Paulo Nogueira Batista: sem controle, gasto público será mais iniquidade

O Tijolaço, com imensa satisfação, começa hoje a publicar, quinzenalmente, em vídeo e em texto as análises do professor Paulo Nogueira Batista Jr, um dos mais importantes economistas brasileiros e, esta é a raridade, alguém que consegue se exprimir em linguagem clara, compreender o Brasil como propriedade de seu povo e, ainda mais raro, entender que temos um potencial de inserção no mundo que não é a de um anão solícito, mas de um país com potencial de intervir na ordem mundial como um dos vocacionado a ter papel decisivo.

Nogueira Batista Jr., nesta análise, revela os perigos de que o necessário aumento dos gastos – e do endividamento – público se dê – como é comium por estas bandas, implique em ainda maior concentração de riqueza e, justo por isso, influa menos na sua alegada razão: promover a recuperação da inevitável e profunda retração econômica que enfrentaremos.

Abaixo, o vídeo onde ele introduz a questão e, aqui, em texto, o atigo na íntegra, que merece ser lido pela clareza em que o ex-representante brasileiro no FMI e ex-vice-presidente do “banco dos Brics” – o Novo Banco de Desenvolvimento (NBD), que reúne, além do Brasil, a China, a Índia, a Russia e a África do Sul.

Assista, mas ache um tempo para ler o texto, porque vale a pena entender como, debaixo das melhores alegadas intenções, o que é necessário pode ser odioso.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email