O tamanho da devassa só prenuncia o tamanho do desastre

A quebra do sigilo bancário de quase uma centena de pessoas e empresas ligadas a Flávio Bolsonaro sugere que a investigação iniciada com as movimentações financeiras milionárias de seu amigo e motorista Fabrício Queiroz tem bem mais informações do que as que até agora são de conhecimento público.

Num caso rumoroso como este, é inacreditável que promotores e desembargadores fossem atingir tanta gente com uma devassa deste tipo em contas bancárias apenas por um capricho. Nem é crível, como se aventou nos jornais, que seja uma estratégia para obter delações premiadas de “bagrinhos” do esquema: isso é quase uma sentença de morte numa relação que envolve tanta gente próxima às milícias cariocas.

Os próximos dias vão começar a revelar a teia de negócios obscuros. A quebra dos sigilos é apenas o avistamento do “tsunami” previsto pelo próprio Jair Bolsonaro.

A onda, mesmo, está para chegar.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

15 respostas

  1. Ao contrário do editor do blog, não tenho otimismo algum em relação a essa “devassa” e a essas “investigações” que atingem os bozo-milicianos. Os mais de 500 dias que se passaram desde que veio à baila a primeira “fumaça” são mais do que suficientes para se “ajeitar” a situação, de modo que se possa “esquentar” e “lavar” os ganhos obtidos com as práticas criminosas diversas em que o clã bozo-miliciano e seus comparsas sempre estiveram envolvidos. Considerando que um deputado estadual no RJ tenha vencimento líquido em torno de R$30 mil por mês e receba 14 salários por ano, ao longo de 10 anos, o 02 pode ter auferido renda superior a R$ milhões. E para quem tem renda nesse patamar, não é nenhum “milagre” poupar 40% dela e converter em patrimônio imobiliário. Fosse eu com um renda dessas, mesmo sem aventuras no mercado financeiro, já teria conseguido evolução patrimonial superior a R$1,7 milhão.

    Portanto, ao contrário do querem nos fazer crer os mais aguerridos combatentes contra os bozo-milicianos, dentre os quais o bravo Fernando Brito, a mim parece que tudo foi ajeitado para que os bozo-milicianos saiam “limpinhos e cheirosos” desse imbróglio. Espero estar enganado. O tempo dirá.

    1. Acho que bozo ainda está lá porque ainda acham que ele consegue aprovar a deforma da previdência.
      Tão logo aprove ou percebam que ele não vai conseguir aprovar, saem com ele de lá, para colocar Mourão.
      Mas talvez bozo tenha uma carta na mão. Talvez os EUA, ao invés de invadirem a Venezuela, invadam o Brasil e o bozo capitule de imediato. Afinal, bozo já se desentendeu com nossas Forças Armadas, que são bem mais fracas que as da Venezuela. E o clã bozo viraria a família regente, sob as ordens do governo americano.
      Já imaginou os EUA/extrema direita donos da América do Sul, das riquezas naturais e estratégicas do continente e da população da região escravizada? O império americano conseguiria fazer o que os nazistas alemães tentaram e não conseguiram, que era criar o império alemão, tendo a Alemanha como cérebro e os países conquistados como colônias de trabalhadores, sob o comando de líderes locais totalmente submissos ao império.

  2. Estão inclusos os ” os foragidos das construções que desabaram na Muzema ? . SE não é bom incluir , O MP dá um jeito .

  3. CORRAM atrás da tal facada para fecharmos com chave de ouro. Assim não vai sobrar nem um resquício de honra nessa turma. E a desmoralização vai ser mundial.

  4. O presidente que chama a todos os desafetos de “vagabundos” está em sua quarta viagem internacional em cinco meses… Devo acreditar nas palavras ou julgar os atos?

  5. Interessante mesmo é que essa devassa só se realize agora nesse caso do filho do bozo.
    Duas operações anteriores – “Cadeia Velha” de 2017 e “Furna da Onça” de 2018, já haviam dissecado envolvimento em corrupção e ligação com o crime organizado de vários deputados da ALERJ, menos é claro o exmo. flávio bolsonaro.
    É óbvio que tudo o que se sabe hoje, sabia-se naquela época, porém o contexto político era outro.
    Os agentes dessa catástrofe institucional que se abateu sobre o Brasil tem o seu “timing” para vazar, dar espetáculos midiáticos e impor sua agenda.
    E se isso viesse a público antes das eleições?
    Agora só serve para colocar mais um prego no caixão dessa família que, pela régua moral, jamais poderia ter chegado onde chegou.

    1. E tentar viabilizar a reforma da previdência e privatização da saúde e educação por intermédio de Maia e Mourão.

  6. Gostaria de ver uma quebra de todos os sigilos, daqueles que tomaram a frente toda privatização realizada neste Brasil. Todos, sem exceção… Imagina o tamanho da conta e patrimônio dessas pessoas. Bancos, energia, telefonia, água, petróleo, armas, estradas, transporte, saúde, religião, etc……

  7. Com uma diferença gigantesca: nada da armação fajuta de um PowerPoint do promotor com nome de remédio para dor de barriga!

  8. não basta a onda….temos de afogar todos eles….globo….mídia golpista…milicianos….golpistas remunerados…esquadrão da morte…república de Curitiba…Moro….TRF4…. escritório do crime…militares golpistas….TODOS AFOGADOS NA LAMA QUE PRODUZIRAM

  9. Tá com cheiro de investigação fabricada para chantagear e/ou achacar os investigados. É bom não esquecer que estamos no Brasil onde só a esquerda é bandida mesmo sem provas.

  10. Espero que o MP e o Judiciário tomem alguma atitude em relação ao filho de Bolsonaro e toda família bolsonaro. Mas considerando o atual momento que vivemos só acredito vendo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *