Mulheres do #EleNão são mais valentes que a mídia do #CensuraSim

As palavras não são minhas, são do advogado da Folha de S. Paulo,Luís Francisco Carvalho Filho,  sobre a decisão de Luiz Fux de proibir que se faça ou que, tendo sido feita, que se publique, uma entrevista com Lula autorizada pelo também ministro do STF Ricardo Lewandowski.

A decisão do ministro Fux é o mais grave ato de censura desde o regime militar. É uma bofetada na democracia brasileira.

A bofetada foi aceita em silêncio pela Folha e por toda a “grande” imprensa, onde o dinheiro é grande, mas a alma é miúda como a de uma barata.

Passadas 24 horas, não foram ouvir um jurista, não procuraram uma declaração – em off, que fosse – de outros ministros do Supremo, não “repercutiram”, como se diz no jargão jornalístico, a decisão de Fux.

E não faltam juristas e ministros criticando, para quem quiser ouvir, a reedição da censura prévia.

Diante da bofetada, a Folha preferiu miar, lançando um editorial em que ataca Bolsonaro e Haddad da mesma forma, como se fossem ameaças idênticas à democracia.

Em 13 anos e pico de poder, qual foi a ameaça que o PT trouxe às instituições? Pode ter, a critério do jornal, errado, pode ter tido integrantes envolvidos em malfeitos, tanto quanto outros partidos numa política dominada pelo dinheiro.

Mas o ataque real, objetivo, grosseiro de Luiz Fux à liberdade de imprensa, a bofetada de que seu advogado falou, da Folha não mereceu uma linha, sequer mesmo uma palavra.

Nem dos demais “campeões da liberdade” da mídia, que não admitem que se controlem seus negócios com concessões públicas, mas aceitam de bom grado ordem sobre do que podem ou não podem falar.

Amanha, sua “ombudsman” vai reclamar que “o jornal demorou a reagir” ou ficará apenas tecendo loas à uma “imparcialidade” do editorial “murista”?

Quando comecei na profissão, 1978, a censura da ditadura militar já abrandara.

Já era impossível uma proibição como a  que fez Luiz Fux ontem.

Mas chefes se demitiriam se se os jornais acatassem docilmente a censura.

40 anos depois, a imprensa é mais pusilânime do que aquela que tinha de engolir as ordens dos generais.

As mulheres deram hoje uma lição de valentia com o movimento do #EleNão.

Não aceitam bofetadas.

A imprensa, ao contrário, parece que sim.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

21 respostas

  1. Fernando Haddad poderia anunciar o Lula ministro do Combate à Pobreza e às Desigualdade Sociais e Regionais!

  2. … A velha mídia nazigolpista que atua no Brasil não caracteriza imprensa, e sim uma máfia!

  3. Não vou discutir, por disjunção profissional, o que a imprensa deve ou não fazer. Mas discuto, sim, e todo cidadão deve discutir, a impropriedade, A arrogância, e a arrostação ao Presidente do STF por parte do medíocre, ladrão, auxíli-moradia Fux, ao cassar, em menos de 12 horas, decisão de seu par Lewandowski quanto ao direito de expressão de um cidadão, no caso, circunstancialmente, o ex-presidente Lula. Se isso não é provocação fascista, será o quê? Esta semana final das eleições será um pântano de posturas políticas, algumas chafurdando-se ainda mais, outras buscando uma cortiça – Barroso, segura a bóia! -, e, felizmente, o povo brasileiro se erguendo, como nunca antes, aos milhões que são, em defesa da democracia, do direito de se expressar,, do direito de… votar! HADDAD 13!

  4. Fernando Haddad poderia anunciar o Lula ministro do Combate à Pobreza e às Desigualdades Sociais e Regionais!

  5. Fernando vc não acha que uma eventual desconstrução da candidatura do Bolsonaro pode acabar fortalecendo Geraldo Alckmin nessa reta final e colocando o tucano no segundo turno contra Fernando Haddad? Eu sei que o que o Bolsonaro pensa e representa tem que ser desconstruído todos os dias, 24 horas por dia, mas estou falando do ponto de vista político da coisa. É lógico que para o PT é melhor enfrentar o Bolsonaro no segundo turno , o que garante a vitória do Partido dos trabalhadores do que enfrentar o tucano, que terá todo o apoio da mídia. Um segundo turno entre Haddad e Alckmin é extremamente perigoso e me preocupa bastante.

    1. É isto que estão tentando fazer. Será o último cartucho da mídia em favor do Alckmin fora o roubo de votos. E não duvide que roubarão. Já fizeram isto em 2014 tanto no primeiro turno quanto no segundo.
      O que pode freá-los é que terão de roubar muito já que o chuchu não passa dos 5%.

      Eles não contavam com o fanatismo dos eleitores do bolsonaro. Este pessoal parece um bando de fanáticos religiosos, e nervosos querendo briga.

      Fizeram lavagem cerebral neste pessoal durante uma década. Lavaram tanto que o cérebro deles sumiu.

    2. É isto que estão tentando fazer. Será o último cartucho da mídia em favor do Alckmin fora o roubo de votos. E não duvide que roubarão. Já fizeram isto em 2014 tanto no primeiro turno quanto no segundo.
      O que pode freá-los é que terão de roubar muito já que o chuchu não passa dos 5%.

      Eles não contavam com o fanatismo dos eleitores do bolsonaro. Este pessoal parece um bando de fanáticos religiosos, e nervosos querendo briga.

      Fizeram lavagem cerebral neste pessoal durante uma década. Lavaram tanto que o cérebro deles sumiu.

  6. Que falta de vergonha na cara hein Brito. Falando em censura quando no seu espaço o pluralismo passa longe, não aceita uma opinião que não contenha um dos “hashtags” petistas atuais no final.

    Tijolaço deixou de ser blog para virar um “santinho” online.

      1. Eu que tanto critiquei e quase deixei de acompanhar o Tijolaço por causa da baixaria que era o espaço aberto para comentários, devo aqui agora não só elogiar mas também dar graças a Deus pelo bem sucedido esforço em moderar e deixar a área de comentários um lugar de discussão saudável e construtiva. Muito obrigado. Na minha opinião, esta medida nada menos do que salvou o blog.

  7. Pois é, sr. Brito, eis a “palavra do ano”, se em nossa verve modista adotarmos o “concurso” dos gringos. Pusilanimidade. Presente em boa parte do Judiciário (aquela que não é simplesmente deslumbrada ou a outra, agarrada à prepotência), porém presente em número ainda maior na “imprensa”. As aspas são minha consideração aos poucos bons jornalistas da verdadeira imprensa (e, sem adular, o incluo com prazer no grupo), que sabem que todos temos, ou deveríamos ter, lado. E o lado é único: o da verdade factual. Variassem as preferências individuais, direito incontornável de cada um de nós, mas o lado deveria ser sempre este. Contudo, já há algum tempo as penas (algumas até tecnicamente boas) colocam-se a soldo do maior pagador. Ou do mais poderoso. Brecht dizia que quem desconhece a verdade é apenas tolo, mas quem conhecê-la e apregoá-la como mentira é um criminoso. Aonde estão nossa penas de aluguel neste conceito? Saudações!

  8. Se FSP fosse topetuda poderia mostrar sua indignação com uma pagina de poesias e receitas, relembrando velhos tempos de outro jornal…

  9. “Em 13 anos e pico de poder, qual foi a ameaça que o PT trouxe às instituições?”
    O PT simplesmente destruiu qualquer instituição.

    Quem indicou para o STFede o Fucks, o Fraquim, a Mortícia, a Rosa Fedorenta, Toffoli, o “menino pobre que salvou o Brasil”, o Burroso, etc etc
    Quem colocou no PGR o gurgel, o já not, etc etc
    Quem manteve o zé da justiça 5 anos no cargo de ministro da justiça?

    Foi por causa da falta de responsabilidade com cargos de PODER que o PT está sendo destruído.
    Se for derrotado na eleição que se avizinha, o que eu acho que vai acontecer, será o fim do partido.

    Serão TODOS perseguidos até serem totalmente abatidos.
    E o Lula, O MAIOR PRESIDENTE DA HISTÓRIA DESTE PAÍS, acabará por morrer na prisão.
    Temo que isto aconteça, mesmo na longínqua hipótese do Haddad ser eleito.

  10. Na minha lista, Fux ocuparia um dos primeiros lugares entre os destinados ao instrumento CORTA-CABEÇA… E, com ele, a maioria das vestais do STF de merda que temos no país.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.