O desmentido da “fake new” era uma “fake new”

vat2

A ânsia de tentar provar que Lula não é o líder político de maior projeção no mundo, o que todos sabem que é, está levando a história do Terço abençoado que lhe enviou o Papa Francisco virar uma comédia trágica de desmentidos e “saias justas”.

O serviço brasileiro de notícias do Vaticano, logo após a frustrada tentativa de visita a Lula feita por Juan Grabois, desqualificou o advogado, dizendo que ele era apenas um  “ex-consultor do Pontifício Conselho Justiça e Paz”, conforme o Vatican News, portal de informações oficial da Santa Sé, como noticiaram efusivamente a Veja e outros veículos da grande imprensa e os sites de direita.

Ontem à noite, o Vaticano mandou apagar  esta nota e, em seu lugar, com as orelhas de alguém devidamente puxadas, publicou a correção ao que seriam “erros de tradução” que teriam levado a “imprecisões”.

O advogado argentino Juan Grabois é Consultor do ex-Pontifício Conselho Justiça e Paz, que passou a fazer parte do Dicastério para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral, e é o coordenador do encontro mundial dos movimentos sociais em diálogo com o Papa Francisco.

O “ex” é do Conselho que, desde agosto de 2016, foi reunido a outros órgão do Vaticano que cuidam de migrações, de saúde pública e de questões humintárias em geral.

E Grabois não é apenas “consultor”. É, também, segundo a nota oficial do Vaticano, “coordenador do encontro mundial dos movimentos sociais em diálogo com o Papa Francisco.”

Na falta de elementos para sustentar a desqualificação de Grabois, passaram a desqualificar o próprio Terço abençoado pelo Papa, sugerindo que Francisco os abençoe aos lotes, só faltando fantasiar que ele o faça da porta de um depósito cheio de caixotes com milhares de ícones made in China. É só olhar a peça e se verá que não é assim, no caso de se imaginar que o papa não dá muito valor à sua própria benção.

Francisco, por razões óbvias, escolheu para a missão um representante pessoal, ligado a ele próprio, não um dignitário da Igreja, o que implicaria em questões diplomáticas. Coisa que a imprensa brasileira parece não compreender e, diga-se, também não o serviço de notícias em português do Vaticano.

Jorge Bergoglio deve estar agora com seu tranquilo sorriso: graças à cegueira dos que impediram Grabois de ver Lula e a tontice dos que tentaram desqualificar o Terço, o assunto está tendo a repercussão que a imprensa  que o esconderia.

Afinal, o Papa disse, em março, que a desinformação é o mais perigoso dos pecados da mídia, por fazer com que os meios de comunicação não passem as informações completas para a sociedade. “A desinformação é dizer as coisas pela metade, aquilo que é mais conveniente.

PS. Várias pessoas comentaram no post sobre o assunto que a notícia era “fake new” e que Grabois era “ex” assessor do Papa. Poderia ser assim, mas não é, como mostra a corrigenda do próprio Vaticano ao “desmentido que havia mentido”. Não os condeno e eu próprio, apesar de tomar cuidado, estou sujeito a acreditar em algo que não é daquela maneira. Na guerra de informação, já se viu que nem no Vaticano só há santos. Por isso, sempre é melhor ir devagar com o andor.

 

 

 

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

23 respostas

  1. A Lupa é do UOL? Se for, está explicado. A agência de combate às fake news seria vinculada a um grupo interessado na divulgação de fake news.

  2. Quando eu e tantos outros dizemos que o Brasil vive hoje uma guerra híbrida, há quem diga que isso é “teoria da conspiração”.

    1. Não é e nunca foi. Manipular o pensamento da população é a principal arma de dominação ideológica no mundo. Não é por acaso que eles se esforcem tanto em fazer parecer que teorias da conspiração não passam de paranóias infantis.

  3. É uma guerra em que um dos lados, o da mídia familiar, usa de golpes BAIXOS o tempo todo. Só não vê quem não quer, que o desespero desses bandidos midiáticos vai destruí-los mais cedo ou mais tarde. Aos poucos as pessoas vão despertando do delírio em que a mídia jogou nosso povo.

    1. Midia familiar? O q é isso? Será pq pertence a alguma famiglia? Ou seria quadrilha? Essa mídia pode ser tudo menos família. Ta mais pra infamília.

  4. O mais bizarro de tudo é que a agência brasileira do Vaticano é tão CANALHA quanto nossa mídia. Parece que tudo na elite do país está envolvido no golpe.

    1. Quando eu falei que a CNBB está cheia de coxinha fui chamado até de satanaz e agora onde estão os catolicos fundamentalista

  5. O ILUMINADO
    Temer se diz por deus iluminado,
    Que deus (Por Deus!) o iluminaria?
    Sendo da treva do seu deus mercado
    A luz divina ele jamais teria.

    Dotado de cinismo apavorante,
    Mesclado com tendência psicopata,
    Do povo nunca esteve tão distante
    Mesmo sabendo que miséria mata.

    O seu governo, agora moribundo,
    Corrói e entrega o país inteiro
    Com mídias, togas e Congresso imundo.

    Passou da hora de punir togado,
    Pôr na cadeia ladrão verdadeiro
    E no Planalto um preso iluminado!
    Tarcísio Arruda
    07/06/18

  6. O Papa é Pop, e está do lado do povo , assim como Jesus Cristo esteve, para dó dos Patos Fariseus ……. Lula livre , para livrar nosso país desses Canalhas!!!!!

  7. O viralatismo espalhada pela elite traidora e seus funcionários da privada e pública esferas chega ao ridículo.
    Podemos ser um país de fartura e a fraternidade, mas essa elite(?) prefere a mediocridade e o preconceito.
    Passamos mais uma vergonha.

  8. 5 anos de aniversário da manifestação meio coxinha, meio porra louca/black bloc, que pediu padrão Fifa nos serviços e nas políticas públicos e ajudou a derrubar um governo legitimamente eleito.
    PARABÉNS !!!
    Conseguiram o padrão Fifa de corrupção, manifestoches trouxas!

  9. Este é um exemplo perfeito do princípio doutrinário do grande filósofo direitista Centavo de Barbalho: “Todo o mal que vocês da direita fizerem, espalhem aos quatro ventos que foi feito por eles, da esquerda.”

  10. Disto tiramos algumas lições: Primeiro, o episódio prova que a gigantesca projeção universal do Lula incomoda e muito aos golpistas e a seus sócios internacionais, principalmente quando se aproxima a época crítica do que seria a corrida eleitoral. Eles pretendem o impossível: Fazer o povo brasileiro acreditar que Lula seria um reles político como qualquer outro, e ainda por cima “desonesto”. Outra lição a tirar é que a imprensa alternativa começa a incomodar os golpistas de modo severo. Tudo isso é sinal de que a luta avança fortemente e que já foram derrubadas algumas divisões fascistas e golpistas. Não cabe recuar um milímetro, porque é isso que querem.

  11. quero saber se o consolo que o mazzaropi, o verme das araucárias, recebeu do alexandre frota é de madeira ou de borracha.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *