Laura Carvalho: Bolsonaro é temer ao quadrado

Excelente o artigo de Laura Carvalho, na Folha de hoje, mostrando que, do ponto de vista econômico, Jair Bolsonaro – que deu, até agora, procuração plenipotenciária a Paulo Guedes, o “Posto Ipiranga”para falar em seu nome – é não apenas a manutenção das linhas seguidas pelo governo Michel Temer, mas seu aprofundamento.

O bobo da corte

Laura Carvalho, na Folha

“O mundo não aprendeu as lições da crise financeira”, diz o título de uma reportagem da revista britânica The Economist no mês do décimo aniversário da maior crise global desde 1929.

Embora as instituições tenham se mantido refratárias às mudanças necessárias para evitar uma nova crise, tampouco se pode considerar que o pensamento econômico dominante ficou parado.

A necessidade de se combater desigualdades para garantir a estabilidade do sistema econômico, por exemplo, ganhou centralidade no debate.

Já as ideias pautadas pelo extremismo de mercado, como aquelas oriundas da velha escola de Chicago, saíram como as principais derrotadas da última década.

Não foram raras as críticas de economistas do Banco Mundial, do FMI e das mais renomadas universidades do mundo ao modelo ultraliberal e suas consequências nefastas para a distribuição de renda, a estabilidade econômica e a democracia.

No Brasil, as pesquisas de opinião sugerem que a agenda econômica de Michel Temer é percebida pela imensa maioria da população como voltada aos interesses de poucos em detrimento do conjunto da sociedade.

A ampliação das desigualdades, o desemprego e a degradação dos serviços públicos parecem estar colaborando para uma descrença ainda maior no sistema político e econômico em vigor.

A julgar pelas últimas eleições presidenciais e pelo resultado de pesquisas mais recentes, a sociedade brasileira ainda vê com muito bons olhos a presença do Estado na provisão de serviços públicos universais e gratuitos de saúde e educação; de um sistema de aposentadorias que atenda à massa de trabalhadores que não conseguiria poupar o suficiente para viver com dignidade na velhice; de uma rede de proteção social para os vulneráveis, e até mesmo na exploração de setores estratégicos como petróleo e energia elétrica.

Ou seja, a forte rejeição à corrupção não levou a população a defender uma agenda ultraliberal.

Nesse contexto, a transformação de Jair Bolsonaro em um fantoche de um projeto baseado no extremismo de mercado — hoje rejeitado pelos mais renomados proponentes do liberalismo econômico mundial — pode ter aberto uma avenida para a sua derrota nas urnas.

O superministro da economia em um eventual governo Bolsonaro, Paulo Guedes, defende publicamente a “Ponte para o Futuro” de Temer; a permanência de membros de sua equipe econômica; o fim dos reajustes automáticos de salário mínimo; a privatização de todas as empresas estatais; o abandono do sistema atual de Previdência; a reforma trabalhista; a transferência dos melhores alunos do sistema público de ensino para as escolas privadas, sepultando de vez a qualidade da educação pública no país; e até mesmo o aumento de impostos para a classe média.

Nessa toada, Bolsonaro pode enfrentar grandes dificuldades para ir além do voto de uma elite econômica que não usa serviços públicos e não viu sua situação piorar nos últimos anos.

Em um debate com o economista Thomas Piketty na USP, em 2014, Guedes ficou muito longe de convencer os membros da mesa e da plateia de que a distribuição de renda no mundo não piorou nas últimas décadas. 

Tampouco obteve sucesso em suas tentativas de ser bem aceito nos círculos de prestígio da PUC do Rio nos anos 1980 e 1990.

É improvável que o economista de Chicago consiga convencer mais de 50% do eleitorado a optar, em meio à crise, por elevar a agenda econômica de Temer ao quadrado. 

Felizmente, o povo não é tão bobo quanto o candidato de Guedes.

PS. Por um lamentável erro de digitação, grafei como “Maura” o nome de Laura Carvalho e assim permaneceu por alguns minutos, até ser corrigido.  A ela e aos leitores, minhas desculpas.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

41 respostas

  1. ninguém ve que essas pesquisas estão sendo fraudadas?
    todos aceitando passivamente os índices

    expliquem como – em Agosto Lula tinha 38% – sem ele tinha 36 de brancos e nulo
    e agora é Bolsonaro que recebe 10 pontos desses votos?

    porque todos se calam?
    o que está acontecendo?

    e agora Haddad perde mais 2 ponto e o traste continua com os 28

    o que vai acontecer é que nas urnas o resultado será muito diferente dando motivos pro traste pretender dar outro golpe

    https://uploads.disquscdn.com/images/a39089d790aaafeef99eb4240133f46d5651d1114f2db2ba819dfdcb72f6718d.png

    1. Rita, penso o seguinte:
      – O X da questão está nos brancos e nulos sim.
      – São muitos eleitores ainda não consolidados.
      – Amostragem representativa significa muito dinheiro e pesquisas mais caras para ter margem de erro menor.
      – A maioria capta o eleitorado médio das capitais, o que infla o eleitor do Bolsonaro.
      – Importante fazer uma campanha de voto efetivo das camadas mais humildes para que “intenção de voto” não seja muito diferente de “voto efetivo”.

      1. meu caro
        olhe os números

        os brancos e nulos voltam ao que era com a pesquisa com Lula
        e nada mais muda a não ser esse crescimento de Ciro

        e esses 20% dos brancos e nulos pouco vai mudar – sempre esteve nessa margem

        e o que vc. está me dizendo é que a pesquisa não contempla a realidade – portanto é fraude

        e não ér verdade que só pesquisam nos média – há critérios a serem obedecidos – é fraude mesmo que dará motivos pro ttraste contestar as eleições

        1. O Coiso vai contestar de qualquer forma.
          O importante é que, mesmo nessa quizumba estatística toda, a tendência de crescimento do Haddad é incontestável, como o Brito já demonstrou aqui. E há ainda mais espaço pra crescimento.
          Quero chamar atenção nas observações é para a importância de irmos de fato votar no dia 07/10 e isso inclui uma conscientização de que nada está ganho.
          Na estratificação das intenções de voto, ganhamos muito bem nas camadas de renda iniciais, mas perdemos feio entre a classe média, média alta e ricos. Engajamento para ir votar no dia da eleição passa também por questões socioeconômicas e de infraestrutura. Pro bolsominion “leblon” será fácil sair de casa, no domingo, pra ir até a esquina de casa votar e tomar um açaí na volta.

          1. exatamente – ainda não está ganho
            e mesmo depois de ganhar nada nos assegura que será fácil manter o cargo

            eles virão pra cima
            e essas pesquisas fajutas estão dando munição pra eles
            é disso que estou falando
            quanto menso munição melhor

          2. e já pensei nisso tbm
            no dia da eleição os trogloditas estarão nas ruas botando terror

      1. até o mundo mineral sabe da fraude
        mas vc. acha mesmo que na véspera eles falam a verdade?
        duvido

        estão fazendo uma trama pra dar motivos pro traste contestar as eleições

  2. É O PETRÓLEO

    “Com a postergação do megaleilão dos excedentes da cessão onerosa, para 2019, a 5ª Rodada do pré-sal ganha ainda mais importância dentro da estratégia das petroleiras. A depender do desfecho das eleições presidenciais, avaliam especialistas do setor, a licitação da semana que vem poderia ser até a última oportunidade de aquisição de blocos no polígono do pré-sal nos próximos anos. A duas semanas do primeiro turno das eleições e às vésperas do leilão, altos executivos das principais petroleiras do mundo se reúnem na semana que vem, no Brasil, para participar da Rio Oil & Gas, maior feira e congresso do setor na América Latina. Líderes das grandes multinacionais circularão pelos corredores do evento com um olho em novos negócios e outro no debate político.”

    https://www.valor.com.br/brasil/5863267/leilao-do-pre-sal-deve-atrair-investidor-mas-incerteza-politica-pesa?origem=G1&utm_source=g1.globo.com&utm_medium=referral&utm_campaign=materia

  3. Um dos lados bons da democracia, se você gostou das políticas econômica e social de Temer/Meireles nos 2 anos e meio do golpe, não vacile, vote no “muito mais do mesmo”, representado pela dupla “Capitão do Ustra”/Paulo Guedes. Caso contrário, tem plano de governo em avaliação pública para tirar o Brasil da crise e voltar a #SerFelizDeNovo, com #Haddad13Manu. Na roleta eleitoral, façam seus jogos senhores e senhoras.

  4. SOBRE A PROFUSÃO E ESTRANHAS PESQUISAS:
    PESQUISAS LANÇADAS NA MADRUGADA COM ESTRANHAS PROJEÇÕES. COMO UMA CANDIDATA COM 5% NO PRIMEIRO TURNO PODE NO SEGUNDO AMEAÇAR?ESSAS PESQUISAS SÃO PARA CONFUNDIR E NÃO PARA EXPLICAR ,SÃO PESQUISAS CHACRINHA E SE NÃO ATENTARMOS REBOLAREMOS COMO RITA CADILAC PARA O INIMIGO GOZAR.DE TODO MODO SERVEM PRA AO MENOS MOSTRAR QUE PRECISAMOS DE MAIS RUA,DE MAIS CARA A CARA DE MAIS PANFLETAGEM.

  5. A questao é que os eleitores de Bolsonaro não pensam na economia. Só se preocupam com Segurança e tirania. Além, é claro, do ódio ao PT. O mercado, através da mídia, conseguiu manipular muito bem para que chegássemos a situação atual. Hoje, a única maneira de tentar barrar tudo isso é elegendo executivo e legislativo com maioria progressista!

  6. CAMPANHA DE BOLSONARO APOSTA NA FALTA DE TRANSPARÊNCIA

    As propostas de Bolsonaro são tão ou mais neoliberais que as de Alckmin/Temer (50 tons), baseadas nas privatizações radicais e no estado mínimo, mas não vêm à tona por se beneficiar da discussão de temas tabu, cuja ingerência do presidente eleito é mínima. Um exemplo da aposta na ausência de transparência nas propostas, para continuar lucrando com a ignorância, foi um importante debate sobre o SUS, em que a campanha de Bolsonaro foi a única a não enviar nenhum representante.

    Isso é porque Bolsonaro e Paulo Guedes defendem a privatização do SUS e não têm coragem de dizer???

    “Líder nas pesquisas de intenção de voto, Jair Bolsonaro (PSC) não mandou representante. Os outros cinco presenciáveis mais bem colocados enviaram seus coordenadores: David Uip (Geraldo Alckmin, PSDB), Arthur Chioro (Fernando Haddad, PT); Marcia Bandini (Marina Silva, Rede); Henrique Javi (Ciro Gomes, PDT) e Roberta Grabert (João Amoedo, NOVO).”
    https://noticias.uol.com.br/saude/ultimas-noticias/redacao/2018/09/19/propostas-saude-sus-candidatos-presidencia.htm

  7. … E falando em farsa ao quadrado:
    o I-GOLPE ‘DESmoroLIZOU’ o DataFRAUDE!
    Pela primeira vez na história mundial um prévio resultado de pesquisa eleitoral esculhamba de vez a credibilidade de uma pesquisa realizada posteriormente!
    Das duas, as duas (sic):
    1- se não houvesse segundo turno, o DataFRAUDE estaria pavimentando a FRAUDE eleitoral na urnas *”fraudáveis” do TSE nazigolpista…
    *Fraude eleitoral: partes da máfia, STF e PGR fazem confissão ao mentirem para negar impressão do voto
    7 de junho de 2018
    (…)
    FONTE: https://duploexpresso.com/?p=94600
    2- inflar a candidatura de Ciro Gomes, objetivando estimular o ataque fratricida do candidato do PDT contra o Fernando Lula Haddad

    Sim, povo nas ruas!
    Do contrário, o Brasil e o povo trabalhador virarão pó na fogueira da Inquisição da dupla de dementes BOSTAnossauros &$ “jumento de carga”, segundo o Ciro Gomes.
    Para gáudio da ‘coxinha’ ensandecida – e movida ao ódio figadal aos pobres!
    Plim plim

    1. A meia-noite mais providencial da história: a divulgação minutos antes da entrevista do Fernando LULA Haddad no ‘jornal da GloboCIA’!
      Desestabilizar emocionalmente o candidato.

  8. O Luiz Marinho veste a camisa com a imagem do LULA! Se o Haddad não usar, a explicação será um suposto ranço almofadinha!
    No governo, o TRIpresidente Fernando LULA Haddad eleito mostrará a competência dele! Contudo, neste primeiro momento, Haddad tem que comparecer às entrevistas e aos debates usando a camisa com a imagem do LULA!
    Se o Haddad vestir a camisa do Lula, incendiará os debates e entrevistas a nosso favor! Lula será a pauta!

      1. … Eu me refiro ao fato de o Haddad vestir uma camisa com a imagem do Lula, o paletó aberto, de modo análogo ao Luiz Marinho!

  9. Um problema que vejo é que muita gente está achando que Bolsonaro só tem votos na elite, eu sinto em dizer, mas entre as classes C, D e E ele está muito forte. Ele está forte demais entre os evangélicos também. Tenho a impressão que as pesquisas estão nos enganando, ele está muito mais a frente do que parece.

  10. Incrível como muitos trabalhadores mais humildes negros, pobres e/ou favelados estão com esse Bolnossauro. O PT não fez o dever de casa em matéria de redes sociais. Ali, a equipe desse asqueroso foi eficaz.

  11. … Notinhas de rodapé do mais recente DataFRAUDE:
    num eventual segundo turno, Ciro Gomes seria o único candidato a derrotar o BOSTAnossauros dos coxinhas abestados – e movidos ao ódio figadal aos pobres!
    O mesmo candidato Ciro Gomes que, segundo a mesma pesquisa, tem menos chance de chegar ao segundo turno em comparado ao ascendente Fernando LULA Haddad!
    O Projac é uma gracinha!

  12. Digo mais: muita gente acredita ingenuamente que Boçal Nato é nacionalista.

    Ele não é nacionalista. Além disso, é anti-China e sionista.

    Com a crescente influência da China do âmbito mundial, os EUA querem manter o seu quintal dócil aos seus desígnios e Boçal Nato é um fantoche perfeito.

    Goste-se ou não da China, é fato que eles compram nossas commodities e têm investido em infra-estrutura. O que os EUA têm a oferecer? Não venham depois os coxinhas do agronegócio fazerem “mimimi”.

  13. Esse é o caminho para desconstruir o Bozoassno (que é elitista, entreguista, machista, preconceituoso, continuismo radical do desgoverno Temer que é um FHC 3.0 e que tem o objetivo de manter/ampliar as desigualdades).

  14. Só acho que vcs estão deseminando o ódio falam q falando é racista q ciclano é isso q é aquilo só vejo ofensas e desceminacade e MT odio da parte de vcs.. me sinto mal de ver como os brasileiros estão…

  15. Esqueçam Bolsonaro. Bolsonaro é apenas e tão somente mais um erro de “cálculo” dos gênios do Mercado e de seus papagaios de pirata na Imprensa. Ou alguém pensa que se a Ponte Para o Futuro tivesse levado o Brasil a algum lugar, estaríamos hoje aqui falando de Bolsonaro ? A única idéia política que passava pela cabeça dos Planilheiros do Mercado, dos Loroteiros da Grande Imprensa e dos Golpistas Tucanos era reeditar o “governo Itamar”, o “candidato FHC” e um “plano real”. O problema é que agora não só não tem “o que é bom a gente fatura”, como não conseguiram esconder “o que é
    ruim” ficando só o “eu não tenho escrúpulos”, o resultado está aí a vista de todos. No início os golpistas pensaram que era só tirar Dilma, depois se deram conta que era necessário tirar Lula da eleição desse ano, agora em desespero se encontram em uma situação pior da que quando decidiram pelo Golpe de Estado. Nossos adversários apesar dos mil disfarces não muda são os mesmo. Temos que provar para essa gente que não importa quantas vezes eles decidam se aventurar pela senda do Golpe estaremos com nossa arma mais poderosa nas mãos: o título de eleitor que essa jovem democracia começa a saber manejar. O voto e as eleições são as únicas formas democráticas e pacíficas de colocar um limite para o arbítrio, o autoritarismo e a ditadura.

  16. Não e o Bolsonaro que e bom. Os outros que sas muito ruim. O pt roubou o país. E tem gente que apóia essa quadrilha

  17. as intenções do q prentendem fazer na economia da dupla de milicos de pijama (já q nenhum partido tem programa de verdade) deixe evidente q Bolsonaro é o Plano A de Temer e seu povo. Por isso ele/eles está tão quieto, além do q seria normal numa época dessas. Aliás se tem algo q ele não pode fazer é por a cabeça de fora e por tudo a perder pra eles. Alckmin e Meirelles tb são planos deles. Mas eu não descartaria q Ciro e Marina tb fossem ou pudessem vir a ser motivados pela possibilidade rara de alcançar o poder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *