Laranjas seletas: PF vai à caça de Bivar

O laranjal do PSL, com desvio de verbas eleitorais para beneficiar os “graúdos” do bolsonarismo, foi revelado pela Folha em fevereiro deste ano.

Durante oito meses, com a materialidade física dos desvios exposta pela imprensa, nada se fez contra o braço pernambucano da tramoia, envolvendo gente “colada” a Luciano Bivar, o homem que alugou a legenda a Bolsonaro, agora seu desafeto.

Bastou que a relação entre ambos se deteriorasse e que entrassem em guerra política que, coincidentemente, a Polícia Federal desfechasse uma operação em endereços ligados a ele. Foram, segundo a própria nota da PF, ver se achavam indícios de desvios “após verificação preliminar de informações que foram fartamente difundidas pelos órgãos de imprensa nacional.”

Faltou completar: difundidos há oito meses.

Nem Dona Michele, nem Dona Rosângela vão acreditar que não estão motivados por Jair Bolsonaro e por Sergio Moro.

Ou alguém acha que Bolsonaro disse a seu apoiador, semana passada, para não falar o nome de Bivar porque este “estava queimado” à toa?

Sem ter acesso à informação de que havia pronta uma ação policial contra ele?

Moro transformou a Polícia Federal em uma polícia a serviço da política.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

19 respostas

  1. A verdade é que isto dá muita vontade de rir. O pior é que o próprio povo (cuja inteligência é superestimada por gente de esquerda), ajudou a erguer a lona.

    1. Não é questão de inteligência. É questão de desprezo ao ser humano. Muitas pessoas muito bem educadas votaram na extrema-direita. Notadamente professores da USP, UNICAMP, UFRJ etc.

    1. Infelizmente a esquerda já tinha chamado o ladrão!! Dilma o colocou de vice. Deu no que deu!!! É melhor chamar o povo!!! E ninguém é melhor pra isso do que o Lula!!!!

      1. Sempre falam esse tipo de coisa. “Que a Dilma colocou o vice lá”. São relações institucionais. O PT fez aliança com o PMDB, o maior partido do país. E o PT indicou a Dilma como presidenta e o PMDB indicou o Temer como vice. E era a sequência de um projeto já existente. Mesmo com a traição do Temer e PMDB não haveria golpe se a justiça funcionasse, pois não tinha “crime de responsabilidade”.Inclusive o STF não julgou o mérito da ação até hoje.

        1. Acho que vc está sendo muito tolerante com os fatos!! Sem dúvida o PT não foi eleito sozinho!! Figuras como Cunha e outros foram eleitos legitimamente. Mas o PT e a esquerda em geral confiaram muito no sistema de Justiça brasileiro. E por isto acreditaram que podiam trabalhar com o MDB de qualquer forma. A realidade mostrou que não!!! Eu não sou político. Não tenho experiência política. Mas eles tinham e têm!!! Que não se repita!!!! Tem que confiar mais no povo!!!
          Em nenhum momento, eu acusei a Dilma de crime!!!

  2. As hienas vão se devorar entre elas mesmas……é para rir do desespero se alguns deles resolverem “abrir o bico” quando perceberem que serão descartados do jogo. Sabe aquela expressão: “jogar merda no ventilador”. Vou comprar lugar no camarote……rsrsrsrsrs

    1. Ha quem prefira ficar na zona do respingo
      Nao vai largar o osso p pegar os royalties a q acha ter direito p campanha 2020 q a q tudo indica de 20-20 nao vai ter nada

  3. Que “se suicidem”… que se explodam, que vão à merda. Pelos preceitos cristãos, sei que é pecado, mas… eita inveja da população equatoriana.

  4. Quando não foi???? só na época de Lula e Dilma, em que irmão do presidente era preso e praticavam.tiro ao alvo com a caricatura dela…..

  5. O ataque à Bivar é antes de tudo uma mostra do aparelhamento da Polícia Federal sob comando do Ministério da Justiça, ao se tornar crítico ao presidente ele se tornou um alvo, a espetacularização (sic) continua. O aparelhamento do Estado, se o ato é discricionário (liberdade de ação administrativa, dentro dos limites permitidos em lei, ou seja, a lei deixa certa margem de liberdade de decisão diante do caso concreto, de tal modo que a autoridade poderá optar por uma dentre várias soluções possíveis, todas, porém, válidas perante o direito) no entanto fere a impessoalidade (Nele se traduz a ideia de que a Administração tem que tratar a todos os administrados sem discriminações, benéficas ou detrimentosas. Nem favoritismo nem perseguições são toleráveis. Simpatias ou animosidades pessoais, políticas ou ideologias não podem interferir na atuação administrativa e muito menos interesses sectários, de facções ou grupos de qualquer espécie). Quando a lei é ferida, não importa se o perseguido é de direita, de esquerda ou de centro, o que importa é que a lei esta sendo ferida e o Estado não pode nem deve ser utilizado para isso. O aparelhamento do Estado é um crime que deveria ser objeto de percepção da imprensa, esta é a questão de mérito, clara e evidente.

    1. Vc tem toda razão!! Tudo que vc falou funciona muito bem numa democracia. Mas não estamos numa!! E nem com um governo de esquerda esta voltará, caso mantenhamos esta PF, este MP e este Judiciário. A primeira coisa que deveria ser feita é impedir maçom de ser do MP ou do Judiciário.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.