Enquanto o barraco rola, o auxílio-mansão fica de pé

festanoforum

Registrei ontem, mas pelo pouco destaque volto ao tema.

A manobra de Cármen Lúcia marcando de imediato o muito protelado habeas corpus impetrado por Lula e o “barraco” asqueroso entre Luiz Roberto Barroso encobriram outra vergonha inominável.

Luiz Fux “matou no peito” o clamor nacional pelo fim do auxílio-moradia indiscriminado a juízes e procuradores e mandou as ações que fatalmente o derrubariam para uma arbitragem na Advocacia Geral da União.

É uma “gaveta” aí de uns seis meses (ou cerca de R$ 26 mil, já que tempo é dinheiro) de duração, tempo no qual se tentará fazer um arranjo para pagar o mesmo a suas excelências com outro nome, uma espécie de penduricalho reload.

Quem deu o tratamento correto à “coincidência” foi o jornalista Kennedy Alencar, na CBN:

Tomada exatamente no tumultuado dia de ontem no Supremo, a decisão de Fux é uma espécie de coroação do apequenamento da mais alta corte de justiça do Brasil. O bate-boca entre Barroso e Gilmar Mendes criou uma cortina de fumaça que encobriu a gravidade da atitude de Fux. O Supremo fugiu mais uma vez das suas responsabilidades.

Kennedy, como se vê, é um cavalheiro no uso das palavras. Menos sofisticado, sugeri que se usasse “aquilo” para definir o que se passa na Suprema Corte.

Os magistrados “grevistas” podem cantar vitória.

A sua “moral” imoral triunfou, ao menos até as eleições.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

12 respostas

  1. O STF, antes Suprema Corte, está mais pra pé sujo de beira de cais (com todo respeito aos pés sujos de beira cais que não camuflam suas identidades comerciais).

    Enquanto dois “bebuns de togas” trocavam farpas e sopapos ao vivo e a cores, uma raposa felpuda da selva judicial, Luiz Fux, jogava numa gaveta de luxo o julgamento do indecoroso Auxílio Moradia dos “com teto de luxo”, revelando que em matéria de corporativismo a casta judicial é de Instância Única.
    #CanalhasCanalhasCanalhasDeTogasPretas

  2. Luiz Fux, se fosse num país sério, seria arrancado do stf para o bem da Nação e do Judiciário. Mas como vivemos numa latrina a céu aberto, isso vira “normalidade”

    1. Golpe não tem retorno!
      E “(os) supremos(as)” do *stF conhecem muito bem esta premissa histórica!
      Mesmo porque o *stF participou ativamente do golpe vagabundíssimo ainda ora em curso desde a cumplicidade, digamos, institucional (sic) com o protagonismo criminoso &$ lesa-pátria do GÂNGSTER mafiosíssomo eduardo CU(nha) do vampirão decorativo, nazigolpista &$ mega corrupto mimiSHELL – e tamém coleguinha do Direito [hã Direito!] do “golpista constitucionalista” mimiSHELL!
      Ademais, o *stF é golpista e sanguinário pelo menos desde 1936, ao mandar Olga Benário para a morte anunciada nas câmaras de gás da Alemanha nazista!

      *stF (supremo tribunal de FROUXOS(AS))!
      E de irresponsáveis destridores da nação!
      “supremos(as) GOL-PIS-TAS!”

      NOTA FÚNEBRE: ‘o [tíbio] PT da Governança’ e os outros setores de esquerda estão “coberto de razão” ao aceitar o discurso de que “as instituições desta republiqueta do CU(nha) do mundo estão funcionando”!
      Só se for sob o estado de exceção do qual somos vítimas!
      Sim, “a esquerda que a direita fascista e xucra adora!”

      E a militância de esquerda?
      Agonizando em um leito de UTI de um Hospital qualquer enquanto ainda houver este agora arremedo de SUS!

  3. Como se as definições do Barroso não se assentassem nas carapuças de quase todos os togados.

  4. Hoje, aqui em Feira de Santana, um advogado concedeu entrevista a uma emissora de rádio afiliada (sic) ao *PiMG, apresentando-se como integrante da Executiva Nacional do PSL do nazista ‘já-ia BOSTAnaro’!
    Além de louvar o energúmeno nazista ‘já-ia BOSTAnaro’, o tal “adÊvogado”, pronunciaria o desembragrinho “gebran [quase] ‘cumpadi’ do juizeco ‘mor(T)o'”, afirmou:
    “A Constituição de 1988 foi muita democrática, o que explica a cláusula de que a prisão de um réu somente poderá ocorrer após processo **transitado em julgado! Daí, o certo é o novo entendimento, ou seja, a prisão após condenação em segunda instância. Lula tem que ser preso imediatamente!”
    O tal “adÊvogado” – e candidato a deputado estadual pelo partido do infame já-ia BOSTAnaro’ – despediu-se rogando:
    “Fiquem com Deus!”

    **E, aí, um dos “sopradores de latinha” da emissora “católica” disse:
    “é mesmo: ‘quolé’, prisão após processo ‘TRAMITADO E julgado’!”

    NOTA FÚNEBRE: e o pior é que não aparece uma alma viva (idem sic) representante do PT para fazer o legítimo e indispensável contraponto!

    *PiMG: Partido da imprensa Mafiosa &$ (nazi)Golpista, Globo Organizações MafioCriminosas à frente da sórdida e hedionda destruição do Brasil e do seu honesto povo trabalhador!

    E ai daquele da militância que vá fazer recomendações ao PT!
    Portanto, neste aspecto [e em outros também!], o PT tornou-se um partido autoritário e antidemocrático por não ouvir as bases, inclusiva as não filiadas à referida agremiação partidária!

    1. O melhor seria a dissolução do *stF:
      Os atuais 11 ‘miniSTROS’ “supremos(as)” teriam assegurado aposentadoria integral – incluindo o indecoroso e criminoso auxílio-MOROdia &$ demais penduricalhos escrotos!…
      E os bilhões e bilhões economizados pela nação a serem investidos em educação e saúde públicas de excelência, creches, moradia popular, transporte público de qualidade e gratuito [sim, gratuito! O nosso país é, potencialmente, muito rico!], ciência, tecnologia…

  5. Pra mim essa “”Alta Corte de Justiça do País”, estar totalmente corroída,corrompida pelo golpismo,fascismo…
    Seus salários muito acima do teto, moram mansões,prédios de luxo,etc, todos recebem auxílio moradia,vergonha!!!!

  6. A toda hora tenho mais um argumento para pedir que o stf renuncie em bloco.
    Pelo descumprimento do dever, pela desgraça que causou ao país com o golpe e tudo mais, economicamente e moralmente, pelo que ainda vem pela frente e que é desesperador.
    Renuncie stf.

  7. A questão básica é a ausência de responsabilidade da magistratura e ministério público. Não há lei que os obrigue a nada. Não há dever, não há prazos, apenas poder, sem qualquer responsabilização por seus atos. Permite-se, assim, a tortura judicial, o saque institucionalizado e o choro e o ranger dos dentes da Nação imobilizada pela lei ou pela ausência de leis. Depende do freguês, nos balcões da empresa judiciário do brasil s/a.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.