Maia: Bolsonaro é produto dos ‘nossos erros’. E vai seguir errrando?

Quando se evidenciou que Michel Temer era um desastre no comando do país, Fernando Henrique Cardoso o chamou de “pinguela” para o futuro e diagnosticou: “é o que temos”.

Hoje, o presidente da Câmara Rodrigo Maia, disse que “Bolsonaro é produto dos nossos erros”.

Onde nós erramos? Deputado sem partido, escanteado por todos, resultado do ciclo dos últimos anos. Bolsonaro era de um partido nanico. Se ele chegou onde chegou a culpa é nossa.

Ok, até acho que sim, embora a culpa tenha vários graus e o maior deles certamente foi a judicialização da política, à qual a mídia e os partidos conservadores se atiraram de cabeça após derrotas eleitorais sucessivas.

Mas isso não explica a adesão de Maia e do “Centrão” político que ele comanda – ou coordena, ao menos – às propostas essenciais do bolsonarismo.

De nada adianta derrubar o decreto da “cadeirinha”, como Maia diz que fará, e aprovar a essência de um desastre previdenciário, colocado como único projeto econômico deste governo.

A Jair Bolsonaro pouco se lhe dá se repõe-se a cadeirinha, se proíbem-se as armas generalizadas, se botam ou tiram radares da estradas. Não tem nada a realizar, não tem planos a cumprir – senão os de demolição – em qualquer área da administração.

O que lhe interessa é o desmonte do estado brasileiro, a abertura indiscriminada da exploração de nossas riquezas e tudo o mais que lhe possa reforçar a cumplicidade das elites econômicas com seu governo.

É neste campo que Rodrigo Maia quer medir forças com ele? E não vai, porque seu papel é dar freios ou azeite à máquina que Bolsonaro dirige aos solavancos.

Servirá enquanto o fizer e comandará a Câmara enquanto Bolsonaro providenciar os meios, velhos conhecidos da política brasileira, de formar maioria em pautas contrárias aos direitos sociais e de liquidação de nosso patrimônio.

Rodrigo Maia vai esperar inutilmente que se abra uma “brecha ao Centro” na política. Isso pode lhe dar um pequeno poder, no parlamento. Mas sera inútil se ele não passar a se legitimar também junto aos setores progressista, porque da direita feroz nada terá.

De outra forma, seguirá no que chama de erro e terá de ver que Bolsonaro chegou onde chegou por estes erros e por eles continuará a avançar.

O presidente da Câmara, que formalmente foge da proximidade tóxica do presidente, deveria saber que será o parlamento – e ele próprio – apontado como responsável pelo inevitável resultado do erro.

 

 

 

 

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

20 respostas

  1. Maia fala do aspecto bizarro, inculto e agressivo de bolsonaro. A pauta levada ao congresso e a desestatização contam com o apoio de Maia desde sempre, por isso nada será feito para deter aquele que aos impropérios e pontapés faz acontecer o que os donos de Maia e da maioria do congresso determinaram. Invejoso, Maia critica em bolsonaro é como um ser de tão baixo nível consegue o que gente fina e de bons modos como ele jamais conseguiria.
    Difícil estabelecer qual dos dois é pior, o miliciano ou o botafogo.

  2. Eu acabo de ver esse grande FdP assinar a “Nova Previdência” diante da câmeras em um estúdio da Globo. Não foi Bozo que destruiu a maior conquista dos brasileiros dos últimos 100 anos, foi o amaldiçoado Rodrigo Maia e seus demônios disfarçados de deputados. E que nenhum imbecil volte a me dizer que “o PT quebrou o Brasil”; tenho em minha carteira uma lista de quem votou a meu favor e contra mim neste dia 07/08.

  3. Brito, bom dia.
    Velho, tá difícil!
    O que aconteceu com o nosso país?
    Sei que estou totalmente intolerante com algumas coisas com as quais já tinha baixa tolerância.
    Anulei completamente das minhas relações, colegas ou ex-amigos que namoram o fascismo. Parentes da mesma espécie já citada ou evangélicos, tenho mantido distância, até em respeito por um outro parente que respeito.
    Quanto aos golpistas tipo o “Botafogo”, o meu repúdio e nojo.
    #lulalivre

  4. Nesse contexto, vimos que a ida de R.M. ao STF, em companhia de tantos, a fim de defender um ato insano de uma juizeca, favorecendo Lula, talvez, e mais provável que tenha sinalizado outras ações indigestas aos obtusos maiores.
    Com relação à entrega de nossas riquezas, única coisa que excita e dá orgasmo a Bolsonaro, precisa ser colocada como um entreguismo, mas também como um meio pelo qual ele e sua família não sairá de cena sem ficar muito rico, ou até milionário. Tudo está sendo feito em benefício próprio. FHC, que também abriu a banca para os estrangeiros, se deu bem, e deve estar com inveja da ousadia de Bolsonaro em ser mais inteligente que ele nesse mister.

    1. FHC virou pecuarista e “investidor estrangeiro”. Explico: o capital dos ricos que moram no Brasil vem dos “paraísos”.
      E não os chame de brasileiros. Eles detestam.

  5. “É o que temos” seria melhor aplicado a Lula? Realmente é o melhor e o PT é o que de melhor temos. E nao é tão ruim, se usar o bom-senso. Mas preferem essa aventura que nao respeita minorias, educação, saúde, pesquisa, ciencia, patrimonio historico e tudo que foi conquistado em direitos e infra-estrutura. E a maior apoiadora é a decadente imprensa escrita que sofreu ataque de seu amado Bozonaro… Em breve seremos uma Filipinas, uma Costa Rica. Mas gosto de lembrar os macumbeiros pentecostais que 10% de zero é nada.

    1. Flavio, se você se refere ao fato de os fiéis ficarem desempregados e não receberem mais salário para tirar deste os 10% para a igreja, devo lembrar também que, mesmo sem renda, os pastores têm outros meios de explorar a boa-fé dessas pessoas: trabalhos “voluntários” ou convencê-los a vender até os móveis e eletrodomésticos.

  6. Ae Botafogo golpista, ferra com o povo agora quer dar uma de bonzinho. Vá você e o bozo TNC!!! aproveita e quebra os dentes do Feliciano cartão sem senha.

  7. Quem aprovou a degola da previdência pública, da CLT e o entreguismo mais vira-latas e canalha foi o parlamento, cujo presidente da maior e mais representativa casa, a Câmara, é o pimpão Rodrigo Maia. Portanto ele quer atribuir aos bozo-milicianos uma canalhice e covardia que são dele e de mais 300 e tatos deputados. Bundão, RM sequer tem a hombridade de assumir a culpa e participação no golpe e no desmonte.

  8. Rodrigo Maia está sendo coerente com a linha de sempre de seu partido, o DEM, roupa nova do velho PFL, sustentáculo da ditadura de 1964. No currículo, apoio a tudo que a ditadura operou, inclusive a tortura, o arrocho salarial, entrega de nosso patrimônio público. Nesse novo golpe, dá apoio à execução do programa de outra ditadura, ainda mais reacionária e explicitamente comandada a partir dos EUA, ainda em curso, instalada desde de 2016, com militares (únicos do mundo entreguistas e obedientes à outra soberania) em postos chave do Executivo e até no Judiciário (no Supremo), com o candidato que venceria a eleição, o Presidente Lula preso e ainda encarcerado há mais de ano. Sem a desenvoltura de Rodrigo Maia entre os golpistas do chamado Centrão, seria difícil, quase impossível Paulo Guedes manter o desemprego a que se chegou com a implantação do programa neoliberal que comanda, com Bolsonaro fazendo mesuras e apenas com a caneta para referendar suas decisões. Estamos num mundo real de mais de 40 milhões de desempregados e subempregados, verdadeiro genocídio, retirada de direitos dos trabalhadores, sendo a Reforma da Previdência que Rodrigo Maia encaminha o ápice dessa política, com um Governo virtual para o povo e suas necessidades, que tudo irá melhorar no mínimo em dois anos, que fará economia de zilhões com as medidas que está adotando, que corta no ar nos orçamentos não executados. É nisso que repousa a importância de Rodrigo Maia, que aqui acolá dá uma na ferradura dizendo que não aceita isso ou aquilo, como por exemplo essa da cadeirinha de crianças nos automóveis. Engane-se quem quiser com Rodrigo Maia e o DEM. .

  9. Na minha humilde opinião, o parlamento brasileiro, em sua grande maioria é ainda pior que o executivo. Basta lembrar que foram eles que derrubaram a Dilma e tem o poder para derrubar o Bozo também, só não querem

  10. Qual a diferença entre Maia e Michel Temer, dois personagens criados pela política legislativa brasileira? Temer, logo que se viu com a caneta, apressou-se em fazer juras eternas de entreguismo radical e de destruidor-mor da ordem social democrática. Maia não fará, ou já não estará a fazer o mesmo?

  11. Os políticos brasileiros ,descontadas as exceções de toda regra ,são fruto dos erros duma massa ignorante,burra e manipulável.

  12. esse rechonchudo faz jogo duplo. Ele apoia isso e aquilo, ele vai ali e acolá. Ele faz umas críticazinhas ao Bozonildo, diz q a culpa é nossa mas tb enfatiza q ele tem q ficar lá até 2022. Ora, cara pálida e a Dilma tb não foi eleita?! E ele na condição q tem, de ôtôridade, chama pra si o foco da mídia. Aí, não vai adiantar quando o Boulos, o Ciro ou sei lá quem falar algo, pois o Maia já disse e isso saiu em muitos mais veículos. E assim como dizia aquela velha publicidade, o tempo passa, o tempo voa e Maia continua numa boa na câmara e Bozonildo idem lá no cafofo presidencial. Vc não vê nada sério para tentar derrubá-lo da presidência da câmara. ‘Ah, mas ele é ‘bonzinho’, ajudou a barrar a transferência do Lula e talz’. Desconfio q eles estão criando ou criaram um ‘centrão’ ou para-raio para proteger o Bozonildo. Criticam mas não seguem adiante, ao mesmo tempo em q sabotam os q de fato querem tomar uma atitude. Vira banal criticar o Bozo mas ele continua lá firme, fazendo das suas, já q ninguém quer de verdade tirá-lo de lá. Foge que é cilada,Bino!

  13. Executivo e Legislativo! Faltou o monte de m…. do tofinho, ai sim, estaria completo o Bostazil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *