Pesquisa mostra maioria contra reabertura. A voz é a do dinheiro

O lado mais interessante da pesquisa Datafolha divulgada agora à tarde, onde se demonstra que a maioria da população (52%) é contra a liberação do comércio que está sendo adotada às pressas por prefeitos e governadores de todo o país, contra 42% que apoiam (o que é compreensível pela angústia, após semanas seguidas de restrições) é que ela revela de onde vêm as pressões para que tudo reabra.

É o dinheiro, apenas isso.

São os empresários a única parcela da população que dá suporte a esta imprudência mortal, com 60 deles apoiando o que está sendo rejeitado pela maioria.

Minto: há um grupo dissonante ante os 65% da população afirma que a pandemia está piorando no país e isso, registra a Folha, coincide com a avaliação de pesquisadores que dizem que, em duas semanas, estaremos lamentando perto de 2 mil mortes a cada dia.

É só entre os que ainda seguem apoiando Jair Bolsonaro – nem mesmo entre os que lhe deram o voto – é que crê-se que a epidemia “está melhorando” (51%), muito mais do que entre o conjunto da população (28%).

De fato, só o fanatismo explica a cegueira.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

10 respostas

  1. Inspirado em um alerta do Iamarino, fiz uma pesquisa simples no Boletim Diário do Covid no Paraná.

    Até 12/05 o Paraná tinha 514 mortes por SRAG (Síndrome Respiratória Aguda Grave por causa não especificada). Uma média abaixo de 4 por dia durante o ano. E 90 (no total acumulado do ano) por Covid.

    Mantendo a mesma média para SRAG, então um mês e meio depois, dia 29/06, deveria haver 700 mortes.
    Mas há 1.450. Há 750 mortes fora da curva. Bem perto do dobro de mortes registradas por Covid nesse mesmo período (388).

    Ou seja, a não ser que haja algum surto de algum outro vírus misterioso e DUAS VEZES MAIS MORTAL DO QUE O COVID, por aqui o Covid mata 3 vezes mais do que os números oficiais indicam.

    Convido os colegas leitores do Tijolaço a fazer pesquisas semelhantes nos boletins de seus estados, para termos uma visão melhor do verdadeiro panorama geral da situação.

  2. Inspirado em um alerta do Iamarino, fiz uma pesquisa simples no Boletim Diário do Covid no Paraná.

    Até 12/05 o Paraná tinha 514 mortes por SRAG (Síndrome Respiratória Aguda Grave por causa não especificada). Uma média abaixo de 4 por dia durante o ano. E 90 (no total acumulado do ano) por Covid.

    Mantendo a mesma média para SRAG, então um mês e meio depois, dia 29/06, deveria haver 700 mortes.
    Mas há 1.450. Há 750 mortes fora da curva. Bem perto do dobro de mortes registradas por Covid nesse mesmo período (388).

    Ou seja, a não ser que haja algum surto de algum outro vírus misterioso e DUAS VEZES MAIS MORTAL DO QUE O COVID, por aqui o Covid mata 3 vezes mais do que os números oficiais indicam.

    Convido os colegas leitores do Tijolaço a fazer pesquisas semelhantes nos boletins de seus estados, para termos uma visão melhor do verdadeiro panorama geral da situação.

  3. Inspirado em um alerta do Iamarino, fiz uma pesquisa simples no Boletim Diário do Covid no Paraná.

    Até 12/05 o Paraná tinha 514 mortes por SRAG (Síndrome Respiratória Aguda Grave por causa não especificada). Uma média abaixo de 4 por dia durante o ano. E 90 (no total acumulado do ano) por Covid.

    Mantendo a mesma média para SRAG, então um mês e meio depois, dia 29/06, deveria haver 700 mortes.
    Mas há 1.450. Há 750 mortes fora da curva. Bem perto do dobro de mortes registradas por Covid nesse mesmo período (388).

    Ou seja, a não ser que haja algum surto de algum outro vírus misterioso e DUAS VEZES MAIS MORTAL DO QUE O COVID, por aqui o Covid mata 3 vezes mais do que os números oficiais indicam.

    Convido os colegas leitores do Tijolaço a fazer pesquisas semelhantes nos boletins de seus estados, para termos uma visão melhor do verdadeiro panorama geral da situação.

  4. Inspirado em um alerta do Iamarino, fiz uma pesquisa simples no Boletim Diário do Covid no Paraná.

    Até 12/05 o Paraná tinha 514 mortes por SRAG (Síndrome Respiratória Aguda Grave por causa não especificada). Uma média abaixo de 4 por dia durante o ano. E 90 (no total acumulado do ano) por Covid.

    Mantendo a mesma média para SRAG, então um mês e meio depois, dia 29/06, deveria haver 700 mortes.
    Mas há 1.450. Há 750 mortes fora da curva. Bem perto do dobro de mortes registradas por Covid nesse mesmo período (388).

    Ou seja, a não ser que haja algum surto de algum outro vírus misterioso e DUAS VEZES MAIS MORTAL DO QUE O COVID, por aqui o Covid mata 3 vezes mais do que os números oficiais indicam.

    Convido os colegas leitores do Tijolaço a fazer pesquisas semelhantes nos boletins de seus estados, para termos uma visão melhor do verdadeiro panorama geral da situação.

  5. Não há dúvidas de que é o dinheiro e isso é compreensível, apesar de cruel. Não são apenas empresários, há muita gente sofrendo muito sem ganhar. Infelizmente os percentuais a favor do isolamento são pequenos, o número mínimo seria 70%. Com a radicalização do país, o lado contrário não aceita e isso tem sido o principal problema desde o início. É bizarro, no apartamento acima do meu tem festa toda sexta feira, desde o início da quarentena, e não adianta denunciar.

  6. Quer dizer que foi só prender o Queiroz, que o Bolsonaro se transformou em tucano? Se sabiam disso, por que não prenderam o Queiroz antes? O FHC vai ser chamado para ocupar o lugar do Olavo? O Steve Bannon vai se conformar em perder o Brasil?Temos por aí um vulcão prestes a explodir.

  7. 52%, guardados os desvios estatísticos, NUNCA foi e nem será certeza de maioria ..o país esta dividido

    Esta crise já se estende pelo prazo que se imaginava ..apesar de todos os esforços este governo e seus MILITARES continuam se OMITINDO, o que atrasa qq tido de auxilio aos diversos segmentos da sociedade.
    A falta de perspectiva e de cenários, de ESPERANÇA e insegurança, desnorteia e desorienta qq comunidade.

    NÃO venha querer simplificar dizendo que o que causa tremenda aflição se resume apenas a uma questão venal, ou esta contido num unico setor social, NÃO !
    Micros, pequenos e médios, até grandes empresários, ainda estão sofrendo todo tipo de preconceito ideológico, sendo que a imensa maioria das criticas parece não ponderar que o que pra muitos esta em jogo é a própria sobrevivência, impelidos que são pelo medo duma falência e suas SEVERAS consequências.

    O MAL é mais embaixo, falta-nos, nos mais variados setores, SOLIDARIEDADE e boa vontade pra entender o drama do outro.

    Após esta pandemia quero ver quem de vós (e nós) vai “abrir a carteira” pra ajudar a por em dia as contas públicas, fato que, como economista, só vejo a volta duma CPMF como o melhor antídoto pra que em curto prazo, muito retorne a um equilíbrio minimamente sustentável. (CPMF que poderia ser mantida pra suportar exclusivamente a RENDA MÍNIMA)

    lembrem-se:

    Tentar explicar NÃO é justificar.
    Tentar entender NÃO é concordar.
    BOA vontade nas análises ajuda a encontrar saídas, a se praticar POLÍTICA.

  8. È preciso que as pessoas se conscientizem de que a vida delas vale. Sabemos que elas precisam sobreviver, que estão sob um governo de um chefe criminoso e transtornado mental, então elas têm que se cuidar e não esperar nada de “ninguém”, muito menos de certas mídias. Se tiverem que sair se protejam com máscaras bem tratadas. A perversidade dos políticos canalhas, da imprensa desonesta, dos seres asquerosos
    que lhes roubam seus R$ 600,00 é assustadora. Sei que não irão ler isto mas se alguém lhas puder dizer: SUAS VIDAS VALEM!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *