Os imperadores do Brasil

crunch

O episódio deplorável de ontem no STF, só não pior porque ao menos se adotou – e com dificuldade, por 6 a 5 – a tese óbvia de que Lula (ou qualquer cidadão) não poderia se prejudicado porque Suas Excelências, por compromissos ou “esgotamento físico” não puderam “passar da hora” para examinar o pedido de habeas corpus do ex-presidente.

Coisa, claro, de somenos importância e que não justificaria o sacrifício de Suas Excelências.

Ocorre que, apesar da aparência desmoralizante, há caroço neste angu.

O fator decisivo no adiamento foi o jogo de pressões – aquele ao qual o Supremo “não se submete” – que mantinha o resultado semidesconhecido: sabia-se que seria 6 a 5, não se sabe para que lado.

Há armações ilimitadas nesta história e quase nenhuma lealdade.

Luiz Fachin e Luís Roberto Barroso portam-se, indisfarçadamente, como dois cães ferozes.

É que neles arde o fogo da traição. Ambos indicados por Dilma Rousseff – e o primeiro com muita dificuldade – eram os mais radicais e desabridos, enquanto Cármen Lúcia fazia, mesmo votando com eles, o papel de compreensiva.

Mas é claro que ela tinha sua estratégia armada para recusar o habeas corpus, tanto que não colocou, como se queria, em pauta a questão geral da prisão antes do trânsito em julgado

Como é evidente também que algo levou Marco Aurélio Mello e Ricardo Levandowski, em conversa paralela, a sacarem o argumento dos “compromissos”.

Não creio que se fosse formar uma maioria pela concessão da ordem em favor de Lula e bendita a experiência de José Roberto Batocchio e Sepúveda Pertence – que acertou em cheio ao não fazer uma sustentação oral com “cara” de pressão sobre os ministros e a deixou a cargo de Batocchio, que se houve muito bem na tribuna- ao solicitar, verbalmente, o salvo-conduto ao ex-presidente.

Por favor, não pense que os ministros, como sugerem os comentaristas globais, vão tirar férias até o final da Páscoa.

O caso Lula, para o bem e para o mal, se resolve mais nos bastidores do que sob as luzes da TV Justiça.

O mais absurdo, porém, é que os destinos de um país de mais de 210 milhões de habitantes estão sendo decididos assim, entre os nobres (nada nobres, aliás) de uma corte, onde os pequenos imperadores usurpam as decisões que pertencem ao povo brasileiro.

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

41 respostas

  1. Vamos ver como vão temperar esse angú. As ruas gritaram por Marielle, como em 1968 gritaram por Edson Luiz. Será necessário mais um cadáver oriundo de manifestações em defesa do Lula para o STF se dar conta que usou o sangue dos brasileiros para temperar o angú?

    1. Não acho que será apenas mais um cadáver. O clima pode esquentar muito além disso e não haverá mais a figura de Lula, o sorridente pacificador, a acalmar os ânimos nas ruas e praças do Brasil. Haverá apenas choro e ranger de dentes, miséria crescente, sensação de que a justiça não faz justiça, a direita raivosa tripudiando nas redes sociais, movimentos sociais em guarda, repressão nas ruas, enfim o caldo de cultura ideal para muita encrenca.

    1. Sendo que o “Deus” nesse caso é o povo. Ou temos povo (em grandes quantidades) nas ruas diariamente ou adeus.

    2. Mobilização ativa e concreta. Não admito prender Lula condenado em um processo viciado, ILEGAL, onde TODOS já sabiam da sentença. O Estado de direito, o devido processo LEGAL, a presunção de inocência, o atropelar dos recursos, TUDO mostra que foi combinado o desfechar do processo. Se com LULA, e sua envergadura, fazem as ilegalidades, conosco, pobres mortais, o quê farão? Mobilizar, denunciar. Lutar sempre. Lula 2018

  2. O jogo está jogado. Os advogados do Lula não devem mais perder tempo com embargos dos embargos no TRF4. A hora é de apelar ao STJ para julgar logo e anular o processo do triplex ou absolver o lula para que ele possa ser candidato. Com a condenação tabajara imposta pelo TRF4 Lula será barrado. Não terá liminar que segure, pois após a liminar vem o exame do mérito e derruba tudo que foi feito com base em liminares, inclusive eleições ganhas serão perdidas.

  3. Um togado, todo metido a besta como um Barro qualquer (merda), achando que pode definir os nossos destinos. Fora togados barrentos.

  4. Proponho um exercício para reflexão: e se os supremos, stf, stt, ste e stj, mais a pgr fossem extintos? Tudo passasse a ser julgado por dois tribunais apenas, locais, um principal e um de apelação e que tivessem procedimentos criados para acelerar a tramitação dos processos e garantir a neutralidade, impessoalidade e despolitizados? Os processos a nível nacional podem e devem ser julgados pelo poder legislativo. Já pensaram que aqueles tribunais superiores e a pgr não fazem falta alguma, pelo contrário, só atrapalham? Pelo menos o stf não precisaria julgar se os cinemas podem ou não permitir a entrada das pessoas carregando sacos de pipoca comprados no pipoqueiro ali na esquina, isto enquanto o Brasil pegava fogo durante o golpe na Dilma…

  5. Miseráveis sob qualquer ponto de vista essa rafuagem que povoa o supremo. Em especial os “ministros” barroso/mendes. o primeiro uma odiosa patricinha raivosa desconfortada porque não ganhou uma bolsinha chanel, o segundo um jagunço ogro. Impossível saber quem é mais abjeto.

  6. Continuo a pedir, cada dia com mais um argumento, dezenas e dezenas, a renúncia coletiva do stf. Pelo descumprimento do dever e pela desgraça que causou ao país.

    1. Esqueça. Isso, não farão. Os canalhas não se demitirão.

      Precisa é extinguir o stf e criar uma corte constitucional, com efetivo controle externo.
      Alem disso é preciso punir aqueles que no stf violaram a constituição ao invés de defendê-la. Sem eliminar outras punições, a mais óbvia é a demissão do serviço público, inabilitando-os à aposentadoria como servidores, que teriam que buscar junto ao INSS, para onde suas contribuições devem ser transferidas.

      1. Mas isso já foi feito. O STF já está fechado para sua função. Controle externo é dos EUA. Novidade!!!!

  7. Ontem, antes da sessão teatral e televisiva – que resolveu não decidir o mais importante, que é apreciar em plenário as ADINs, impropriamente chamadas de ADCs, já que questionam e mostram a inconstitucionalidade da decisão provisória e precária tomada pelo pleno do STF, em 2016, admitindo, mas não obrigando, ao cumprimento da pena logo após decisão colegiada de 2ª instância – dos togados do STF escrevi um comentário em que mostrei ser de Gilmar Mendes o voto decisivo, contra ou a favorável ao habeas corpus preventivo pedido pela defesa do Ex-Presidente Lula. A longa e midiática sessão, perdida em prolegômenos e discussão de preliminares, tendia a ser uma enrolation, de modo que o mérito do HC não fosse discutido, muito menos levantada a questão de ordem prometida pelo vaidoso Marco Aurélio Mello, para que fossem votadas as ADINs sobre o encarceramento de réus após condenação em 2ª instância. Foi preciso o advogado José Roberto Batochio fazer uso eloqüente da palavra, escancarando as aberrações jurídicas e inconstitucionalidades flagrantes contidas na decisão precária do STF tomada em 2016, QUE NÃO FORA PUBLICADA EM ACÓRDÃO ATÉ O INÍCIO DESTE MÊS DE MARÇO DE 2018, para que os capas-pretas dessa côrte constitucional não cometessem outra aberração jurídica, entregando a cabeça do Ex-Presidente Lula numa bandeja, para que os três patetas da 8ª gangue do TRF4 pudessem publicar a rejeição dos recursos apresentados pela defesa de Lula, dando assim ao torquemada das araucárias o prêmio supremo de poder anunciar, já na segunda-feira próxima, 26 de março de 2018, o encarceramento do Ex-Presidente Operário, Luiz Inácio Lula da Silva. Além dos holofotes do PIG/PPV a acompanhar ao vivo a execução da prisão de Lula, o torquemada disporia ainda de 1h na TV Cultura, se o Roda Morta for/sse ao vivo, para se regozijar do suplício que ele e os comparsas lavajateiros – a soldo e a serviço do alto comando internacional do golpe, que fica nos EUA – teriam imposto ao único presidente da república oriundo das classes populares.

    Nenhum de nós, da Esquerda Democrática, que defendemos a civilização contra a barbárie, o interesse nacional e o desenvolvimento inclusivo do Brasil, podemos nos deixar levar por esse ‘canto da sereia’. A decisão sobre o mérito do HC preventivo que visa preservar a liberdade e os diretos de Lula, garantidos pela CF/1988, foi a penas adiada, protelada. NÃO HÁ qualquer garantia de que a decisão a ser tomada em 4 de abril seja favorável a Lula, ao contrário. O julgamento do mérito foi marcado para o dia 4 de abril, quando Gilmar Mendes, o líder tucano no STF que ontem decidiu em favor de Lula, estará ausente. Ou seja: em 4 de abril Lula terá 1 voto a menos em seu favor. Nesse interregno os ministros que votaram em favor do HC serão pressionados e chantageados ao extremo pelas ORCRIMs midiáticas e judiciárias, tendo suas vidas profissionais e privadas esquadrinhadas, reviradas ao avesso, além de serem expostos às hordas nazifascistas da extrema direita, tais como MBL, Vem Pra Rua e quejandos. Rosa Weber é aquela que foi assessorada por Sérgio Moro e que, no plenário do STF, foi capaz de subscrever a maior aberração jurídica redigida por seu auxiliar, naquele midiático, farsesco e fraudulento processo e julgamento da AP-470, que o PIG/PPV apelidou de “mensalão do PT”. Segundo RW, apud Sérgio Moro: “Não tenho prova cabal [ou seja, NÃO HAVIA QUALQUER PROVA MATERIAL OU DOCUMENTAL ROBUSTA, COM VALOR JURÍDICO] contra José Dirceu, mas a literatura jurídica me permite condená-lo”. É essa senhora a que tem nas mãos a chave da cela em que pretendem colocar o Ex-Presidente Lula, que a Globo, satélites dela no PIG/PPV e ORCRIMs judiciárias como a Fraude a Jato, já tinham combinado colocar a ferros no início da semana que vem, interrompendo a Caravana que Lula faz pelo sul do Brasil.

    O pavônico Marco Aurélio Mello, que numa patético voto livrou Aécio Cunha da degola, chegando ao disparate de qualificar o senador tucano como ‘pai de família exemplar’ e de ‘carreira política elogiável’ prometeu levantar questão de ordem para que o plenário do STF apreciasse as ADINs que questionam a prisão após condenação em 2ª instância, mas não cumpriu nem deverá cumprir essa promessa, deixando em suspenso e para as calendas gregas a decisão dessa grave questão, que mantém milhares de pessoas encarceradas, algumas delas sequer julgadas em primeiro, muito menos em segundo grau.

    Gilmar Mendes continua sendo senhor absoluto do jogo político pesado que se desenrola nas hostes do STF. Ele foi e será muito mais decisivo do que Rosa Weber. Basta que ele adie a viagem marcada para o dia 4 de abril, para que os trunfos fiquem nas mãos dele, e só dele. Vejamos:

    – Dias Toffoli, Ricardo Lewandowski, Marco Aurélio Mello e Celso de Mello devem manter os votos pela concessão do HC preventivo em favor do Ex-Presidente Lula;

    – Gilmar Mendes adia a viagem e participa da sessão plenária do dia 4 de abril, que decide sobre o mérito do HC;

    – Gilmar Mendes mantém o voto favorável ao HC.

    Independentemente de como votará Rosa Weber, o desfecho não dependerá dela.

    Cármen Lúcia, a minúscula e desprezível mulher hoje na presidência do STF, não poderá mais se esconder e terá de proferir o ‘voto de Minerva’. Com todo o ódio e ressentimento que têm demonstrado contra Lula, que a nomeou para o cargo vitalício e de poder quase majestático que hoje ocupa, ela terá de decidir com a faca no pescoço e nos dentes, coagida, pressionada e chantageada pela Globo e satélites desta no PIG/PPV. Qualquer seja a decisão de CL ela sairá desse julgamento ainda menor e mais desprezível do que nele entrou.

    1. Adendo ao comentário:

      Escrevi o comentário antes de tomar conhecimento da seguinte notícia, publicada no “estadinho”.

      “Com evento agendado em Portugal até o dia 5 de abril, o ministro Gilmar Mendes decidiu antecipar a volta para participar do julgamento do HC do ex-presidente Lula dia 4.”

  8. Em Assembleia Constituinte, estabeleceremos o Conselho Guardião da Constituição, renovado em Eleições. Vamos economizar, fechando supremos e supreminhos de merda. “Hermenêutica de juiz” é Golpe.

  9. Se eu pudesse me haver com a cara com Fachin eu diria a ele que sofri durante todo o dia em que foi submetido à inesquecível sabatina no senado. Ali ele representou uma das minhas esperanças, o ministro garantista enfrentando uma turba no congresso, que marcaria um contraponto num stf já desconfigurado de suas funções de guardião da constituição. Minha decepção é gigante.

    1. Nassif fala a respeito dos então humanistas Fachin e Barroso e suas guinadas de 180 graus. Conclui ele no artigo que são apenas dois vaidosos e oportunistas, que surfam na onda que está moda.

  10. Estes dois bravateiros poderiam resolver suas diferenças num ringue de luta livre ou do Telecatch. Um vestido de Fantomas, o outro de Múmia. Com isso todos divertir-se-iam e ficaríamos livres de presenciar duelos verbais de baixa qualidade. Seria diversão na certa!

  11. Caro Brito, sua colocação é mais do que pertinente, fiquei, assim como tu, com uma enorme pulga atrás da orelha. A simples admissão da possibilidade de se discutir o acolhimento do HC já foi uma postura estranha. Como o STF não poderia acolher um HC, sendo de quem fosse, independente de ser de LULA. Mas a vitória, aparente, de LULA pode ser ameaçada pelo tempo de pressões e conxavos de bastidores. Espero que a Constituição prevaleça sobre o Lavajatismo e possamos ter LULA como candidato.

  12. “Se resolve mais nos bastidores do que sob as luzes da TV Justiça”. EXATO.

    Feriado jurídico de 5 dias para MP, Judiciário e Defensoria, na semana santa.
    Em julho, recesso.
    Final do ano, dia 08, Dia da Justiça. Depois, 30 dias, outro recesso, de Natal e Reveillon, emendados, até dia 06 de janeiro.

    E não podiam fazer hora extra ontem?????????????????

  13. O PT não pode baixar a guarda por um segundo, caso contrário leva um gancho no queixo da direita raivosa e vai a nocaute.

  14. Brito e a precisão como as palavras: os destinos de um país de mais de 210 milhões estão sendo decididos pelos “nobres” de una corte de pequenos imperadores que usurpam as decisões que pertencem ao povo

  15. Não se iludam! O que houve ontem foi um espasmo de decência. Hoje tudo volta ao normal!

  16. O fato é que criou-se um clima de “jogo definido”, que torna extremamente difícil se reverter contra Lula, sob pena de criar um incêndio muito maior no país.

    Há coisas acontecendo nos subterrâneos que não podemos imaginar. Mas há coisas claras também: a baixeza, a vilania, a ausência total de caráter de Fachin e Barroso, são de transformar Silvério dia Reis em santinho.

  17. Nojento,revoltante é o clima que a mídia golpista começou a criar logo após a sessão.O espírito dos 60 já teria dado um jeito em algumas bocas fétidas dessa mídia.
    Acho que só assim eles irão parar .Até hoje eles só avançam ,enquanto o Brasil procura uma parede onde encostar a bunda.

  18. 1. Fux, depois de sentar por 4 anos no processo do auxílio-moradia, mandou para arbitragem onde passará mais um ano (no minimo);
    2. Carmem Lúcia não pautou duas ADCs sobre a constitucionalidade da prisão em 2.a instância
    3. Barroso, quis numa turma do STF, descriminalizar o aborto até o 3.o mês. A esperteza não foi pra frente por causa dos outros ministros.

    A fala acima foi a de Gilmar Mendes no fatídico episódio que Barroso deu piti.

    Pressuponho que todos que apoiam Barroso estão felizes com os três pontos supracitados.

  19. Merval ganhou o primeiro lugar no troféu “barrigada ou sabe de nada inocente”. O decimo segundo ministro do STF cravou que Lula seria preso no dia 26 ou 27. Acreditou na desmoralização do STF e passou vergonha. O troféu estava, desde maio de 2017, na posse do Noblat quando postou a antológica nota que Temer iria renunciar.

    Ricardo Noblat

    O presidente Michel Temer está pronto para anunciar sua renúncia ao cargo e deverá fazê-lo ainda hoje, no início da noite. Já conversou a respeito com alguns ministros de Estado e, pessoalmente, acompanha a redação do pronunciamento que informará o país a respeito.

    Rodrigo Maia (PMDB-RJ), presidente da Câmara dos Deputados, já foi avisado sobre a decisão de Temer. Ele o substituirá como previsto na Constituição, convocando o Congresso para que eleja o novo presidente que governará o país até o final de 2018.

    A Secretaria de Comunicação Social da presidência da República suspendeu a veiculação de peças de propaganda do governo que estavam no ar ou que poderiam ir ao ar.

  20. “Supusitemos” na quarta, dia 4, às 4 horas um dos juizes resolva pedir vistas ao processo… Fica valebdo o HC provisório, certo? Que agonia e assunto pra mídia…

  21. Os três poderes em crise: um querendo fazer a função do outro, mas todos subjugados pelo quarto poder, conforme expressão do PHA, pela mídia monopolista grobal. E esta mais ainda, de joelhos para o poder imperial… E o povo brasileiro “num mato sem cachorro”… Às ruas, brava gente brasileira!!!!!

  22. Espero diariamente no Grobo os estertores do Merdal Parreira (ele adora um bom vinho). Não acerta uma. Disse que o Gilmar Mendes “mudou de lado”. E juiz tem lado? A besta-fera do Moro citou em um despacho provincial os nomes dos ministros do Supremo que teriam que votar o que ele queria. Foi mais besta do que fera. Marco Aurélio Mello, o primo do Collor, mandou o Moro “cuidar da sua vara” (!) Sério, digam se entre aqueles dois olhinhos de suíno morano existe um cérebro? Tá bom. Meio cérebro? Acho que não. Agora, é a vara do Moro que está na berlinda. Tá ficando feia a coisa. Moro, viagra rápido.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.