Frente ampla não é “geleia geral”

Não me surpreendeu – e quem leu o post que escrevi bem cedo é testemunha – a atitude de reserva manifestada por Lula ante os manifestos pró-democracia e antibolsonaristas.

Ouço, há 40 anos, que “o momento é de união”, desde que os “luas pretas” do MDB queriam que toda a oposição ao regime militar deveria ficar sob o seu “guarda-chuva”, desde que quem controlasse o cabo do guarda-chuva fossem Tancredo Neves, Thales Ramalho e Ulysses Guimarães.

Lula também ouviu, como Leonel Brizola dizia, este convite a formarmos uma “geleia geral”, como se todos fôssemos iguais e tivéssemos os mesmos caminhos para o Brasil.

Não era assim no início dos anos 80 e não é assim agora.

Formar uma frente exige definir identidades e marcar o ponto de separação. É como dizer: vamos juntos até ali, depois nos separamos.

O primeiro passo para a formação de uma frente com coerência é que dela não sejamos partes apenas individuais, mas como parte das instituições da democracia que queremos defender: partidos, sindicatos, associações, todas as representações que formam uma sociedade madura.

Os últimos movimentos “geleia geral” que tivemos foram desastrosos: as “jornadas de junho” de 2013 e o impeachment de Dilma Rousseff foram caminhos que nos levaram ao que temos hoje.

A formação de uma frente, necessária e imprescindível, jamais se fará com a perda de identidade. CUT e Globo não são iguais; Fernando Henrique e Lula não são iguais. PT e MBL não são o mesmo. João Dória e Guilherme Boulos, muito menos.

A união possível é pela preservação das liberdades democráticas e o horizonte é a normalização da vida política, que não pode ser definida pela disputa judicial-policial, mas por eleições.

É preciso que isso fique claro, ou estaremos enganando a população e apostando numa “solução” que elimine o psicopata mas mantenha a crueldade da psicopatia.

Por deixar de lado estas diferenças de identidades as “diretas-já” terminaram em José Sarney e o antisarneysismo em Fernando Collor de Mello.

A direita, como não tem mais símbolos, está ansiosa por uma “geleia geral”, porque Jair Bolsonaro lhe roubou grande parte de seu eleitorado.

A esquerda, por sua vez, pode abrir mão de tudo, menos de não aceitar uma solução que mantenha o bolsonarismo sem Bolsonaro.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

28 respostas

  1. O quer a frente ampla?!
    Cassação da chapa? impeachment? Um bozo comportadinho, enquanto jegues toca o terror? Continuar o faz de conta pré-pandemia?

    1. Beleza e vcs querem governar sem a imprensa, sem os empresários e sem o centro e a direita? É essa democracia do PT? Politica em uma democracia é a ARTE de conjugar interesses em comum e qual o principal interesse agora? Tirar o nazista do poder! Pronto só afirmar isso e se juntar aos que defendem a democria delimitando até onde o partido gostaria de apoiar! Agora se omitir qdo nossa democracia corre o maior perigo na história é ser COVARDES e anti-democrátas! A injustiça com Lula e Dilma será cobrada depois qdo tivermos uma justiça que funcione em ser essa LavaJatista!

      Não tem como voltar no tempo senhores!

      1. Golpistas de 2016, defensores da quadrilha da Lava Jato e eleitores de Bolsonaro, que colocaram nosso país nas condições de hoje, querem apoio e ajuda das esquerdas fajutas e festivas. Um bando de traidores e golpistas. Se juntar a fhc, huck, roberto freire, tarso genro et caterva? — NÃO!!!
        Depois, quando tirarmos essa hiena miliciana, o que não depende deles, Poe enquanto dos corruptos maia, alcolumbre e seu bando venal, virão cobrar a preço de ouro, chantagear. Bandido é bandido. Eles não têm força para tirar o governo que colocaram e querem se pendurar nas esquerdas “honestas”. Depois, a turma decente do PT, vai chorar de arrependimento. O PT não precisa disso, só de gente idealista que esteja, realmente, disposta a lutar. Como disse a Dilma: “A VIDA REQUER É CORAGEM”.

        1. fhc, huck, roberto freire, tarso genro –> Todos eles defendem a ciência, não defendem ditadura, nem aparelhar STF , nem matar a população como o genocida está fazendo. Ninguém é totalmente mal ou bom, mas se existe pauta em comum para um mal MAIOR tudo é possível DESDE que se delimite a pauta! Vcs não enxergam o perigo desse governo? Se eles enxergam pq não nós? Eles estão com medo… alguns arrependidos das merdas q vc citou isso é óbvio! Vcs querem governar como? Só com os “justos”? O país tem pelo menos 30% de pessoas escrotas e se o PT assumir o poder coisa q eu duvido nos próximos anos vai ter q governar para essa laia tb! Não tem como “julgar” os crimes deles em um momento onde a própria justiça está sendo atacada! ACORDEM!

  2. Este movimento já nasce Desonesto pela sua própria natureza. Para que haja união é necessário que haja confiança, honestidade de propósito e de princípio. Ele só terá alguma credibilidade se os CANALHAS e os PÉSSIMOS CARÁTERES, incluída a imprensa hegemônica, vierem a público e PEDIREM PERDÃO pelos crimes de calúnia e ódio que impuseram ao Partido dos Trabalhadores e ao seu grande líder Luís Inácio LULA da Silva. Comparar este movimento ao DIRETAS JÁ é cometer um crime contra a honra daqueles homens, daquelas mulheres que foram cruelmente torturados e assassinados pelos Gorilas Verdes-Oliva Assassinos e ainda àqueles que estão vivos mas não se afastaram dos seus princípios de igualdade e fraternidade.

  3. Frente ampla meus ovos, passar o pano nem a pau, sem um pedido de desculpas formais, ao PT, ao Lula e sem o julgamento, pelo STF, do impeachment de Dilma, esqueçam ” frente ampla “, ou melhor, imbróglio amplo.

  4. Essa frente ampla é conduzida pela globo golpista que quer se reabilitar. Não se reabilitará por que é movida de ódio ao povo pobre.
    Para ela pobre só interessa na hora de votar, fora isso, que se explodam.

  5. O Reinaldo Azevedo disse no programa “O é da Coisa” que o Lula não tem credibilidade para criticar a frente ampla. Morri de rir. Para ele FHC e sua turma tem credibilidade, menos Lula e o PT. Lula criticar Guedes e se plano de morte – para Reinaldo Azevedo – é maior dos absurdos, enaltecendo ele a “reforma da previdência” – em minúsculo mesmo – que ferra o trabalhador brasileiro.

    1. Reinaldo Azevedo nunca deixou de ser Reinaldo Azevedo, só trouxa se engana com ele, ou com Marina, ou com FHC, ou com Ciro,… Lula continua certíssimo.

  6. Aliás, omelete sem quebrar ovo é uma receita recorrente no atoleiro político brasileiro, cada vez mais enlameado.

  7. Quem da esquerda apoiou o Cunha tirar a Dilma???
    Mania de querer dizer que os protestos de junho de 2016 é ruim por birra ou arrogância.
    Estive nele, a Dilma, PT e cia deveriam ter feito auto-critica; o comodismo deles em ignorar seus erros resultou na falta de apoio popular contra o golpe e nas pessoas de centro que queriam alternância de poder e votaram no Bolsonaro

  8. Frente Ampla para cassar a chapa Bolsonaro-Mourão e realizar novas eleições diretas.
    Frente Ampla sem IDOLATRIA, pela Democracia.

    A mesa de reunião NÃO pode ter cabeceira.

  9. Houve uma época que parecia que todo mundo era de esquerda, o Lula se abraçava com Maluf, subia no planque do Collor, apoiava Sarney, deu o ministério das cidades pro centrão, o Edison Lobão era uma pessoa respeitável do governo, o Kassab foi ministro,tb de esquerda, tinha o Joaquim Levy tb que parecia que era de esquerda, tinha um cara muito honesto tb que era o Palocci, tinha o Meirelles no Banco Central que era bem de esquerda, tinha o Temer também, companheiro Temer, até o pastor Marco Feliciano foi da “base”…não tinha ninguém de direita, tava todo mundo no governo…isso sim era geléia geral…

    1. Perfeito! Quero ver falarem contra a VERDADE! O PT se uniu ao diabo ANTES e agora quer posar de puro hahahh Pára pow! A democracia está em RISCO! Não pode se omitir por birrinha e vingança! Coloquem na pauta a rediscussão das questões econômicas e vamos em frente!

  10. A luta pela Democracia no Brasil sempre será um caminho cheio de obstáculos, cheio de voltas em círculos, que parece nos levar a um beco sem saída, cheio de pequenos e tímidos avanços algum sucesso e muitos outros retrocessos, uma “viagem” que parece “redonda”, essa – me permitam o neologismo – “retirância”. A luta pela Democracia no Brasil será sempre uma obra em construção, sempre incompleta sempre por acabar, muitas vezes impedida, outras tantas interrompidas. Muitas vezes quando parecia que íamos mais além, nos vimos bem aquém do ponto por onde antes parecíamos avançar. Não foi e não será a primeira vez que fomos atropelados por essa onda, esse rio fundo, esta água grossa e carnal, esse oceano vazio e essa maré destrutiva que alarga e devasta a terra inteira, esse lamaçal que parece nos impedir o passo e a cada nova tentativa de mover o corpo e avançar parece querer nos tragar.
    Vamos defender sempre a Democracia e a Política e tomar emprestado as palavras de Seu Jose, mestre Carpina, que sabe que jamais nos fiaram nada, e que a Democracia de cada dia cada dia temos comprar a retalho e mesmo assim é ela, de qualquer forma, Democracia. A desesperança e o desencanto nos faz pensar se não vale mais saltar fora da Política e da Democracia e que talvez seja difícil defender, só com palavras, a Democracia, ainda mais quando ela é esta que vê, Severina, mas se responder não pudemos as dúvidas que aparecia, ela, a Democracia, respondeu com sua presença viva. E não há melhor resposta que o espetáculo da Democracia: vê-la desfiar seu fio, que também se chama Democracia, ver a fábrica que ela mesma, teimosamente, se fabrica, vê-la brotar como há pouco em nova Democracia explodida; mesmo quando é assim pequena a explosão, como a ocorrida; como a de há pouco, franzina; mesmo quando é a explosão de uma Democracia Severina. — Mesmo quando há uma explosão como de há pouco, franzina Mesmo quando é uma explosão de uma Democracia severina.
    Não precisamos de união o que precisamos é defender as instituições da Democracia: o direito a eleger e ser elegido, o dever e o direito de governar e ser governado, de permitir a formação de consensos e dissensos, a existência de maiorias e minorias políticas, o respeito aos resultados das eleições, o respeito as organizações e aos partidos políticos, a discussão plural, aberta e racional dos nossos problemas. Não precisamos de união mas de retomar o caminho da Democracia que foi abandonado com o Golpe de Estado, a Prisão de Lula, e com os dois desgovernos golpistas, nossa deriva autoritária (que não respeitou a decisão dos eleitores de Dilma e o direito legítimo de ela governar), deriva oligárquica (que no “tapetão” botou no Governo as forças políticas derrotadas naquela eleição e seu projeto de país) e tirânica (que impediu a candidatura de Lula e permitiu a eleição do pior desgoverno de nossa história que incapaz de governar promove o caos afim de se afirmar como ditadura aberta). A defesa da Democracia não é monopólio de ninguém, nem mesmo daqueles que foram as vítimas preferenciais do arbítrio, da violência e do Golpe de Estado de 2013/2016, quem quiser lutar contra a transição, agora já a passos apressados, em direção a uma ditadura aberta e grotesca (Brazil) tem todo o direito. Não devemos nem mesmo pedir autocrítica a esses recém convertidos, a única coisa que peço é que coloquem de novo o país no rumo democrático que vinha trilhando, recolham as feras que vocês convocaram para impedir a Democracia de funcionar, disputem eleições e acatem os resultados delas. Somos obrigados apenas a concordar quanto às regras do jogo que bem definem, a ideia de democracia, mas não as encerram nisso.

  11. Para mim e alguns milhões de ‘simples cidadadãos e cidadãs” deste pais afora, basta-nos -”data venia” os mais exigentes-, com globo, supremo e tudo, a devida anulação dos processos do Lula e semelhantes, operados pelo lava jatismo.

  12. Votem a parcialidade de Moro, anulem o processo ilegal contra Lula e a gente, sabe lá com muito esforço, começa a pensar em frente única. Até lá, esta gaiatice só serve pra Ciro Gomes ficar bostejando ódio, Dória querer dar uma de gestor e Bolsonaro continuar matando gente…

  13. Diante do espetáculo dado pela soldadesca aos pés da cruz, Ele diz: “Perdoa-os, porque não sabem o que fazem.” A pergunta que vara os séculos é: será que não sabem mesmo?

  14. Nada a estes bandidos. Ontem acataram o PT e a Dilma até levar o governo à desgraça atual. Agora que o bozo despencou querem assumir benesses sem fazer a mínima auto-crítica. Bandidos que levaram o país a desgraça não podem querer dar agora uma de mocinhos.
    Lembremo-nos do papel grotesco de um reinaldo azevedo que agora tenta fazer esquecer sua participação na desgraça atual. Ou a marina que votou em um elogiador da tortura e de torturadores e que, agora, se diz surpreendida com quem bolsonaro é. E o fhc que foi bozo tantas vezes, deixa o rapaz governar, e que só contribuiu para a desgraça do país.
    Tudo guedes, que é o bolsonaro da economia e da destruição do país. Tudo guedes e sua desgraça, ainda…

  15. Por enquanto essa frente só quer retirar BOZO e seguir com o plano do GUEDES, fazendo com que figuras abjetas tipo Moro, THC e Temer posem de bons moços ..até aqui nada de purgar o BRASIL, de clarear, em tempos de reparo, o GOLPE dado em DILMA e a condenação INJUSTA feita contra o maior dos nossos líderes contemporâneo, LUIZ INACIO LULA DA SILVA.
    Ademais, se for pra continuar igual, com ou sem BOZO, e nada for pactuado pro trabalhador, tipo o que será duma reforma tributária, das privatizações anunciadas, da reforma trabalhista e previdenciária recentes que tornaram o trabalho INFORMAL e precarizado MUITO maior do que o formal no pais, de que terá valido pro povo ?
    Se assim, se o desenho do PACTO é pra vc entrar com a comida e eles com a fome, então vai indo que eu não vou.

    1. Pronto: Chegou onde penso –> Delimitem e coloquem esse ponto de Guedes e bola para frente! Não é hora de julgar os crimes cometidos contra o PT é uma pauta individual e não de país!

  16. A geléia geral agora nos levará a Rodrigo Maia. Vão cassar a chapa Bozo/Mourão mas no timing certo pra não ter novas eleições e o Maia ter um mandato tampão pra terminar o serviço do Guedes. Somos 70% foi a forma como os sem votos da direita conseguiram ganhar alguma substancia.

  17. Realmente, essa frente é a direita, perdidinha da “silva”, querendo que o PT e o Lula jogue uma bóia para eles. Que se afoguei, faça nas costas como em 2016 nunca mais. Deixem o Boso e seus generais por aí, a lambança está feita. Que paguem o preço.

  18. Os últimos movimentos “geleia geral” que tivemos foram desastrosos…Occupy Wall Street (EEUU), Primavera Árabe (Oriente Próximo), coletes amarelos (França), guarda-chuvas (Hong Kong), reconstitucionalização do Chile etc. Tudo desastroso demais!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.