É “conversinha” a 2ª onda do vírus, coisa de “maricas”, diz Bolsonaro

Jair Bolsonaro está mostrando que não é o que pensávamos dele: é muito pior.

Na hora em que o mundo vê escalarem as mortes por Covid-19 e que, depois do apagão dos dados do Ministério da Saúde, também aqui volta a crescer o número de casos e de mortes, ele diz que “agora tem conversinha de segunda onda. Tem que enfrentar se tiver, porque se quebrar de vez a economia, seremos um país de miseráveis.”.

Anteontem, seríamos “um país de maricas”, agora seremos “maricas miseráveis”.

Só mesmo um ser absolutamente vil pode fazer este tipo de evacuação verbal sobre algo que está matando, todo dia, 10 mil seres humanos e infectou 53 milhões de pessoas.

Daqui a pouco saem os casos e mortes aqui, no Brasil e, se os computadores marotos do Ministério da Saúde não estiverem entalados, teremos mais 500 ou 600 mortos, talvez mais.

Pois isso é “conversinha” de “maricas”, Bolsonaro?

Logo ele, valentão de meia-tigela que fica brincando de dizer que vai fazer os EUA sentirem o “cheiro de pólvora”?

Que vergonha para o Brasil ter um presidente que se presta a isso e, pior, ter Forças Armadas que lhe servem, fingindo que não, de cúmplices desta monstruosidade.

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *