Não precisamos de intervenção militar. Já temos a judicial-midiática

marcas

Janio de Freitas e Teresa Cruvinel, na Folha e no JB, alertam contra o despudor com que se pede uma nova ditadura no Brasil.

“A sem-cerimônia com que a conclamação à “intervenção militar” passou dos testes tímidos, aqui e ali, à explicitude urrada, por voz e por escrito, estendeu-se no país”, diz Janio, advertindo que  é ” grande o risco de que o slogan não saia das ruas em ebulições no futuro próximo. A população mal informada, carente de percepção política e sugada pela crise não pode ser obstáculo à pregação do salvamento ilusório”.

Cruvinel avisa que “há mais que discurseira irresponsável nessa loucura. E já tendo o país sangrado tanto, já tendo o governo errado tanto, tem a obrigação de identificar e punir os que atentam contra as democracia. A Constituição considera crime inafiançável e imprescritível (artigo 5º., inciso XLII) “a ação de grupos armados, civis ou militares, contra a ordem constitucional e o Estado Democrático”.

Mas quem é o “pai da criança” das pseudosoluções à força senão o sistema judicial-midiático que, tal como pregam que os militares o façam, assenhoreou-se da vida brasileira e fez substituir a legitimidade dada pelo voto pela legalidade de sua vontade e de seus propósitos?

Claro e evidente está que os adeptos da ditadura, sem o aspecto tosco dos que pedem um regime militar – de resto anacrÔnico como forma de dominação em pleno século 21 e sua irreprimível capacidade de comunicação – são outros.

Pouco importa que usem a lei e a Constituição como escudo, se a umas e à outra moldam e fazem funcionar segundo sua vontade?

Não tem impeachment sem crime de responsabilidade? Cria-se um, de nome jocoso: “pedaladas”. Não há posse ou propriedade de um apartamento a provar corrupção? “Atribui-se” um a Lula. Há gravações de malas de dinheiro, de que “a gente mata ele antes que faça delação”, há contas de milhões na Suíça? Solte-se e se empurre com a barriga, porque estes não são “daqueles” que interessam.

Estamos mesmo numa democracia, ainda? Formalmente, pode ser, por enquanto, porque ainda não se cancelaram, senão pela interdição do candidato favorito, as eleições.

Mas como dizer que temos um regime democrático se a política, ferramenta com a qual se o exerce, está acuada em um canto, torcendo para que jornais, tevês e juízes não lhes apontem o dedo e decretem a execução de quem quiserem?

Não são os lunáticos hidrófobos que ameaçam a democracia e a liberdade no Brasil. Eles são produto de algo muito pior: a glorificação da estupidez e a moralidade dos cínicos, cúmplices e beneficiários de um sistema de espoliação do Brasil que é, perdoem-me a grosseria, com um “vende esta merda”, como se este não fosse, ao menos para a imensa maioria, o país que temos e no qual estamos fadados a viver e criar filhos e netos.

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

34 respostas

  1. Deu no que deu, a omissão cúmplice ou covarde do STF quando da deposição de Dilma, uma presidenta eleita, sem crime de responsabilidade, ou seja, por golpe parlamentar midiático, mergulhou o País num abismo institucional sem fim, onde as Leis e a própria Constituição não ditam a ordem legal, mas são livremente interpretadas a gosto do fregues e do prato do dia.
    STFAAmaDeLeiteDoGolpeEDaCrise

    1. Não foi omissão coisa nenhum.
      Foi participação ativa e decisiva do STF.
      Sem o STF não teria se consumado o golpe contra Dilma nem seus desdobramentos.
      Na restauração democrática será necessário não somente uma faxina neste imundície como punições exemplares em todo o aparato judicial-policial.

  2. Uau, agora foi de perder a respiração. Um texto escrito com “sangue, suor e lágrimas”. Eu continuo me perguntando com perplexidade: de que esgoto veio essa elite hedionda que, sem o menor pudor, atira um país de 200 milhões no abismo ?

    1. Já estou quase chegando a acreditar que as pessoas verdadeiras foram substituídas por alienígenas hostis. Só pode!?

    2. Veio do colonialismo mal curado, da ignorância de gente que mandava os filhos estudarem na Europa para não se contaminarem com a realidade local, da miscigenação racial eivada de preconceito, veio da falta de ensino público de qualidade, da religião se imiscuindo na vida política e social, do chicote no lombo, do desrespeito à opinião divergente com o endeusamento do autoritarismo, do ódio à classe trabalhadora, do rancor contra os direitos trabalhistas obtidos na década de 1950 e, desde meados do século XX, veio também do efeito maléfico de uma mídia vendida, venal e descarada, sob o comando da rede Globo.

    3. Essa é a pergunta de um milhão de dólares e se formos pesquisar vamos achar a resposta no século XVIII, onde os escravagistas que estão encastelados no poder até hoje formaram seu patrimônio e poder ilimitados.

    4. Nossa elite possui algo pior do que os meios de repressão nas mãos, ela possui nossos meios de comunicação de massa capitaneados pela rede Globo, isso explica a estupidez e alienação dos brasileiros.

  3. Pois o que nos cabe sobremaneira LAMENTAR,sr.Fernando Britto,é que a maioria do POVÃO,vítima maior dessa engrenagem ditatorial,NÃO TEM NEM TALENTO NEM CORAGEM PARA LIQUIDAR COM TUDO ISSO,na base da VELHA E SÁBIA “MARRA”,que outros povos tentaram,em vão,nos ensinar.São todos,PASSIVOS POLÍTICO-INSTITUCIONAL PARTIDÁRIOS,da covardia de massas.

    1. O maior e mais grave problema do Brasil é a ignorância política.
      Isso é fruto da falta de um veículo de comunicação que tenha o mesmo poder de levar informações para o povo que a grande mídia oligopolizada.
      Não fosse por isso, teríamos um dos povos mais bravos e corajosos desse planeta, porque nossa população é composta por nativos de várias etnias, colonizadores portugueses, africanos que vieram como escravos e imigrantes de praticamente todos os países do mundo, cuja maioria veio para cá fugindo de crises e perseguições em seus países. Ao contrário dos demais países, no Brasil esses imigrantes se miscigenaram, formando uma raça única e forte. Uma pena que todo esse potencial permanece incubado.

      1. Sra.Emilia.Os chineses,passaram grande parte de sua história,sofrendo tanto ou mais que o nosso povo.Mas fizeram sua REVOLUÇÃO e são hoje,uma POTÊNCIA.Quanto à COVARDIA DE MASSA,ela existe sim.

      2. Deram o peixe, mas só começaram a ensinar a pescar. Faltou politizar o povo, mostrar o porquê de receberem o peixe. E a melhor via para isso teria sido através de uma mídia governamental, uma TV pública que fizesse o contraponto ao PIG.

      3. Vc foi no ponto, eles sentem, e sabem que estão sendo sacaneados, mas não fazem ideia do quanto, com qual grau de premeditação e frieza… Não só enganado, mas feito de bobo e pisoteado, num sapateio macabro, odiando, ele próprio, sua unica chance de representação no poder desse país.

        “História do Pensamento Econômico”, bastaria, e não estaríamos discutindo “corrupção”, mas Neo Liberalismo X Capitalismo Socialista… Aí temos o “escola sem partido”… Poxa, parece proposital…

      4. A ignorância política é filha da ignorância em geral, da falta de ensino público de qualidade, lembrando que a educação foi sucateada pelo golpe militar de 1964 a mando dos interesses estrangeiros. Gente que mal aprende a ler e não sabe nada do que acontece ao seu redor. Ouve falar em “direitos” mas não sabe do que se trata, confunde a realidade das telenovelas com a realidade do país, não compreende os discursos da esquerda porque eles não são martelados em suas cabeças pela televisão. Para eles, a política perde o sentido, tudo o que existe é o poder de compra imediato e, se não tiverem o tanque cheio de gasolina, preferem pedir “intervenção militar” porque não sabem o que é isso.

  4. Sugiro uma matéria sobre o Instituto Millenium entre os links, em “Canais Relacionados”, tem jóias como “Joice Hasselmann TV” e “Movimento Brasil Livre”. Porém existe algo bem mais interessante, o “Centro de Liderança Pública – CLP” Me lembra muito os institutos criados para “64”… Eles divulgam como um dos serviços que podem prestar, a “mobilização popular para sua causa”… Juro, não estou brincando. Se não viram ainda, deem uma olhada, está tudo em “videos promocionais”… Além de oferecerem cursos para “formação de líderes…

    Saca a apresentação dos caras: (ignore os videos injetados, vai no de apresentação do que é o com o logo do CLP)

    https://youtu.be/_77Iz9S93S8

  5. De aposentados locais e “estrangeiros”, comerciantes a funcionários públicos (especialmente os policiais) todos remediados moradores do meu bairro, a maioria aceita violação de direitos. E uma péssima Polícia ajuda muito.
    Simples, gera negócios que vão desde construção de muros e portões mais altos, câmeras de vigilância, cadeados e travas, contratação de seguranças, carros blindados e o preferido dos escravistas, o extermínio dos pobres. Tem para todos os gostos capEtalistas.
    E isso vale para todos os serviços obrigatórios do Estado.

    Uma elite nascida e mantida com exploração e escravidão do povo pede intervenção, mas pedirão até a volta da monarquia, desde que mantenha 200 milhões de nacionais na senzala social e intelectual.
    Elite que, segundo Ariano Suassuna, “sempre quis ser estrangeira”: “Subalterna a Portugal, França, Inglaterra e, mais recentemente, istadusunidos”. Vivo estivesse, acrescentaria a China.

    E Lula continua preso aqui no Sul…

  6. Mais um texto com a marca do Fernando Brito. Há décadas somos induzidos a desacreditar da política e dos políticos (evidente que há os que corroboram o escracho). O resultado só podia ser isso mesmo, infelizmente

  7. O PT ousou, ao fazer o bolo crescer, melhor distribuir a renda, ainda que mantendo e até aumentando a fortuna dos mais ricos. Até aí a Casa Grande tolerou, mas apostando na derrocada logo em seguida, torcendo para nada dar certo. Quando viram, porém, que aquele projeto estava indo longe demais (imagina pobre na Universidade?! Negro médico?! Que que isso?!), trataram de dar uma sequência de golpes jurídico-parlamentares. Não apenas para extirpar do poder esses trabalhadores aviltantes, mas também garantir que não voltassem nunca mais.

    1. Concordo, e gostaria de acrescentar, para que não se esqueça, que junto com essa elite vem os serviçais, e olha que “coincidência”.

      – Michel Temer, foi , de forma “oficialmente documentada”, informante da CIA
      – Sergio Moro, publicamente foi treinado pela “CIA”, e, publicamente, assume trocar informações com orgãos de “justiça” americanos sobre casos e investigações em andamento
      – Ministério Público – Idem
      – Etchegoyen, sabe-se la por qual motivo, divulga agenda constando encontro com o “chefe da CIA em Brasilia”

      Todos, os principais, agentes do golpe tem essa estranha “ligação com a CIA”, em comum. Exatamente como era antes, me parece, a província fica com o governo local, mas os governadores respondem ao império.

  8. “A população mal informada”… em grande parte devido ao esforço do PIG. Falha na pauta!

  9. Falo isso há mais de ano, o exército já faz parte do governo (viram alguma tuitada contra os desmandos de Temer? e o Etchegoyen) não é necessária a atuação visível deles, só a mídia e o judiciário dão conta, e pelo posicionamento são tão americanófilos e entreguistas como os de antigamente.

  10. As nossas elites foram e continuam sendo o grande mal do país, agora tendo como consultor estratégico a mídia mais podre da face da terra. A situação do país não vai mudar a menos que haja uma conscientização de baixo para cima para pressionar os poderosos. Aí entra o papel da mídia com suas coberturas e notícias tendenciosas e anti nacionais. O povo não tem senso crítico e aceita tudo que lhe é passado e assim vai. Temos que pensar no longo prazo com escola pública para todos como forma de preparar as gerações futuras com foco no destino do país sem as influências nefastas dos interesses financeiros que vêm de fora.. Temos que descobrir como nos orgulhar do país novamente, o que aconteceu por um breve período nos últimos anos de governos Lula – Dilma. A eleição de Lula é essencial nessa retomada e também a punição dos lesa-pátria do golpe e da lava jato.

  11. FORA, PARENTE !!!

    Subsídios para o Diesel Importado?

    Recentemente, o conselho de administração da Petrobras, negligenciando os efeitos danosos da volatilidade no preço do petróleo para a atividade econômica, decidiu manter os preços dos combustíveis alinhados com os preços dos derivados no mercado internacional, independentemente dos custos de produção da companhia. Com essa política, a empresa passou a repassar os riscos econômicos da volatilidade dos preços para os consumidores com o objetivo de aumentar os dividendos de seus acionistas. A crise provocada pela reação dos caminhoneiros a essa política é fruto desse grave equívoco.

    Para superar essa crise, é indispensável rever essa política. No entanto, o governo decidiu preservá-la, propondo um subsídio para o diesel com reajustes mensais no seu preço. O governo estima que essas medidas custarão R$ 13 bilhões aos cofres públicos até o final do ano, dos quais mais de R$ 3 bilhões serão gastos para subsidiar o diesel importado O ministro Guardia justificou essa medida econômica heterodoxa como necessária para preservar a competitividade do diesel importado.

    O Brasil importou 25,4 milhões de barris de gasolina e 82,2 milhões de barris de diesel no ano passado, porém exportou 328,2 milhões de barris de petróleo bruto. Na prática, esse petróleo foi refinado no exterior para atender o mercado doméstico, deixando nossas refinarias ociosas (31,9%) em março de 2018. Nesse processo, os brasileiros pagaram os custos da ociosidade das refinarias da Petrobras e aproximadamente US$ 730 milhões anuais pelo refino de seu óleo no exterior. Não é racional que o Brasil subsidie diesel importado para absorver a capacidade ociosa de concorrentes comerciais.

    A Petrobras foi criada para garantir o suprimento doméstico de combustíveis com preços racionais. Não é razoável que o presidente da Petrobras declare que o petróleo produzido no Brasil é rentável a US$ 35 dólares/barril e proponha oferta-lo aos brasileiros a US$ 70/barril.

    Professores do Instituto de Economia da UFRJ:
    Adilson de Oliveira
    Ary Barradas
    Carlos Frederico Leão Rocha
    David Kupfer
    Denise Lobato Gentil
    Eduardo Costa Pinto
    Fernando Carlos
    Isabela Nogueira
    João Saboia
    João Sicsu
    José Eduardo Cassiolato
    José Luís Fiori
    Karla Inez Leitão Lundgren
    Lena Lavinas
    Lucia Kubrusly
    Luiz Carlos Prado
    Luiz Martins
    Marcelo Gerson Pessoa de Matos
    René Carvalho
    Ronaldo Bicalho
    Victor Prochnik

  12. Acostumado com sempre não assumir o que escolhe, talvez reminiscência da escravatura e das sucessivas ditaduras, de sempre ter alguém para fazer, escolher e executar, estamos no pesadelo de uma futura intervenção militar. Parece que não sofreremos as consequências dos erros e das terríveis consequências. O idiota que apoiou o golpe hoje se exime das consequências do apoio a quadrilha que assalta o país, afinal votou no…Aécio… Agora vendo e sentindo o desastre e na iminência de nova derrota eleitoral usa o PJ ( Partido Judiciário) e se não der certo fomenta uma nova ditadura. Se der merda dirá “eu não sou nem juiz e nem militar”….

  13. Esse artigo do Gustavo Conde é uma obra prima. Não tem como desconsiderar uma palavra no texto. É a melhor reflexão que li sobre a greve dos caminhoneiros e do nosso infortúnio de ter esse combinação de elite econômica, politica, jurídica com essa imprensa. Moro, Dallagnol, Fux, Barroso, Carlos Fernando, Otavio Frias, Merval, Noblat, Mainardi, Augusto Nunes, Alexandre de Moraes, Fachin,Caminha, Igor Romario de Paula, Marcio Anselmo, Mauricio Moscardi, Erika Marena, Rosa Weber, ACM Neto, Anastasia, Aecio, FHC, Laus, Gebran, Paulsen, Carolina Lebbos, Sarney, Jorge Paulo Lemann, Janot, Dodge, Pedro Parente, Miriam Leitão, Cassio Cunha Lima, Aloiso Nunes, Eliseu Padilha,Temer, Moreira Franco, Eduardo Cunha, Carlos Marun, Geddel, Serra, Alckmin, Bolsonaro, Silvio Santos, Irmãos Marinho, Flavio Rocha, Setubal… não tenho estomago para continuar.
    https://www.brasil247.com/pt/colunistas/gustavoconde/356782/Sem-Lula-o-Brasil-%C3%A9-esse.htm

    1. EXCELENTE!!!

      “A ausência de Lula para servir de referência política confunde até a direita e a imprensa. É técnico. Trata-se das leis do discurso: como Lula não está mais presente na rotina diária do processo político, a energia gasta com o ódio dirigido a ele foi para outro lugar.

      Em suma, o ódio residual dirigido a Lula foi redirecionado para o governo, para a imprensa, para Temer e para Pedro Parente, com sua energia potencializada e aumentada em muitos níveis. Lula desorganizou a cena política e propiciou, através de sua ausência, o caos político. Ele sabia disso e é por isso que tomou a decisão de “se entregar”. Quando “se entregou”, portanto, Lula estava sendo estratégico, de posse plena de sua incomensurável inteligência política.”

  14. ? Apesar de tudo eu ainda boto fé. Depois que foi fazer demagogia e se dizer inspirado por Deus em uma dessas igrejas neoevangélicas, não resta mais lugar nenhum para onde o vampirão Temer possa correr. Ninguém quer saber dele, nem os militares, nem a classe patronal, nem os profissionais liberais, nem o Congresso e – acima de tudo – nem o povo. O bicho está reduzido ao Marun e ao Eliseu Quadrilha. Pobre diabo convertido em pó de traque…
    E eu continuo botando fé; acredito que a situação reverterá e veremos Lula eleito com tal força que até os bostas do DEM vão gritar “Buana Lula! Buana Lula!”. A força será avassaladora, mas nem por isso Lula se vingará dos seus algozes; ele tem grandeza demais para isso.
    Lula é um conciliador, um consolidador, um visionário com os pés firmemente plantados no chão. Líderes como ele surge um a cada geração. É ele ou o caos absoluto.

  15. Especulou-se que o ex-chanceller Amorim pode ser o vice de Lula e hoje já temos longuíssima matéria na Folha atacando os financiamentos de obras e serviços a outros países, sem qualquer menção aos empregos gerados aqui, tendo Amorim como “acusado” principal. Eles não perdem tempo…

  16. “Mas quem é o “pai da criança” das pseudosoluções à força senão o sistema
    judicial-midiático que, tal como pregam que os militares o façam,
    assenhoreou-se da vida brasileira e fez substituir a legitimidade dada
    pelo voto pela legalidade de sua vontade e de seus propósitos?”

    A verdade é que os militares SEMPRE estiveram por trás do golpe de 2016.

    Alguém acredita que os golpistas fariam o que fizeram se não tivessem carta branca dos militares?
    Agora a mídia tenta fazer a mesma coisa que fizeram com a Dilma.

    Na época fez crer à população que o governo dela era corrupto e que se ela fosse tirada do governo imediatamente seríamos transformados em uma suiça. O golpe seria a solução para o Brasil.
    Não deu certo obviamente. Nem daria mesmo. Os golpistas são muito ruins, e ladrões. Onde está a lava jato?

    O que tentam fazer agora segue o mesmo roteiro: convencer a população que a intervenção militar é a solução exigida pela maioria dos brasileiros para torná-la aceitável quando acontecer de fato.

    São bandidos.
    Estamos correndo o sério perigo de uma ditadura militar midiático/judicial. Exército, mídia golpista e judiciário, uma juristocracia que destruirá o que resta do brasil.
    O judiciário é composto de nababos que querem manter a “nabassidão”. Os militares querem se nababizar. A mídia nababizada defende os interesses daqueles que lhe dão a posição “nababesca”; o tal “mercado”.
    Mercado é aquele que quer arrancar as suas calças.

  17. Oi, Fernando. Volto aqui ao Tijolaco pra ver como andam as coisas pelo Brasil. Pelos vistos, ainda nada mudou. Ouvi uma fofoca, que vou contar (apesar de eu ter sido um quase “bombardeada” na ultima vez que aqui comentei, acho que ha dois meses). Ora pois, ouvi um zunzum de que os EUA querem a Dilma reposta, recolocada na cadeira presidencial. Mesmo que, para isso, o Pentagono tenha de organizar uma especie de golpe de estado com generais brasileiros. Bem, vamos ver o que acontece proximo dia 11 de Junho lah nos States. De acordo com os zunzuns espera-se que ocorra algo de grande nos EEUU. Estao dizendo “it comes de pain”. Se voce puder veja FOX News. CNN eh igualzinha-zinha Globo. Dah nojo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.