Elementar, Watson: porteiro agora diz que não falou em “Seu Jair”

Diz Lauro Jardim que o porteiro do condomínio Vivendas da Barra em depoimento dado ontem à PF “corrigiu” iontem seus dois depoimentos anteriores à Polícia Civil do Rio de Janeiro, nos quais dizia que o “seu Jair” teria autorizado um dos acusados da morte de Marielle Franco e Anderson Gomes entrasse.

Ninguém esperava outra coisa do pobre coitado depois que o que disse foi divulgado e até sua casa foi exposta na imprensa e que todos – do “perito” Carlos Bolsonaro ao presidente da República, passando pelo MP, pelo Ministro da Justiça e pelo próprio presidente garantiram que ele mentira.

Não há nenhuma lógica em que o porteiro Alberto Mateus tenha mentido ou se confundido em dois depoimentos e , agora, depois da explosão do escândalo, tenha descoberto que não era o “Seu Jair”.

Falta apenas dizer que escreveu “Casa 58”, a de Bolsonaro, na planilha de entrada de visitantes por um ato falho, quando queria escrever “Casa 65”, a de Ronnie Lessa, o suposto executor da vereadora.

Talvez tenha se aconselhado com São Pedro, o porteiro do Céu, que lhe disse que não queria concorrência no emprego.

PS: Não falta mais dizer que a errou na anotação, está no UOL: Segundo duas fontes ouvidas pelo UOL, no novo depoimento dado ontem à PF o porteiro disse que, primeiro, errou na anotação. Não se sabe exatamente por que ele trocou os números 58 por 65. Depois contou que, ao ser chamado pela Polícia Civil para explicar o episódio, ficou nervoso e passou a dizer que ouviu a voz de “seu Jair” na casa 58, mas que o carro foi parar na casa de Ronnie.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

17 respostas

  1. Imaginem a pressão que ele deve ter recebido dos milicianos. E Moro? Vai correr para dizer “eu falei que ele mentiu!”.
    Pobre país. Estamos entregue às traças.

  2. Por um acaso, desde quando a polícia federal do Sérgio Moro é confiável ? se o sujeito não mudasse o que disse, poderia acabar numa cova rasa.

  3. Entretanto, todos os atos dos “interessados”, divulgados por eles mesmos, atraem suspeitas. O porteiro é só um detalhe. Quem investigará as pistas surgidas justamente após o primeiro depoimento? Quem?

  4. hahahaha
    Parece até o depoimento do Léo Pinheiro.
    Em 9 depoimentos ele não agradou o Nazimoro, mas no 10 aceitou ler o texto do Nazi, que foi usado pelo Terceiro Reich caboclo da cidade gelada do sul , para condenar o Lula por FATOS INDETERMINADOS, ao se recusar a comprar um apartamento úmido e frio no edifício “Sou Feio Mas Sou Caro”, da OAS.
    O porteiro agora falou exatamente o que o Bostomerd escreveu, com 30 erros de português e tudo o mais, e que ficou perfeito para o investigador bolsoneta.
    ONGOING IDIOCRACY, é o nome sugerido para o neo Brazil, após sua recente privatização.

    1. Lançado às feras, o coitado diria qualquer coisa que pedissem que mandassem. Então, deve ser perdoado por não ter autoria. Mas seja como for, o que disse vai para os anais do folclore pós-Dilma, junto com as frases célebres do Queiroz e outras tantas mais.

  5. Nem consigo imaginar como deve estar o coitado e o medo que deve estar passando. O certo seria dar-lhe proteção mas quem devia proteger ele faz exatamente o contrário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *