Fake Anonymous

É estarrecedora a incapacidade da imprensa brasileira de apurar informações.

Cai como um patinho na história do falso vazamento de dados pessoais de Jair Bolsonaro e de seus filhos e, pior, no dificílimo inquérito para apurar o terrível crime.

Ora, tudo o que foi “vazado” é público.

Quer saber o CPF do presidente, clique aqui.

Quer saber CNPJ da empresa que mantém com os filhos e a ex-mulher, desde 2017, clique aqui.

Quer saber quais são os seus bens, ao menos os que declarou à Justiça Eleitoral? É só clicar aqui.

No entanto, o Ministro da Justiça, André Mendonça vocifera: “as investigações devem apurar crimes previstos no Código Penal, na Lei de Segurança Nacional e na Lei das Organizações Criminosas”.

Uau!

Qualquer sujeito que passe meia hora dando “googladas” levanta tudo aquilo que, ao menos no que se noticia, foi “hackeado”.

Vazamento que se preza é de algo sigiloso, arranjem algo que seja sigiloso, por favor e, se for, será levado a sério.

Do contrário fica a impressão de que isso é cortina de fumaça, ao se colocarem como vítimas de um esquema cibernético no qual são eles os verdadeiros criminosos?

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

17 respostas

  1. “” Do contrário fica a impressão de que isso é cortina de fumaça, ao se colocarem como vítimas de um esquema cibernético no qual são eles os verdadeiros criminosos? “”

    pensei isso ao começar a ler notícia hoje pela manhã de tão primário e infantil o “vazamento”

  2. Ou pretexto para empurrar goela abaixo em emergência o “Patriot Act Tabajara”, que é uma IMENSA ameaça à democracia, liberdade de expressão, e direitos de informação e confidencialidade. Que viria bem a calhar num golpe.

  3. Caro Fernando Brito, caros leitores, Isso se chama guerra híbrida de espectro total; o uso de “false flags”, abordagem indireta e acusar o adversário pelo que ‘você’ faz, tudo isso tem sido discutido com propriedade pelo Duplo Expresso e pelo Cinegnose, que didaticamente mostra aos leitores o uso de bombas semióticas pelos artífices dessa guerra híbrida, os militares, que são os capatazes e os operadores dela em Pindorama. Os verdadeiros chefes a que essa milicalha golpista,vira-latas e entreguista serve ficam no exterior: Deep State estadunidense, finança transnacional e oligarquias. Esses fake anonymous fazem parte dessa trama desde sempre.

    1. A ingenuidade na primeira infância pode arrancar da gente um suspiro carinhoso e complacente, já em idade adulta impossível. Adoraria assistir ao coroner valentão numa daquelas viagens da loucosfera “expressa” numa live “breve” de cinco horinhas com aquela elevada prosopopéia de cidadão digno e honrado neoposdesenvovimentista a la Odorico Paraguaçu acompanhado daqueles professores dignos representantes da verdadeira “esquerda” (sic), “revolucionária” (sic) e “nacionalista” (sic) com seus “combatentes” e “especialistas” em “guerra hibrida de espectro total da pinça cismogenica semiótica” de mando à distância de congregação universitária. A loucura canarinha não tem limites, à direita e agora à “esquerda”.
      Não conseguimos impedir ou evitar um golpe bananeiro em meio a um clima de demência coletiva avançada com ares e personagens manjadíssimos mas vamos lutar contra o “Imperialismo”, o Deep State, o Shallow State, o Dark Money ou o Legal Money, não os reais mas o imaginários, quando não se sabe o normal é calar ou se informar, a outra, é fantasiar um mundo em que todas as pecinhas encaixam perfeitamente numa harmonia de dar inveja a qualquer realidade. Seria engraçado se não fosse conosco.

  4. Não esquecer que todo o ministério do zoófilo é composto por débeis mentais, fracassados, incompetentes e fascistas. É necessário preencher todos esses predicados para assumir qualquer cargo importante ou não no governo dos degenerados, e o Mendonça é um degenerado certo para qualquer besteira que saia do cérebro coliforme do Jair Messias Bundasuja.

  5. As denúncias do Anonymous são um prato cheio para aqueles que querem fechar tudo e censurar as notícias ruins do governo.

  6. Só dando gloogadas, encontra infinidades de informações muito mais comprometedoras do que uma simples informação de CPF, partido, endereços, patrimônio dessa turma toda. Muita ficha criminal, desvio de recursos públicos, sonegação de impostos, processos – se vasculhar a turma do centrão, vai precisar de contratar um caminhão para levar os processos para os tribunais.

  7. Weintraub diz que sua casa foi apedrejada, os 300 que são 30, roubo dos dados nada sigilosos de algumas pessoas da família bollso.
    Parece coisa orquestrada.

  8. Claro que isso é ARMAÇÃO. E só o começo, deve vir coisa muito pior por aí. Pra quem levou aquela “facada mágica” providencial tudo é possível.

  9. Não nos esqueçamos que os anonymous estiveram presentes em toda a primavera árabe e também nas manifestações em 2013, no Brasil. Quem é essa gente e o que eles pretendem? Para mim, quem se esconde atrás de máscaras ou está se protegendo do corona ou está escondendo alguma coisa.

  10. Acabo de assistir embasbacado, entre a pena e o asco, a entrevista do Ciro Gomes à Carta Capital. Impossível não lembrar de FHC.
    O Pavão e o galo, o galo e o pavão, FHC e Ciro, Ciro e FHC, são iguais na pretensão apesar de diferentes no estilo, um falastrão, outro valentão. Gostam de se colocar como intelectuais apesar do discurso político cheio de chavões e lugares comuns ligeiros ou empolados. Golpistas abutres, abutres golpistas. Ainda tenho muita dificuldade em distinguir a velha UDN e o extinto PSDB, parece o neto renascido do avô. Enfim foi uma aula de como envelhecer envilecendo, verdadeiros “gênios” da raça. Como diria nosso melhor escrutinador da alma brasileira trata-se uma curiosa mistura de ingenuidade (e acrescento eu, maldade) infantil e idiotice (e acrescento eu, desonestidade) senil. E não é que eles ainda acreditam que são mesmo uma corte renascentista florentina que introduziu a moeda e o celular, símbolos dessa nova civilização tropical no coração do Brasil como papagueavam seus áulicos na Grande Imprensa.
    Infelizmente não viverei para ver “o fim do PT” e o “aparecimento” desses gênios e profetas das autodenominadas “verdadeiras” esquerdas (sic), “revolucionárias”(sic) e “nacionalistas”(sic). Seria bastante divertido.

    1. concordo quase 100% com vc. Discordo da comparação do FHC e PSDB. A visão de ciro e FHC/PSDB são completamente antagônicas, pelo menos no que diz respeito à economia. Pelo menos eu sei o que Ciro quer para a economia (falastrão, coronel, ou não) e são as principais pautas que deveriam ser defendidas pela “esquerda” brasileira (na verdade, uma lenda urbana). Já o PT…Bem, o PT nada diz. Há anos não faz outra coisa que não seja brigar pela liberdade e inocência de Lula, contra a lava jato e contra a oposição. Todas brigas legítimas, ok, mas claro, por conta do poder. Propostas para o Brasil? Não, nenhuma. Propostas de esquerda? Menos ainda, se é que é possível menos do que nada. Só para lembrar 2 nomes: Meirelles e Joaquim Levy.

      1. O único lugar que existe esse antagonismo econômico é na folhas dos jornalões, nos sites da internet e nos primeiros anos das escolas de economia (passados muitos anos juro fidelidade a uma dessas igrejas e levo a sério os credos e os textos sagrados). Essas noites de São Bartolomeu político ideológica servem muito à Política e tem lá o seu interesse e graça, mas na prática real da economia e da política econômica contam muito pouco (e isso não é ruim, descobri depois de muita observação e experiência). A política econômica no Brasil utiliza basicamente três instrumentos: o famoso tripé DO e IMPOSTO PELO FMI(*) – que não é nem dos economistas banqueiros tucanos, nem do principinho e nem do coronelzinho – como condição para a liberação de empréstimos, quando os “gênios” tucanos – esses sim – quebraram – e criminosamente – o País e puseram fim ao Plano Real que o coronelzinho defende como “seu” num daqueles lances de “esperteza” de chefe de bando. Ele assume o lado fantasioso do “Plano Real” esse que a imprensa passado já um quarto de século ainda mantém o luto e a saudade fiel, mas não o lado real do Plano, e como FHC aqui Ciro é o pai de um filho que não é dele. O Plano Real é coisa dos “banqueiros”, quero dizer dos economistas tucanos, ainda que muito político tucano tenham prova idônea de paternidade (os economistas banqueiros tucanos na época zombavam e ainda hoje esnobam todos eles).
        No entanto nada mais diferente em termos de resultados econômicos (e sociais) do que os obtidos da aplicação dessa “camisa de força” e deste molde incômodo (ninguém nunca no mundo conseguiu conduzir uma economia com essa moldura). Se algum mérito tiveram os governos petistas certamente foi o de obter resultados econômicos e sociais que no futuro vamos avaliar como um pequeno milagre brasileiro. Nada incomodou mais os economistas banqueiros e os banqueiros economistas que esse milagre. Era como a Alemanha marcando sete gols na casa do adversário e com a torcida contra. Conto isso não só porque torcia pela “Alemanha” mas principalmente porque via a cara de ódio (normalmente eles tem uma cara de indiferença arrogante) dos técnicos e jogadores canarinhos (esses que “militam” no Mercado, sou velho, já tinha visto de tudo alí, mas transformar meninos e meninas em assassinos a soldo em horário comercial ainda não tinha visto, o zap zap do Vem para a Rua do MBL, o telegram dos lavajatistas parece brincadeira de criança coisa de pequenos marginais perto dos chats da Bloomberg, o cérebro, a consciência cientifica do golpismo, esse sim o verdadeiro deep mercado).
        O duro dos tucanos et caterva não é só a “genialidade” teimosamente desmentida pela realidade é a incapacidade de aceitar a derrota e enfrentar a realidade, o resto é puro autoritarismo, bem Brasil, bem Bruzundanga. Defender pauta é fácil, difícil e outra conversa é executá-las (a turma do amendoim também sabe como se deve organizar e dirigir uma equipe, mas só em pensamento fora das quatro linhas). Voltando ao Ciro, penso que ele deveria tomar consciência de sua real e verdadeira dimensão e fazer disso seu trunfo, não sua cruz. Ele foi um sub Lula e isso realmente o perturba, tira ele do sério. Não é o único tucano que sofre dessa indisposição. Um dia Ciro também foi um sub FHC, mas isso ao que parece não deixou nele nenhum trauma. FHC que é mais pavão e cafajeste que valentão e galinho de briga finge acreditar no que lê nos jornalões a respeito dele e de seu governo, que ele mais do que ninguém sabe o que foi de fato. Isso parece aplacar seu ego, Ciro não teve essa sorte.
        (*) http://fazenda.gov.br/noticias/1998/r981113

  11. Moscou nessa, Britto. Há dados financeiros diversos como número de cartão de crédito. Esse vazamento foi bastante sério sim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *