O julgamento do colombiano do MEC sobre os brasileiros: “canibal”

“O brasileiro viajando é um canibal. Rouba coisas dos hotéis, rouba o assento salva-vidas do avião; ele acha que sai de casa e pode carregar tudo. Esse é o tipo de coisa que tem de ser revertido na escola”. Ele afirma também que se tivesse que trocar o busto de Paulo Freire no MEC, trocaria por outro de Tobias Barreto (século 19), Antonio Paim (século 20) ou de Olavo de Carvalho (século 21).”

Ao ministro da Educação, Ricardo Vélez, faltou dizer à Veja que esta terra de canibais o acolheu, deu-lhe um lar e um emprego público e ainda permite que tenha chegado a um dos mais altos cargos da República, sendo colombiano de origem e formação.

Muitos que têm seu julgamento miúdo, atribuindo à nacionalidade problemas de caráter poderiam dizer que “colombiano tem espírito de traficante, é só olhar como Pablo Escobar era popular”.

O que seria, óbvio, uma estupidez.

Fale o ministro pelos seus círculos.

Se há brasileiros que fazem o que descreve, certamente são mais numerosos entre os “coxinhas” de classe média que em qualquer outro grupo. Especialmente os seus apoiadores, que têm Miami como a capital do Paraíso.

Embora quem costume ser revistado na saída do trabalho, não raramente, são os empregados e empregadas do varejo, especialmente os de supermercados e lojas de departamentos, num ritual diário de humilhação.

Um sujeito que cogita colocar um busto de Olavo de Carvalho no lugar do de Paulo Freire dá bem ideia de como sua escola é “sem partido”.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

30 respostas

  1. a estupidez dessa raça não tem limites
    ele esqueceu de dizer que esses canibais são a “elite” que merece estar na universidade – segundo ele, é claro

  2. Eu sinceramente espero que os Generais que colaboraram a colocar isso que está posto no poder executivo, se lembrem que também são “os brasileiros”….ou talvez nem se achem….

    1. Estão vendendo a Embraer a preço de banana. Não duvido que compartilhem da mesma síndrome de vira-latas e desistam de produzir tecnologia do Gripen por aqui. Além do submarino nuclear e de outras riquezas que são bombardeadas desde o início do golpe lavajatense, com a desculpa de moralizar alguma coisa. Agora esses discursos dele e do outro do MRE vem apenas coroar a desconstrução de um país soberano.

  3. Curioso esse lunático não dizer que empresários brazileiros (do brazil-colônia) sonegam impostos e roubam seus funcionários. Curioso ele não dizer que seus colegas ministros roubam…

  4. Este ministro do ASNO, é um imbecil que idolatra um demente ao ponto de pensar em trocar o busto de um brasileiro ilustre que nos orgulha e que serve de guia a inumeros estudos sobre educação,por um demente que não vale o que defeca.
    Pessoa presunçosa e ingrata,coloca-se por cima do bem e do mal se concedendo o direito de menosprezar os caras que lhe deram acolhida ,ingratidão escancarada.
    Fascista,militarista ( o que o faz um admirador de idiotas),fundamentalista religioso, isto já sería suficiente pra qualifica-lo de um COMPLETO IMBECIL.
    Mas ,não porque seja colombiano ,não,este tipo de imbecis fazem parte da lacra da humanidade e estes têm todas as nacionalidades.

  5. Os grifos são meus:

    “O brasileiro VIAJANDO é um canibal. Rouba coisas dos HOTÉIS, rouba o assento salva-vidas do AVIÃO”.

    Perfil do poder de consumo de onde, em termos relativos, está a maioria dos bolsominions e coxinhas.

  6. O que mais me impressiona é a capacidade da maioria desses ministros de falarem tanta coisa sem lógica alguma, tanta bobagem em apenas 1 ou 2 minutos de uma entrevista, tanto sarcasmo em tudo que dizem. Resumindo, no popular: como podem falar e fazer tanta merda?
    Ministro, me chama de ladrão, seu bastardo!

  7. O discurso dessa gente é uma colcha de retalhados: ao mesmo tempo que a escola vai educar as pessoas a não serem ” canibais” civis, eles querem a educação em casa. Cada um diz o que de acordo com seu pensamento moral. Isto é resultado de ausência de projeto político para a educação.

    1. Devemos entender esse “elogio” como uma declaração sobre os bolsominions que acompanham o canalha colombiano !

  8. Colombiano (atenção, revisor, é singular, sem esse no final) é uma merda, vem ao Brasil roubar nossa Educação.

  9. Nunca ouvi falar de um governo tão estúpido como esse, não fazem questão, de pacificar o país para depois governar. Parece que sabem que o governo vai cair, só pode ser, para justificar tamanha burrice.

  10. Esse lixo deve estar se ‘CLOACANDO’ com o 54 milhões de IMBECÍS que o avalisaram.

    Não me sinto insultado por esse LIXO!

  11. porque no te callas,nem tua sombra deveria estar ocupando um cargo tão importante em nossa nação, mal educado e grosseiro, volta pra selva colombiana, nos brasileiros não queremos um ministro estrangeiro e pela nossa carta Magna nem poderia!!

  12. O indivíduo não deve ser espinafrado por ser colombiano, mas porque é uma besta. E bestas natas ou não, neste país não faltam. Veja-se o debiloide que ora “rege” este campamento de jagunços. No mais, Vélez é um tipo totalmente imerso no contexto. Tem a imbecilidade brasileira adsorvida pelos seus neurônios. De adsorção para absorção não é um caminho fácil, mas um bom caminho andado. Digamos que ele é um idiota porque quer nos entuchar seu peixe junto com o batedor de carteiras que trabalha para o crime organizado do RJ e preside este campamento de jagunços. Senhor Vélez, depois de uma educação de base de qualidade, patrocinada pelo Estado, que tem a obrigação constitucional de fazer isso, se abre um leque de possibilidades: a Universidade e a formação técnica. Isso é mais velho que dizer “adeus”. As duas são fundamentais: pensa e faz. O Estado tem que assegurar essa opção. É a LEI!

  13. Quando se fala em Colômbia qual é a primeira coisa que vêm em suas mentes, pessoal??? Heim??

  14. fale por si, “ministro” e seus colegas de “governo” que roubam muito mais que xampu de hotel

  15. Alguns brasileiros roubam centavos em hotéis e aviões. Mas, o grande capital internacional e seus associados locais, aos quais este palhaço e sua trupe representam, roubam bilhões no Brasil e no mundo inteiro.

  16. A fala do Ministro(?), está incompleta. Provavelmente ele quis dizer mais. Além do brasileiro viajando, também temos brasileiros trabalhando e legislando. Por exemplo: os bolsonaros (ou bolsoasnos), quando trabalham também roubam os salários dos assessores. Quando legislando, roubam direitos do povo. Talvez a declaração dele se refira muito mais às pessoas que gravitam em torno dele. Portanto, ele só pode ver roubos e desvios. Quanto ao busto, porquê ele não propõe um busto para a (louca varrida) Damares?

  17. Acho que ele estava se referindo a classe média e as elites. Gente que viaja de avião e se hospeda em hotéis, não é? A classe pobre, desempregada, que vive de bicos, que tem emprego temporário, que ganha uma merreca ou trabalha em subempregos tercerizados não tem grana para essas duas coisas……Vai daí, pode até ser real, o comentário. A má fama dos turistas brasileiros no exterior é notória. Só precisa lembrar o ministro, que os filhos dessas classes sociais , normalmente estudam em escolas particulares. Os filhos dos pobres (que estudam em escolas públicas) já estão acostumados a serem revistados no emprego e também pela policia…….

  18. O jornalismo deveria ter perguntado ao sapiente sobre qual seria a sua visão do turista colombiano, a título de comparação Muitas vezes nos deparamos com estrangeiros q foram muito bem acolhidos no Brasil e que nem por isso deixam de falar mal do país. O ministro é uma espécie de Olavo 2. Parece um daqueles humoristas de standup comedy que não deu certo. Ele e a damares formam uma senhora dupla de dois

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *