O projeto é não ter projeto

Vai ficando cada vez mais preocupante o que nos espera com o governo Jair Bolsonaro.

Os “planos” do presidente eleito são, até agora, de demolição, não de construção.

Vimos um exemplo terrível e desumano com o caso dos médicos cubanos que, em apenas um mês, deixarão sem assistência mais de 25 milhões de brasileiros, no que, num expressão definitiva, Bernardo Mello Franco chamou, em O Globo, de “Programa Menos Médicos”.

Mas não é o único desmonte à frente.

Nos jornais de hoje, fala-se tanto em demitir quanto em reduzir salários dos servidores públicos, algo mais fácil de dizer do que de fazer, porque não apenas há impedimentos legais e constitucionais como, de um lado, enfrentará forte resistência do legislativo e, mesmo em programas de desligamentos voluntários, terá pouca chance de prosperar com as corporações mais bem remuneradas e até com servidores mais modestos, no quadro de desemprego que temos.

No campo dos investimentos, o cenário é desolador. O programa manifesto para o BNDES é o de ampliar a devolução de recursos ao Tesouro, o que, vale dizer, é tirar caixa do banco para emprestar aos agentes econômicos de todos os tamanhos. Panorama desanimador, já que os escândalos políticos tiraram o vigor dos setores que poderiam responder a um programa de investimentos: a construção pesada, o petróleo e a exportação de carnes manufaturada ou semimanufaturada.

Novamente – como desde Joaquim Levy – a expectativa de equilíbrio econômico se baseia na visão medíocre de vender o que resta de patrimônio estatal para cobrir o que a arrecadação de impostos sobre a atividade da economia, o que é, mal comparando, passar a viver da venda dos móveis da casa em lugar do salário, o que “quebra-galhos”, mas não faz mais que adiar crises.

Na educação, a bandeira pública, agora, em lugar de ampliar e melhorar escolas, é calar professores e estimular alunos e pais ao papel de dedo-duros.

Nossas relações com o mundo foram entregues a um patético sujeito que quer “ajudar o Brasil e o mundo a se libertarem da ideologia globalista”, cujo objetivo seria “romper a conexão entre Deus e o homem, tornado o homem escravo e Deus irrelevante”, contra o qual é necessário “abrir-se para a presença de Deus na política e na história”. Se tiver paciência com um sujeito destes, leia o artigo em que Clóvis Rossi traça o perfil do “Cabo Daciolo” intelectualizado.

Depois de anos de crise, é claro que o Brasil tem potencial para recuperação da atividade econômica e é provável que os primeiros meses de governo tenham indicadores positivos neste campo, se o furor moralista e acusatório não trouxer mais insegurança ao quadro da economia.

Mas tudo será só “fumaça” sem rumo econômico e tudo dá a impressão de que teremos um período semelhante ao Governo Temer e uma retomada “voo de galinha”.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

34 respostas

  1. ‘E a responsabilidade de tudo isso,se chama “ELEITOR”,que deu ao aludido senhor,os votos pra se eleger.Claro esta,que na frente de todos eles,esta a COMANDANTE EM CHEFE,que chamam atualmente de “CLASSE MÉDIA”,outrora PEQUENA OU ANÃ BURGUESIA,cujos ódios de classe,são maiores do que a de seus PATRÕES,os RICOS,que não sendo burros,estão ora aqui ora acolá.E se alguém não souber do que se trata,a IDEOLOGIA MÉDIA,adianto que tal ideologia,se origina da RAIVA QUE ESSA GENTE TEM,dos pobres e da pobreza,pois nasceram com a ilusão de que ficariam também ricos,como seus senhores e,ao constatar que é impossível,senão PELA LOTERIA,que eles erram sempre,se agarram nas ilusões de que,PENDURAR-SE NAS GENITÁLIAS DOS BURGUESES,também com intenções mal sucedidas.E os pobres,VÍTIMAS CONTUMAZES DA PROPAGANDA,crê no que lhes dizem,PROPAGANDISTAS,de toda espécie,particularmente O JORNALISMO.Não é atoa,que a PROPAGANDA,conseguiu na HISTÓRIA,fazer com que muitos ,ainda sonham em ir para o céu.

      1. Pelo menos 50% da responsabilidade. Os outros 50% são da Inacreditável imbecilidade e pobreza de espírito de nossa classe média.

        1. E dos pobres de direita. Que são os pobres de espírito que são contra seus próprios direitos. Mire e veja os mais médicos, a reforma da previdência e a reforma trabalhista.

    1. A classe média brasileira (por razões historicas e culturais) é sadomasoquista : sádica com os pobres, a quem detesta e despreza (provavelmente devido ao medo subconsciente de cair na pobreza) e masoquista com os ricos e poderosos, a quem serve e admira (pelo desejo ardente de ser um deles). Vai daí, o ressentimento e a raiva de observar qualquer benefício sendo desfrutado pelas classes menos favorecidas – é como se estivessem sendo roubadas por algo que por direito lhes deve apenas pertencer. Não houve debates de projetos nessa eleição, apenas divisões e ressentimentos. Os frutos da raiva, do egoismo e da ignorancia, serão colhidos nos proximos anos pela sociedade brasileira………..

  2. “Doutrina do choque”. Está tudo lá. Primeiro, vem a etapa de demolição do que existe, em seguida impõe-se o neoliberalismo predatório. O que mudou foi que o golpe militar foi substituído pelo golpe jurídico-midiático seguido de uma farsa eleitoral para dar início ao processo.

  3. O apoio da bancada evangélica, da bancada da bala e da ignorância social ressentida é algo que foi construído por Bolsonaro nos últimos dois anos.
    Bolsonaro é um “animal politico”.
    Venal, traiçoeiro, mas é.

    Sua visão de Brasil é fragmentada pela sua ignorância.
    Ele, a bem da verdade, não conhece absolutamente nada do país que vai governar e confia nos “auxiliares” para lhe dizerem o que fazer. Deixou isto muito claro em toda a campanha.
    Seu objetivo é unicamente “acabar com o comunismo” no Brasil. Nada mais ele diz e nada mais lhe foi pedido dizer para ser presidente.

    O governo eleito não poderá servir ao populismo conservador fascista, ao “deus mercado” e ao nacionalismo autoritário ao mesmo tempo.
    Suas pautas comuns terminam no “uso da força” e na “extinção da esquerda”.
    Ocorre que um governo precisa apontar ações afirmativas e, para elas, não há nenhum consenso.

    Daí pode-se dizer que viveremos uma espiral de autoritarismo, redução de liberdades, redução de direitos e empobrecimento da sociedade.

    E, para aplacar os ânimos, teremos bastante borracha, e os acordos de silêncio com a mídia já não resolverão o problema.

    * Fernando Horta.

  4. Para os que o elegeram, uma sugestãozinha: façam sinais de arminhas com as mãos, quem sabe o “paladino” entenda a ideia e mude de “planos”.

  5. O que vai pelo mundo nos dias de hoje – Até mesmo Israel agora busca conforto nos generosos braços vermelhos da China. O Bolsonaro, com sua política “acima de tudo” vestida de ideologia retrô, não saberia mais dizer quem é quem no cenário geopolítico global. Breve até os Estados Unidos será acusado por ele de ser “comunista”. Vejamos este artigo recente de Thierry Meyssan:

    A Rota da Seda e Israel, Por Thierry Meyssan – 30 de Outubro

    “Pequim desenvolve sem cessar o seu projeto da «Rota da Seda». O seu Vice-presidente, Wang Qishan, empreende uma digressão pelo Próximo-Oriente que o conduziu a, nomeadamente, quatro dias em Israel. Segundo os acordos já assinados, a China controlará em dois anos o essencial do agro-alimentar israelita, da sua alta tecnologia e das suas trocas internacionais. Deverá seguir-se um acordo de livre comércio. Toda a geopolítica regional se verá, assim, virada do avesso.”

    “Desde 2016, a China negocia com Israel um acordo de livre comércio. Neste contexto, o Shanghai International Port Group comprou a concessão de exploração dos portos de Haifa e Ashdod de modo que, em 2021, a China controlará 90% do comércio israelita. A Bright Food adquiriu já 56% da cooperativa dos kibutz Tnuva, e poderia aumentar a sua participação, de tal modo que a China controlaria o essencial do mercado agrícola israelita. O fundador da loja “on line” Alibaba, Jack Ma, que veio a Telavive incluído na delegação oficial chinesa, não escondeu a sua intenção de comprar muitas “start up” israelitas afim de incorporar a sua alta tecnologia.”

    La route de la soie et Israël – https://www.egaliteetreconciliation.fr/La-route-de-la-soie-et-Israel-52663.html

    1. Só falta o novo governo, para agradar o Trump, cavar uma guerra comercial com os comunistas chineses…Será que a turma do agronegocio e demais exportadores vão apoiar a cruzada antiglobalista e aceitar levar um tiro no pé????A conferir nos próximos capitulos…..

  6. Não tem uma foto que este palhaço não apareça fazendo este gesto com as mãos, é muito doente este cara.

    1. Bote Muito doente nisso. mas 57 Milhões votaram nisso ai da foto. incrível é ver”nossa imprensa”tratando isso de maneira normal! enquanto a sociedade ignorar e tratar a imprensa que nós temos como algo”chique”,nosso destino é a falência!

  7. Governo do ódio ao Petismo! Tudo que foi conquistado será demolido! Essa é a verdade ! A Globosta começou arquitetar essa demolição desde o primeiro governo do gigante Lula ! E foi tomando forma na diária divulgação contra o PT ! E a classe rica cheia de ódio e loteando o judiciário , PF, MPF começou toda a farsa e essa porcaria que está já chegando e com muita firfo para acabar de vez com o Brasil ! Não adianta falar outra coisa ! Já foi desenhado e pintado ! E a turma do PSDB solta e o seu maior bandido Aecim do po aí batendo asas deputado federal com imunidade dois padrinhos fortes Gilmau e o juizeco hoje ministro das cadeias prender por convicção! Estamos todos nós perdidos !

  8. @albertocalmeida
    “O lema de Bolsonaro é o mesmo de Trump: Estados Unidos em primeiro lugar”.
    Tweet de Alberto Almeida. Genial

  9. Bolsonaro foi eleito com 57,8 milhões de votos. Venceu em todas as categorias: ricos e pobres; letrados e semi-alfabetizados…

    Portanto, foi livremente escolhido um ignorante fascista e seus eleitores devem ser apontados como responsáveis pelas desgraças.
    Responsabilize, desde já, seu vizinho, seu parente, seu colega de trabalho…

  10. A Libia sera um bom exemplo do nosso futuro. Não sobrara pedra sobre pedra, para delírio da indústria Yanquee, enquanto nos preparamos pra pular do avião sem paraquedas…..Öh! ceus Oh! vida Oh! azar. …..de uma hiena feliz.

  11. Tive uma notícia muito boa hoje, coisa que eu esperava com muita ansiedade: Moro pediu exoneração do cargo de juiz federal. Agora só falta depois ele perder o cargo de ministro e jamais pisar no STF. Afinal, governo deposto não tem ministros e muito menos nomeia ministros para a suprema corte.A propósito, quem vai completar o salário líquido que ele ganha como juiz federal? Vejam bem, se ele rasgasse dinheiro não aceitaria receber auxílio moradia, né mesmo.

    1. Sandra, o Moro está com a vida garantida nos EUA. Ele fez o trabalho para o qual foi recrutado a fazer.

  12. Ele entrega as riquezas da nação, a soberania do país, acaba com o Mais Médico, os direitos trabalhistas, se submete aos EUA, entre muitas outras coisas.
    Ele tem um projeto sim.
    E é a continuidade do golpe.
    Essas eleições, mais do que nunca, foram fraudes.

  13. Projeto Bravata. Com número determinado de caracteres, só pra explodir em gritos nas redes sociais. Pura cortina de fumaça, atrás da qual fica o desamparo, o caos cotidiano, o desmonte de um país.

  14. Habemos Bostonauta . . . Só não fico feliz com essa desgraceira toda que vai atingir a sabuja e mil vezes puta classe mé(R)dia (de onde começou/começaram todoS oS golpeS) porque eu e minhas pessoas mais queridas e/ou próximas vamos também ser atingidos por essa merda, quer dizer, essa bosta toda.

  15. A direita brasileira é como o nóia que ao se ver sozinho em casa, corre a vender tudo o que pode, por qualquer moeda.

  16. Essas eleições foram fraudadas desde as pesquisas, há muito tempo que os dominós vinham caindo em sequência um após o outro. Primeiro, a novela pra escolher o vixe, quando se cogitou até da desvairada Janaína Pascoal pra se ir cair no colo dos milicus… mas que coisa, heim? Depois, os abusos crescentes sem nenhum limite por quem quer que fosse… Mais um atentado que caiu como uma luva pra supostamente inflar a candidatura já meio trôpega… E outra nova disparada do primeiro para o segundo turno. O que fazer com essa caixinha preta do TSE, máfia maçônica toda ?… Guilhotina neles/nelas ! ! ! ! !

  17. A primeira notícia que li sobre o indicado para o BNDES, foi que ele teria primeiro que integrar os bancos BIR e Mundial, pra depois arrumar o projeto de venda das estatais, citando o BB e a CEF, mas, claro que entram os Correios, e tantas outras.
    A pressa de alguns governadores, com quase certeza comandada por Dória – o homem de negócios que não é político – a fim de flexibilizar, ou acabar com a estabilidade do funcionalismo, vem como tantas maldades contra a categoria. Se desse certo, e somando aos das estatais com tudo pra perderem seus empregos, no mínimo sendo remanejados para um órgão qualquer, ou forçando as barras para uma aposentadoria ainda que precoce pra sair sem os direitos previstos, enfim, isso não vai prestar. Se se tem notícias de um número avassalador de desempregados, esse número seria estratosférico. Prefiro usar condicionais, tendo em vista, que só na família de Bolsonaro, e de um bando de parlamentares, sobram parentes e amigos do peito lotados em alguma repartição pública. Não será necessário muito empenho de parte dos esquerdistas para ser contra essas maldades. Espero que seja um traque como foi a ideia de acabar com o ministério de Justiça.
    Mentes desorganizadas, movidas de vaidades, agem assim: por imprudência e inconsequência. Ora espalha uma nota, depois volta atrás. E pra quem vem seguindo Trumpo até para bater continência à bandeira alheia, aquela briga entre aquele presidente amarelo e o anão arrumadinho da Coréia, terminou como o que vemos aqui. Parecia piada depois de tantas ameaças de disparos de mísseis contra os EUA, de repente, vermos os dois se reencontrando amistosamente. Vontade dá e passa.

  18. Não é política nem é má política, também não é ignorância, é um conjunto situacional de uma sociedade psicologicamente disfuncional.

    Esse é um verdadeiro governo manicomial, uma reunião de psicóticos, neuróticos e perversos, quase todos apresentando sintomas nas mais diversas gradações (sentimento religioso extremado pode ser um, o uso da religião com finalidades perversas, outro), agora aparece um ministro paranoico (ufos, conspirações marxistas dominando teorias climáticas e contra o cristianismo) …nada a estranhar a sua eleição, por uma sociedade que se mostra esquizofrênica, incapaz de discriminar fantasia e realidade, nada mais claro do que isto a avassaladora aceitação das notícias mentirosas.

    Quem é da área sabe do que estamos falando.

    Sempre lembrando que os transtornos psicológicos não redundam necessariamente em incapacidade intelectual, um psicopata, por exemplo, pode ser, e comumente é, bastante inteligente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *