Ibope por estados, avassalador: Lula vence em 17, empata em 6 e perde em 2

O Jornal GGN e o G1 publicam uma versão mais atual e completa do placar da disputa presidencial por estado da federação.

Os resultados, que estão no título, são acachapantes.

Dão vitória a Lula os estados do Nordeste mais AP, AM, MT, MS, PA, RJ, RS e TO. Bolsonaro vence no DF, Roraima e Amapá. Estão em empate estatístico, pela margem de erro, no Paraná, São Paulo, Goiás, Santa Catarina, Rondônia e Espírito Santo. Nos seis,  apenas entre os catarinenses Jair Bolsonaro tem vantagem numérica

Nem mesmo se pode invocar o peso dos grandes estados como fator que pudesse equilibrar a disputa, pois os maiores colégios eleitorais pesquisados (Minas não foi), Lula tem vantagem numérica sobre Bolsonaro: 26% a 21% em São Paulo e de  29% a 22% no Rio de Janeiro.

Além de comporem a tendência geral da pesquisa nacional, os números têm outro significado.

É o quanto as mobilizações das campanhas locais empurrarão ou ignorarão os candidatos presidenciais.

Nem as campanhas a deputado, nem as para senador e governador querem carregar “peso morto” e  candidato a presidente “espanta-eleitor”.

Isso tem peso na hora da fixação de nomes e números de candidatos, vitais para a chapa Lula-Haddad.

De todos os dados estaduais que vieram à tona nesta rodada de pesquisas do Ibope, nenhum é mais desesperado que os 12% alcançados por Geraldo Alckmin em São Paulo, nada para quem esperava sair de lá com, no mínimo, 35% dos votos, mesmo com Bolsonaro na disputa.

Também para ele, ainda mais com Dória jogando todas as fichas para conseguir vencer no photochart o pato da Fiesp, Paulo Skaf,  poderá ser fatal ver esgarçarem-se as teias da poderosa máquina tucana em São Paulo.

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

22 respostas

    1. Esses caras são uns canalhas. Estão sendo muito bem bancados para fazer esse bloguizinho mequetrefe.

    1. Está no início do texto, todos os estados do nordeste.
      Mas não menciona Minas e lá o Lula também ganha.

  1. Eu sou do DF e tenho dito que não esperava nada diferente daqui. É um dos lugares mais atrasados do Brasil, com o maior número de classe média se achando rico. O cara comprou o carrinho 1.0 com o financiamento e os juros do Lula e colou adesivo contra a Dilma. Eu não estou falando mal, como se rico fosse. Eu digo isto porque sou vizinho destas mesmas pessoas e uso carro 1.0, como elas.

    1. Caro amigo, eu também sou do DF e fico impressionado com a quantidade de eleitores do Bolsonaro, mesmo sabendo que sua campanha é para destruir cargos públicos e as empresas públicas. É como se apostassem no candidato que irá destruir eles mesmo. A quantidade de funcionários públicos imbecilizados e analfabetos políticos é impressionante! Ainda bem que não representa o Brasil!!!

      1. tipica sindrome de estocolmo que ainda nao se tocaram, precisam de tratamento de choque de realidade

      2. tipica sindrome de estocolmo que ainda nao se tocaram, precisam de tratamento de choque de realidade

      3. Sim. Basta ver o apoio maciço dos servidores ao golpe. Justamente um golpe patrocinado por quem odeia servidores públicos.

  2. Votar contra o golpe, inclusive para deputados e senadores. Isto é importantíssimo. Lula é a maior liderança contra o golpe mas votarei naquele que representa o anti-golpe ou seja Lula ou Hadad. Proposta única, voltar à democracia, o resto é lero lero de campanha, sem a menor importância. Assistir debates é fingir de bobo. Voto definido.

  3. Como é bom um blog como o do Tijolaço para fazer um contraponto nessa mídia manipuladora. Mas cabe ressaltar aqui que há uma certa mida de “ixquerda” que anda fazendo um terrorismo contra o Haddad. Surreal para não ser tão patético. O tal blog Duplo Expresso teve a coragem de dizer que Haddad está sendo bancado pelo ITAÚ. São os ciristas que aplaudem quando o seu candidato vira uma “bela, recatada e do lar” ao debater com o COISO (vulgo, mico) e só falta chamar o ‘picolé de chuchu” para um café na FIE$P, tamanha a gentileza com que o candidato “progressista” trata esses canalhas. Ao passo que ao tratar de Lula e Dilma, o “cabra-macho” (que todos os seus eleitores diriam que ia botar o mico no seu lugar no debate) vira machoooo.

  4. A se confirmar a última sondagem em Minas, na qual Lula tinha 41%, será, muito provavelmente, primeiro turno.

  5. Pequena colaboração, caro Fernando.

    E SE LULA FOR IMPUGNADO PELO STE?
    Por Mareu Soares

    A maioria das pessoas não lida habitualmente com percentagens. Para muitos o entendimento se facilita quando se fala em números reais. Daí a razão deste estudo.
    1) Vamos relembrar a eleição presidencial de 2014.
    Primeiramente devemos frisar que o PT tinha Dilma como candidata à reeleição, e não Lula. A diferença de popularidade é muito grande entre os dois. Também se frise que seria – como foi – o quarto mandato do PT, já desgastado com o Mensalão e com os problemas da Petrobras, o que gerou uma guerra sem tréguas pela mídia. E nos debates, Dilma sempre foi fraca. Vejamos os dados estatísticos.
    1º TURNO
    Número de eleitores ————————————–142.822.046
    Comparecimento ——————————————115.122.883 (80,61%)
    Votos em branco—————–4.420.489 (3,84%)
    Votos nulos———————–6.678.592 (5,80%)
    (Brancos + nulos = 9,64%)
    Votos válidos——————104.023.802 (90,36%)
    DILMA = 43.267.668 (41,59%)
    AÉCIO = 34.897.211 (33,55%)
    MARINA = 22.176.619 (21,32%)
    DEMAIS = 3.682.304 (3,55%)
    2º TURNO
    Comparecimento——————————————112.683.879 (78,90%)
    Votos em branco—————-1.921.819 (1,71%)
    Votos nulos———————-5.219.787 (4,63%)
    (Brancos + nulos = 6,34%)
    Votos válidos——————105.542.273 (93,66%)
    DILMA = 54.501.118 (51,64%)
    AÉCIO = 51.041.155 (48.36%)
    Comentários: no segundo turno houve menos votos brancos e nulos porque o processo eleitoral era mais fácil (menos candidatos para a presidência e ausência de candidatos proporcionais); é de se supor que os votos de Luciana Genro (1.600.000) tenham ido para Dilma e o restante dos demais candidatos (2 milhões) para Aécio; a diferença de nulos+brancos entre os dois turnos (3%) é dúvida ou repartidos; e a maioria dos votos de Marina seguramente foram para Aécio; Dilma ganhou o total 11.233.450 votos a mais no segundo turno, enquanto Aécio aumentou sua votação em 16.143.944.

    2) Últimas pesquisas eleitorais por estados
    Já temos inúmeros institutos de pesquisa em plena atividade, tanto os tradicionais que fazem pesquisa nacional (IBOPE, VoxPopuli, DataFolha, CNT, etc) quanto pequenas empresas de caráter regional ou mesmo apenas estadual. Os dados que vamos apontar se referem a pesquisas realizadas até dia 20 de agosto, colocando de preferência as nacionais e sempre as últimas. É nítido que a cada divulgação os percentuais a favor de Lula sobem, permanecendo muito baixos aqueles dos demais candidatos, com exceção de Bolsonaro, que empaca – na maioria dos estados – em cerca de 18%, um pouco mais no Norte e no Centro-oeste, e muito menos no Nordeste. Colocamos a seguir, para o propósito de avaliar a situação de Lula, apenas os seus percentuais, estado por estado.
    NORDESTE: Alagoas = 55%; Bahia = 58%; Pernambuco = 62%; Rio Grande do Norte = 53%; Piauí = 68%; Maranhão = 67%; Ceará = 56%; Paraíba = 46%; Sergipe = 56%.
    NORTE: Amazonas = 41%; Pará = 37%; Tocantins = 47%; Amapá = 47%; Roraima = 21%;
    Acre = 17%; Rondônia = 14%.
    SUL: Rio Grande do Sul = 43%; Santa Catarina = 20%; Paraná = 31%.
    SUDESTE: Espírito Santo = 32%; Minas Gerais = 39%; Rio de Janeiro = 29%; São Paulo = 37%.
    CENTRO-OESTE: Distrito federal = 21%; Goiás = 29%; Mato Grosso do Sul = 19%; Mato Grosso = 20%.

    3) Colocamos a seguir um quadro que mostra o eleitorado registrado até junho deste ano.

    Junho – 2018
    Abrangência Quantidade %
    AC 547.680 0,372
    AL 2.187.966 1,485
    AM 2.428.100 1,648
    AP 512.110 0,348
    BA 10.393.168 7,056
    CE 6.344.482 4,307
    DF 2.084.357 1,415
    ES 2.754.727 1,870
    GO 4.454.496 3,024
    MA 4.537.237 3,080
    MG 15.700.963 10,659
    MS 1.877.982 1,275
    MT 2.330.280 1,582
    PA 5.499.282 3,733
    PB 2.867.658 1,947
    PE 6.570.070 4,460
    PI 2.370.894 1,610
    PR 7.971.083 5,411
    RJ 12.406.391 8,422
    RN 2.373.620 1,611
    RO 1.175.733 0,798
    RR 331.489 0,225
    RS 8.354.732 5,672
    SC 5.070.212 3,442
    SE 1.577.060 1,071
    SP 33.040.405 22,430
    TO 1.039.439 0,706
    ZZ 500.728 0,340
    147.302.344

    4) Agora, com o percentual de votos para Lula em cada estado (conforme as pesquisas até agora), e com o número de eleitores dos mesmos, facilmente calculamos o número absoluto de votos que Lula fará (ou faria) estado por estado e região por região.
    Alagoas = 1.203.381; Bahia = 6.028.037; Pernambuco = 4.073.443; Piauí = 1.612.207; Rio Grande do Norte = 1.258.018; Maranhão = 3.039.948; Ceará = 3.552.909; Sergipe = 883.153; Paraíba = 1.319.122. Total do NORDESTE = 22.970.218
    Amazonas = 995.521; Pará = 2.034.734; Tocantins = 488.536; Amapá = 240.691; Roraima = 69.612; Acre = 93.105; Rondônia = 164.602. Total do NORTE = 4.086.801.
    Rio Grande do Sul = 3.592.534; Santa Catarina = 1.014.042. Paraná = 2.471.035. Total do SUL = 7.077.611.
    Espírito Santo = 881.512; Minas Gerais = 6.123.375; Rio de Janeiro = 3.597.853; São Paulo = 12.224.949. Total do SUDESTE = 22.827.689.
    Distrito Federal = 437.714; Goiás = 1.291.803; Mato Grosso = 466.056; Mato Grosso do Sul = 356.816. Total do CENTRO-OESTE = 2.552.389.

    CONCLUSÕES POSSÍVEIS E PROVÁVEIS
    1 – Conforme as últimas pesquisas por estados e regiões (até 20 de agosto), e somando-se os dados do item anterior, vemos que Lula já está – HOJE – com 59.514.708 votos (cinqüenta e nove milhões quinhentos e quatorze mil e setecentos e oito votos).
    2 – Em 2014 tivemos 20% de ausências e cerca de 10% de votos brancos+nulos, o que soma 30%. Do total de eleitores inscritos para este ano (147.302.344), considerando-se aqueles mesmos percentuais de 2014, nos sobra um total de votos válidos de 103.111.640 para 2018. Logo, os votos que Lula tem hoje significam 57,72% do total de votos válidos. Lula ganha no primeiro turno.
    3 – Não existe a menor previsão, entre os mais variados analistas de qualquer órgão e de qualquer matiz político, de que mais de um candidato de posição de direita ou centro possa alcançar um percentual superior a 20%. Porém, toda a eleição é capaz de apresentar uma surpresa, um acidente, mas não vários acidentes ou surpresas ao mesmo tempo. O conservadorismo está fracionado e, com exceção de Bolsonaro, completamente destroçado como mostram as pesquisas. Todos os analistas já apontam um segundo turno entre Bolsonaro e Haddad, se a candidatura de Lula for impugnada. Frisa-se que em todas as eleições o PT chega a um mínimo de 20% do eleitorado. Esse fato foi corroborado pela pesquisa do IBOPE, divulgada exatamente no dia 20, sobre preferências partidárias por parte dos eleitores: 39% não demonstraram preferências, 29% disseram preferir o PT, e todas as demais siglas somadas não chegaram a uma preferência de 27%. Para lástima da midia, do capitalismo financeirista e do judiciário punitivista e elitista, o PT cresceu.
    4 – O SUDESTE é eleitoralmente fundamental, evidentemente, por causa da sua enorme densidade eleitoral. Já o NORDESTE tornou-se essencial ao PT porque, além da popularidade justificável por Lula, compõe-se de um eleitorado conscientizado politicamente por ter noção histórica do que foi a região antes do governo Lula e do é agora, em todo e qualquer tipo de ação político-administrativa: esta região tornou-se um eleitorado cativo – ninguém destroçará Lula da liderança entre o povo – jamais. Para comparação, em nossos cálculos – hoje – no SUDESTE, com 43,381% do eleitorado nacional, Lula está com 22.827.689 votos, enquanto no NORDESTE, com apenas 25,514% do eleitorado, Lula faz 22.970.218 votos. Não há dúvidas de que, uma grande propaganda – afetiva, como o PT sabe fazer muito bem – eleve ainda mais os votos para Lula e/ou Haddad entre os nordestinos.
    5 – Importantíssimo frisar que Lula conseguiu também formar uma equipe fortíssima no NORDESTE, não só com o PT mas também com outros aliados, nos governos estaduais e municipais, e igualmente nos legislativos. O crescimento econômico da região em seus governos – na continuidade com Dilma – a criação de inúmeras universidades, campi e escolas técnicas, a geração de empregos dignos, as obras efetivas e não demagógicas contra a seca, a criação de habitações, a instalação de médicos em locais até então desassistidos, enfim, ações governamentais voltadas prioritariamente para os mais necessitados, geraram uma consciência no povo capaz de perceber a vitória da política de inclusão sobre a velha política antiga de exploração. E a equipe de Lula será imbatível nesta eleição. O governador Flavio Dino (PCdoB) derruba a oligarquia Sarney e se reelege no Maranhão, com folga, no primeiro turno. No Piauí, exemplo em gestão pública, Wellington Dias (PT) também vence facilmente no primeiro turno, junto com Regina Souza (atual senadora, do PT), que ele mesmo escolheu e todos os coligados aceitaram pelo prestígio que ele tem. Na Bahia, o governador Rui Costa (PT) também se reelege facilmente, assim como Jaques Wagner para o senado; com mais esta gestão o PT completará 16 anos no governo baiano. Também no Ceará o PT continuará no governo com a reeleição de Camilo Santana (PT), estado forte de Ciro Gomes que, entretanto, com 15% de intenções de votos perde para Lula, com 56%. Em Pernambuco o governador Paulo Câmara (PSB) vota em Lula e faz propaganda para ele apesar da neutralidade (aparente) do seu partido em nível nacional, e lidera a pesquisa com 30% de preferência; seu adversário é Armando Monteiro (PTB), com 24%, o qual, apesar de coligado com o PSDB, apóia Lula, já o visitou em Curitiba, e anda sempre com uma estrela no peito – o Nordeste é Lula. Em Alagoas o governador Renan Filho (MDB) deve se reeleger, e só coloca Lula e o PT no seu palanque. E no Rio Grande do Norte a senadora Fátima Bezerra vai liderando as pesquisas para o governo, na possibilidade de acabar com os clãs das famílias Alves, Faria, Maia, com vários de seus membros envolvidos em corrupção.
    6 – O HÁBITO NÃO FAZ O MONGE. Só o chapéu de vaqueiro não faz alguém nordestino. Haddad não precisa de chapéu, é só colocar na camiseta: VICE DO LULA. Há cerca de 60 anos atrás aprendi o silogismo nas aulas de filosofia.
    O NORDESTE está com LULA.
    LULA está com HADDAD.
    Logo: o NORDESTE está com HADDAD.
    Chamavam isto de LÓGICA.

  6. Nunca um ditado foi tão verdadeiro no tocante ao golpe, ao desmonte do Brasil e às eleições que se aproximam: “Quem planta vento colhe tempestade”. Pensaram que iriam dar o golpe e ficar mais 4 anos após o desgoverno Temer, mas vão sair já em primeiro de janeiro de 2019. Que o diabo os carregue, mas não sem antes verem todos os seus atos revogados, serem processados e, quem sabe, curtir umas belas e merecidas férias em uma penitenciária qualquer. Eles merecem!

  7. O PARTIDO DA GLOBO e o seu candidato BOLSONARO irão sofrer uma derrota acachapante !
    Derrotar o FASCISMO pelo voto é afirmar a democracia, a soberania do BRASIL e o emprego do brasileiros!
    LULA HADAD PRESIDENTE!JÁ!!

  8. Vitórias: 17 contra 3

    Lula vence nas intenções de votos no Piauí em diferença de votos que chega a 57 pontos percentuais, como é o caso atual (pesquisas de agosto de 2018) das eleições presidenciais 2018 no Piauí, onde Lula teve o melhor índice de todo o BraSil e Bolsonaro o pior (65% para Lulão, o queridão das multidões, contra apenas 8% de Bolsonaro), e isso, avisam as “más” línguas, deve-se, possivelmente ao fato de que esses 8% são provenientes de pe$$onhas oriundas do Detrito Feder-all… Nós temos o imenso orgulho de dizer (e mostrar) que amamos mais Lula do que o resto do Brasil o ama.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.