Patético, o “Chama o Meirelles” finge que “não tem nada a ver com isso”

chamaomei

Henrique Meirelles foi, provavelmente, o ministro da Fazenda com mais autonomia e poder desde Delfim Netto e Mario Henrique Simonsen.

Reunia a fama conquistada durante o Governo Lula e a unanimidade do mercado, exultante com a presença de um ex-banqueiro no cargo.

Sobretudo, tinha acima de si um presidente fraco como Michel Temer, que precisava se afirmar através de resultados econômicos rápidos e que, para isso, contava com uma maioria avassaladora no Congresso, capaz de aprovar o que quer que fosse.

A emenda constitucional do teto de gastos foi, possivelmente, a mudança mais brutal já sofrida pela Constituição de 1988.  A quebra de direitos da CLT mexeu no que era “imexível”.  A brutalidade da proposta de reforma previdenciária seria ainda mais forte, mas o exagero da proposta inicial criou atritos que a retardaram e…veio o “tem de manter isso” fatal.

Meirelles esteve na boléia do caminhão, dizendo por onde ir, como ir e a que velocidade seguir.

Tanto que, quando sobreveio a denúncia da PGR e a possibilidade de impeachment de Temer, foi aos jornais, descaradamente, oferecer-se para ser ministro de quem, porventura, o substituísse.

Agora candidato – e do partido de Tmer e com o aval de Temer, ao menos até a hora em que ele o rife e invente outro – sai-se com um videozinho de propaganda, simulado ser alguém sem parte, um “neutrão” e, ainda pior, como se fosse alguém que estivesse  chegando agora, em meio à barafunda de uma crise com a qual nada tivesse a ver.

“Chama o Meirelles”, é o slogam que propõe, com seu marqueteiro.

Ah, Dr. Meirelles, o povo vai chamá-lo, sim, mas não para a Presidência. Vai chamá-lo de coisas muito desagradáveis, que não posso reproduzir aqui, sobretudo quando estiver vendo a família passando necessidade, desempregada, ou estiver num posto de saúde que não tenha medicamentos, porque os cortes do Orçamento o deixaram assim.

O senhor, Dr. Meirelles, é apenas um lixo sem serventia nesta campanha eleitoral, por isso é o candidato que ninguém quer ser: o candidato do Temer.

Ah, sim, tem um que quer, o João Doria Jr. Com aquela papagaiada de vestir-se de gari, ele pode vir a calhar para seu destino, doutor.

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

10 respostas

  1. Presidente do BANCEN no governo LULA? Como dizia o grande Leonel… “A política ama traição, mas abomina os traidores….”

    MEIRELES O TRAIDOR.

    1. Interessante os atores do clipe, para parecer que é o povo mesmo que está chamando, só que num cenário totalmente arranjado.

  2. Com chantagem do “mercado” ( explicando para quem AINDA não entendeu: o mesmo que agora destrói empresas, empregos, corrompe, golpeia, mantém a quadrilha do PMDB/PSDB-Aetico, Santo, Caranguejo….), sem maioria no CN, fez Lula emitir uma Carta aos Brasileiros e colocar Meireles no comando da economia. Mas, macaco velho, fiscalizado e com poderes reduzidos. O BRASIL cresceu, pagamos dividas, criamos reservas (ainda existem?). Já o subversivo ILEGAL….#LulaLivre

  3. Patético é uma forma de classificar esta campanha. Eu diria que é subjulgadora e suja. Mas os golpistas conseguiram convencer milhoes, de que o pais estava um caos em 2015 e continua no caos, ainda por consequencia dos “erros” do PT, apesar do “bom” trabalho de Meireles a frente da Fazenda. E, portanto, meireles deve continuar a frente da embarcaçao Brasil. Por que temos tantos cidadaos burros?

  4. rsrsrs…. esse povo é impagável… Tem a dancinha do “Novo”, agora o “Chama o Meirelles”…
    Presidente não sei se cola, mas uma vaga de roteirista no “Porta dos Fundos” o marketeiro consegue fácil…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.