“Lava Jato” articulou denúncia contra Lula para “aliviar” fiasco de Janot com Temer

O The Intercept retomou, esta madrugada, a divulgação das mensagens trocadas entre os integrantes da Força Tarefa da lava Jato, entre si e com o então Procurador Geral da República, Rodrigo Janot, nas quais, além de orientarem o comportamento do ex-PGR com a mídia, articulam a apresentação da denúncia contra o ex-presidente Lula no caso do sítio de Atibaia apenas no momento “mais conveniente” para “aliviar” a frustração das gravações do diálogo entre Michel Temer e o empresário Joesley Batista, da JBS, que enfrentavam críticas por não serem “conclusivas” e pelas indicações de que podiam ter sido editadas.

Convencidos da integridade da gravação, os procuradores esperavam que viesse a público o quanto antes um laudo da Polícia Federal sobre o áudio. Foi durante essa discussão que Santos Lima expôs seu plano no grupo Filhos do Januario 1, restrito aos integrantes da força-tarefa: “Quem sabe não seja hora de soltar a denúncia do Lula. Assim criamos alguma coisa até o laudo”. Após seu chefe, Deltan Dallagnol, se certificar de que o plano poderia ser posto em prática, ele comemorou, no mesmo grupo: “Vamos criar distração e mostrar serviço”.

E criaram, com articulação quase militar. A ideia surgiu às oito da noite do domingo (21 de maio), checou-se se haveria, em Brasília, alguma operação da PF que pudesse dividir o noticiário e, com a certeza de que não haveria, apresentaram na segunda-feira, dia 22, com grande estardalhaço.

A matéria, na íntegra e som a reprodução dos diálogos está aqui.

É mais uma indicação, depois de dezenas de outras, de que os processos criminais, em Curitiba, eram peças de uma articulação política abjeta, “coreografados” para obter o máximo de rendimento midiátido e promover o “Partido do Ministério Público” em sua caminhada para o poder.

Que terminou, como se sabe, num quadro de aniquilamento da credibilidade da instituição, que tem como inacreditável epitáfio o “quase assassinato” de Gilmar Mendes, protagonizado por Rodrigo Janot.

Gilmar, aliás, é referido numa outra mensagem, onde um procurador diz que “defende” uma “delação com Temer ou Cunha para pegar Gilmar”. Mas as delações de “encomenda” são assunto para próximos e muitos capítulos da “Vaza Jato” que estão por vir.

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

16 respostas

  1. Esta nova matéria do Intercept pouco acrescenta ao que já foi divulgado. Uma reportagem tão fraca, depois de tanto tempo, parece indicar uma acomodação/domesticação de Glenn Greenwald com os objetivos da imprensa golpista, representada no grupo Folha-UOL-El Pais-Reinaldo Azevedo, objetivos que passam a léguas de dar qualquer impulso à esquerda e visam essencialmente trazer lucros para a direita em todo o episódio.

    Fica parecendo, dada a sincronia, existir até um alinhamento com a armação judicial que está sendo costurada pelo escroto ‘garantista seletivo’ Gilmar Mendes, que, sem o menor pudor, chantageia Lula para obter concessões políticas do ex-presidente em troca de alguma sem-liberdade vigiada, algo que pode até ser classificado como uma extorsão do toga, dado o fato de que usa a violência de uma prisão sabidamente ilegal. Por falar nisso: amanhã, 15/10/2019, haverá nova sessão da segunda turma do STF. Será que o toga chantagista afinal dará o seu voto efetivo sobre a suspeição do juiz-bandido Sergio Moro ou será (mais provável) que dê, até lá, mais trocentas entrevistas para expor ‘suas’ condições?

    1. A verdade pode ser meio sem graça mesmo. O escandaloso Moro fez sucesso graças a este senso consumista de pos-verdades

    2. https://theintercept.com/2018/09/06/lava-jato-entrevista-procurador/

      Talvez essa entrevista do Procurador Laranja Lima para a mesma publicação pouco antes do primeiro turno dá algumas pistas da tal “domesticação” a que você bem nota. Questionei nos comentários o comportamento ameno e manso, mal preparado do jovem entrevistador. Não precisei de vazamentos para definir aquele tribunal como inquisitorial, de exceção, inequívocamente político. O procurador Laranja Lima, agora confortavelmente gozando de uma régia aposentadoris, deitou e rolou impunemente naquela confortável entrevista.

      1. Uma semana atrás – terça, 08/10/2019 – houve um debate no TUCA (PUC-SP) com Greenwald, Sérgio Dávial (Folho-UOL) e Carla Jiménez (El Pais). Carla Jiménez falou que o El Pais estava com 3 matérias em produção sobre a VazaJato e até agora, nada, nenhuma das três. Quando sair, vamos verificar se será tão complexa que justifique tamanha demora. Minha impressão é que a imprensa golpista está retardando a publicação de coisas mais fortes até o CTF (sem cedilha) resolver o que fazer com a prisão de Lula, da melhor forma possível para os objetivos da turma do juiz escroto Gilmar Mendes, que são os mesmos da imprensa golpista. E, aparentemente, Greenwald aceitou este jogo, para manter as parcerias (que lhe dão vantagens) e também por conta de ameaças que Moro e lavajateiros do judiciário estão lhe fazendo por trás dos panos.

      2. Uma semana atrás – terça, 08/10/2019 – houve um debate no TUCA (PUC-SP) com Greenwald, Sérgio Dávila-Sakamoto (Folho-UOL) e Carla Jiménez (El Pais). Carla Jiménez falou que o El Pais estava com 3 matérias em produção sobre a VazaJato e até agora, nada, nenhuma das três. Quando sair, vamos verificar se será tão complexa que justifique tamanha demora. Minha impressão é que a imprensa golpista está retardando a publicação de coisas mais fortes até o CTF (sem cedilha) resolver o que fazer com a prisão de Lula, da melhor forma possível para os objetivos da turma do juiz escroto Gilmar Mendes, que são os mesmos da imprensa golpista. E, aparentemente, Greenwald aceitou este jogo, para manter as parcerias (que lhe dão vantagens) e também por conta de ameaças que Moro e lavajateiros do judiciário estão lhe fazendo por trás dos panos.

        1. Quando Mario Magalhães saiu do Intercept pus minhas barbas de molho quanto a essa publicação. Os jovens jornalistas que foram contratados pelo IB vieram quase todos da Grande Imprensa, e como costumo dizer os jornalistas saem da Grande Imprensa, mas a Grande Imprensa não sai desses jornalistas. João Filho e seu jornalismo Wando fez um bom combate a militância golpista e aos isentões de plantão, parecia uma boa promessa, mas vem pouco a pouco tomando a feição dos meninos da “filhos” de são paulo.
          A pergunta que eu faço é porque afinal o “infiltrado” vazou apenas para o IB o conteúdo daquelas conversas. Isso é o que me intriga.

  2. O MPF não perde oportunidade de mostrar sua nulidade mesquinha. Divulgar e publicar em livro um assassinato em Brasília, quando o autor professo se encontrava em BH, onde ficou 1 semana, é revoltante. Por que dar-lhes a palavra? Me pergunto quando é que o presidente Lula vai aceitar de vez que não será tirado do cárcere pelo poder judiciário. Talvez ele não possa mesmo pq esta pode ser a sua única esperança, já que o povo, que o amou sinceramente, não é nunca mobilizado. Respeito ao Equador: 12 dias de conflito; 7 mortos, 100 desaparecidos, mais de 1000 feridos e 2000 encarcerados.

  3. Criaram denúncias contra Lula não animados pelo combate contra a corrupção, mas para manter a hegemonia política na opinião pública através da mídia conservadora. Tinham uma prateleira cheia de denúncias falaciosas, para usarem midiaticamente quando a percepção da demonização de seus inimigos políticos arrefecesse, ou para serem usadas como manobra diversionista, quando seus aliados políticos estivessem em maus lençóis. Não há, para funcionários do Estado que lidam com a justiça e gozam de fé pública, um crime mais horrendo do que esse. É nojento, é abjeto, é asqueroso, e se não for devidamente isolado e punido, todo o judiciário estará na mesma lama.

    1. Era o que eu ia dizer. Eles tinham plena consciência de que não haviam provas contra Lula. Juízes e procuradores, responsáveis pela investigação, acusação, julgamento e imputação de penas aos cidadãos deveriam ter um alto grau de comprometimento com a justiça. Essa quadrilha fazia justamente o inverso. Condenava réus ou arquivava processos conforme seus interesses políticos e econômicos. Isso deveria lhes dar, além de sumária demissão por justa causa, a pior pena existente nos Códigos Civil e Penal. Eles não deixam sequer a mais remota dúvida de terem transgredido as leis dos Códigos Processuais em nome do combate ao crime de corrupção.

  4. A deusa grega Têmis é o símbolo da Justiça. Ela é representada com uma venda nos olhos significando que não faz distinção entre aqueles que estão sendo julgados. A deusa tem em uma das mãos uma espada e na outra uma balança. A balança significa que a justiça deve ter equilíbrio e ponderação na hora de pesar os argumentos a favor e contra os acusados. A espada mostra a força que a justiça tem quando age dentro dos seus parâmetros.
    Como se pode então representar o bando de criminosos que ocupam cargos nas áreas da Justiça brasileira?

  5. Caro Fernando , seu Blog , depois que carregam os títulos dos posts , ao clicar em um determinado titulo para abrir a leitura , sempre apareciam uma janela de pop up com propaganda com um “X”no topo à direita onde podíamos clicar e fechar para ler o post. Acontece que este “X”não reage mais quando clicamos para fechar. Ele se transforma em um “jpeg”que não aceita comando algum. Achei que fosso meu aparelho , um IOS que roda Safari , mas fiz um teste com o aparelho do meu filho que é um Android e aconteceu a mesma coisa. Portanto , só consigo ler seu blog quando estou no Laptop e não mais no smartphone. Reduz muito meus acessos. Fique ligado nesse erro. Se blog faz falta.

  6. Esses Bostas Procuradores e Juizeco de CÚritiba nunca se importaram com a corrupção, Estupraram o Estado Democrático do Direito, arrebentaram com as grandes empresas de engenharia, geraram desempregos aos milhares, encheram as burras com palestras e não serão apenados!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *