Brasil é o paraíso dos bancos, mais ricos com a crise

lucr

O Relatório de Economia Bancária, publicado hoje pelo Banco Central mostra a maravilha que é o verdadeiro milagre brasileiro: os ganhos do sistema financeiro.

O retorno (lucro) sobre o patrimônio líquido passou, de 2016 para 2017, de 11,6% para 13,8%.

É tres a quatro vezes maior que o  de países como Suíça (3,2%), Estados Unidos (3,4%), Índia (4,5%), Portugal (4,7%) e Itália (4,7%).

Isso, claro, num cenário de “baixa dos juros” e atrofia do crédito, seja para o consumo, seja a produção, seja para a infraestrutura.

Nada disso foi empecilho para que Itaú e Bradesco, somados, tivessem lucrado – e lucro líquido, após despesas e impostos – nada menos que US$ 12,8 bilhões. Ou, para se ter uma ideia mais palpável: que os dois bancos tenham lucrado R$ 240 por cada um dos 200 milhões de brasileiros.

O “Bolsa Banco” é o grande ralo do dinheiro neste país.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

30 respostas

  1. Apoiados,naturalmente,pela NANICA BURGUESIA,cujo sonho maior,É VER RICO,SORRINDO.E o pior,é que o POVÃO,somente tem olhos,para ELES.E ouvidos,também!

    1. Exato. Um bando de patos de classe média vestidos de amarelo, defendendo milionários, bilionários, barões que estão cagando pra eles. “Viva meu patrão”, “Viva meu agiota banqueiro”, “Eu sou capachão otário”.

      1. Por isso minha crítica a todos os partidos de esquerda e centro/esquerda, pois, a 3 meses da eleição, cada um olha para o próprio umbigo, no tradicional personalismo, culto ao ego, falando somente dd candidatura a presidente, ignorando a conscientização de eleitores sobre a importância da eleição de deputados e senadores. No fim, quem se elege fica na mão dos “profissionais” da política. E a direita se deleita. SEM o congresso não tem reforma política, não tem reversão da reforma trabalhista, não tem volta ao regime de partilha, etc.

        1. Eu concordo com voce. Mas também nao deixo de observer que, nunca antes, na historia da nossa democracia, eu ouvi e ouço tantos alertas a respeito da importancia de elegermos representantes no congresso, que venham da massa. Espero que isto surta efeito.

  2. seria interessante fazer uma mareria mostrando as benesses que Temer deu aos bancos e comparar esses lucros

    1. Pobre do Brasil, que se já era explorado ao máximo, hoje é é predado de todas as maneiras, e os bancos são seus maiores predadores. Cadê as grandes obras de infraestrutura que estes bancos financiaram? Cadê os benefícios sociais que trouxeram? São caça-níqueis que só enchem os bolsos à custa do Estado com suas benesses e à custa do pobre povo miseravelmente explorado.

  3. UM JUIZ TOTALMENTE SUSPEITO

    Cara de pau viaja para NY, para Mônaco, para receber mimos, diárias e passagens, trabalha incessantemente contra a esquerda, mas contra TUCANO fica “cansado”. No mínimo, deveria declarar-se suspeito. Seria, pelo menos, honesto.

    O juiz Moro, nesta segunda-feira (11/6), fugiu de julgar processos sobre esquema de propinas envolvendo governo tucano do Paraná. Ele alegou “excesso de trabalho” e baseou-se em voto derrotado no Tribunal Regional Federal da 4ª Região. Assim, a chamada 48ª fase da “lava jato” deve passar agora para outra vara criminal de Curitiba, ainda indefinida.

    https://www.conjur.com.br/2018-jun-11/moro-recua-declara-incompetente-julgar-desvio-pedagios

  4. O sistema financeiro é importante numa economia aberta como a do Brasil pretende ser. Desde sempre, mas de maneira acentuada a partir dos governos FHC, continuando nos governos Lula e Dilma, o que se vê é o domínio completo da economia pelos bancos, a partir da captura que fizeram do Estado. E essa presença hegemônica é de tal ordem que Lula escreveu a famosa Carta aos Brasileiros, que também poderia ter como título Carta aos Banqueiros.
    O desafio da presidência, a partir de 2019, é acabar com essa hipertrofia dos bancos, fazendo com que ocupem parcela proporcional no conjunto da economia, para que indústria e demais serviços consigam captar, investir, desenvolver tecnologia, para gerar emprego e renda. Para isso, não bastam bravata e vontade, é preciso capacidade de diálogo, visão e decisão.

    1. “A ERA DO CAPITAL IMPRODUTIVO”

      Por Paulo Kliass: “…fala de um tempo em que a sociedade e o modelo econômico passam a ser dominados por um setor do capital que não realiza bens ou serviços de natureza agregadora de valor. Estamos no interior do reinado do rentismo e da apropriação parasitária da riqueza produzida pela maioria…
      O processo de sofisticação das atividades associadas ao setor primário também abre as portas para a dominação do financismo. A extração e produção de petróleo e do conjunto de minerais em escala global passam por uma etapa de financeirização relevante…
      Estamos falando das chamadas “commodities”, que passam a operar em mercados financeiros muitas vezes desconectados da produção real. Essas mercadorias transformam-se em títulos negociados nos mercados financeiros globais e que estão sujeitos a flutuações em seus valores muitas vezes sem nenhuma correspondência com a dinâmica agrícola ou mineral. São as chamadas bolhas especulativas em mercados financeiros, fenômenos que criam e destroem riqueza sem nenhuma vinculação com eventos associados à dinâmica da economia real…”

      http://www.vermelho.org.br/noticia/308982-1

  5. Se ao menos os acionistas quando recebem a parte dos lucros que os bancos lhes repassam pagassem IRPF! Mas não, quando recebe lucros ou dividendos de Pessoa jurídica sejam os controladores ou os pequenos acionistas ninguém paga IRPF!

    1. Até esgotarem as reservas cambiais… aí precisarão tomar dinheiro com o FMI… vamos repetir a história…

  6. O pior ainda é o fato dos acionistas que receberam os dividendos milionários, não pagarem um mísero centavo de imposto.

  7. É pra isso que neoliberais quebradores de paises trabalham, manter o cartel na colonia de exploraçao do mercado financeiro.

    1. Como eles nao tem como exponenciar o lucro deles, nas sociedades mais desenvolvidas, aonde se tem um controle economico maior baseado na funçao social das suas atividades. A soluçao é alienar as sociedades menos educadas(do ponto de vista formal). Assim a exploraçao ocorre as vistas-grossas voluntarias, pois sao povos burros.

  8. Se ousamos falar em bancos com programas definidos para sustentar uma economia social de mercado como na Alemanha, os idiotas dizem: Comunista!! Realmente um bando de ignorantes e estúpidos.

  9. Esse é o maior motivo do sistema bancário/financeiro ter apoiado o golpe e dar apoio a Temer. A equação deles é simples: quanto mais as pessoas devem para os bancos, mais eles ganham dinheiro. São agiotas irresponsáveis. O setor farmacêutico também agradece porque as pessoas ficam mais doente, e tomam mais remédios.

  10. e tem povo capaz de defender os banqueiros, sem perceber o país afundado até o nariz em fezes.
    o desgraceira geral e o lucro deles bate recordes a cada ano

  11. Ou seja, o governo repassou 240 pilas de cada um dos 200 milhões de brasileiros para os bancos… Bandidos dos infernos, a começar pelo nosferatu Temer!

  12. FUX BASEIA-SE EM FAKE NEWS, PARA INVESTIGAR FAKE NEWS, AO LANÇAR INICIATIVA DE INVESTIGAÇÃO DE FAKE NEWS

    Do Blog de Leonardo Sakamoto, no UOL:

    O ministro Luiz Fux, presidente do Tribunal Superior Eleitoral, decidiu abrir procedimento junto ao Ministério Público Eleitoral para verificar a possível ocorrência de irregularidades apontadas em estudos da Fundação Getúlio Vargas e da Universidade de São Paulo sobre notícias falsas, inclusive com a utilização de robôs. O objetivo é evitar influências indevidas nas eleições de outubro.

    “Vamos instaurar um procedimento que será remetido ao Ministério Público, que vai solicitar o auxílio da Polícia Federal para nós verificarmos que tipo de material essas organizações têm à sua disposição”, disse Fux, nesta terça (27).

    Sobre o material da USP a respeito do tema, o site do TSE, até a publicação deste texto, citava ”um levantamento da Associação dos Especialistas em Políticas Públicas de São Paulo, com base em critérios de um grupo de estudo da USP” que conseguiu identificar ”os maiores sites de notícias do Brasil que disseminam informações falsas, não-checadas ou boatos pela internet”.

    Só tem um problema: o estudo supracitado é, em si, uma notícia falsa.

    ”Esse suposto estudo não passa de um grande mal-entendido”, afirma Pablo Ortellado, professor de Políticas Públicas na Universidade de São Paulo e coordenador do Monitor do Debate Político no Meio Digital da mesma instituição. ”Ele nasceu de um despretencioso post de Facebook da Associação dos Especialistas em Políticas Públicas que listou alguns sites, a partir da longa lista de sites que monitoramos, que escondiam seus responsáveis.” A relação sugeria que esconder o responsável pelo site era um indício de que ele distribuía notícias falsas.

    Segundo ele, a partir daí, foi só distorção: um levantamento despretensioso, que não tem qualquer caráter científico, virou ranking. O que era um indício de que poderiam fazer notícias falsas, virou atestado de que faziam notícias falsas. E a USP, que era apenas a fonte original a partir da qual os sites foram escolhidos, virou a instituição que fez o estudo.

    Uma notícia falsa sobre esse estudo foi criada e passou a ser distribuída pela rede. De acordo com Ortellado, que é referência no estudo de desinformação online no Brasil, ela já foi repercutida por um rosário de sites e páginas, compartilhada por jornalistas, professores universitários e muitos políticos, na Câmara dos Deputados e no Senado Federal. ”Somados, os sites conseguiram mais de 220 mil compartilhamentos”, afirma.

    A Associação dos Especialistas em Políticas Públicas do Estado de São Paulo fez uma nota de esclarecimento no lugar do post no qual havia sido publicado o levantamento original no dia 24 de janeiro de 2017. ”Para evitar a propagação de mal entendidos, retiramos a publicação de nossa página e aproveitamos para agradecer a todos que têm contribuído para o aprimoramento da nossa atuação. Asseveramos que nossa intenção sempre foi contribuir para o fortalecimento da democracia, da transparência e dos princípios éticos e jornalísticos (…) Revisaremos nosso material e seguiremos sempre dispostos ao diálogo, estando à disposição para eventuais esclarecimentos.”

    Ortellado cansou de vir a público explicar que não há estudo da USP que identificou os mais-mais da falsidade, mas a informação continua circulando.

    (…)

  13. Não me canso de repetir que o Mercado é o primeiro promotor e o primeiro beneficiário do Golpe de Estado, seguidos por seus políticos e “jornalistas” do coração, pelo Supremo com tudo e por sua trupe de criminosos juízes-procuradores e procuradores-juízes.Tudo o mais agora são consequências do Golpe de Estado. Antes do golpe presidia o desespero, depois dele o desgoverno.

  14. Não foi por acaso que os bancos apoiaram a derrubada de Dilma. Eles sabiam que seus lucros cresceriam MUITO.

  15. O Brasil é um paraíso para esses espertalhões que à custa da total imbecilização deste pobre e insano povo que se julga o mais esperto do mundo, o faz acreditar que heróis são jogadores de futebol e corredores de fórmula 1 bem sucedidos; enquanto o povo idolatra esses farsantes que, nada fazem nem fizeram para enriquecimento da pátria e bem estar de seus patrícios menos favorecidos, a não ser para locupletamento dos próprio bolsos — veja-se o caso da sonegação do “ídolo” Neimar, que eles, os espertalhões, estão, agora, promovendo –; essa sórdida cambada de maus brasileiros da chamada “elite” endinheirada: donos de bancos, de redes de comunicação, da alta cúpula do funcionalismo público — diga-se em primeiro lugar, do judiciário –, que exploram descaradamente nosso pobre erário, e os demais chupins ordinários e mercenários, desumanos burgueses apátridas, nadam de braçada, nos roubando impunemente!

    1. A mudança somente ocorrerá após a conscientização da população. Faltam canais eficientes de divulgação, bem como líderes verdadeiros e descompromissados. Existe uma apatia generalizada do povo, que assim contribui para a eternalização dos problemas sociais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.