“Financial Times” põe em dúvida números de nossa economia

Não é teoria da conspiração de blogueiro de esquerda, como se costuma acusar.

O prestigioso – e conservador – conservador Financial Times publica hoje que “Falha nos dados econômicos brasileiros desperta preocupações entre analistas”, estranhando a anômala recisão dos dados das exportações brasileiras, que mudaram de um polo a outro o desempenho de nossas contas externas:

O Ministério da Economia do Brasil revisou seus números de exportação pela segunda vez em menos de uma semana, colocando em dúvida os principais dados divulgados e deixando os analistas se perguntando se ainda devem confiar na confiabilidade das estatísticas brasileiras. As dúvidas surgiram na semana passada, quando a moeda do país foi atingida por números do banco central, mostrando uma acentuada deterioração do saldo em conta corrente do Brasil no período de janeiro a outubro, impulsionada por uma queda nas exportações.
Mas a moeda se recuperou na quinta-feira, quando o Ministério da Economia revelou que as exportações nas quatro primeiras semanas de novembro não foram, como afirmado anteriormente, de decepcionantes US $ 9,7 bilhões, para US $ 13,5 bilhões, muito melhores. A controvérsia continuou nesta semana. Na noite de segunda-feira, o Ministério da Economia disse que seu erro foi causado por uma falha em registrar um grande número de declarações de exportadores nos últimos três meses, e que as exportações em setembro e outubro também foram subnotificadas em US $ 1,37 bilhão e US $ 1,35 bilhão respectivamente.

Recebo informações de técnicos que é um erro, imenso e raro, mas técnico. Duvido, pelas duas razões.

Seja o que for, é a primeira vez que as estatísticas econômicas do país são colocadas sob a sombra de dúvidas quanto à sua credibilidade e justo pelo rigorosíssimo Financial Times.

Aconteceu igual na Argentina e ajudou a derrubar os sucessos do neoliberalismo de Maurício Macri.

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

14 respostas

  1. Não foram poucos os que profetizaram que as estatísticas oficiais brasileiras estavam a ponto de serem totalmente desacreditadas, já que foi amplamente veiculado no mundo inteiro o fato de que perseguiram, desautorizaram e demitiram cientistas mundialmente respeitados, responsáveis por estatísticas de queimadas e desmatamentos no país. O mundo deve deduzir que, são capazes disso, serão capazes de distorcer qualquer número de qualquer pesquisa que não lhes seja favorável. Se o jornal dos banqueiros internacionais já não acredita nos números deste governo do Brasil, quem mais poderá acreditar?

  2. Uma equipe econômica que erra uma conta, que deveria ser simples, em 4 bilhões de dólares (mais de 16 bilhões de reais) tem alguma credibilidade? Maquiagem da grossa! Só engana bolsominion alienado (perdão pelo pleonasmo).

  3. Não foram poucos os que profetizaram que as estatísticas oficiais brasileiras estavam a ponto de serem totalmente desacreditadas, já que foi amplamente veiculado no mundo inteiro o fato de que perseguiram, desautorizaram e demitiram cientistas mundialmente respeitados, responsáveis por estatísticas de queimadas e desmatamentos no país. O mundo deve deduzir que, são capazes disso, serão capazes de distorcer qualquer número de qualquer pesquisa que não lhes seja favorável. Se o jornal dos banqueiros internacionais já não acredita nos números deste governo do Brasil, quem mais poderá acreditar?

  4. Não é de agora que estão fraudando o mercado. No começo, foram testando. Como ninguém reclamou, agora estão mais ousados.

  5. Que tal uma pequena mudança no ponto de vista. Isso poderia revelar algo novo? Vamos tentar.
    Ao invés de: Houve um erro enorme, atribuível a um governo de incompetentes escolhidos por uma besta. Os conservadores respeitáveis não acreditam no governo. O fim do bozo está próximo. Depois tudo melhora, questão de tempo.
    Mudemos para: O verdadeiro poder está nas mãos, como de praxe, de pessoas inteligentes e muito determinadas, que se apossaram também do poder político, para exercê-lo mais diretamente. Utilizam um sujeito abjeto como cavalo de Tróia, era o que estava disponível.
    Então, um erro dessa magnitude, nessa seara e com essas consequências, num governo sob controle desse grupo é impossível. Tudo foi/é/será proposital.
    A mídia financista, que é um instrumento do verdadeiro poder, reage em sintonia.
    A pergunta que se impõe: que efeito pretendiam causar com o falso erro?
    Uma possibilidade: reforçar a crise e acelerar o fim das reservas em dólar, dentro da tática de “choque e pavor”.
    Note-se que, caso se confirme (pode ser jogo de cena), a sobretaxa sobre as exportações brasileiras anunciada pelo Trump, sob um pretexto ridículo, seria mais um empurrão nessa direção.

  6. Não é possível errar nas contas pois o processo é automático. O exportador registra eletronicamente a Declaração de Exportação (DE), o importador a Declaração de Importação (DI) no Siscomex. Quando a Receita Federal desembaraça a operação (ou seja, permite que a mercadoria seja exportada ou importada) os números passam a contar e inclusive podem ser acessados por qualquer cidadão por meio do sistema Alice Web. Não tem ninguém fazendo conta. No máximo consultando o siatema por períido, tipo de nercadoria, etc.

    1. O PIB, as estatísticas sobre criminalidade, a corrupção, tudo melhorou. Vivemos no País das Maravilhas, com a rainha louca governando. A loucura é tanta que querem prisão em 2a. instância mas não tem nenhum projeto para construir presídios. Quantas casas de detenção precisaríamos para prender todos os condenados em 2a. instância? Algum desses desvairados fez essa conta ou acham que basta empilhar presos para a criminalidade baixar?

  7. Os dias eram assim…Depois do golpe consumado dos canalhas, com supremo com tudo do Jucá, e que até os coxinhas pobres estão começando a perceber.

  8. Se os números são ruins, alterem os números.
    Quem não quiser alterar, demita e traga quem se sujeita a isso.

    Simples e catastrófico assim.

  9. Nem precisa ser economista, ou ter pesquisas econômicas pra saber que o desgoverno Bozo está manipulando dados e divulgando notícias falsas.
    É só tentar encontrar as pessoas que conseguiram emprego nos últimos meses…. existem, mas pense numa coisa difícil de achar….

  10. O guedes e equipe usam de má fé. No caso da reforma da previdência eles maquiaram e manipularam os números para chegar no que queriam demonstrar, o déficit da previdência. Tramoia descoberta pela equipe da Unicamp. Por que não fariam novamente? Uma vez mau caráter sempre mau caráter.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.