Jornais não falam em “tráfico”. São 39 kg de cocaina para uso pessoal?

A delicadeza com que os portais dos grandes jornais tratam o flagrante de tráfico internacional de drogas no avião presidencial reserva da comitiva de Jair Bolsonaro ao Japão, quando um dos militares foi detido com 39 kg de cocaína.

A palavra “tráfico”usada aqui com qualquer rapazote pega com meia dúzia de papelotes, com algumas poucas gramas, não se aplica a um militar pego com esta quantidade que, para você fazer ideia, é quase o peso de dois aparelhos de ar condicionado de 7 mil BTU. Sequer pode ser carregada por alguém sozinho, por muita distância.

Para uso próprio não era, porque, segundo a literatura médica, a quantidade suficiente de cocaína capaz de causar uma overdose, seguida de parada cardíaca é de 1,2 g.  Portanto, o suficiente para 32.500 overdoses.

Nos jornais, não se usa tráfico nas manchetes dos principais sites de notícias.

Entenda o caso do militar preso por transportar cocaína em avião da FAB, diz o Estadão. Militar preso na Espanha com cocaína já fez outras viagens no escalão avançado da Presidência, diz o Globo, na mesma linha da Folha que chama com um “Sargento preso com cocaína na Espanha fez 29 viagens e acompanhou três presidentes“.

É evidente a tentativa de “repartir” a responsabilidade pelo agente pelos outros governos. Ora, mas em nenhum deles foi transportada drogas com o fim de tráfico, ao menos que se saiba e isso nem é o principal.

É evidente que não haveria maior gravidade se o militar tivesse sido preso com alguns gramas, para consumir ele próprio ou com amigos, numa festinha. Não se trata de discutir vício pessoal.

Mas, sim, de discutir como um avião da comitiva presidencial, que tem a prerrogativa de ser “território brasileiro” no exterior, pode ser abastecido com uma enorme quantidade de droga, pela falta de controle o mais elementar em aviação, inclusive, como referi aqui, pela possibilidade de embarcarem-se, por falta de controle, até mesmo explosivos que ponham em risco de vida uma comitiva presidendial.

É fora de dúvida que se tratou de tráfico e essa, além da falta de controle, além da falta de segurança no avião, é a notícia.

Que nossa imprensa evita, de toda forma, assumir.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

55 respostas

  1. … O escândalo do ‘Bolsococa’ não dá nem para fazer coceirinha no golpe!
    Portanto,

    ***

    13 episódios que provavelmente estão na #VazaJato (post colaborativo)
    GGN lista nesta publicação uma dezena de eventos da Lava Jato, entre 2015 e 2018, que podem ter sido objeto de conversas entre os procuradores de Curitiba e o ex-juiz Sergio Moro

    26/06/2019

    (…)

    FONTE: https://jornalggn.com.br/noticia/13-episodios-que-provavelmente-estao-na-vazajato-post-colaborativo/

      1. Lula era uma encomenda dos americanos, que no entanto não haviam detetado nada contra ele em sua vasta espionagem sobre o Brasil. Por isso o Dalagnol disse que teve um orgasmo quando viu a reportagem do Globo de 2010, sobre a qual depois ele mesmo falou que se tratava de um indício muito precário, e que lhe estava deixando em dúvidas se poderia ser usado para uma condenação do Lula. De qualquer modo, na falta de coisa mais concreta, Moro foi mesmo nas águas dessa reportagem, elaborando um primor de enrolação na sua famosa sentença de 200 páginas, que o presidente do TRF 4 disse que era impecável, embora não a tenha lido. E por isso o Janot foi elogiado em Washington pelo procurador americano Kenneth Blanco, por sua procuradoria ter conseguido efetuar a prisão de Lula, tal como queriam os americanos.

      2. Lula era uma encomenda dos americanos, que no entanto não haviam detetado nada contra ele em sua vasta espionagem sobre o Brasil. Por isso o Dalagnol disse que teve um orgasmo quando viu a reportagem do Globo de 2010, sobre a qual depois ele mesmo falou que se tratava de um indício muito precário, e que lhe estava deixando em dúvidas se poderia ser usado para uma condenação do Lula. De qualquer modo, na falta de coisa mais concreta, Moro foi mesmo nas águas dessa reportagem, elaborando um primor de enrolação na sua famosa sentença de 200 páginas, que o presidente do TRF 4 disse que era impecável, embora não a tenha lido. E por isso o Janot foi elogiado em Washington pelo procurador americano Kenneth Blanco, por sua procuradoria ter conseguido efetuar a prisão de Lula, tal como queriam os americanos.

      3. Lula era uma encomenda dos americanos, que no entanto não haviam detetado nada contra ele em sua vasta espionagem sobre o Brasil. Por isso o Dalagnol disse que teve um orgasmo quando viu a reportagem do Globo de 2010, sobre a qual depois ele mesmo falou que se tratava de um indício muito precário, e que lhe estava deixando em dúvidas se poderia ser usado para uma condenação do Lula. De qualquer modo, na falta de coisa mais concreta, Moro foi mesmo nas águas dessa reportagem, elaborando um primor de enrolação na sua famosa sentença de 200 páginas, que o presidente do TRF 4 disse que era impecável, embora não a tenha lido. E por isso o Janot foi elogiado em Washington pelo procurador americano Kenneth Blanco, por sua procuradoria ter conseguido efetuar a prisão de Lula, tal como queriam os americanos.

  2. Avião presidencial transporta 39 kg de cocaína e isto não é tráfico internacional de drogas? Avião presidencial do presidente miliciano Bozo, o mesmo que tem relação muito forte com milícias do Rio de Janeiro!

  3. A imprensa brasileira, como de hábito, é mais realista do que o rei. Até o Mourão já admitiu de primeira que se trata de tráfico e que o militar é “mula”. Mas os editores das primeiras páginas tupiniquins são gentlemen ingleses de finais do século XIX, cheios de elegâncias vernaculares e de cuidados com as donzelas leitoras.

  4. O Gen. Heleno, o heleninho bate estaca, disse que não tem bola de cristal para prever a cocaína. Se ele acha que é preciso ter bola de cristal para evitar a presença de drogas ou explosivos no avião da presidência, então ele arranje uma ou peça demissão.

  5. Há pouco, comentávamos em outro blog o escarcéu da imprensa com o CD pirata no avião do Lula e a tapioca paga com cartão corporativo por um ministro que, salvo engano, foi demitido. Imagine D. Marisa recebendo um cheque do motorista do filho do Lula.

  6. 1,2g dá overdose. Péssimo para o cérebro.
    Bem, sendo assim, nenhum problema para Bolsonaro!

  7. Milícias também vendem drogas ilícitas.
    Expansão de negócios, talvez.
    O general Heleno não controla nem os afins.
    Insulta-me o trato como incidente esse tráfico internacional de cocaína.

  8. Convenhamos, vamos simplificar a coisa. Essa quadrilha bolsonarista miliciana faz dinheiro com o tráfico. Tanto Bozo quanto seus filhos estão enterrados até o pescoço com o negócio das drogas no RJ e que a milícia tomou dos “traficantes”. É o mesmo caso de Aécio e Perrela, que retiraram Abadia do mercado para ter para si o negócio. Simples assim. O Brasil virou uma Colômbia, para alegria de quem detesta a Venezuela.

    1. Eh curiosa como nunca se investigou a ligacao entre o aeroporto de Claudio e o narcotrafico. Pra mim sempre foi claro que o proposito do aeroporto sempre foi esse. Tem tambem o episodio na fazenda do Aloysio Nunes, e outro na fazenda do Blairo Maggi. Nada mais natural a ligacao entre politicos, que lidam com muito dinheiro vivo, e o narcotrafico.

  9. Ia dar isso colocar o heleno na “segurança”. Colcar na inteligência um completo idiota.
    Como este senhor chegou a general?

    1. Da mesma forma que o Bolsonaro chegou a presidencia, e da mesma forma que o William Bonner consegui o trampo de ancora da Globo: fazendo o gado de trouxa

    1. Perrella vai a justiça: Se o exército pode traficar 40 quilos de cocaína, pq. ele senador não pode traficar 400 quilos da mesma droga???

  10. … Voltando a raia miúda!

    .. E se o ‘milico’ for contraparente do BOSTAnaro?
    Ou amigo do amigo Zucolotto?
    Ou…
    … E se o ‘milico’ não suportar a cadeia espanhola e delatar os comparsas?…
    … Lembrando que há juízes na Espanha!

    1. … E se o *advogado Rodrigo Tacla Durán assumir o caso?
      *da célebre frase: “não há crime perfeito”, em referência às molecagens da ‘Farsa a Jato’!

