Ernesto Araújo é o imbecil do ano. Duvida? Então, assista…

O Ministro das Relações Exteriores  Ernesto Araújo é, no segundo dia do ano, campeoníssimo da imbecilidade de 2019.

Não tenho medo de errar, mesmo sendo este ano promissor em matéria de estultices.

Porque, em seu discurso de posse, conseguiu, além de ser vazio – como qualquer medíocre poderia ser -, produzir uma peça de estupidez difícil de igualar, com uma inacreditável vaidade, exibicionismo e num desfile de supostas erudições.

Começou a declinar em grego – sim, em grego! – o versículo bíblico “conhecereis a verdade e a verdade vos libertará” e disserta sobre as palavras gnosis (conhecimento), alethea (revelação) e eleutheria (liberdade).

Recita Anchieta em tupi-guarani.

Cita o grito dos gregos na Batalha de Salamina, nas Termópilas.

Chama Jair Bolsonaro e Olavo de Carvalho de gênios da raça, salvadores da Pátria e heróis do Brasil.

E termina com um suspeitíssimo “anuê Jaci” – fala-se “Anauê” –  que seria “Ave,Maria”, chamando Nossa Senhora pelo nome da Lua, mas invocando também a saudação integralista.

Isso depois de passar por Tarcísio Meira, Raul Seixas, Renato Russo, pelo “O |Direito de Nascer”, aquele ma “Mamãe Dolores” e Albertinho Limonta e várias outras citações em grego.

A coisa é séria, a ponto de por em dúvida a sanidade mental do cidadão e, mais ainda, a dos que o colocaram para representar o nosso país diante do mundo.

Olha que eu sou da geração que lia os textos do pedante José Guilherme Merchior, que era diplomata, também,  e posso dizer que nunca vi algo mais caricato. Merchior, em suas agressivas polêmicas filosóficas com outro embaixador, Mário Vieira de Mello, foi, certamente a fonte de inspiração de Luiz Fernando Veríssimo para uma de suas crônicas. da qual reproduzo por sua incrível semelhança com o que ouvi, no vídeo de Ernesto Araújo:

Trecho da crítica que o crítico Endauro Massinha escreveu do livro de Alciste Longas Felpa, “Marcha, ranço”, uma coleção de ensaios sobre a produção intelectual brasileira desde o modernismo:

    “Como um Chacrinha de idéias, Felpa toca sua corneta metafórica na cara de alguns dos expoentes da inteligência brasileira, expulsando-os do palco da consideração nacional como impostores desmascarados. É a iconoclastia pela iconoclastia, para impressionar o auditório, sem qualquer embasamento teórico além do dúbio postulado de que valores estabelecidos são, por definição, valores suspeitos. Ou, na frase de Gershwald, que Felpa cita com a prodigalidade constrangedora de um sicofanta, das gube wroths mensleimen grub cabiden. Em Felpa, a boutade substitui a razão, o insight dá lugar ao jeu de sprit e o alemão – eu diria o ale de segunda mão, se quisesse subir no mesmo palco – passa por raciocínio.”

    Trecho de um artigo publicado por Alciste Longas Felpa, em resposta à crítica de Endauro Massinha:

    “A modéstia é uma das minhas muitas qualidades e por isto eu não sonhava, nem em delírio, que minha singela obra, planejada como uma espingarda de chumbo para espalhar projéteis inócuos numa larga área de irritação fosse chegar com tamanha precisão ao seu alvo prioritário, a vaidade do crítico Endauro Massinha. Julguei estar sendo sutil em excesso ao me referir, no livro, a ‘um certo escrevinhador, espécie de tabelião juramentado da soi disant ‘inteligentzia’ brasileira, que há anos decide e assina embaixo (dizem alguns que com um ‘X’ ) sobre o que é e o que não é autêntico na nossa literatura.’ Reconheço que fui injusto, ele é mais perspicaz do que eu supunha, apesar da esclerose adiantada, que tem de nascença. Identificou-se. E contra-atacou, como um búfalo pressentindo a sua extinção. Só que para responder a este Chacrinha, travestiu-se de Elke Maravilha, com mais espalhafato do que substância, e se deu mal. Compreendo que a citação errada em alemão possa ser obra de um linotipista menos preparado, visto que as massas não têm acesso ao pensamento superior europeu – e com gente como Massinha guiando o seu progresso cultural, jamais terá. Mas nada, a não ser a esclerose, explica o uso indevido de ‘sicofanta’ na mesma frase. Não quereria sua excelência dizer ‘acólito’? Quem sabe capanga? ‘Preposto intelectual’? ‘Sicofanta’, diz-nos o dicionário, significa patife. Este certamente não era o objetivo da Elke. Digo, do crítico. Se era, passaremos do terreno das boutades para o da responsabilização judicial antes que ele possa soletrar ‘Ai’ . Penso que foi um equívoco, no entanto. Como disse Gershwald – e a citação vai no português para circunavegar o linotipista prefiro a burrice ao mau-caráter.”

    Trecho de um artigo de Endauro Massinha, em resposta ao artigo de Alciste Longas Felpa:

    “Sicofanta vem do grego pelo latim ‘sycophanta’. Na sua origem a palavra nominava as pessoas que delatavam contrabandistas de figo, pois este era fruto raro e interessava ao poder coibir seu tráfego clandestino. Daí o sentido de adulador que a palavra tem, e com o qual foi usada por mim em referência a certo escrevinhador que – sacudindo a pança da falsa erudição para sua platéia de subsicofantas e emulando o prestidigitador com seus truques – também mereceria o epíteto de sicomântico, aquele que pratica a sicomancia, ou a adivinhação por meio de folhas de figueiras.  No caso, o poder que o palhaço adula é o de pseudopensadores cujas maiores credenciais, para eles, são que escrevem em outra língua, e as folhas que consulta não são as da figueira mas as escritas pelos outros, já que é incapaz de um pensamento original, ainda mais em português. Não o chamei de patife, portanto. Ele que me interpele no terreno das idéias, desde que não sejam contrabandeadas, como figos gregos, pois neste caso as delatarei. Não sobrecarreguemos ainda mais o pobre sistema judicial brasileiro, meu caro Chacrinha. Limitemo-nos ao seu cérebro e ao meu saco.” 

Meu caro Chacrinha, diante disso eu só posso render homenagens ao seu “eu não vim para explicar, eu vim para confundir”.

Acha que eu exagero? Assista cinco minutos do vídeo da fala de Araújo:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

59 respostas

  1. Desculpe-me, Fernando, da falta de educação, mas não posso perder meu tempo, aumentar minha indignação e, ainda, ficar doente. Não dá!! Onde estão as pessoas com cérebros do Itamaraty?

  2. Meu Deus, daqui a pouco vai aparecer alguém pedindo o Aloisio Nunes de volta… Deus, tenha pena de nós…

  3. Alguém dúvida que o fanatismo e a ignorância chegaram definitivamente ao Brasil? Eu não tenho mais duvidas!

  4. Perfeita a referência ao Verissimo, Brito. a partir de agora adotarei a verdadeira identidade de nosso ilustre chanceler, Endauro Massinha, em todas as conversas e citações a respeito da criatura. :))

  5. O concurso para o Itamaraty é um dos mais difícies do Brasil. Talvez o mais difícil. Pergunta que não quer calar: como é que esse homem foi aprovado num concurso desses? Não tem avaliação psiquiatra para avaliar o candidato não? Aliás, esse devia ser um dos requisitos para ocupar qualquer cargo público, inclusive os de cunho eletivo. Se as coisas fossem assim hoje não teríamos um louco presidindo o país.

    1. Historicamente o concurso para a AMAN é um dos mais difíceis, exigindo do candidato grande esforço intelectual, Como é que o Bozo conseguiu entrar? Prova física? Fraude, que seria algo mais próximo de suas inclinações? É um mistério. A aparente limitação intelectual que comumente muitos notam nos militares, e fato incontestável no Bozo, é devida à doutrinação ideológica imposta, há décadas, pelos americanos e seus funcionários locais. Mas, o nível de formação é alto e sempre me causou estranheza o despreparo e a burrice do “füehrer”.

      1. Tem pra mim que o Bozzo sofre o efeito Benjamin Button, nasceu já falando, lendo, inteligente, e com o passar dos anos, a sabedoria foi se esvaindo, esvaindo, até chegar nesse estágio de imbecilidade suprema.

      2. Onde um governo tem como participante aquela do Jesus no pé de goiaba, tudo é possível.
        E tome coice!!!

  6. Que cara chato. O Odorico Paraguaçu que leu meia dúzia de livros. Mas o Odorico de verdade pelo menos era engraçado é esse cara só consegue ser chato. Se algo de concreto resultar das elucubrações desse cérebro bichado certamente não será coisa boa. Jesus nos socorra.

  7. “Há um complô mundial para destruir a humanidade afastando o homem de Deus, e contra isso nos insurgimos”…
    Pensa o culhão que um ser humano tem de ter para vir a publico falar isso… Aí vc responde o que pra um cara desses?
    Nada, disfarça e se afasta lentamente, com um sorriso, pq ele pode ser perigoso.

    1. esses caras estão tramando assumir a presidencia e o poder desde antes da época do Orkut, e conseguiram!

      e viva esse povo que elegeu esse traste ou que se ausentou e se omitiu

      1. Pois é! De vez em quando é galgado um imbecil à condição de vereador, deputado estadual e federal, e às vezes nem conseguem serem eleitos. Lembram do cacareco e do macaco tião? Pois bem, o povo esqueceu que o voto não é mais impresso. Daí fácil concluir a cagada que saiu Bolsonaro.

        1. bem lembrado, Cacareco…
          então – é assim desde 1900 e bolinha

          eu não me conformo com tanta burrice desses eleitores,
          é uma burrice congêntita, só pode

  8. Nos últimos dois anos e meio vivemos numa República das Bananeiras e pensamos que nada poderia ser pior, contrariando a profecia do Tiririca. Agora esse ministro fala do rio Letes… espero que ele não faça a travessia de volta, quando partir desde mundo, pois ninguém merece a mesma desgraça duas vezes na vida. Voltamos 1.000 anos no tempo. O homem das cavernas (sabem, né?) não deve ter entendido nada e deveria demití-lo por usar tantas metáforas. Ouvindo esse discurso, lembrei do templo de Delfos e sua famosa inscrição: “CONHECE-TE A TI MESMO” atribuída a Platão, mas que é muito mais antiga que o pensador grego. Dito isso, posso gritar à plenos pulmões: “Essa gente fundou a República Tabajara”.
    Bem vindos, Ceci e Peri. Jaci vos espera.

  9. “O Itamarati é o Ministério do Tempo”.
    Pelo menos tudo aquilo que pensamos sobre a burrice dos bolsominions está sendo confirmada.

  10. Os barnabés federais, maciçamente pró-Bostonauro, estão felizes.
    Agora tem chefes de quem podem rir e debochar. Eles se merecem.
    No mais, QSF geral!!!!

  11. Devo discordar do posicionamento deste post. O cara, embora mentiroso quanto ao que era o Itamarati, e demonstrando afetação total ao citar frases em línguas “rústicas”, está tão somente dando prosseguimento às críticas feitas contra o Partido dos Trabalhadores. Não há incoerência em sua fala; nem burrice. Aliás, vejo o contrário disso tudo.

    Demonstrou alegria o tempo inteiro, como quem está satisfeitíssimo por ter sido escolhido para um cargo de imensa importância. É óbvio que o patriotismo que tenta exalar já surge como uma meretriz às avessas que, em vez de cobrar, paga para deitar-se com os ianques. E ele, sem surpresas e à semelhança de quem o escolheu, deve ser assim mesmo: uma quenga que faz de tudo para angariar a simpatia de seus clientes.

    O posicionamento deste post não pode se valer da crítica pela crítica. Não sei se isso soa honesto.

    PS: Não fui até o fim do discurso do rapaz. Sua tentativa (afetada) de exibir conhecimentos que não possui é constrangedora.

  12. O Itamaraty, ao aplicar o teste psicotécnico em seus candidatos, conseguiu barrar a nefasta figura do Batman. Não sabemos como não barrou o Araujo. Muito estranho.

  13. De fato, é muito pior do que parecia ser . Na Fogueira das Vaidades, quanto mais idiota , mais brilha .
    O Brasil vive um transe psicótico.
    Quem nos acordará do pesadelo ?

  14. É como se não bastasse aquela do Jesus nm pé de goiaba; Tamos bem, né!!!
    A charge dá bem a semelhança deste governo. É dose cavalar.

  15. Vocês observaram a alta representatividade de chefes de Estado que marcaram presença no Brasil no dia da posse??
    O mais gabaritado era o presidente do Paraguai. Foi um esculacho. Vocês viram a cara metade de um certo governo que chamam de cocaleiro.

  16. Apesar do conteúdo, o que ele mais me passou em cinco minutos é uma insegurança cavalar. E que eu saiba quando ele cita Renato Russo está se referindo a uma canção na qual o músico usou as palavras de Camões.

  17. Fui até os cinco primeiros minutos, como recomendado oelo Brito. Confuso, desorientado. Acho que o moço precisa de tratamento. Urgente.

  18. Apenas um “taiibão”, menos que medíocre, que, convenhamos, representa perfeitamente o pensamento da “Nova Ditadura ou Nova Ditaburra”.

  19. De repente me veio esta música em mente.
    Filme De Terror
    Sérgio Sampaio

    Hoje está passando um filme de terror
    Na sessão das dez, um filme de terror
    Tenho os olhos muito atentos
    E os ouvidos bem abertos
    Quem sair de casa agora
    Deixe os filhos com os vizinhos
    Dentro da folia, um filme de terror
    Dura um ano inteiro, o filme de terror
    E na rua, um sacrifício
    No pescoço um crucifixo
    Quem ousar sair de casa
    Passe a tranca e feche o trinco
    No chão do cinema Império da Tijuca
    O cemitério do Caju
    Cemitério do Caju
    No cine Império da Tijuca
    O meu sangue jorra e borra de terror
    Com quem dança e ama agora o meu amor?
    Bruxas, medos e suspiros
    Dentes, pelos e vampiros
    Quem ousar deixar de lado
    Abra os olhos com os vizinhos
    No chão do cinema Império da Tijuca…

  20. Que coisa deprimente, como este idiota ingressou na carreira, que, sabemos é uma das mais difíceis para se ingressar, agora vejo que a exigência não é séria ou talvez não seja para alguns.

  21. Existe mesmo tal indivíduo?!!!Meu Deus!!!!!!!!!!!É uma ficção.Não pode!Submeteu a assistência a isto?Seis minutos de tortura,foi o máximo suportado.

  22. Você está sendo tendencioso, Brito: a Damares, o Heleno e o bolsonaro estão no páreo.
    Faça pelo menos uma enquete para depois poder afirmar sua preferência.

  23. Raul Seixas era o “Maluco Beleza”, cheio de sanidade, cuja doideira era criativa e construtiva.

    Ja’ o Ernesto Araujo e’ doido varrido mesmo, um insano, um fundamentalista religioso,
    um ignorante, cujo “projeto” imbecil e’ destruir a diplomacia brasileira,

    os nossos superavits comerciais, os nossos acordos de cooperac,ao internacional, e por ai vai.

    Isso se nao alucinar de vez e resolver entrar em disputas fronteiric,as com a Venezuela, Bolivia, etc.

  24. Tá bem o Bolsomerda né: Primeiro foi aquela do Jesus Cristo no pé de goiaba, agora esta asnice de primeiro quinto. Tanta burrices para puxar o saco destes energúmenos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *