O contra-ataque de Moro

Sérgio Moro, acuado, partiu para o ataque.

Ou alguém acredita que o “vazamento” dos pelo menos 21 cheques de Fabrício Queiroz para a conta bancária da primeira-dama Michelle Bolsonaro, direto para a capa do site que era conhecido antes como O Bolsonarista e, agora, é Omorista, último bastião de defesa do ex-santo da Lava Jato.

Os cheques representam um total de R$ 72 mil entre 2011 e 2018. Não é quantia e frequência que se possa chamar de “eventualidade”, mas que revela um grau de intimidade com o casal que vai além do simples “conhecido”.

O caso, porém, mostra que o ex-juiz de Curitiba manobra para destruir Bolsonaro, sem o que suas chances eleitorais são praticamente nulas.

Portanto, é hora de tocar reunir para o que lhes resta de tropas: na polícia, no Ministério Público e na mídia.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email