  11. Sinceramente, era muita cocaína. É um milagre o avião ter conseguido encontrar a pista de pouso numa boa, levando tanto pó na barriga. E nenhum colega nem ao menos disse: “Cara, o que tu estás levando aí?”. Isso não pode ter acontecido sem a participação de mais gente. Será que o sargento entrou nessa de gaiato? Ele viajou também na comitiva da Presidente Dilma, mas naquele tempo não havia qualquer chance de que tal proeza fosse cometida, porque a Secretaria de Segurança Presidencial era impecável, sob a chefia do General Marcos Antônio Amaro dos Santos, atual comandante militar do Sudeste.

    1. Volta Senador “Pórrella”. Se o avião da presidência pode traficar 40 quilos de cocaína, pq. o senhor não pode ter um “carreto” particular de 400 quilos dessa mesma droga.

  12. Brito, por favor, corrija a conta. 39 kg = 39 000 g. Dividido por 1,2 g dá mais de 30 000 overdoses.

  13. Brito, já é muita coincidência,para um cara só e sua família, tem algo errado nisso. Fuzis, drogas, milicias e etc. A justiça e o que ainda resta das FFAA estão brincando com fogo, poder pelo poder é erro sem volta. isso nem é mais a tolice ideológica, tem algo podre nesse conchavo do GOLPE.

  14. É o governo bolsonaro vendendo a idéia de morte dos ‘bandidos’ para garantir a segurança do cidadão de bem… não consegue nem garantir a própria segurança como presidente, imagina do cidadão de bem. Aliás, estes órgãos de segurança e defesa…. será mesmo que o país está seguro? podemos confiar nestes generais que falam montes e fazem muito pouco? Ou o sargento era das milícias, gente conhecida como os vizinhos?

  15. Nossa mídia conservadora ,venal e famigliar está levando o Brasil a fragmentação, política, evolutiva e territorial.

  16. Bolsonaro se elegeu para defender o cidadão de bem dos ‘bandidos’, aqueles bandidos pobres, combater o crime organizado, mas não consegue sequer garantir a própria segurança como presidente. Não acho que o país esteja seguro contra ameaças externas, tanto é que já levaram o petróleo. Quem deveria ter este papel esta fazendo muita politicagem e se metendo em coisa que não entendem descuidando de suas funções. Ou então o militar com os 40 quilos também era da milícia, como os vizinhos?

  17. Olha como o presidente corre risco de vida. Primeiro descobriu-se que o seu vizinho é um perigoso miliciano e assassino. Agora descobre-se que pode-se embarcar qualquer coisa num avião da presidência.

  18. É preciso corrigir o texto: 39 kg = 39000g . Se 1,2 g causam overdose, então a cocaína apreendida é suficiente para causar 32500 overdoses e não 3250.

  19. “esta quantidade que, para você fazer ideia, é quase o peso de dois aparelhos de ar condicionado de 7 mil BTU”

    Desculpe, mas essa comparação foi desnecessária.

    Todo mundo é capaz de entender a quantidade de 39kg — mas “dois aparelhos de ar condicionado de 7 mil BTU”???

    Qua qua qua qua…

    PS: gosto muito do blog! Mas não resisti… :)

  20. Assim sendo, lanço uma vitoriosa chapa para a presidência em 2026: BossoNarcos para presidente, Pórrella para vice.

  21. Se o General Heleno, aquele que tem bola de cristal para acusar Lula de algo que ele não sabe de quê, se usasse seu tempo na fiscalização desse tipo de aeronave, e não de pedir a prisão perpétua do Lula fazendo média com o presidente Bozo, tráficos como esse não teria acontecido.

  22. Fernando esses 39 quilos estão mal explicados. Alguém pegou um quilo para si né? Seriam então 40 Kg a carga total, risos.

  23. Nunca antes na história deste país um avião presidencial foi usado como veículo de transporte de tráfico de entorpecentes. Afuuuuuunda Brazil!

  24. O ministro da educação bolsonariano declarou solenemente que não há nada de mais no avião presidencial hoje transportar cocaína, porque no passado ele já transportou os presidentes Lula e Dilma. Isso não é um zurro, respeitem os burros. É apenas uma tentativa de fazer piada de extrema direita com humor sem graça e sem noção.

  25. Pelas minhas contas

    39.000 ÷ 1, 2 = 32.500 overdoses

    =D

    Com a palavra o Gabinete de Segurança Institucional chefiado pelo bravo general Augusto Heleno.

  26. Pelo tamanho e padrão da comitiva tudo leva a crer que realmente a grande midia está certa, era sim para uso pessoal e do pessoal, talvez 39 kg seja pouco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *