Os movimentos dos sem voto

O período de definição das alianças partidárias e coligações eleitorais – um dos horrores da erodida democracia brasileira – é cheio do que se poderia chamar dos  “movimentos dos sem-voto”.

São vários, neste momento.

E dividem os seus currículos em com “com imagem” e os “com máquina partidária”.

No primeiro caso, idas e vindas que, em geral, acabam em polidas recusas (os motivos familiares são os preferidos, por emprestarem certa nobreza de comportamento de quem não teve pudor ao admitir que poderia ser candidato ou “vice”) servem de instrumento de promoção pessoal.

Faça aí a lista de integrantes da turma da “volta dos que não foram” e veja quantos são…

Janaína e Josué, ao que parece, fecham a safra. Ainda que “desistam da desistência” já passaram à categoria do nada.

O segundo grupo, que não mostra os nomes, é o dos “com máquina”.

Além do tempo de televisão, contam com estruturas para dar capilaridade à campanha.

Mas, justamente por isso, seu candidato será o que mais convier às suas próprias campanhas paroquiais, ainda mais que os partidos políticos, que nunca estiveram entre as instituições mais consideradas (inclusive por sua própria culpa) estão ainda mais por baixo depois da política de terra arrasada da Lava Jato.

Verdade que Alckmin tem uma cobertura formal de um leque de partidos onde cabe qualquer coisa.

Mas, ao contrário da maioria dos comentaristas políticos, não acredito que os problemas do líder e do segundo colocado nas pesquisas com a falta de alianças lhes seja fatal..

Bolsonaro, apesar de suas pixotadas, tem uma legião de fanáticos espalhada pela baixa classe média no país inteiro, como o capim colonião.

E Lula tem tal imantação sobre o voto que arrastará, pelo menos em algumas regiões do país, espécimes da mais variada fauna política, em busca de aceitação popular.

O país que prometeram saneado com o golpe, o impeachment e a prisão de Lula está afundado e afundando na lama da crise.

O povão sabe que não irá sair dela com propaganda na TV e “santinhos” eleitorais com as “dobradinhas” da política.

Quem sente o rio subterrâneo do sentimento popular percebe que haverá muitas surpresas.

Ainda não é a hora dos “com voto”.

 

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

38 respostas

  1. Com certeza pouco podemos prever hehehe… “Quem sente o rio subterrâneo do sentimento popular percebe que haverá muitas surpresas.”

  2. Será que a unidade da direita vai conseguir barrar Bolsonaro, e vencer LULA ou outro candidato do PT ? Será que a união dos “sem votos”, conseguirão convencer a população brasileira que 1+1=100 ? Seria mais lógico entender que os partidos da esquerda e centro esquerda, sem dúvida encontrariam mais dificuldade para e unirem, enquanto na direita é muito fácil a “união dos rachados”. Enquanto é feita a união dos “sem votos”, a esquerda e centro esquerda têm LULA, com 35% a 40% nas pesquisas, e o PT, como o partido mais respeitado, com 20% dos votos dos brasileiros. Não acreditamos que haja espaço para desespero, pois com o potencial da esquerda brasileira, e a crescente catástrofe do governo golpista da direita, tudo poderá se ajustar, pois se hoje, LULA continua crescendo nas pesquisas, imaginemos nos próximos dias e nos 2 meses para as eleições, vai ser de arrepiar. VIVA O POVO BRASILEIRO ! TODA FÔRÇA AO MELHOR PRESIDENTE DA HISTÓRIA DO BRASIL, OU À QUEM LULA INDICAR !

  3. A-T-E-N-Ç-Ã-O S-E-R-V-I-D-O-R-E-S !!!

    “Às vésperas do encerramento do prazo, na próxima sexta-feira, há muita incerteza entre o funcionalismo sobre a migração para o Fundo de Previdência Complementar do Servidor Público Federal (Funpresp).”

    Na dúvida, não façam nada. Não migrem! Está faltando transparência. Quando querem muito que você faça alguma coisa, é porque não é bom para você, mas sim bom pra quem está propagandeando. O prazo ou golpe do prazo funciona para dar uma ideia de que é uma oportunidade única e para você acabar agindo por impulso, como sites de vendas fazem também (“últimas unidades”, “últimos minutos”, etc.). Por que será que a escolha é irrevogável? Se fosse bom pros servidores e ruim pros financistas, seria reversível kkkk…
    Se o pessoal de 2004 a 2013 não sair migrando desesperadamente feito bobo, acreditando na propaganda do governo golpista, o sistema não quebrará. A profecia é auto-realizadora se todo mundo sair em efeito manada para a iniciativa privada, objetivo desse (des)governo atual. Igual quando ocorre um boato de que uma ação está podre e vai quebrar. Se as pessoas acreditam e começam a vender, ela quebra mesmo. Portanto, para quem puder ficar (tiver ingressado até 2013), a sugestão é que fique.

    https://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/economia/2018/07/24/internas_economia,696927/adesao-a-funpresp-nao-e-vantajosa-a-todos-servidores-dizem-especialis.shtml

    https://youtu.be/_SauiA8UL8I

    1. Gurgel, eu recebi essa mensagem do tipo “última oportunidade” num grupo de WhatsApp do meu órgão. Uma amiga minha queria migrar, mas alertei que, como qualquer previdência privada de banco, quem garante que esse Funpresp não pode quebrar?
      É uma decisão muito séria para ser tomada assim, de supetão. Aliás, por que o MPOG não enviou esse comunicado pelos meios institucionais? Por que eu recebi isso pelo WhatsApp? Claro, estou contando o ocorrido no meu órgão. Pode ser que outros tenham divulgado corretamente.

      1. Viviane, o investimento do (des)governo Temer em convencimento foi enorme e não foi apenas em propaganda na mídia convencional. Envolve também outros meios, com agentes de vendas indo até os órgãos. Isso é um absurdo! Tem uma galera migrando por impulso como se fosse “a última coca-cola do verão”. Depois correm sério risco de arrependimento. E, como disse, se fosse bom para os servidores e ruim para os financistas, não seria IRREVOGÁVEL. Esse seu depoimento só comprova o diagnóstico, infelizmente.

        1. Gurgel, aproveito para contar como foi a visita de dois desses agentes de vendas ao meu local de trabalho, logo que o malfadado fundo foi lançado. Ocorre que, antes do meu cargo atual, eu fui bancária por cinco anos. Portanto, “careca” de conhecer argumentos de venda para planos de previdência. Quando expliquei a eles que havia feito concurso público justamente para não depender desses planos que beneficiam muito mais os financistas, como você apontou, os dois ficaram muito sem graça, pediram licença… e, provavelmente, foram a outro setor tentar convencer outro incauto.

          1. Hahahahahaha… Fez muito bem, Viviane. Deve ser um conflito muito grande pra quem trabalha em agência, é obrigado a cumprir meta e tem alguma consciência.

  4. Estava aguardando sua análise sobre os recentes movimentos, Brito. Concordo com você e da minha parte acho que a campanha em si definirá muito pouco. A discussão está consolidada na cabeça do eleitor. A única variável é o poder de transferência de votos do Lula após o golpe que será seu impedimento e o pano de fundo dessa discussão são as novas opções de comunicação – e mobilização – que a internet disponibiliza.

    Fica a pergunta, com a resistência do povo em torno de Lula, não seria mais responsável por parte da nossa elite um convite à negociação? Será que vai realmente sair mais barato o risco de tentar eleger um presidente que, de qualquer maneira, já nasceria enfraquecido pelo contexto do novo golpe que terá que ser dado?

    Precificar Lula seria uma atitude sábia dessa gente que enriqueceu bastante em seus governos.

    1. Concordo. Estão pagando pra ver e estão perdendo cada vez mais legitimidade em suas ações. Não se governa apenas pela autoridade formal. Se seguirem pagando, a coisa vai feder muito no curto prazo.

      1. A maior culpa desta bagunça se chama STF. Eles acharam que bastariam dar uns canetaços e tudo se resolveria. Governar um País é papel de Estadista e não estes mequetrefes encastelados judiciário acharam que, mandando tá resolvido,

        1. O consórcio golpista acreditou piamente em sua capacidade de destruir reputações. A internet e a militância desorganizada, mas com propósito, embaralharam o jogo.

          Não conseguirão queimar o Lula para além do que já fizeram e aí que mora o problema.

      2. O grande problema da direita é o “que prometer para o povo no horario eleitoral”…Vão prometer o que? Mais do mesmo que já está aí: corte de investimentos, corte de direitos trabalhistas, corte nas aposentadorias, aperto fiscal, aumento dos combustiveis pelo valor de mercado etc..?Não é a toa que seus candidatos rastejam nos indices da intenção de votos.A agenda neoliberal foi tragada pela crise, e a direita não sabe o que colocar no lugar.A esquerda só não dará a volta por cima, se for míope e continuar dividida.

    2. As questões maiores, no momento, me parece, são se Lula conseguirá ser candidato (embora seja fácil dizer que não e que o TSE não aceitará a candidatura de Lula, até o momento tudo esta na base das especulações) e se Lula, em não sendo candidato, conseguirá transferir os votos em si para outra pessoa. Ou seja, estamos na expectativa e cobrando muito sobre se os Tribunais (STJ, TSE, STF), como órgãos colegiados, ainda possuem algum resquício moral e alguma consciência de nação que inclua o povo mais pobre, e reconheçam a legitimidade, a licitude e a legalidade da candidatura de Lula. E na expectativa de saber se haverá consciência suficiente da parte mais pobre da nação, no sentido de, politicamente, revidar à afronta da elite financeira e das classes médias mais de direita, que atuam de forma desbragada saqueando (e ajudando no saque) do patrimônio da nação brasileira.

    3. Estão dobrando as apostas em ambos os lados. Partiram pra o tudo ou nada. Se Lula vencer, a globo e a facção da justiça estarão no fundo do poço, e sabendo disso vão tentar inflar os coxas, os milicos, os bancos privados e Trump a intervirem no país para salvar a própria pele. Por isso a facção do Judiciário vai impedir Lula de ser candidato e se possível criar uma regra de impedimento de transferência de voto. Vã cassar a chapa inteira, coloca o PT na ilegalidade, vão fazer de tudo. Estou vendo um 2019 com a possibilidade de o povo ter que ir pra rua exigindo Que o eleito pelos votos assuma o cargo confiado pelo povo.

  5. Achei esse artigo confuso: Fernando Brito fala, obviamente, das alianças partidárias e das coligações eleitorais. Na exposição, entendi que há os candidatos/candidatáveis “sem voto” e os “com voto”. F. Brito parece querer analisar a situação dos candidatos/candidatáveis “sem voto”. Dentre os “sem voto” há os “com imagem” e os “com máquina partidária” (esses, provavelmente, além da máquina partidária têm imagem). Aí Fernando Brito fala em Lula e Bolsonaro, primeiro e segundo colocados nas pesquisas. É claro que eles não estão entre os “sem voto”. No final, F. Brito deixa a impressão de que posteriormente tratará dos “com voto”. Ora, por que falar em Lula e Bolsonaro agora, se eles, certamente, estão entre os “com voto”? Entre os “com imagem” fala de Janaína e cita Josué, quem são? Da Janaína eu sei!…Entre os “com máquina partidária” fala de Alckmin.

  6. Dois personagens aberrantes do filme de terror que o Brasil do Golpe nos faz assistir.
    Por que deixamos que as coisas chegassem atê este ponto ? de que estamos feitos que permitimos isso???

  7. Quem não gosta do cara, pode começar a chorara e muito, pois 2018 é BOLSONARO na cabeça e ninguém tira ele da cadeira de presidente! BOLSONARO 2018!

  8. Vejo muito oportunismo nessa aclamação pela união da esquerda.
    Não me parece autentica pq sempre vem acompanhada com a indicação de Ciro Gomes, q perdeu todas as chances por ter sido idiota politicamente e ter levado uma rasteira de maia.
    Apoiar a estratégia de Lula ninguém quer, diz q é “suicídio”, agora, abraçar um “eixperto” que já foi enrolado, é o melhor…
    Só com paciência.

  9. Bom Jair bolsonaro é Bolsonaro.
    Mas ja pensou Janaina Paschoalina vice presidente, na viagem ao exterior do incitatus assumir e governar o B.r.a.s.i.l por 4 ou 5 dias?
    Que vasto campo para estudos em profundidade de psiquiatria aplicada nao teriamos?

  10. Não é nem um terço do eleitorado que vai votar em Lula.
    Quer dizer, não chega nem perto de ter metade da nação.

    Sério que estão comemorando isso? Ou acham mesmo que o PT não tem parte da culpa desse descrédito que as pessoas tem na política?

    1. Responsabilizar dessa forma o PT é quase o mesmo que dizer que “se o ex-Presidente Lula está na situação que está, dane-se, pois é grande sua culpa pelo povo não acreditar na política”. Temos que gritar para os quatro cantos da inocência de Lula, até por uma questão de lógica!…Ou alguém acredita sinceramente que, depois de mais de quatro anos da saída de Lula da Presidência da República como o melhor Presidente que o Brasil já teve desde 1889, não sendo descoberta nenhuma prova de que ele foi um Presidente corrupto (contra Temer, Cunha, Neves e Geddel Vieira, as provas quase que vinham a público mesmo sem a participação da mídia tradicional), a prova ainda aparecerá?!…Se prova não foi descoberta, apesar do empenho religioso dos acusadores (fraco MPF e piores juízes), é porque não há,…e porque crime não foi praticado e nem houve, pelo menos da parte de Lula.

        1. e depois de todo que rolou e acabo se sabendo,VC ACREDITA QUE ELE É CULPADO ?????não é pra rir é pra chorar por tanta burrice.

    2. O PT cometeu graves erros ,mas SEM DUVIDA SEUS ACERTOS A FAVOR DAS MAIORIAS FORAM MUITO MAIORES.
      Se ainda os pt não conseguiram um maior caudal eleitoral deve-se a duas razões, a prisão do seu líder e a vergonhosa ação da midia,judiciario ,ffaa e quadrilheiros do golpe.
      Particularmente vc é uma vítima dessa armação ,critica o entusiasmo petista ,quando deveria estar achando fantástico o fato de ainda sendo o PT vitima de um processo criminoso ter 1/3 DO ELEITORADO !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

      1. Eu não acho fantástico. Eu acho trágico que o país se vê refém desse circo que o PT também faz parte.

        Quem mais deveria estar propondo saídas para a pior crise do capitalismo brasileira está tirando o corpo, é muito óbvio que o fim disso é uma tragédia mas enfim, fazer o que…

  11. Onde está o STF? e para que ele serve? Seria de bom alvitre que ele cumprisse o seu papel constitucional. Se isto não ocorrer, o Brasil está sem solução. Que ameaça o governo americano fez a estes ministros? Será que os ameaçou de morte? Disto não duvido.
    Mais apesar de tudo vamos de LULA 2018 pois, é o único que tem VOTOS.

  12. Pelo visto, ninguém confia em ninguém, “estão num mato sem cachorro…”. Quem, à essa altura das eleições, quer ter o seu nome associado a golpistas e fascistas natos???? Quem vai querer ver o seu nome escrito na história, como aquele ou aquela que ajudou a afundar o nosso país??? Eles terão que escolher entre si mesmos, daí a coisa vai ficar crítica, pois o povão já sabe que ser vice é função de risco no Brasil… Vamos aguardar…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *