Kotscho: “eles não brincam em serviço”

Meu companheiro de jornada em 1989, na primeira eleição presidencial pós-ditadura, Ricardo Kotscho conhece muito bem o jogo de vida ou morte do trecho final de uma campanha eleitoral. Em seu blog, o Balaio do Kotscho, ele nos traz preciosas lembranças e lições de um país em que, nestes 30 anos, quase nada mudou no uso das pesquisas pela mídia, afinal – hoje e há tempos – é o maior e o mais forte partido.
Ah, sim, algo mudou: o poder Judiciário entrou na coligação da direita.

Esquema Globo-Ibope-Moro-Palocci
fecha o cerco ao PT: começou a guerra

Ricardo Kotscho, em seu blog

Para mim e os leitores que me acompanham neste modesto Balaio, alguns há mais de 10 anos, nada do que aconteceu nesta noite de segunda-feira foi surpresa.

Escrevi logo cedo sobre o cenário político na fase decisiva do primeiro turno, baseado em conversas no final de semana:

“Nas atuais condições de tempo e temperatura, tudo ainda pode acontecer, se Fernando Haddad continuar subindo nas pesquisas e a sua vitória se tornar inevitável pelas atuais regras do jogo.

Afinal, não foi para devolver o poder ao PT que eles fizeram a Operação Lava Jato, deram o golpe e prenderam o Lula”.

À tarde, escrevi outra coluna com este título:

“Haddad, mire-se no exemplo de Lula em 1989: a última semana é guerra”.

As duas entidades e os dois personagens citados no título acima não estão reunidos ali por acaso.

Diante do fracasso das candidaturas reformistas de “centro”, o Grupo Globo resolveu apoiar, na falta de outra opção mais confiável, o capitão reformado Jair Bolsonaro, único candidato com chances de derrotar o PT, o inimigo a ser abatido.

Com Haddad crescendo sem parar e Bolsonaro estacionado ou começando a cair, era preciso agir rápido.

No sábado, a cobertura torta e manipulada das magníficas manifestações da mulherada do #EleNão pelo Brasil inteiro, as maiores desde as Diretas Já, dando a elas o mesmo destaque das carreatas pró-Bolsonaro, foi a primeira indicação de que o jogo agora era para valer.

Variadas matérias sobre Bolsonaro, incluindo uma entrevista exclusiva no avião que o levou ao Rio, e o depoimento da ex-mulher negando todas as acusações que havia feito contra ele, publicadas pela revista Veja, ocuparam a maior parte do tempo do Jornal Nacional.

Na segunda-feira, estava prevista a divulgação de uma nova pesquisa do Ibope.

Fontes bem informadas já me asseguravam que Bolsonaro iria subir na pesquisa e poderia até ganhar no primeiro turno.

Achei que era chute, bazófia de torcedor do capitão, mas me enganei.

No final da tarde, antes do Jornal Nacional, a Globo News já deitou e rolou em cima de uma “delação premiada” do ex-ministro Antonio Palocci, feita em abril à Polícia Federal, e liberada pelo juiz Sérgio Moro só agora, a seis dias da eleição, depois de ser rejeitada pelo Ministério Público Federal por falta de provas.

As acusações de Palocci contra Lula, Dilma e o PT foram dadas como fato consumado, transitado em julgado.

Tudo seguiu o script: o JN abriu com o crescimento de 4 pontos de Bolsonaro no Ibope, chegando a 31%, e Haddad estacionado em 21%, vendo sua rejeição disparar para 38% em poucos dias, a apenas 6 pontos abaixo de Bolsonaro.

Para o segundo turno, em que Haddad levava ampla vantagem, foi apontado o empate em 42%.

Como é que o capitão conseguiu subir tanto no período em que choveram denúncias contra ele e boa parte do Brasil foi às ruas protestar contra a sua candidatura?

Os números podem ser todos verdadeiros, baseados em métodos científicos, mas é difícil de entender.

A seguir, logo depois dos comerciais, como se já estivesse tudo planejado desde cedo, entrou o bombardeio contra o PT embrulhado no pacote entregue por Moro com a delação de Palocci, que William Bonner apresentou como a bala de prata tão aguardada.

Ali nada acontece de graça, e só têm o direito de surpreender os mais jovens que não viveram a campanha presidencial de 1989, na primeira eleição direta para presidente depois do golpe de 1964.

Naquela eleição, eu era assessor de imprensa de Lula e quando vi entrar na sala em que se acertariam as regras para o segundo debate, um assessor de Fernando Collor, conversando alegremente com Alberico Souza Cruz, diretor da Globo, pensei comigo: estamos perdidos.

Por acaso, como me disseram, os dois pegaram o mesmo avião do Rio para São Paulo.

As baixarias de Collor na véspera, envolvendo a família de Lula, as denúncias acusando o PT como autor do sequestro do empresário Abílio Diniz (ainda não se falava em fake news) e a indecente edição do debate decisivo para favorecer Collor no Jornal Nacional _ tudo me voltou à lembrança nesta reta final da campanha de 2018 (ver dois posts anteriores).

É justo reconhecer: eles são profissionais e não brincam em serviço.

Mas não podiam esperar que Lula, mesmo preso numa solitária em Curitiba, há quase seis meses, transformasse Fernando Haddad no candidato favorito, em apenas duas semanas, como apontavam as pesquisas anteriores.

Era preciso virar este jogo que parecia perdido. E são tantos os interesses daqui e de fora que estão em jogo nesse momento que os eleitores nem podem imaginar.

Mesmo quebrado, humilhado e vilipendiado, o Brasil ainda é um país muito importante na geopolítica mundial.

“Fortes emoções ainda nos aguardam”, escrevi pela manhã, mas não podia imaginar que fossem tantas, e tão rápidas.

São emoções e informações demais para um velho repórter, que trabalha sozinho em casa, e só tem um celular e um computador à mão, para tentar entender e explicar o que está em jogo neste momento.

Já são 11 da noite, e amanhã tem mais.

Vida que segue.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

44 respostas

  1. ESPERO QUE ALGUM ASSESSOR DE HADDAD LEIA AS LEMBRANÇAS DE KOTSHO . A HORA É DE BATER!

    1. Eles falam em “trucidar”. Só se o Coiso fez um flash mega mind upload de economia, educação, segurança, saúde e políticas públicas no hospital e resolveu debater temas relevantes, porque, em questões morais, ele só leva vantagem se escondendo. Se debater, é bom dizer que sua ética é relativa, quando, por exemplo, come pessoas com o dinheiro público do auxílio-moradia.

      https://www1.folha.uol.com.br/colunas/monicabergamo/2018/10/campanha-de-bolsonaro-diz-que-ele-vai-trucidar-haddad-se-for-ao-debate-da-globo.shtml

  2. E guerra na reta final Haddad . E a Globo liderando o pelotão de fuzilamento contra o PT. A bala de prata agora vem de todo lado !

    1. Kotcho certíssimo. Jogada toda ensaiada. Delação implorada. Timing combinado. Margem de erro esticada. Datafolha deve fazer o mesmo, pois deu muito destaque pro Ibope e nada pra pesquisa da Record. Temos que valorizar MDA e Vox.

  3. O debate da Globo. Será pelotão de fuzilamento contra o Haddad. Haddad não pode comparecer e ficar nas cordas!!!!

  4. Em toda eleição o PT fica na defensiva,sempre nas cordas tomando jab e gancho de direita porque nossos candidatos são bonzinhos. Passa da hora de ser ruinzinho,não se convence serpentes com pererecas apetitosas na palma da mão,o jogo é duro e quem entra mole sem aquecimento pode ir a lona.

  5. Espero que, eleito, Haddad não vá fazer omelete no programa da Ana Maria Braga, como a Dilma “fofinha” fez à época – a mesma Dilma que nomeou muitos desses “fofinhos” para o STF.

    Ana Maria, aquela que apareceu com um colar de tomates durante o governo Dilma, mas nenhum colar de botijões de gás no desgoverno Temer.

    Com a Globo tem que ser pau…naquele lugar!

    1. Haddad tem a obrigação de dar suas primeiras entrevistas aos blogs progressistas. O restante da midia so coletiva

  6. Desde a saída da Dilma que esses canalhas já atuavam juntos! Sempre no sentido de acabar com o PT! Desmoralizar o gigante Lula ! Aliás todos os petistas que viraram para eles monstro ! Nessa reta final essa turma de canalhas vem com tudo , principalmente os globostaNews esse sao os piores bandidos do Brasil ! E se junta com os do judiciário ! O Moro esse quebrou as maiores empreteiras da construção civil esse é o maior lesa pátria! Tudo isso e mais algumas coisas que vem por aí já e esperado desses bandidos !

  7. Como não bastasse o bombardeio da elite e da mídia vassala, ainda tem o tiroteio ressentido dos outros partidos de nosso campo político. PT, LULA/HADDAD contra todos?? Vamos para as ruas, voto a voto.o ideal seria alguma forma de revolução mais contundente, na falta, a opção é jogar nas regras, mesmo que o juiz insista em descumprir as mesmas regras contra o nosso campo político.

    1. Verdade. Cabe ao povo decidir o que quer para seus próximos anos. E arcar com as consequencias se fizer uma
      escolha errada….Enfim, tudo é aprendizado.

  8. Claro que este pessoal fará de tudo, sujeiras, para impedir a eleição de Haddad. Em 1989 conseguiram isso. Mas perderam 4 eleições seguidas usando de todas as sujeiras possíveis e impossíveis e digo que vão perder a quinta. De novo! A única maneira destes sujos conseguirem o poder é através de golpe como fizeram recentemente. No voto, perdem todas. Falei e confiram depois.

  9. Vocês estão vendo né! Esta turma tá procurando sarna pra coçar. Este milicos de pijama já viram o que aconteceu!! Tudo no Brasil tem de passar por Minas, se não passar não vale e não há como atalhar e deixar Minas de fora.
    Aqui em Minas, tem café no bule!!
    Então vamos dar uma “topada, ou seja uma “peitada”!

  10. “É justo reconhecer: eles são profissionais e não brincam em serviço.”
    Eu reformularia esta frase: É justo reconhecer: eles são CRIMINOSOS e CRIMINOSOS não brincam em serviço.”

    1. Não creio. Ciro12, se eleito e caso faça um governo progressista, será Lula amanhã: mensalão do PDT, corrupção nas estatais, triplex do Ciro, etc e estaremos todos aqui daqui a 4 anos (ou menos!!) discutindo os mesmos problemas. O melhor recado que podemos dar a essas mesmas foças de sempre seria colocar logo no primeiro turno o pior inimigo delas: Lula/Haddad. Ao colocarmos o país de volta à normalidade, aí discutimos melhor Ciro e os outros.

  11. Brito.

    Que tal aliviar o clima e comentar esta manchete do G1?
    Amazon sobe salário mínimo para todos os funcionários nos EUA

  12. Competentes não, permita-me discordar. São BANDIDOS com suporte altamente Profissional (CIA e judiciário), contando ainda com a irresponsabilidade, do beneplácito ou omissão, de uma parcela considrável da população.

    É nesse campo que reina os MARINHOS e seus vassalos. Desde sempre!

  13. Decidir o destino do país como se as eleições fossem um clássico de futebol não interessa às mulheres não. Elas têm inteligência emocional, e, sobretudo, não gostam de serem humillhadas. Muitas já têm que suportar a violência doméstica diariamente.
    Imagina eleger um homem como Bolsonaro. Como as outras vão ficar com os homens brasileiros tendo como exemplo um homem como ele ocupando o cargo mais alto do país? Será que Regina Duarte gosta de agredida ou ver as outras mulheres sendo agredidas? O sonho de consumo dela era casar com um homem do tipo do capitao que teve a coragem de dizer o que disse para Maria do Rosário e educou o filho para falar que as mulheres que não votam no pai dele defecam na rua e mostram os peitos? E que as mulheres que não votam no pai dele são antihigienicas, o que quer dizer, em outras palavras, que elas sao sujas. Será que toda mulher que não vota no pai dele é suja como Alexandre Frota e seus filmes pornográficos? Será que todas saem mostrando os peitos para todo mundo mesmo? Bolsonaro e seus filhos vivem com os fuzis nas mãos se exibindo para os outros homens.
    Sabemos que milhares de mulheres estão sendo assassinadas no país. Alguns homens estão matando mulheres ate por causa de término de namoro. Na semana retrasada um homem matou os dois filhos pequenos – um de três e o outro de um ano – para se vingar da mulher. Ora, não podemos aceitar um troço deste!

  14. Complementando o comentário: isso sem contar os bandidos que estão com a eleição dele para terem facilidade para adquirir aemas

    1. Temo pelos filhos desses idiotas se matando ou matando inimigos na vizinhança ou na escola… tudo isso tem somente um objetivo: aprovar a pena de morte.

  15. Sinceramente, digo que sou uma velha de 66 anos, não sou mais casada, e não tive filhos, mais não gostaria de estar casada, ter companheiro, namorado ou mesmo filhos, caso homens como Bolsonaro passassem a serem eleitos como presidentes do meu país.

  16. Infelizmente vão colocar o Bozo lá, não tenho dúvidas.
    Acabaram com a democracia, prenderam Lula e vão entregar para Haddad?
    Eu sinto como se realmente estivessemos em um 1989 piorado.

  17. Melhor um reacionário coerente do que o ex-petista

    Ou menos pior. Ex-petista é muito pior, porque, além da incoerência, nunca foi progressista de fato. Apenas surfou numa onda que passou (pra ele, a onda de poder ocupar cargos):

    (Do Balaio do Kotcho) “…Ex-funcionário do PT e do governo Lula, Toffoli deu uma guinada tão radical nos últimos tempos, para não ser tachado de petista, que convocou para a sua assessoria um general da reserva, fato inédito na história do STF…”

    https://www.balaiodokotscho.com.br/2018/10/02/tudo-menos-o-pt-com-toffoli-e-moro-a-justica-toma-partido/

  18. A pesquisa afastou todo o universo de eleitores que não votou em 2014: todos os que, tendo título, não votaram; e todos os que desde então tiveram acesso ao título, ou seja, adolescentes que se habilitaram pelo facebook e whatsapp. Ou seja: pesquisa tendenciosa que não representa todo o universo de eleitores! É uma esculhambação ou não é?!

  19. Me desculpem estar ocupando o seu blog hoje Brito. Mais é que eu levantei enfezada. Vou aproveitar entao para descer do salto e dizer o seguinte: esse cara – Bolsonaro – e seus filhos não gostam de mulher. E o que é pior, discriminam aqueles que dignamente assumem que não apreciam se relacionar com elas porque preferem os homens. Só que os homens que optam por não relacionar com mulheres as respeitam. Eu nunca vi essa turma falar mal das mulheres. Muito antes pelo contrario, eles são muito amigos delas e as admiram. Que eu saiba Alexandre Frota transa com homens tambem em filmes pornográficos. Ele nao é menos gay que os outros não. Entao, as perguntas que não querem calar: se Bolsonaro discrimina o público gay porque aceita Alexandre Frota como um dos seus principais cabos eleitorais? E se frota transa com homem tambem, porque defende um cara que discrimina os homossexuais? Isso dai tem nome: hipocrisia.
    O problema é que essa hipocrisia fatalmente passaria para os assuntos de estado caso um homem como Bolsonaro fosse eleito.

  20. Discordo de muita coisa. Em primeiro lugar, o exemplo usado já diz tudo – Lula perdeu em 89. Em segundo lugar, o momento é muito delicado, a um passo de ir para o segundo turno, onde tudo pode ser diferente – bolsonaro vai falar, vai ao debate. E aí, será muito melhor apenas questioná-lo de suas próprias convicções, e de seu time – ex: pergunta sobre economia, ele vai falar do paulo guedes, daí cobra que o paulo guedes falou em nova cpmf e impostos que oneram ainda mais os pobres. No segundo turno, não precisará usar tom agressivo, basta usar o que a turma do bolsonaro fala e questionar. Em terceiro lugar, o que mais me incomoda, e a câmara, o senado? Haddad conseguiria fazer uma maioria ‘honesta’, ou teria, como Dilma, uma oposição desonesta em maioria e não conseguiria governar? Deus que me perdoe, mas às vezes acho que seria bom o bolsonaro ganhar (não para o Brasil, claro), mas a destruição que viria depois, somado ao ódio que a imprensa já incutiu nas mentes fracas dos analfabetos políticos poderia ser uma bela lição, além de situações imprevisíveis, quem sabe finalmente passariam a fazer questionamentos… E nessa hora, nós, da esquerda, que já perdemos quase tudo, o que temos a temer? Fodido por fodido, truco!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.