O rei mau faz má a boa gente

Camões escreveu, falando de de Fernando I de Portugal, no século XIV, que um rei fraco faz fraca a forte gente.

Olhando para o que se passa no Brasil, hoje, talvez escrevesse que um rei mau faz má a boa gente.

De outra forma, como explicar que haja pessoas indiferentes indiferentes a um presidente que, diante de 5 mil brasileiros mortos diz: ‘E daí? Lamento. Quer que eu faça o quê?’

Como entender que generais vejam o morticínio do povo e, como os da Alemanha nazista, contentem-se em apenas aplacar e conviver com os humores do chefe psicopata, virando babás de um demente cruel?

Ou que profissionais da Medicina, em troca de cargos e posições, assumam o comando do Ministério da Saúde aceitando para isso a barganha de não dizer sequer o óbvio “fique em casa”?

Como entender que gente com dinheiro e comida, com carro e apartamento, donos de lojas, ainda que em compreensíveis dificuldades em manter seus negócios, façam seus funcionários – o que não têm nem dinheiro, nem casa, nem carro, só têm a vida – se ajoelharem nas calçadas suplicando por seu “direito” de morrer, contaminando-se nas ruas, nos transportes, nos balcões?

Sim, é assim que estão, num campo de concentração, postos de joelhos e avassalados em troca do pão de suas famílias.

Alguém explique como os autoproclamados homens de Deus tenha apagado o “não matarás” das tábuas de Moisés, que os eleitos cavem a cova dos eleitores, que os cultores da saúde vão expor a sua e a alheia, apenas porque não podem se privar, dias que sejam, de correr no calçadão e esticar os músculos enquanto se lhes atrofia o cérebro?

Jair Bolsonaro, como o maníaco belicista de quase 100 anos, não é apenas um indivíduo insano e mau, é o produto de mil insânias e maldades que se conservaram inertes enquanto este era um país que, finalmente, parecia crescer como é de seu destino e vocação e que incluía ou tentava incluir a todos, como nunca foi a sua história.

Perdeu-o a mesquinhez de elites que, como aos comerciários de Campina Grande da foto, queria de novo seu povo genuflexo e morrendo no altar de seus luxos.

Teremos deixado irem-se com o século 20 os valores da honra, da dignidade, da humanidade que animaram a época de progresso e abundância e, nas dificuldades, adotamos o canibalismo – pois é de alimentarmo-nos de carne humana que se trata – como nova cruz da salvação?

Se for assim, não há porque viver. Mas, para que não seja assim, valerão as mortes sufocadas de nossos irmãos que se vão todos os dias.

Como eles, ansiamos por ar, por ar que nos faça respirar liberdade, amor, solidariedade, fraternidade, não as emanações pestilentas e mórbidas que brotam de Bolsonaro e de suas legiões.

Conserva, então, tua vida como uma chama preciosa, não apenas por você, mas porque ela será necessária para iluminar os caminhos para deixarmos a treva inimaginável em que estamos metidos.

Não somos maus, estamos é sob o tacão da maldade.
 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

29 respostas

  1. Pois todos ESSES CRIMINOSOS,estão lá,sob a OUTORGA de MILHÕES DE MISERÁVEIS CEREBRAIS,que são os eleitores.E não é somente aqui,que isso ocorre.Noutros lugares do mundo,esses e essas anomalias humanas,tem os cargos de chefiar as MATILHAS,que se elevadas aos cargos de MANDO,repetirão o mesmo.Governos e lideranças criminosas,são produtos dos cérebros criminosos das maiorias,que por pura ,”INVEJA” que devotam aos RICOS BURGUESES,fazem o que eles lhes mandam fazer.Isso somente acaba,com FUZIS ,NAS MÃOS DOS QUE TEM,AINDA,CÉREBROS.

    1. Infelizmente em nossa zelite não temos BILL GATES e sim VÉIO DA HAVAN …
      Um vai doar toda a sua fortuna para vários programas mundiais, um dos quais descobertas de vacinas… outro rouba a fortuna do país para si, através de financiamentos a juros zero obtido por amigos …

      1. cuidado com a ingenuidade,pesquise um pouco mais para saber a razão da doação das “vacinas de rastreamento”.

      2. “Outro rouba a fortuna do país para si, através de financiamentos a juros zero”. Finaciamento que jamais pagará, é claro, pois é BANDIDO.

    2. O próprio povo do Brasil elegeu este traste, parte por não ter cultura nenhuma, e os outros piores, por não terem cultura política e assim, não reconhecerem seu inimigo. O povo brasileiro, incluindo esta CLASSE MÈRDIA, pediu e levou.Tem mesmo de sofres as consequências. Vão as igrejas, pedirem aos seus DEUSES os milagres prometidos, e deem o resto de seus parcos tostões para os pastores, já que eles ( o povo) são as ovelhas oferecidas como sacrifício. Nem podem bufar.

  2. Caro Fernando Brito, caros leitores.

    Sinceramente, algum de vocês se surpreendente as ações de belicistas e genocidas do Sr. Jair Bolsonaro? O ex-tenente, elevado a capitão quando “convidado a sair do exército”, para lhe aumentarem o soldo, comete crimes diversos desde, pelo menos, 1987, quando uma revista semanal publicou entrevistas com pessoas próximas dele, uma delas ilustrada por um croqui com assinatura de JB, com o plano dele de colocar bombas para estourar a tubulação das adutoras da CEDAE, que abastecem a capital fluminense e região metropolitana, já na época com mais de 10 milhões de pessoas. Antes disso, JB e sua gangue já tinham confessado ter colocado bombas em banheiros de quartéis. Em 1993, JB disse em entrevista à TV Bandeirantes, que a ditadura deveria ter matado pelo pelo menos “uns trinta mil”, a começar por FHC, na época Ministro da Fazenda do governo Itamar Franco. Apologia ao estupro e a torturadores, racismo, misoginia, eugenia, violência e genocídio de pobres, participação de eventos em quartéis do exército, onde não só “tigrada”, mas também a média e alta oficialidade sempre lhe abriram as portas e lhe estenderam tapete vermelho, aos gritos de “líder, líder!”. Portanto tentar separar essa milicalha em “racionais e ponderados”, de um lado, e “radicais bolsonaristas”, de outro, é um erro primário. Desde 2016, e com maior ênfase a partir de maio de 2017, o Brasil é uma junta militar. Bozo é o instrumento e operador mais adequado, o escudo, o pára-raios atrás do qual a milicalha, as oligarquias, a juristocracia, a finança transnacional e o Deep state estadunidense se escondem. Não são essa maltas matilhas da baixa classe média, que saem às ruas em carreatas ou passeatas, o verdadeiro suporte dos bozo-milicianos. Sem apoio da ralé fardada (do exército e das PMs), das mílicias e grupos paramilitares que constituem o verdadeiro crime organizado, sem apoio das oligarquias e da finança transnacional e sem o apoio direto do Deep state estadunidense e/ou de Donald Trump. o governo dos bozo-milicianos não duraria um semestre. É bom não esquecer do que a ORCRIM Fraude a Jato representou para destruir ou impedir que os adversários do neoliberalismo privatista e entreguista. Pouco ou nada valem “Notas de Repúdio”, “Artigos Indignados de Opinião”, “Petições Parlamentares” e coisas semelhantes. O Estado Brasileiro, não apenas o governo, está tomado por ORCRIMS institucionais, oligárquicas, malthusianistas, eugenistas, nazifascistas, escravocratas, cleptocratas, privatistas e entreguistas. Jair Bolsonaro não é “um louco”; ele é apenas o operador do mal, composto pelos que citei acima; bozo não caiu nem vai cair, porque os verdadeiros donos do poder o utilizam para fazer o serviço sujo.

    1. Sim. Jair Bolsonaro não é “louco”, é o figurão do processo de recolonização do país e está de mãos dadas com os compradores (funcionários dos escritórios coloniais nas Américas que recebiam gordas comissões da metrópole pela administração da matança dos nativos e pilhagem dos recursos naturais) “limpinhos e cheirosos”.

  3. Gosto muito da frase: depois do golpe tudo ficou permitido. Quebrou-se o paradigma do respeito, mais do que às leis, aos acordos tácitos que sustentam a vida em sociedade. Em outras palavras, perdeu-se a vergonha de tudo.

  4. Perfeito. Você disse com, seu brilhantismo, o que eu venho repetindo desde a eleição deste homem (?): Há lideranças que inspiram o melhor em seu povo. E há aquelas que inspiram o pior. O ódio é mais fácil de semear que a solidariedade, que o bem. A história mostra que eles nem sempre caem rapidamente. Ao contrário. Mas, quase sempre, levam sofrimento ao povo enquanto enriquecem seus protegidos, próximos ao poder. Estes são os que ficam. Da Alemanha nazista, os donos das grandes fábricas usaram e abusaram do trabalho escravo, da vida e sofrimento dos prisioneiros. Em Nuremberg foram inocentados. E continuaram em seus postos por dezenas de anos.

  5. Quando vejo isto lembro da história que um amigo uruguaio me contou.
    A mãe dele ,abandonada pelo marido tinha que trabalhar para sustentar os 3 filhos.Decretada uma greve na fábrica onde ela trabalhava ,ela à respeitou ainda que isso representa-se enormes dificuldades em sua casa.Meu amigo diz “nunca faltou comida em minha casa,não sei o que ela fazía,mas,nunca quebrou a greve”.
    ESSA MÃE ,ESSE SER HUMANO É UM INDIVÍDUO , É DO INDIVÍDUO QUE DEPENDEM AS DECISÕES QUE DEPOIS TORNAM-SE COLETIVAS.
    Mencionei isto,para exemplificar que o delinquente,o canalha que pediú a essas pessoas cometer essa degradação ,só consegiú isso ,porque essas pessoas permitiram.
    Alguém me tildará de insensível ,mas,me pergunto ,as pessoas estão colocadas no limíte máximo da degradação,só lhes resta a VIDA,a propria situação delas sem a pandemía era desesperadora ,então chega um vagabundo genocida e pede pra fazer isso e ninguém reage?????? qual é o limíte da massa brasileira???
    Estou todos os dias nos canais do vagabundo a que tenho acesso,chamando-o de genocida ,milicano,incompetente e pedindo para que renuncíe.Participei de inúmeras passeatas ,hoje imposíveis ,mas,vejo que o nosso diário desafabo não atinge nem minimamente o canalha.Nós não existimos para eles .
    ESTÁ FALTANDO FAZER ALGO MAIS CONTUNDENTE DE NOSSA PARTE,OU PERECEREMOS TODOS.

    1. Pois é, sou escriturário de um cartorio de registro extrajudicial, e não paramos um dia sequer de vir ao local de trabalho (fomos obrigados), pois somos” fundamentais” para a economia, assim como os bancos, além de sermos obrigados a fazer orações todo dia , e ouvir do Oficial a expressão referente a Deus “O grande arquiteto do Universo”. Nota: ninguém quer/pode perder o emprego, por isso acatamos. A sua lógica não funciona, é dever das autoridades administrar o país, não do trabalhador, muito menos individualmente.

  6. O genocida não cairá , ele é louco,genocida,delinquente,mas,é funcional aos objetivos dos saqueadores.
    Maia,Guedes,Alcolumbre o stf ,lhe dão forma legal ao roubo,a sacanagem,enquanto o demente solta uma agressão por dia e ficamos ao longo desse día em torno dessa aberração.Amanhã terá outra ,e assim funciona o circo.
    Por qué todos os processos quentes estão caindo ( oh casualidade!) com o proximamente saliente Celso de Mello ,quem assumirá esses processos ? seu substituto nomeado pelo genocida?? o generaleco que manda no cagão tofoli,prendeu seu saco na dobradiça da porta.

    Está todo dominado,e nós só desabafamos na internet.

  7. O genocida não cairá , ele é louco,genocida,delinquente,mas,é funcional aos objetivos dos saqueadores.
    Maia,Guedes,Alcolumbre o stf ,lhe dão forma legal ao roubo,a sacanagem,enquanto o demente solta uma agressão por dia e ficamos ao longo desse día em torno dessa aberração.Amanhã terá outra ,e assim funciona o circo.
    Por qué todos os processos quentes estão caindo ( oh casualidade!) com o proximamente saliente Celso de Mello ,quem assumirá esses processos ? seu substituto nomeado pelo genocida?? o generaleco que manda no cagão tofoli,prendeu seu saco na dobradiça da porta.

    Está todo dominado,e nós só desabafamos na internet.

  8. Não concordo muito com essas análises um tanto quanto moralistas. Permita-me citar, pela segunda vez, August Thalheimer, teórico do PC alemão morto em 1948, ao dizer que no fascismo a burguesia aceita colocar no governo qualquer um, concordando em perder o poder político para manter seus ganhos. Uma olhada em qualquer blog ligado ao latifúndio mostra bem isto. Costumo citar o Notícias Agrícolas, seção Fala Produtor, mas existem vários outros. Todos se lembram de o presidente do Itaú dizer, há alguns meses, que o discurso do Bolsonaro não atrapalha os negócios. E por isso o impeachment não avança. Desde quando as classes dominantes se preocuparam com a vida? Não precisa nem ser Brasil. Nos USA, por exemplo e mesmo antes da pandemia, aumenta dia a dia a pobreza, aproximadamente 130 milhões de pessoas tem dificuldades em fechar o mês, cada dia é maior a distância entre ricos e pobres e o genocida local culpa a OMS e outros além de manter sua política assassina em relação a Cuba, Venezuela, Irã, Coreia do Norte e outros. Algum dos líderes mundias protestou? Merkel? Macron?

  9. Há a necessidade de se deixar claro que todos que fazem parte desse governo serão acusados de genocídio de índios, da população pobre, da classe média dos brasileiros em geral prq as atitudes do “presidente” no trato da pandemia são criminosos( e daí?!?!). Os militares, principalmente, os generais devem ser acusados nesse genocídio pois tem dado todo suporte a esse governo inclusive com militares ainda na ativa. Não pode haver anistia, chega, e necessário punir conforme as responsabilidades para que isso nunca mais se repita.

  10. O ministro Tech disse que a situação se agravou, e que “estamos acompanhando para ver como ela evolui”. Ora, todo o Brasil e o mundo inteiro estão acompanhando o espetáculo macabro do qual o ministro diz ser também espectador, mas deveria ser o principal protagonista. Enquanto isso, surge na mídia a razão pela qual os ricos querem que o povão saia para trabalhar e morra numa boa, sem reclamar: Último levantamento em São Paulo: Morumbi, 350 casos e oito (8) mortes. Brasilândia, 89 casos e 53 mortes.

    1. Daí vem o outro dizer que essa doença não tem classe. Todas têm diante da força desigual com que somos atingidos.

  11. Um presidente mau não faz má a boa gente. Um presidente mau traz à tona a má gente. Um bando de Fascistas é disso que se compõe esse extrato da população que apoia esse desgoverno e esse psicopata assassino. Seu sorriso de lado e o desdém com que vê a morte de milhares de brasileiros e o sofrimento de milhões são um comportamento psicopata e essa ausência e subserviência das instituições permite que essa fatia violenta e Fascista de nosso povo ganhe voz, força e segurança para aparecer, se expressar e nos matar.
    No mais, o olhar frio do ministro Teich e o seu comportamento diante de uma pessoa prestes a morrer e com dores lancinantes demonstram claramente seu alinhamento com o patrão.

  12. A História do homem é a destruição e genocídios. São guerras infindáveis, atrás de poder e da ganância das riquezas mesmo que temporais, pois na morte nada se leva. As guerras do século passado ( colonização, de libertação, 1 e 2 grandes guerras, Vietnã, Coreia, etc) deixaram um rastro de milhões de mortos. Parece que esquecemos. Bastou um virus para nos lembrar que somos menores que ele.

  13. Discordo em parte. Bolsonaro é fruto e reflexo de uma parte significativa da sociedade, não o contrário. E esta sociedade foi assim, antes, moldada por uma classe dominante asquerosa, cretina e medíocre. Né não?

  14. Não é o bolso quem manda mas os qualificativos servem todos a toda essa gente má que desgoverna nosso país.

  15. Essas classes média e dominante sempre foram potencialmente fascistas, e na crise prolongada do capitalismo esse fascismo emerge.
    Jamais aceitariam uma conciliação com aqueles que (segundo eles) nasceram pra lhes servir até morrer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *