No El País, a pá de cal da Vaza Jato em Deltan

Deltan Dallagnol, na interpretação de todos os analistas de política, estava já liquidado pelas mensagens reveladas pela Lava Jato. Seu fim, formalmente, se daria no dia 13, quando o Conselho Nacional do Ministério Público julgaria duas representações contra ele e, ao que tudo indica, aplicar-lhe-ia uma pena de suspensão.

Agora, dificilmente chega até lá, com a revelação de diálogos obtidos pelo The Intercept e verificados pelo El País, que os publicou agora há pouco.

Neles, Dallagnol encabeça um a trama para obter ilegalmente dados e informações bancárias sobre o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, apelando inclusive a autoridades da Suíça que forneceram informações sobre Paulo Vieira de Souza, o Paulo Preto, apontado como coletor de dinheiro para o PSDB:

Liderados por Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa, procuradores e assistentes se mobilizaram para apurar decisões e acórdãos do magistrado para embasar sua ofensiva, mas foram ainda além. Planejaram acionar investigadores na Suíça para tentar reunir munição contra o ministro, ainda que buscar apurar fatos ligados a um integrante da Corte superior extrapolasse suas competências constitucionais, de acordo com especialistas ouvidos pela reportagem. A estratégia contra Gilmar Mendes foi discutida ao longo de meses em conversas de membros da força-tarefa pelo aplicativo Telegram enviadas ao The Intercept por uma fonte anônima e analisadas em conjunto com o EL PAÍS.
Na guerra aberta contra o ministro do Supremo, os procuradores se mostraram particularmente animados em 19 de fevereiro deste ano. “Gente essa história do Gilmar hoje!! (…) “Justo hoje!!! (…) “Que Paulo Preto foi preso”, começa Dallagnol no chat grupo Filhos do Januário 4, que reúne procuradores da força-tarefa. A conversa se desenrola e se revela a ideia de rastrear um possível elo entre o magistrado e Paulo Vieira de Souza, o Paulo Preto, preso em Curitiba num desdobramento da Lava Jato e apontado como operador financeiro do PSDB. Uma aposta era que Gilmar Mendes, que já havia concedido dois habeas corpus em favor de Preto, aparecesse como beneficiário de contas e cartões que o operador mantinha na Suíça, um material que já estava sob escrutínio dos investigadores do país europeu.

Em vários trechos das mensagens, Dallagnol e outros procuradores ironizam e debocham da regra legal de que não poderiam investigar um ministro do Supremo sem autorização do Tribunal:

“Vai que tem um para o Gilmar…hehehe”, diz o procurador Roberson Pozzobon no grupo, em referência aos cartões do investigado ligado aos tucanos. A possibilidade de apurar dados a respeito de um ministro do Supremo sem querer é tratada com ironia. “vc estara investigando ministro do supremo, robinho.. nao pode”, responde o procurador Athayde Ribeiro da Costa. “Ahhhaha”, escreve Pozzobon. “Não que estejamos procurando”, ironiza ele. “Mas vaaaai que”. Dallagnol então reforça, na sequência, que o pedido à Suíça deveria ter um enfoque mais específico: “hummm acho que vale falar com os suíços sobre estratégia e eventualmente aditar pra pedir esse cartão em específico e outros vinculados à mesma conta”, escreve.

As mensagens, diz o jornal, “apontam para uma busca sistemática de Dallagnol por maneiras de afastar o ministro do Supremo das ações da Lava Jato assim como o hoje presidente da Corte, José Carlos Dias Toffoli.

“Sonho que Toffoli e GM acabem fora do STF rsrsrs”, comenta. O procurador chega a mobilizar assistentes para produzir um documento com “o propósito de mostrar eventuais incongruências [de Mendes] com os casos da Lava Jato”. E, ao longo de anos, insiste nas possibilidades de pedir a suspeição do ministro e encampar um processo de impeachment. Os colegas, entretanto, ponderam sobre a ideia de partir para a via do impedimento político e a iniciativa acaba não saindo do papel”.

A longa matéria e as transcrições dos diálogos estão com acesso aberto no El País.

Não tem mais meias palavras, o que se fazia em Curitiba era uma conspiração.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

32 respostas

  1. ministro Gilmar Mendes do STFede, eu e o Brasil daremos crédito à sua indignação contra os mafiosos da Lava Jato caso o senhor e os sus pares libertem imediatamente o eterno presidente Lula, a maior vítima destes psicopatas…

    ***

    O fim do ‘presiMENTE’ DIABOzo &$ do comparsa mafioso ‘SUJO mor(T)o’ está mais próximo do que imagina a nossa vã filosofia!
    De imediato, *caDDeia numa solitária no Alasca!
    *vulgo Delta, segundo o coleguinha de máfia Robito!

      1. “Gilmar Mendes frustra o país que quer acabar com a tradição de corrupção e de impunidade”. Puxa vida, que frase! Não se pode dizer que a Veja não era eloquente na defesa dos interesses dos lavatistas…

  2. DIA 13 ,O DIA DO PROTESTO CONTRA A REALIDADE QUE VIVEMOS.
    CHEGA DE DELINQUENTES !!!!
    CHEGA DE MILICOS ENTREGUISTAS!!!
    CHEGA DE TOGADOS CRIMINOSOS!!!
    QUEREMOS TRABALHO !!!
    QUEREMOS UMA VIDA ACORDE COM OS IMPOSTOS QUE PAGAMOS !!!!!!
    CHEGA DE TOGADOS ,MILICOS,POLÍTICOS COM MORDOMÍAS ENQUANTO NÓS VIVEMOS NA MISÉRIA !!!!
    DIA 13 É O DIA !!!!! SAIA AS RUAS !!!!!!!!!!!!!!!!

  3. Mal posso esperar para ver a reação do Gilmar…e também do Toffoli, tão pacato…hahahahaha

      1. O Boas vai vociferar para ser ouvido pelas Villas militares, que não se mexe em lava jato. Esse idiota mostra, agora, o que sempre foi, escondido atrás da imagem de bom moço e democrata. E não venha alguém dizer que a conduta alinhada ao desmonte do país e sua entrega é por conta da doença, a mesma que acometeu Stephen Hawking, falecido há pouco mais de ano, este um gênio, um trabalhador incessante da ciência, a mesma que o líder escatológico do general tenta sepultar. Esse general bem poderia silenciar e parar de bancar o Stephen Hawking do energúmeno canalha. Terá, para isto, que nascer e viver outras cem existências

      2. Se eu soubesse que o povo do Paraná é tão retardado, nunca tinhae mudado. Já estou cogitando mudar pro nordeste, o povo de lá é muito melhor que o do sul. Não dá para aguentar essas merdas sendo racistas e bairristas. Provinciano é a definição mais correta. Juram que são paulistas e odeiam gaúchos pela inveja da cultura gaúcha. Já o RS abandonei, só ficou por lá um bando de fdp, excluídos alguns parentes.

    1. Barroso também, tão cordato e hipócrita, agasalhou em agradável e doce convescote “noturníco”, regado por champanhes e acepipes caros, a nata das víboras fascistas do MPF!
      Lá, Deltan Dallagnol e Serginho Moro buscavam mais provas para defenestrar os babônicos Ministros do STF… Toffoli queria as luzes!!!!
      E, Deltan e Moro preparavam o vazamento para a Rede Globo…..
      Interessante agora é o faunístico entredevoramento… quem morder primeiro…
      E, agora vai ser a vez de Serginho Narciso…

  4. O Green deve estar guardando as provas irrefutáveis do chefe da quadrilha para, quando soltá-las, quebrar de uma só vez as pernas e as asas do marreco.

  5. Mas quando serviu, um deu uma liminar impedindo Lula de ser nomeado, colaborando com o episódio do grampo e impulsionando o golpe, golpe que ensaiou dar via tse, e outro manipula a pauta até hoje para manter Lula preso, encarcerado pela mesma trolha a jato……..
    Não tem santo nessa estória, todos desejavam o mesmo resultado, apenas uns eram pedra viraram vidraça, e sentiram como dóii…..
    È errado ficar exaltando esse turma, tudo farinha do mesmo saco………

  6. Na lista de traidores da pátria o Joaquim Silvério dos Reis já está acima do centésimo. em 1963, quando estava no primário ele era o primeiro da lista.

  7. Tentaram aplicar a Gilmar Mendes o modus operandi que Moro usou contra Lula e demais petistas: conspiração e aparelhamento das instituições como máquina de guerra. Percebe-se hoje que, não apenas os órgãos do sistema judiciário (PF, MPF, magistrados, tribunais), mas até a Receita Federal foi aparelhada na conspiração Lava Jato.

    A tese do fortalecimento das instituições encampada pelos petistas terminou por ensejar o super-empoderamento das corporações que subverteram a ordem democrática em prol de suas ambições políticas e corporativistas. No final das contas, o Brasil restará controlado pelas corporações armadas e governado por Donald Trump, para felicidade dos coxinhas americanófilos e desgraça do povo.

  8. Do Toffoli ninguém precisa esperar nenhuma reação igual a do Gilmar Mendes. Ele é um poodle do presidente miliciano!

  9. Fazer a coisa certa, tirar o gilmau e seu pupilo do stf, pelos motivos errados: dar mais poder à farsa jato. Eu nunca vou esquecer do perdido de vista da ADIN que ia proibir empresas de financiar as eleições de 2014, o habeas corpus ao Abdelmassih e tantos outros abusos.

  10. Me parece que, a esta altura dos vazamentos, não mais se questiona a veracidade do conteúdo divulgado.

    Será que o destino dos integrantes da Quadrilha de Curitiba, incluindo todos os procuradores e juízes, está selado?

    Moro tinha a esperança de ganhar uma das vagas caso Gilmar e Toffoli fossem afastados do STF?

    Até que ponto Sérgio Moro participava dessa trama?

    Qual o papel de Moro nessa trama diabólica dos procuradores de Curitiba?

    Acho que vem mais coisa por aí.

    1. Moro era o comandante e chefe….Os procuradores sempre passavam tudo por seu crivo pessoal (como ficou explícito
      em várias mensagens). Essa turma estava montando um Estado Paralelo ao arrepio da lei.

  11. O “roban” e o “dalanhito” estão mais do que torrados no stf (minúsculas propositais). O jucanalha bem que estava certo quanto ao “com supremo, com tudo”. Tomara que não acabe em pizza porque quero assistir de camarote as hienas se devorando. São todos golpistas. #LulaLivre!!!

  12. O marreco já deve ter instruído a conja para arrumar as malas e os passaportes para vazarem ao país dos seus patrões.

  13. O Delatão Durinol já estava e está mais liquidado do que nunca, agora. O Glenn foi matando ele com doses crescentes de veneno, até ele perder todos os movimentos.
    Mas tem que por no olho da rua e processar criminalmente também esses vagabundos asseclas do Delatão, Athayde, Robito, Tessler e outros(as).
    Tudo bandido(a), marginais da pior espécie infiltrados no MPF para ganhar dinheiro sem ter que assaltar bancos.
    Foi uma maneira fácil que esses degenerados encontraram para ganhar muito dinheiro por dentro e por fora do serviço público, primeiro compraram os cabaritos das provas para acesso e depois foram formando grupos de marginais lá dentro, onde um protegia o outro e foram crescendo como cachos de besouros.

  14. Por que só o delanhol? Alí há uma quadrilha de procuradores e todos sabem a quem reportam e obedecem: moro.
    Por que só o delanhol? Para livrar a cara dos demais que claramente quadrilharam com ele, inclusive na pgr…

  15. Esqueçam Lula, essa quadrilha toda só está ajustando seus desafetos internamente. Lula permanecerá preso político e ninguém o soltará. O país é um grande esquema criminoso para manter o PT fora do baralho enquanto a roubalheira segue solta. Por mim é consumo zero e o Brasil parado até a libertação de Lula.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *