o que tinham posto antes. É líquido e certo que, a permanecer em vigor as medidas pós golpe de 2016, daqui a menos de uma década o Brasil superará a África, a Índia e qualquer outro país ou continente em termos de miséria, fome e doença. E ai a Revolução Francesa vai ser fichinha perto do que vai acontecer por aqui.

    1. Enquanto os cabeças de bagre do empresariado se guiarem pelos cabeças de bagre dos institutos liberais, eles afundarão e o o país afundará com eles. Eles não sabem mais fazer uma simples conta de chegar, descartando as barroquices da fantasia neoliberal. Só o que poderá salvá-los será um curso intensivo da aritmética progressiva do Antonio Trajano.

  3. Enquanto os dólares saem de enxurrada, os bagrinhos vão ficar com o mico.
    Kkkkk. Esses bolsomínions que dominam o baixo clero das finanças são muito burros mesmo.
    Só esperando para ver o “espetáculo” virar pó. =D

  4. Mas vão arrumar um jeito do PIB ficar positivo.

    Depressões espetaculares, só no IBGE da Dilma.

    Parece até contabilidade da Enron.

      1. Você se refere à turma das conjunções adversativas (mas, porém, contudo, todavia, entretanto) da dupla Leitão/Sardenberg?

        Eles agora estão ocupados com eufemismos.

      2. Você se refere à turma das conjunções adversativas (mas, porém, contudo, todavia, entretanto) da dupla Leitão/Sardenberg?

        Eles agora estão ocupados com eufemismos.

    1. Na época de Dilma, as manchetes eram “Apesar da crise, setor TAL ou QUAL vende mais/cresce tantos %”.

      Agora temos “Mesmo com a retomada, OUTBACK/(Outra empresa gringa qualquer) vai deixar o país”.

  5. Consumo mínimo e investimento zero. Dentro do consumo mínimo vamos boicotar produtos e empresas dos EUA, Inglaterra, Holanda e Israel. Motorola, Dell, GM, Ford, Shell, Exxon mobel.

  6. Como dizia um jogador do Inter:
    “Fiz que ia mas não fui, e acabei não fondo”.
    Ele era analfabeto, igualzinho ao Bolsonaro, mas pelo menos não era tarado,depravado,degenerado,anormal e zoófilo além de retardado como o Bozo.

  7. A mídia parece o Dadá maravilha descrevendo um lance certo dia: “Cruzaram na área, eu fiz que ia e não ia, e acabei fondo.

  8. Está bem nítido no pregão da B3…o mercado futuro abre às 9 hrs e normalmente os nacionais fazem o índice subir…. quando abre o Dow Jones em NY os estrangeiros fazem a bolsa desabar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.