‘Prévia do PIB’, índice do BC embica para baixo

Não é o desempenho do PIB, ainda, mas como o mercado o considera uma prévia do índice de desempenho da economia, o IBC-BR negativo de dezembro (com a ajuda da revisão do número de novembro, que também caiu para o vermelho) é mais um dado a indicar que os sinais de retomada econômica, tão saudado pela mídia, eram mesmo um voo de galinha.

A grande mídia já começou, antes mesmo do Carnaval, a temporada de revisões para baixo das expectativas de crescimento. E isso com números “pré-coronavírus”.

O quadro externo, para além da epidemia, é sombrio. A Alemanha “zerou” o PIB do trimestre final – igualando-se a toda Zona do Euro – e deve entrar no negativo neste trimestre inicial de 2020. A Argentina está parada e a China, congelada.

Não parecem promissoras as possibilidade de que as chamadas “agendas positivas” (positivas para o “mercado”, claro) das reformas tributária e administrativa prosperem.

Mesmo os tímidos sinais de melhoria do emprego são o que se poderia chamar de “exaustão da ociosidade”: de cada 18 pessoas que passam a declararem-se ocupadas, 10 são no trabalho informal.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

10 respostas

  1. E os “economistas” e “especialistas”, emitindo sandices a respeito da “retomada” da economia…É obediência aos patrões ou imbecilidade mesmo?

    1. além dessas duas alternativas (que acredito corresponderem à realidade), há um terceiro fator: é a limitação intelectual, associada à incapacidade de análise e à desinformação. Os tais “especialistas” se limitam a repetir frases vazias, chavões, com aquele sorriso alvar ou a cara séria de quem tem convicção do que fala. É um circo para embair a classe média de absolutos imbecis. Uma repetição enfadonha de “retomada” , ” agora vai”, ” o mercado aposta” com conteúdo zero.

  2. Pobre de direita é igual perú na véspera de natal tomando cerveja em roda de amigos achando que vai entrar na festa!

  3. Hei de torcer, torcer, torcer/
    Hei de torcer até/
    Morrer, morrer, morrer

    Hino do América Futebol Clube (RJ)?

    Não, é nosso jornalismo econômico piguento.

  4. Quando vejo os tais analistas econômicos cheios de otimismo, fico me perguntando se eles costumam sair de casa e dar uma volta
    no mundo real ( lojas, supermercados, ruas da cidade etc..). O que vejo em cada esquina é um monte de gente fazendo “bicos”, placas e mais placas de imóveis comerciais com “aluga-se” , lojas vazias e fábricas sendo desativadas…Sem falar, é claro de conhecidos reclamando de desemprego, sumiço de clientes, empregos precários etc.. etc… Será que esses analistas moram no Brasil??

    1. Eles externam a opinião do “Baronato”, mas a realidade está muito perto do caos. Na época do Figueiredo o Governo se encheu de militares. Todo lugar que você ia (Estatais , não Estatais) tinha um coronel Capitão ou general comandando. O Bozo tá achando que estas besteiras irá fazer a economia andar!

  5. Globo no tempo da Dilma: “o pior Natal desde…” quando você ia ver nas entrelinhas tinha sido o pior CRESCIMENTO em termos percentuais comparado com série histórica recente, mas tinha crescido.

    Globo hoje, quando as vendas CAÍRAM em dezembro (fato): “O crescimento das vendas desacelerou em relação ao ano passado” (aí ela pega o acumulado do ano para forçar a barra, apesar na nítida tendência de queda que vinha desde 2017).

    1. No tempo da Dilma só se falava em zika vírus na CBN, a rádio que troca a notícia. Hoje, no horário nobre, é só “apresentação do último disco” de um monte de ilustres desconhecidos…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.