Maia, o “papai deixou”. Então, Comissão de Ética para o “03”, já

Perfeitamente, vamos acreditar que Jair Bolsonaro, o presidente que faz apologia da tortura, desaprova a apologia que o filho deputado e ex-quase embaixador faz da ditadura.

Mais uma razão para Rodrigo Maia enviar Eduardo Bolsonaro para a Comissão de Ética da Cãmara dos Deputados, como admitiu Rodrigo Maia, por ter feito “apologia reiterada a instrumentos da ditadura [e isso] é passível de punição pelas ferramentas que detêm as instituições democráticas brasileiras”.

Reiterada é (lembre do cabo e do soldado no STF) e igual é instrumento da ditadura. Portanto, falta nada para a punição democrática.

Nem vai ter problemas com o pai, embora o pai já tenha tido os mesmos sonhos que agora fazem o filho delirar.

Aproveite a licença, Maia, e elimine um quarto dos maiores problemas vividos pelo Brasil.

Você tem o aval do pai para esta rara oportunidade para que se veja que a democracia brasileira merece ser defendida.

Como fez seu pai, quando caímos sob o AI-5 do qual eles gostam.

E não pense que foi brincadeira, não.

Porque logo de cara foram cassados Juscelino Kubitschek , Lacerda, 36 deputados e três ministros do Supremo.

Você sabe que a “Turma do Dudu” já tem um lugar de honra para o “Nhonho” na lista.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

16 respostas

  1. Cada vez mais fica provado que somos um país de bundas moles. Já no impeachment isso ficou claro. E agora não tem UM homem de verdade pra dar um chega pra lá nesses vagabundos. É claro que a reação tem de vir de alguém com poder. Qualquer juiz do STF, em especial seu presidente, tem a OBRIGAÇÃO de dizer com todas as letras que, se algum maluco quiser brincar de AI5, ele DERRUBA meia hora depois a medida e abre processo contra o canalha. Mas somos um país de covardes, de bundões, e por isso essa vagabundalha está se criando desde 2014.

    1. Exatamente. Toffoli vai ser o primeiro a agradecer o supremo líder Saco de B**** por “salvar” o Brasil.

  2. Isso é chocalho do diabo, pra tirar atenção do porteiro, antes de ontem foi a hienas hoje é o AI5, amanhã vem outras e outras…

  3. Ministros do supremo fazendo reunião com o capitão da milícia antes do vazamento, o que podemos esperar?

  4. Que tal o Congresso cassar o mandato do número 3 e assim fazer o capitão surtar mais ainda de forma que possamos mostrar ao país o quão doido ele é? Já pensaram como o capitão vai ficar com o Dudu sem o mandato e sem o cargo de embaixador? Já pensaram na lição que o Congresso Nacional vai dar a qualquer cidadão que tenha ímpetos autoritários no país?
    Fazer apologia à didatura e à tortura é crime. O filhote do capitão não está protegido pela imunidade parlamentar neste caso. Se fosse assim um deputado poderia aconselhar os cidadãos a cometerem qualquer tipo de crime, por exemplo, estuprarem as mulheres ou praticarem a pedofilia contra as crianças, e mesmo assim poderia invocar a tal imunidade parlamentar para se proteger.
    O congresso tem que ir para cima do Dudu. C’est fini. É uma questão de autopreservação. Afinal, é sabido que medidas como o AI – 5 fecham os congressos. O Dudu não está preocupado com seu mandato porque se acha príncipe e, como tal , depois de um golpe, teria assegurada uma função na monarquia do capitão. Enquanto os caras estão delirando o Brasil está se ferrando.
    Não vem não Dudu. Você subestima a nossa inteligência. Leva a mal não rapaz, mais você é tão idiota quanto seu pai. A genética é infalível na maioria dos casos.

    1. Infelizmente, Sandra, não acredito que se possa esperar uma atitude corajosa por parte desse Congresso que aí está. Em termos de qualificação e nível, ele está muito próximo ao do Cachorro Louco que ocupa a presidência.

      1. Infelizmente, Mark. São tempos estranhos como já disse o ministro Marco Aurelio e o John Lennon na música Nobody Told Me. Mas a esperança é a última que morre e eu quero crer que a providência divina vá interferir e o sentido de autopreservação do congresso vá prevalecer. Não é possível que os parlamentares por mais incultos que sejam não saibam que numa ditadura o Congresso é fechado, ministros do STF afastados e jornalistas perseguidos e torturados. O problema é que temos um militar louco no poder que idolatra a ditadura e tem apreço a tortura. E não podemos descartar que ele tente implantar uma no pais para se manter no poder. O clã se elegeu de forma suja e todos são milicianos, laranjeiros e há um cheiro pesado de envolvimento em assassinato no ar. O Eduardo tem precedentes em declarações de cunho autoritário e não é pouca coisa ele fazer apologia do AI 5 não. Isso porque ele está simplesmente refletindo a posição do pai dele que já declarou que a ditadura devia ter matado uns 30 mil. Quando o paizinho dele fez aquela homenagem ao coronel Ustra na votação do impeachment de Dilma deveria ter sido punido e não foi. Se tivesse sido não seria hoje o presidente do Brasil. Aquela omissão levou o país ao período de trevas que estamos vivendo. Agora, se esse incidente com o Eduardo passar batido ‘seu Jair’ – louco que é – vai se sentir seguro de que pode tentar instalar o regime autoritário dos seus sonhos no Brasil. Não vai conseguir porque ele vai cair mais cedo do que pensa. Mais é um absurdo que o Congresso e o STF deixem ele pensar que pode tentar. É o momento perfeito para o congresso mandar um recado direto para o clã e mostrar sua força.

  5. Nem vale a pena mandar recados pro bebê johnsons (que tem cara de quem achou que era só em peidinho). Daqui a pouco papai muda de ideia e volta a proteger o pimponazi

  6. Com dois nhonhos no topo da pirâmide dos poderes, o executivo deita e rola. Olha ele, Olha ele, Olha ele.

  7. Brito: Bomba, Bomba! O Bozo diz que não foi ele e o filho também diz que não foi, então fomos informar: Estão dizendo ai a “boca pequena” que o postador foi o Heleno. Sabe que pensando bem, dá pra desconfiar que foi sim o indigitado.

  8. O pai e os filhotes estão cercados do que existe de pior no judiciário, polícia e políticos. Como vão exigir ética, como vão prender punir, cassar se não têm moral? Como vão agir da forma correta se são vendidos, se são iguais ou piores?
    É dar ao ladrão a função de carcereiro… Tenha dó!

  9. Leonel Brizola se referia Fernando Collor de Mello como filhote da ditadura. Além dele, temos o capitão, e se juntou mais um à prole: um netinho da ditadura!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *