O cavaleiro do apocalipse

Previsível e, agora, já presente, o colapso começa a mostrar seus sinais.

Hospitais lotados e lotando no Rio, Manaus, Fortaleza e até em São Paulo, o mais bem equipado deles.

O Exército mandando ofício para os prefeitos para saber se os cemitérios são capazes de lidar com uma montanha de cadáveres.

As cenas selvagens logo virão.

Não se iluda porque, ainda que doa muito, a realidade é o único remédio para nossas cabeças.

Mas há outro colapso, que igualmente era previsível e está em marcha: o colapso institucional.

O ataque de Jair Bolsonaro ao presidente da Câmara, dizendo que sua atuação é “péssima”

“Lamento muito a posição do Rodrigo Maia, que resolveu assumir o papel do Executivo”, afirmou . “Ele tem que me respeitar como chefe do Executivo.”

“Qual o objetivo do senhor Rodrigo Maia? Resolver o problema ou atacar o presidente da República? O sentimento que eu tenho é que ele não quer amenizar os problemas. Ele quer atacar o governo federal, enfiar a faca”, disse Bolsonaro em entrevista à CNN Brasil.

Acusou o que o presidente da Câmara de estar “conduzindo o país para o caos”.

“Não temos como pagar uma dívida monstruosa que está aí, não temos recurso. Qual a intenção? É esculhambar a economia para enfraquecer o governo para que eles possam voltar em 2022?​

E ainda disse, sugestivo, que Maia tenta obter vantagens pessoais : “A gente sabe seu tipo de diálogo. Este diálogo não vai ter comigo.”

Na Folha, vai mais longe e deixa vazar que tem “dados de inteligência de plano de Maia, Doria e STF contra ele“.

Foi o sinal para suas corjas de lunáticos e seu exército de robôs começarem o ataque nas redes sociais.

Mas não será o único.

Vai estrangular financeiramente os governos estaduais para obrigá-los a reabrir comércios e escolas, exatamente como faz Donald Trump, neste momento, anunciando as diretrizes da Casa Branca para “reabrir tudo”.

O “sinistro” da Saúde que me perdoe, mas está alçado ao ministério da Morte.

Bolsonaro alimenta o sonho de subir triunfante, em meio a montes de corpos, ao poder absoluto.

Atrás dele, um amontoado de generais decrépitos e sabujos, pequenos o suficiente para serem comandados de um capitão fascista.

Em nome de Cristo, o anticristo.

 

;

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

20 respostas

  1. https://uploads.disquscdn.com/images/9a0b94f5c33b88da276f19c9156387dcd7f1dea8c711fb3f6fe0637c15265947.jpg

    https://www.theguardian.com/politics/2016/nov/25/margaret-thatcher-pushed-for-breakup-of-welfare-state-despite-nhs-pledge

    Todo cemitério deveria agora levar o nome de Margareth Thatcher como modo de “agradecer” e “homenagear” a essa “grande” mulher e sua contribuição “definitiva” para a humanidade.

    “Não existe essa coisa de sociedade, o que há e sempre haverá são indivíduos.”

    no such thing as society […] There are individual

    – The Downing Street years – página 626, Margaret Thatcher, Editora HarperCollins, 1993, 914

    1. Seria mais ajustada se dissesse que essa coisa de mercado não existe, o que existe é um grupo de bilionários que pautam os movimentos financeiros do mundo.

  2. Há no ar um cheiro de Papa Doc Duvalier e sua horrenda família. Espero que o Brasil mereça melhor sorte do que o Haiti.

    1. Papa Doc subsidiava secretamente a esquerda e até jornais comunistas, para dar a impressão de que o Haiti era uma democracia. Só que não a deixava crescer mais do que o que podia caber em uma kombi.

  3. Está na hora da Globo, da Bandeirantes, da Folha e do Estadão prestigiarem ao máximo que possam o Rodrigo Maia, a Câmara e o Supremo Tribunal Federal. Os desesperados por uma ditadura estão a jogar as últimas fichas, no meio de uma espuma de ódio!

  4. Está na hora da Globo, da Bandeirantes, da Folha e do Estadão prestigiarem ao máximo que possam o Rodrigo Maia, a Câmara e o Supremo Tribunal Federal. Os desesperados por uma ditadura estão a jogar as últimas fichas, no meio de uma espuma de ódio!

  5. Não consigo assimilar que uma pedalada derrubou um governo com o apoio do stf, militares e federações da indústria e comércio, e todo essa série de loucuras e despautérios nem fazem cócegas.
    O DEEP STATE, é muito mais atuante do que toda uma ação perplexa, com uma imprensa corrupta e as forças armadas no apoio, ainda no século passado lutando contra o fantasma do comunismo ateu…

  6. Ahhh!!! Colocou os generais na lambança, parabéns, nota-se um medo da mídia de responsabiliza-los, mas no entanto eles talvez sejam os únicos responsáveis já que o presidente se tornou uma rainha louca a muito tempo. Imputável portanto.

  7. Ministro da saúde é mais um seguidor de um psicopata,assim como o incompetente ,louco e golpista que saiu temos na casa verde mais um discípulo de Josef Mengele.
    Ou matamos esse governo de lunáticos homicidas ou morremos nós,BASTA!

  8. O desespero bateu à porta e ai reside o perigo. É urgente que o Congresso tome as medidas necessárias para extirpar o mal e que depois a Justiça faça seu papel para julgar ( não com convicções ) as ações desses cidadãos que estão destruindo o país a olhos vistos. Sá não enxerga quem não quer ou os que agem de má fé.

  9. “Montanhas de cadáveres” ? Sem comentários. É preciso coragem para enfrentar momentos assim e isso inclui uma certa contenção no ânimo, em favor do raciocínio. Talvez por ter passado parte dessa quarentena acompanhando minha mãe no hospital e o resto providenciando equipamentos, remédios, etc para ela poder ficar em casa, eu esteja com uma visão menos negativa das coisas. Porque quando se é obrigado a enfrentar em campo o inimigo, só resta ser otimista e ter esperança.

  10. Sabe aqueles 30 mil que deveriam ter morrido na ditadura? Pois é, eles estãao hoje com 65-70-80 anos…

  11. Jair, entupido de remédios por conta de doença preexistente à (suposta) facada e pela responsabilidade do cargo para o qual nunca esteve preparado, está encurralado em seu bunker, visivelmente abatido física e psicologicamente. Como última estratégia para preservar a sua megalomania, utiliza-se dos pelotões de fanáticos, também conhecidos como cidadãos de bem, para defende-lo virtualmente nas redes sociais sob o slogan “brasil acima de tudo, deus acima de todos”. Qualquer semelhança com o filme “Os Últimos Dias de Hitler” é mera coincidência.

  12. Devia ser “”…em nome de Massias, o anticristo…” Nenhuma novidade. Bozo, o insignificante, quer o golpe total, não aceita apenas submissão. O “…com o STF e tudo…” passou, envelheceu, agora é tudo sem nada a lhe desagradar. Já avisou que é a favor da tortura ( Gilmau se prepare…), do assassinato de oponentes ( 30.000 seria um bom número…), fechamento do STF e todos tribunais, do CN ( um cabo e um soldado bastariam…). Vamos aprofundando a destruição do Estado legal, da CF, da segurança jurídica e institucional. Hoje quem manda são os impunes da tortura e do assassinato. Até quando?

    1. Que ninguém se iluda o Bozó não tem mais forças pra nada. As Forças Armadas irão se arrepender por dar apoio um psicopata.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.