Para recordar: o assassinato de Allende e a censura no Brasil

fotoalllende

O dia de hoje marca o aniversário de um clímax trágico na triste história da América Latina.

Há 43 anos, foi assassinado, no Palácio de La Moneda, em Santiago, o médico Salvador Allende Gossens, presidente do Chile.

Militares mataram-no com muitos tiros, coisa que se repete nas execuções de líderes políticos que se rebelam contra a dominação de nossos países.

Assumiu a ditadura de Augusto Pinochet.

Os jornais brasileiros foram proibidos de dar a notícia em manchete. No entanto, na época, alguns ainda resistiam ao discurso único da capitulação.O Jornal do Brasil, dirigido então por Alberto Dines, tomou a ordem da censura ao pé da letra e publicou a matéria no alto da primeira página, distribuída nas oito colunas, mas sem título. (veja ao lado)

Na revista Manchete, onde eu já não trabalhava (deixara a função de redator-chefe para reformar o texto do Globo), o diretor,Justino Martins, me chamou e pediu que escrevesse um texto hábil para acompanhar belas fotos das montanhas e vinhedos do Chile. Deveria referir-me sutilmente ao tema proibido.

Redigi o artigo (acho que ainda tenho guardado, em laudas medidas de jornal) sobre o país latino-americano que, isolado pela cordilheira tão similar aos Alpes, se julgava europeu e, de repente, descobria-se latino-americano.

A matéria estava diagramada, em seis layouts (doze páginas) quando entrou na redação um funcionário da Embaixada America, acompanhado do superintendente de Bloch Editores, e mandou cortar.

Fui pago pelo serviço.

(Perdoem-me a violência gráfica, mas anexo, por ser documento histórico, a foto do corpo do presidente, crivado de balas, A imagem foi liberada em 30 de março de 2015; até então, a versão oficial era de suicídio)

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

19 respostas

  1. … E falar em golpes na América Latina sob a batuta criminosa dos EUA…

    ***

    VÍDEO PEDAGÓGICO E HISTÓRICO
    O vídeo da Al Jazeera que denuncia o papel da Globo no golpe, com legendas
    Escrito por ínclito e destemido jornalista Miguel do Rosário – Blog O Cafezinho 11/09/2017
    https://www.youtube.com/watch?v=mtTTRHgfn1o

    1. Ajuste

      … E por falar em golpes na América Latina sob a batuta criminosa dos EUA…

    1. Isso continua aplicando Goebels nos teus comentários…já sabe o final da história? Pois é… vc vai se estrepar… anote aí

    2. Eu lembrei não só dele, mas de todos que não gostam de censura e de ditadura, mas só quando elas são contra eles. Se for a favor, pode durar 60 anos, estatizar a informação e matar milhares de pessoas que está tudo bem.

      1. BOSTA,…TU NÃO TEM A MENOR IDEA (comum em ti) DO QUE FOI AQUELA ÉPOCA NO CHILE.
        TODO O QUE FALAS É PELO QUE TU OUVIU (não ´passas de um papagaio).
        A CULTURA E A LIBERDADE FLORESCIA NO CHILE ,MAS OS DONOS DO LIXO QUE CARREGAS NO MEIO DAS ORELHAS NO PERMITIRAM QUE ESSA EXPERIÊNCIA FOSSE EM FRENTE .
        DEPOIS FIZERAM PIOR EM ARGENTINA Y NO URUGUAI EM MENOR MEDIDA (ouviste falar em Dan Mitrione ????).
        OUVE,LÊ,ESTUDA E NÃO DEIXES TEU DESPREZO POR POBRE (por ti mesmo) TOMAR CONTA.
        IGNORANTE,IDIOTA ÚTIL AOS QUE TE FERRAM.

        1. Pobre é a sua argumentação. Se tivesse inteligência para interpretar um texto de duas frases, você teria percebido que eu nem entrei no mérito do que “florescia no Chile” de então. Apenas lembrei que há quem critique a ditadura do Pinochet, mas defenda outras muito piores e mais longevas. Muitos destes projetam nos outros o seu desprezo pela liberdade e ficam irritados quando o veem desmascarado. Você conhece gente assim?

          1. NÃO EXISTE ARGUMENTAÇÃO POSSÍVEL COM OS NÉSCIOS.TU É UM DELES.
            ASSUME TUA CONDIÇÃO DE POBRE E TAL VEZ ASSIM CONSIGAS ENTENDER A REALIDADE,POR ENQUANTO ELA É ALGO QUE A MÍDIA FABRICA PRA TI.

          2. Não e vc num vai “entrar no mérito” mesmo não. É seu costume tergiversar sobre aquilo que desnuda o a prática daqueles que vc hipocritamente finge criticar mas em essência endossa todas as práticas.

  2. O grande, o sábio Simón Bolívar deu a chave e nós insistimos em não usá-la:” “O novo mundo deve estar constituído por nações livres e independentes, unidas entre si por um corpo de leis em comum que regulem seus relacionamentos externos”[6]. Nessa frase dita por Simón Bolívar pode-se ter uma ideia de que ele era um homem à frente de seu tempo, de ideias revolucionárias. Em poucas palavras ele exterioriza diversas intenções e objetivos. Analisando-se a frase por partes, observa-se a intenção de:[7]

    Nações livres, sem o comando das metrópoles da época;
    Independentes, tanto política como economicamente;
    União dos povos, tanto com objetivo de formar blocos, sejam políticos ou econômicos, como para discutir problemas de ordem mundial.
    A ideia de “nações livres” era, provavelmente, na época, o objetivo mais importante, pois sem a liberdade, não seria possível a conquista dos outros objetivos. E para isso, Bolívar não foi só um idealizador, e sim, um verdadeiro guerreiro, enfrentando as mais diversas batalhas. Mas ele não estava sozinho nessa luta. Os ideais de liberdade, igualdade e fraternidade haviam se enraizado nos povos latino-americanos, pois o que se viu não foi uma luta isolada de Simón e seus fiéis seguidores. Foram lutas por toda a América Latina, onde cada região teve o seu “libertador”, como era chamado Simón.[9]

    Na questão de independência, Bolívar via como necessária uma nação não só independente, mas também democrática: “Somente a democracia, no meu conceito, é suscetível de uma liberdade absoluta”, vinculando a ideia de um governo democrático, além do fato, também, de ver a necessidade de que se tenha um projeto econômico[7].

    Na terceira parte, ele propõe a união dos povos entre si “por um corpo de leis em comum que regulem seus relacionamentos externos”. ”
    Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Sim%C3%B3n_Bol%C3%ADvar
    E assim passam-se os séculos, e nossa tão sonhada unidade, para garantir a liberdade e a soberania de cada estado-nação, vai sucumbindo e deixando seus grandes líderes massacrados e tombados pelo caminho.
    Mas mil vivas a Allende e a todos os libertadores. E vivem porque, como disse o bolivariano José Martí, “Trincheras de ideas valen más que trincheras de piedra.” (no ensaio Nuestra América. Fonte: http://ciudadseva.com/texto/nuestra-america/)

  3. É INCRÍVEL QUE ISTO ACONTECEU EM 73 E HOJE ESTAMOS PASSANDO PELO MESMO.
    OS YANKEES FDP (DESEJO QUE OS PIORES FURAÇÕES ACABEM COM AQUELA BOSTA DE PAÍS) CONTINUAM COMANDANDO O QUE ACONTECE POR AQUI.
    NAQUELE TEMPO AS COISAS ERAM DIFERENTES,AS PESSOAS TINHAM CONSCIÊNCIA,PRECISARAM DOS EXÉRCITOS DE OCUPAÇÃO DE CADA PAÍS PARA SOMETER SEUS POVOS.
    HOJE (paradoxalmente na era da informação disponível para TODOS),OS YANKEES FDP TEM O TRABALHO FACILITADO ,…É SÓ DIRIGIR A INFORMAÇÃO.
    CONCLUSÃO ,A MASSA HOJE É ABSOLUTAMENTE BURRA.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.