O ‘lockdown’ é inevitável e logo vem aí

Há exatas duas semanas, o sr. Nélson Teich, ainda nos dias de estreia de sua interventoria no Ministério da Saúde, disse que o Brasil ia muito bem, obrigado, no combate à pandemia do novo coronavírus:

“O Brasil hoje é um dos países que melhor performa (sic) em relação à covid. Se você analisar mortos por milhão de pessoas, o número do Brasil é de 8,17. A Alemanha tem 15. A Itália, 135. Espanha, 255. Reino unido, 90 e EUA, 29″.

Não foi ignorância o que fez estes números e comparações serem dados publicamente.

Foi má fé, porque nem é preciso ser médico ou epidemiologista para saber a “performance” de mortes de um país numa epidemia depende, é lógico, do momento e da acuidade desta medição.

Teich sabia e sabe disso.

Quanto todos sabem que os mortos se acumulam às centenas diariamente – e agora, como se previa, com nome e rosto, não apenas números – é de uma imensa desfaçatez dizer-se que “apenas” 28 foram diagnosticados nas últimas 24 horas e que há 1.579 óbitos em investigação e 100 mil testes pendentes de análise, pois seriam estes os feitos na rede privada.

Como as pessoas que buscam a rede de saúde, em sua maioria, levam alguns dias para evoluir à gravidade e à morte, não é possível que, depois de dois meses, estes resultados já deveriam estar prontos para, até, ter-se certeza da doença que os acometia.

E os resultados dos testes privados, o que exigem senão uma portaria, uma regulamentação que obrigue os laboratórios a registrar seus resultados. Não são mais de algumas dezenas os laboratórios que os realizem e, para funcionar, estão sujeitos à autorização do Ministério.

A verdade é que o Sr. Teich está perdido e o país, sem autoridades afirmativas, mais perdido ainda.

O sr. Wanderson de Oliveira, secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, presta-se ao ridículo de dizer que só “pode garantir hoje é que o período mais crítico da doença será conhecido entre maio, junho e julho”.

Ou seja, não pode dizer nada que um simples palpiteiro poderia dizer.

Dentro de alguns dias, a realidade que escondem e que os paralisa vai parar as grandes cidades, num inevitável lockdown que virá tarde demais para dezenas de milhares de mortos.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

7 respostas

  1. Fala uma coisa para esconder outra … é tipo falar que temos um copo meio cheio… Estão escondendo que ele está meio vazio !
    No caso dessa pandemia, escondem que os números de casos e mortes, altíssimos para um país que ainda não atingiu o pico, será muito maior. Se os mortos são 8mil hoje, poderão ultrapassar 100mil amanhã …
    Bandidos ! Canalhas !!!

  2. E daí ?
    E daí que esse governo carrega em seu ventre mais de 2,3 mil militares, o equivalente a 3 batalhões inteiros das FFAA?
    E daí que as tropas das PMs nos Estados estão em constante clima de desarranjo amotinado ?
    E daí que o atual presidente tem contra si uma CAPIVARA prenha, de dvs tipos de crimes e delitos, fora as suspeitas e falta de modos ?
    E daí que a ascensão dessa turma é fruto duma FRAUDE jurídico, legislativa e midiática patrocinada por forças conservadoras e armadas ?
    E daí que o atual Congresso e Judiciário estão tutelados e fraquejam no cumprimento de seus DEVERES constitucionais ?
    E daí ?
    Daí que nada ..ou alguém tinha esperanças de que algum dia seríamos uma Nação com fibra ARGENTINA ?

    EM tempo, estamos a UM MÊS do aniversário da VAZA JATO, das denuncias que escancararam ao MUNDO a suspeição de SERGIO MORO nos processos que envolveram LULA DA SILVA ..e daí ? segundo tb nos diz a inação de CELSO DE MELO..

  3. Eles nada sabem, não sabem inclusive usar uma palavra em bom português no lugar de lockdown depois reclamam do Bolsonaro bater continência para a bandeira americana

  4. E daí ?
    E daí que esse governo carrega em seu ventre mais de 2,3 mil militares, o equivalente a 3 batalhões inteiros das FFAA?
    E daí que as tropas das PMs nos Estados estão em constante clima de desarranjo amotinado ?
    E daí que o atual presidente tem contra si uma CAPIVARA prenha, de dvs tipos de crimes e delitos, fora as suspeitas e falta de modos ?
    E daí que a ascensão dessa turma é fruto duma FRAUDE jurídico, legislativa e midiática patrocinada por forças conservadoras e armadas ?
    E daí que o atual Congresso e Judiciário estão tutelados e fraquejam no cumprimento de seus DEVERES constitucionais ?
    E daí ?
    Daí que nada ..ou alguém tinha esperanças de que algum dia seríamos uma Nação com fibra ARGENTINA ?

    EM tempo, estamos a UM MÊS do aniversário da VAZA JATO, das denuncias que escancararam ao MUNDO a suspeição de SERGIO MORO nos processos que envolveram LULA DA SILVA ..e daí ? segundo tb nos diz a inação de CELSO DE MELO..

  5. Tenho visto em muitos lugares essa fala de que “o pico será daqui a x semanas”, mas no Brasil quase nunca ela é acompanhada do condicionante: o pico será daqui a x semanas SE as medidas de restrição forem bem sucedidas. Senão, o pico pode ir muito mais longe e ir muito mais alto. O trato displiscente com essa pandemia é aterrorizante.

  6. São pessoas desclassificadas as que hoje dirigem o pais. Não têm humildade, são cinicos, orgulhosos, pateticos, nos 3 poderes. Falta caráter e humanidade. Alguns poucos fogem ao padrão e justificam a regra. Enquanto isso o mesmo centrão que traiu Dilma estâ aboletado no governo pra usufruir e usurpar o dinheiro que deveria ser direcionado para pagar os que estão se expondo à covid nas filas da CEF. Esse genocidio tem autores e é crime qualuficado.

  7. Agora será um julho ?!?! É, o jeito é ir corrigindo a profecia. Com “fé” uma hora acertam. Lockdown – que palavra bonita ! Quero ver como é que eu vou cuidar da minha mãe de 92 anos, deitada numa cama, sem sair da minha casa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.