O governo e a burrice cibernética do ‘zaparlamentar’

Eduardo Bresciani, minutos atrás, em O Globo, revela mais uma “genial asneira” do governo Bolsonaro.

A criação – a esta altura já deve estar “descriada” – de uma versão do Whattsapp para os parlamentares terem contato direto com o governo – e, claro, serem monitorados por ministros e pela Presidência. E sabe Deus por quem mais.

Diz o jornal que a rede social privada “terá também informações sobre o ‘comportamento político’ dos deputados”.

O ministro Carlos Alberto dos Santos Cruz (Secretaria de Governo) foi o primeiro a revelar a ideia em uma reunião com um parlamentar. A história correu pela Câmara e deputados manifestaram desconforto com a inclusão de dados sobre eles por entenderem que o governo pretende usar essas informações para pressioná-los a serem fiéis ao Planalto. Alguns se referiram à iniciativa como uma “espionagem” e poucos acreditam que o canal direto com os ministros seja realmente efetivo.
Há preocupação também com a possibilidade de inclusão de dados pessoais, como sobre cônjuges e filhos. Nos corredores da Câmara parlamentares ironizaram se haveria também informações sobre amantes.

Será que se vai poder mandar nudes pelo zaparlamentar? Se puder, vai ter um monte de vergonhas a serem mostrados…

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

7 respostas

  1. Seria o sistema desenvolvido e gerenciado pela Queiroz Assessoria de TI? Afinal, não existe almoço grátis.

  2. Totalmente despreparados e aloprados.
    Quer dizer de alguém que votou em bolsonaro, dos generais que o apoiaram e que lá fizeram um cabide de emprego, e seu ministério indigente?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.