Maia diz que “bodes” prejudicaram reforma e pede ação aos ‘minions’

Desde sempre ferrenho defensor de uma reforma dura na Previdência Social, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, admite hoje, em longa entrevista ao Valor, que alguns dos “bodes” – medidas que se propõem sabendo-se de sua inviabilidade, para “ceder” na negociação – podem ter contaminado o pacote proposto por Jair Bolsonaro na opinião pública:

O mundo mudou muito. As informações demoravam a chegar. Quando você colocava um bode na sala, tinha tempo de tirar antes de contaminar a sociedade. A comunicação agora está tão rápida que às vezes, por mais que você tire [o bode] depois, não consegue mais reorganizar a votação.

Ele se refere especificamente à redução do Benefício de Prestação Continuada para idosos, que passaria a menos de meio salário mínimo para quem estivesse abaixo dos 70 anos – e a aposentadoria rural. Há outros, mas estes são, de fato, os evidentemente mais mal-cheirosos.

Assim como fala que , sem a proposta de mudanças para miitares a PEC da Previdência nem começa a andar.

Só que Rodrigo mais – certamente para lançar a responsabilidade da questão sobre o bolsonarismo – ao qual se alia, pero no mucho – que que o Presidente mobilize suas tropas cibernéticas para pressionar em favor da aprovação da reforma:

A guerrilha está no celular, nas redes sociais e o que estou vendo até agora, alertei o Rogério Marinho, é que ou o governo ou partido do presidente têm que organizar o enfrentamento(…)O coordenador de um grupo de WhatsApp em que me colocaram na época da campanha é um coronel bolsonarista que está há três dias sem tratar do assunto. Falei para o [Secretário de Previdência de Paulo Guedes, Rogério] Marinho: ou vocês vão dar argumentos para esse cara defender a reforma ou o risco de o tema estar contaminado em 30, 40 dias não é pequeno. (…) O governo deveria dar discurso aos seus apoiadores, que estão meio silenciosos nas redes. Pessoal não está conseguindo responder aos vídeos de quando Bolsonaro era contra idade mínima aos 65 anos e agora é a favor. Ele tem que ir para as redes, pela capacidade de comunicação simples e objetiva que tem, para rebater isso.”

Traduzindo o politiquês: nem ele nem os deputados vão segurar a rebordosa de impopularidade sem que Bolsonaro e seus minions ponham a cara a tapa. E, pelo que se lê nas redes sociais, está bem difícil conseguir unidade nas falanges do “Mito”, em boa parte composta por segmentos da classe média atingidos em cheio pelo aumento do tempo de contribuição e de idade.

Pelo perfil, apoio majoritário entre eles só entre os aposentados que já “garantiram o seu” e estão se lixando para os mais novos. Aliás, foi o mesmo com Temer, quando eles foram envenenados com a ameaça de que, sem reforma, perderiam os proventos que já têm.

Maia, que antes se expunha até com a história do “todo mundo pode trabalhar até 80 anos, está mais prudente e  diz que o governo “já está perdendo a batalha da comunicação”. Não se vislumbra possibilidade de que os parlamentares queira ir paraa linha de frente com a guerra nesta situação.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

17 respostas

  1. Pelo perfil, apoio majoritário entre eles só entre os aposentados que já “garantiram o seu” e estão se lixando para os mais novos.

    esses idiotas se esquecem que sem os jovens contribuindo, aí sim não vai ter $$$ para pagar eles, a burrice do povo está nos levando cada vez mais pro fundo do buraco

    1. Sou aposentado, não apoiei esta corja e não estou me lixando para os mais jovens. A generalização contamina um post bem colocado. Tentei mostrar às pessoas próximas o mal que seria a escolha do bolsa de bosta mas sempre fui rejeitado. A ojeriza ao PT continua grande. É sempre é desculpa para os ingênuos ou aos de má fé.

    2. Tenha um pouco de paciência. Estamos falando de bolsomínions aposentados e eles são burros demais para entenderem que, depois de inviabilizar os sonhos de aposentadoria dos que estão a caminho, será a vez de descer a porrada nos aposentados.
      Dividir para conquistar. Essa é a estratégia do governo miliciano. Nós entendemos isso, mas um bolsomínion jamais entenderá!

  2. Pois é botafogo . Tá dizendo que vai sair muito caro aprovar a nova lei . O vislumbre do butim voando para longe .

    1. O novo jeito de legislar com o clamor das mídias eletrônicas não vai colar dessa vez. Como dá pra contar nos dedos das mãos o número de banqueiros nesse país, vão ter que fazer muitos perfis falsos com cpf dos outros para viabilizar uma pressão “popular” a favor da reforma da previdência. O que os banqueiros acham de uma negociação às claras? Só aprovamos a reforma da previdência se aprovarem concomitantemente a tributária, com contribuições maiores para o andar de cima.

    2. O novo jeito de legislar com o clamor das mídias eletrônicas não vai colar dessa vez. Como dá pra contar nos dedos das mãos o número de banqueiros nesse país, vão ter que fazer muitos perfis falsos com cpf dos outros para viabilizar uma pressão “popular” a favor da reforma da previdência. O que os banqueiros acham de uma negociação às claras? Só aprovamos a reforma da previdência se aprovarem concomitantemente a tributária, com contribuições maiores para o andar de cima.

  3. Pra quem se proclama especialista, impressiona a capacidade do bozo em dar tiros nos próprios pés.
    É um ignorante arrogante, fruto do republicanismo e da conciliação.

  4. Que é que o Maia quer agora? Que os Bolsonrianos tanjam educadamente os seus bodes para fora da sala? Já sabemos o que Maia queer dizer: Ele está dizendo claramente que os bolsonaristas não sabem sequer redigir uma minuta de lei que seja viável.

    1. É pior do que isso, Alecs: Maia está admitindo publicamente o que muitos de nós já sabíamos, mas nenhum político tinha coragem de dizer assim, na cara-dura: eles sempre elaboraram projetos de lei com “bodes” para forçar a negociação enganando o povo. O problema (para eles!) é que agora o mesmo povo não é mais tão bobo quanto antes e já percebeu a manobra, o que os obriga a mudar de tática. É de um cinismo de dar nojo! ????????????????????
      Em tempo: quem aqui no meu RJ vota nesse Maia? Acho que nem os botafoguenses têm coragem… ????

    2. Não Alecs. O que Maia quer dizer é: “10 mi” não dá pra tirar a bodaiada!!!!!
      Vamos precisar de pelo menos um apartamento do Gedel, ou se as coisas piorarem um do Paulo Preto. Vamos fazer um condomínio com Moro, STF, com tudo, para garantir que não haverá perseguições.

  5. Figura MEDÍOCRE, confusa e arremedo de liderança.

    Reflete muito bem os 54milhoes de IMBECIS votantes que legitimaram esses FARSANTES empoderados!

  6. É, companheiro… agora com o WhatsApp limitando o redirecionamento de mensagens a 5 vai ficar um pouco mais difícil de “iludir” (pausa pra risadas) o povo com notícias falsas. Além disso, varios ali concordavam que o Bolsonaro ia acabar com a mamata, mas era pra acabar só com a do PT. Agora que chegou neles, não vai ser fácil convencer como foi na eleição.

  7. Maia diz que “bodes”
    Maia já diz isso há muito tempo:
    “Eles vão levando
    Levando o que pode
    Se deixar com eles
    Eles levam até os bodes

    É os bodes da gente
    É os bodes, mééé
    É os bodes da gente
    É os bodes, mééé

  8. Reforma da previdência na base do fake news, a la mamadeira de piroca/kit gay…. é isso que o Maia tá pedindo… e Dudu Bolsonaro foi lá pedir ajuda do Bannon…

  9. Esta máquina de apoio ao Bozo no ZAP ZAP já passou da hora de ser investigada a fundo.Tem caroco nesse angu.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.