Fabrício, o amigo oculto de Bolsonaro

A charge – como sempre, genial – do Aroeira era inevitável.

Mas, no fundo, acho que Fabrício Queiroz – o primeiro  ‘desaparecido’ político do  período Bolsonaro – está sendo um presente para os brasileiros.

Mesmo com a cooperação de uma mídia mansa que, como disse Xico Sá no Twitter, não foi capaz sequer de mostrar o hospital onde o “assessor-amigo” estaria internado, o caso está funcionando como uma “trava” aos planos do ex-capitão de “entrar rachando” em seu mandato.

Os dele e os de Sérgio Moro.

O quanto e até quando, não se sabe, porque Fabrício é uma mosca, perto do que está em jogo.

Mas não há dúvida que foi uma mosca que caiu na sopa de Jair Bolsonaro.

E que pode – apenas pode, tal a blindagem que a ele se dá – revelar o óbvio: que o atual presidente é uma farsa construída em três décadas de politicagem, sem causas ou compromissos com o país, mas com apenas e tão-somente uma carreira de oportunismo e exploração dos sentimentos mais vis da sociedade.

Ninguém sabe onde está Fabrício, mas já se sabe que, salvo para seus incondicionais, o “Mito” decaiu de seu Olimpo moralista.

E, portanto, terá mais dificuldades de ser o “Deus acima de tudo” que se pretende.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

23 respostas

  1. Acho que a mídia engoliu a mosca.
    Acabo de pesquisar no Google Busca o termo “queiroz, para saber o que disse a grande mídia sobre sobre o assunto nas últimas 48 horas, e não achei nada.

  2. Ah desculpe mas não creio mais que alguma coisa pare essa gente. Eles estão fazendo tudo que queriam, com exceção de alguns fracassos de Temer, bem compreensíveis. O ano de 2019 será um massacre.

    1. Infelizmente concordo com você. Será um massacre e, para piorar, não vejo sequer uma sombra de ação articulada nas hostes da oposição.

  3. O Fabrício tem uma família, toda envolvida nessa história. Onde estão os familiares do Fabrício. Sumiram também? Acho que o jornalismo desapareceu junto com o Fabrício. Temo que possam estar jazendo numa vala, os dois com um tiro na nuca.

  4. A Globosta ainda não conseguiu localizar o Queiroz o Paulo Cézar Farias do Bozo ! É muito estranho ! Na época do Farias a Globosta viajou muito para fazer um furo de reportagem acho que nesse lugar do tsunami de ontem ! Não sei bem ! É por esses cantos bem longe do Brasil, e agora não consegue ! Nem o hispital da cirurgia do Queiroz eles se perderam ! Manda a maga Sérgio da globosta News e Em Pauta correr atrás gritando Queiroz vem quero falar com você ! Essa globosta TV de ridículos oportunistas jornalismo escroto!

  5. Outro mito que caiu é o Moro que com toda seu “trabalho contra a corrupção” hoje é parte de um governo corrupto com presidente corrupto e ministro condenado.
    Mais do que desmontar a farsa Bolsonaro, Fabrício serviu para desmontar a farsa Moro.

    1. Esse praticou e praticará a pior das corrupções: a “delação premiada”, paga com redução de penas e com parte do dinheiro público que ele mesmo diz ter sido subtraído dos brasileiros. Cometeu vários crimes na farsa a jato mas está aí, impune, e no governo.

  6. Enquanto o sistema de justiça não libertar o Lula não se inicia no Brasil o processo de redemocratização.

    1. Pode ser ao contrario, enquanto o processo de redemocratização não se iniciar não haverá liberdade pro Lula, nem pra mais ninguém…

  7. “Fracasso… fracasso… fracasso afinal”… dizem os versos de uma canção gravada por Francisco Alves, nosso único e saudoso “Rei da voz”.
    Será que nós brasileiros vamos fracassar, deixando que essa meia dúzia de nojentos, sórdidos e arrogantes funcionários públicos levem de vencida esse nefando golpe perpetrado e executado contra uma Nação de mais de 200 milhões de habitantes, dos quais a grande maioria vive miseravelmente para sustentar essa corja de abutres?

    1. Tomara que não, mas não se trata de uma “infelicidade” apenas nossa, o uso do exercito de imbecis esta acontecendo em todo o mundo, acho que a solução também deve passar por um processo global…ou o fracasso…

  8. Boa parte do povo espera uma encomenda que o bolsonarismo jamais entregará . Espera emprego decente, renda ed moralidade na vida pública. A decepçao já começou, a bandeira da moralidade foi rasgada com o caso do Queiroz, sobrou a eles acenarem com a ” esperança de dias melhores ” …Tudo isso num cenário internacional muito instável….
    Vamos precisar de um tempo ainda para implodir de vez a falsa imagem do embuste . A tática por enquanto é produzir rachaduras no concreto armado pela extrema-direita, enquanto acumulamos força para a luta !

  9. Enfim, #ELENÃO está nos decepcionando. Está fazendo o que esperavamos ou até pior, muito antes de começar seu governo. Adeus combate à corrupção e vamos afundando nesse lamaçal político. Todo mundo vendo o desastre e nenhuma autoridade competente se levanta para dar um basta. Nós merecemos o que ajudamos construir…

  10. “Três coisas não podem ser escondidas por muito tempo: o sol, a lua e a verdade.” (Buda). Por enquanto boa parte da classe média ( e também do povão), acha que ” agora as coisas vão melhorar” (pesquisa do Datafolha revela que 65% dos brasileiros acreditam que no próximo ano a situação econômica do Brasil vai melhorar. É o maior índice de confiança desde 1997, quando o instituto começou a fazer esse tipo de levantamento.). O otimismo econômico está sendo a tônica nesse final de ano. Pena que o FMI, os mercados financeiros, o comércio internacional e o atual cenário economico do país (e externo) não apontem para esse horizonte cor-de-rosa.Dizia minha avó (a respeito das chamadas ilusões): “dia de muito, é véspera de pouco”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.