Paraisópolis tem jeito de Vigário Geral?

A morte de 9 jovens em Paraisópolis, ninguém duvida, caiu em cima de João Dória, formalmente o comandante da Polícia Militar do Estado.

Mas é possível que ele esteja levando a fama que não é sua.

O grupo bolsonarista da PMSP está em pé de guerra com o governador.

Há menos de dois meses, este grupo promoveu a vaia estrondosa recebida por Dória na formatura de sargentos da corporação, enquanto Bolsonaro era ovacionado.

O PM que morreu há um mês em Paraisópolis numa troca de tiros, era próximo, muito próximo a este grupo.

Mobilizar meia centena de policiais para uma ação de dispersão de multidão, numa madrugada de sábado, exige comando hierárquico.

Há anos, numa vingança e com claros objetivos políticos, um grupo de PMs executou a chacina de Vigário Geral, deixando 21 mortos e uma bomba para Leonel Brizola.

Não se descarte a hipótese de que se tenha pensado em “dar um sacode” na comunidade, que serviria de mais combustível para o estado de insegurança pública e a coisa tenha saído do controle.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

13 respostas

  1. Uma operação que matou nove pessoas, mas que podia ter sido um, dois ou mais Carandirus, continua não sendo chamado pelo nome certo – um atentado terrorista. É tudo que os terroristas querem. Poderão assim preparar o próximo com muito mais tranquilidade.

  2. E se o pais todo se rebelar bando de policiais safados?
    Escolheram bem o nome… PM
    Deve sigificar
    P…uta
    M…erda

  3. Muito bem pensado. É necessário manter o senso crítico afiado para não cair em armadilhas politicas (ou melhor, politiqueiras) nesses tempos sombrios em que vivemos.

  4. Se Dória fosse inocente, destituiria o comando da PM e usaria sua influência política para enfrentar os fascistas. Mas ele não vai fazer isso. É um deles.

  5. O Dória chegou à maior encruzilhada de sua existência como político. Ou ele desvenda e pune os responsáveis pela chacina ou ela estará colada em sua testa para sempre. Se foi obra de inimigos, botaram mesmo para finalizar.

      1. Sim, entre o 0,001 por cento da população que é propenso a ser degenerado. Ao contrário do que você pensa, o homem comum não é essencialmente cruel. E o maior perigo para o Dória não é dar em alguma coisa, mas exatamente não dar em nada.

      2. Sim, entre o 0,001 por cento da população que é propenso a ser degenerado. Ao contrário do que você pensa, o homem comum não é essencialmente cruel. E o maior perigo para o Dória não é dar em alguma coisa, mas exatamente não dar em nada.

  6. Então, o Dória é o comandante em chefe da PM, escolhe o comandante militar, os secretários afetos à segurança, mas, segundo o ilustre jornalista, o coitadinho está levando a fama que não é dele.
    Mais um tijolaço que cai no meu pé.
    A pulga, atrás da minha orelha, só está engordando.

  7. Se os canalhas estão no poder é porque nosso voto não foi o suficiente pra derrotá-los e evitar o que estamos vivenciando hoje, isso é óbvio. Leio tantos comentários bem escritos, coerentes com palavras rebuscadas mas não passam de constatação do que de fato está diante dos nossos olhos. A PM sempre matou nas periferias, o funk sempre foi criminalizado, a população negra sempre foi deixada de lado, pra morrer… Isso não mudou e pelo que vejo está longe de mudar!
    Lula nos trouxe o sabor de um país mais igual, nos deu esperança, mas foi pra cadeia por isso. Eles se articularam pra acabar com o sonho de quem nem se quer tinha o direito de sonhar. Essa guerra de narrativas não serve pra eles, pois os ratos estão no poder e enquanto o povo não for as ruas, enquanto não tocar o f*@ se nada, absolutamente nada vai mudar… É preciso descer ao nível deles, o mais baixo possível pois enquanto estamos fazendo bom uso das palavras essa corja está agindo da pior maneira possível e destruindo o mínimo que conquistamos.
    A inércia da parcela que não corrobora com esse (des)governo é preocupante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *