Estadão admite “rombo” ainda maior. Sem crescer, não há equilíbrio

estadaometa

A manchete do Estadão de hoje assume o que vem sendo dito por todas as pessoas que analisam a economia sem o “tem que dar certo” com que a sabujice que jornalistas, economistas e operadores financeiros dala no tal “equilíbrio fiscal” que seria a grande obra do atual Governo: a “nova meta” já  nasceu ferida de morte.

De janeiro a julho, o governo federal arrecadou R$ 38,5 bilhões a menos de impostos e contribuições federais em relação ao programado no Orçamento, segundo dados do Tesouro Nacional obtidos pelo Estadão/Broadcast. Nos cálculos para chegar à nova meta fiscal, que prevê um rombo de R$ 159 bilhões em 2017, o governo estimou uma frustração de receitas de R$ 50 bilhões para o ano inteiro. O problema é que 80% desse total já se confirmou até julho.

Ou seja, “sobram” R$ 15 bilhões em receitas menores que as previstas – e todas as previsões de receita erraram “feio” até agora – num cenário onde o “parou de cair” que se comemora – como agora, com esta alta do PIB provocada por uma leve reversão no consumo das famílias (ajudada pela queda da inflação, pelas liberações de recursos do FGTS, etc) e pelo bom desempenho do setor agrícola (ajudado pelos preços internacionais), que têm baixo reflexo na arrecadação.

Os meses que restam no ano são cruéis em matéria de despesa pública, independente do estado da economia.

A paralisia da máquina pública se tornou, agora, inevitável.

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

14 respostas

  1. Crescer de que forma, se contingenciaram todas os investimentos, criaram uma Pec que congela o orçamento por 20 anos com a destruição das empresas de construção e do presal pela lavajato, com desemprego e salários congelados , com um bando de golpistas e ladrões no comando do país destruindo e dando a preço de banana as instituições só nos resta mesmo o abismo.

  2. Notícia de primeira página de um destes pasquins que são distribuídos gratuitamente pela cidade de São Paulo logo cedo: Desemprego cai a 12,8% com informalidade.
    Genial! Antes se noticiava queda de desemprego e aumento do número de carteiras assinadas até atingir menos de 5% de taxa de desemprego, hoje se noticia como coisa boa a volta do biscate. Sem férias, sem décimo terceiro, sem fundo de garantia, sem licença remunerada em caso de doença com afastamento do trabalho. Parabéns aos asnos batedores de panelas e aos safados que fizeram a cabeça dos analfabetos através das redes sociais: o brasil do século 21 voltou ao que era na década de 1920.

  3. A questão a ser discutida. De que forma o rombo será coberto? Utilização das reservas monetárias brasileiras?Emissões de titulos da dívida pública?Empréstimos do FMI ou outras instituições financeiras internacionais?Venda de bens nacionais?Quem financiará o deficit orçamentário?Esse governo pouco está se lixando para o país.Para uma pessoa como Temer, esquisitão na aparencia e recalcado internamente, a única coisa que pensa, é como deixar a sua familia financeiramente abastecida de maneira que a Marcela não precise usar a boca(eta)… para se manter, tão logo ele se despeça dessa existência…

    1. Cuidado Magno, com afirmações como esta pode-se sempre sofrer a ação da matilha esquerdolóide e seres tachado como esquerdo-macho ( embora ninguém saiba ao certo o que isso signifique ).

      Depois , quando o tempo permitir, vou escrever as novas regras de “conduta” no blog. Mas vai a primeira.

      Esculachar a Marcela temer chamando-a de vadia, piranha, cadela ou qualquer adjetivo pejorativo ……PODE !!! Tá liberado pela matilha, afinal a marcela temer não é MULHER, trata-se de mero objeto.

      Chamar a Dilma de anta, por ter preferido salvar sua “biografia” mesmo que sabendo da derrocada que estaria reservada ao País com seu afastamento e com a desgraça a rondar novamente a mesa do brasileiro………….VETADO PELA MATILHA !!!!!

      Estranhos tempos, estranhos comportamentos, parece que o “tudo nosso e nada deles” virou mantra dos esquerdistas ( alguns ) deste espaço, cada vez mais tóxico.

      1. Não seja canalha, voces sempre foram sórdidos e hipócritas! E estou sendo gentil…!
        O VTNC da Copa, para exemplificar, JAMAIS será esquecido! Isto porque foi um ano muito melhor do que foram 2015 (sabotado por golpistas e coxinhas) , 2016 (Golpe) e 2017 (18 meses de Golpe).

  4. Se o governo acha que liberar o PIS vai resolver o deficit esta completamente enganado, eu quero o fundo pra pagar dívida.

  5. Quando o diretor de relações internacionais da FIESPE foi lá na Áustria dar chilique e defender o golpe um senhor austríaco ponderou
    …quero entender … por que vocês vão defender um movimento que vai destruir a economia e os negócios…..

    E assim estamos desde o momento que removeram uma presidenta legítima e colocaram um ilegítimo sem voto com apoio da mídia , mercado financeiro e demais incompetentes para destruir o Brasil.
    A economia esta parada, não se produz, não se vende, sem investimentos, sem arrecadação e com juros entre os maiores do mundo, maior dez vezes o praticado nas economias avançadas.

    E lembrando o Estadão é apenas mais um dos jornalecos que apoiaram o golpe.

  6. 31 de agosto de 2017, WikiLeaks publica documentos do projeto Angelfire da CIA. Angelfire é um implante composto por cinco componentes: Solartime, Wolfcreek, Keystone (anteriormente MagicWand), BadMFS e Windows Transitory File system. Como os projetos CIA publicados anteriormente (Grasshopper e AfterMidnight) na série Vault7, é uma estrutura persistente que pode carregar e executar implantes personalizados em computadores de destino que executam o sistema operacional Microsoft Windows (XP ou Win7).
    https://www.hackread.com/angelfire-cia-undetectable-implants-infect-windows-boot-sector/

  7. O consumo das famílias em época de recessão resulta do “abre mão” das pessoas de bens e poupanças acumulados nos últimos anos. Compramos e agora estamos vendendo. A volta ao passado. E pior, como estamos em recessão, para vender temos que abrir mão de parte da valorização do patrimônio.
    Contrariando a expectativa da classe média, a recessão está levando de volta aos tempos em que as pessoas queriam comprar estes bens.
    Estamos abrindo mão de nossos bens recentemente adquiridos para podermos ter uma vida menos complicada. E estes recursos para onde vão? São concentrados nas mãos de quem detêm capital e desfrutam com barganha as consequências da conjuntura. O bolo não aumentou porem seus fatiamento mudou drasticamente. Migalhas para muitos, finas fatias para alguns e pedaços polpudos para poucos.
    Plantou..colheu!

  8. Dizem que quando você é obrigado a optar pelo menos ruim é porque não tem nada prestando. Eles “Colonistas” da Globo, mentem tentando um falso otimismo (Incutir nos Brasileiros)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.