Justiça faz o óbvio: lixo para a denúncia contra Lula por “invasão” do triplex

A juíza Lisa Taubemblatt, da 6ª Vara Federal de Santos, – informa Monica Bergamo, na Folha – fez o óbvio: recusou o pedido do Ministério Público para abrir uma ação contra Lula por ele ter participado, como incitador, a invasão o famoso “triplex” do Guarujá pelo MTST, quando este já se encontrava preso na Polícia Federal em Curitiba.

Como dito aqui, já no primeiro momento, a denúncia era lixo puro, por não conter tipicidade criminal, materialidade e indício de autoria. A juíza escreve, na sua decisão:

“A denúncia deve conter a exposição do fato criminoso com todas as suas circunstâncias. Este é o núcleo da imputação, a causa do pedir, devendo limitar com precisão os fatos narrados para que seja possível o exercício do contraditório e da ampla defesa. Deve conter as elementares e as circunstâncias de tempo, modo, maneira de execução, assim como individualizar a conduta do acusado. Denúncia genérica, vaga, imprecisa, em que [não] se [é] individualizada a conduta do agente é considerada inepta”

Inepta é imprestável, inservível. Lixo.

Mas dejeto caro, uma vez que advindo de quem recebe muito dinheiro público todo mês, em tese porque se qualificou, num concurso, para não produzir lixo.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

16 respostas

  1. A tal “invasão” não seria problema nenhum. Acontece que os “invasores” fotografaram e filmaram o tal Triplex que seria a oitava maravilha do mundo, revelando a pocilga que era na realidade. A revelação dessas imagens incomodou o Ministério Público que queria passar a todos a ideia de um recinto nanabesco. Todo mundo viu o que era na realidade o triplex. Até os maiores inimigos de Lula ficaram com sorriso amarelo ao ver as fotos. Todos perceberam a má fé do MP. Um dia isso estará nos livros de História. Nos somos testemunhas vivas da violência antidemocrática que produziu este governo nazi-miliciano.

    1. Eu não quero que isto esteja nos livros de história mas nos anais de processos contra estes criminosos que usurpam da função pública para praticar perseguição política. Seus antecessores alemães também se achavam impuníveis, já que o reich duraria mil anos, mas muitos deles foram alcançados pela mão da justiça.
      Antes do que muita gente imagina esta gente estará pagando pelos seus crimes.

  2. Como você gosta ,este é um ponto fora da curva, faltou os concurseiros combinar com o juiz(a). Eu não confio nesta justissa.

  3. Ler notícias como essa me dá um pouco de esperança no futuro do país e do judiciário. O que falta agora é o STF ter coragem de julgar a suspeição de Moro.

  4. Faltou os ofícios ao final da decisão…..à corregedoria para apuração de possível falta funcional do inepto procurador….e à PF para apuração de Crime de abuso de autoridade…já em vigor…. por Lei específica….mas aí é pedir demais….

    1. Quem não sabe que estes procuradores juízes , desembargadores são descentes da “realeza”. Todos são filhos de papais não são nomeados pelos seus conhecimentos jurídicos,mas,por serem descendentes da nobreza. Por isso detestam o campo progressista.

  5. A notícia dessa decisão jamais será primeira página nas grandes publicações do país, mas mostra quão em baixa está a justiça do Brasil: uma decisão justa em meio a tantas forjadas, nos dá um alento: vamos levantar nosso judiciário, esperança do povo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *