Previdência fica para agosto na Câmara. Desperdício de rolo compressor

A reforma da Previdência foi aprovada na Câmara.

A reforma da Previdência não foi aprovada na Câmara.

As duas afirmações estão corretas, mas só a segunda produz efeitos.

Porque, não aprovada em segundo turno, não vai para o Senado, o que só vai acontecer, na melhor das hipóteses governistas, no dia 8 de agosto.

Dias nos quais terá de brigar muito para não depená-la mais um pouco.

Daí, o Senado manda para sua Comissão de Constituição e Justiça e, depois, ao plenário.

Em dois turnos.

É improvável que não haja ali alguma emenda pois, pelo que se viu na votação dos destaques, a bola “está quadrada”.

Com muito otimismo, sai do Senado no final de setembro e volta à Câmara em outubro.

A correria da aprovação dos últimos 15 dias não produzirá nenhum efeito positivo, mas certamente rendeu vários negativos, por não se encontrarem soluções conciliadoras para os pontos mais polêmicos.

O poeta pernambucano Ascenso Ferreira,, nos versos de um poema, O gaúcho, descreveu o que se passou: Riscando os cavalos!/Tinindo as esporas!/Través das cochilhas!/Saí de meus pagos em louca arrancada!/— Para que?/— Pra nada!”

Quem tem ideia do quadro político dentro de um mês?

O “Senhor Reformas”, que não precisava ter prometido, prometeu. Trouxe o pacote, é verdade, mas não o entregou.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

11 respostas

  1. O mercado, essa verdadeira “entidade”, vende agora apenas “confiança” mistura de pensamento positivo primário e do auto-engano místico. Ele precisa gerar fatos que ele reputa positivo e benéfico para mover a economia, mas ele como um mago charlatão exige “sacrifícios” (dos outros é claro). Estão presos as falsas profecias que permitiram a mágica do Golpe de Estado. Enquanto estiverem no Governo vão provocar mais destruição econômica, mais encolhimento das forças produtivas, mais desemprego. A entidade está cega e acorrentada ao falso diagnóstico e ao falso tratamento que só vão piorar ainda mais o organismo econômico.

    1. ACORDA POVO BRASILEIRO , SOMOS 210 MILHÕES DE BRASILEIRO . É DEIXAMOS OS [ 583 ] PARLAMENTARES DECIDIR SOBRE O NOSSO FUTURO / ISSO E INACREDITÁVEL .

    2. O mercado de ações sobe com o boato e cai com o fato. O governo governa para a banca, somente.

  2. Tem toda a razão. Lembro de uma PEC, a 443/2009, que foi aprovada em primeiro turno, quando Eduardo Cunha lutava para derrubar a Dilma, é nunca mais se falou dela. Tomara que aconteça o mesmo com a PEC 6/2019.

  3. Ainda bem que ficou para agosto. Quem sabe até lá parte dos brasileiros e brasileiras não acorde?

  4. Criar dificuldades para vender facilidades, esta é a real intenção dos nossos congressistas. É tudo calculado para que, atrasando e “debatendo”, nossos ilustres representantes arranquem mais algumas encomendas, digo, emendas “paralamentarmos”. No máximo 50% ou 60%, quando muito, dos valores “emendados”, chegarão ao seu real destino, pois acontecerão, como sempre, superfaturamentos que farão a alegria de nossos “paralamentarmos” representantes. Esta é a “nova política”, não é Ciro e Tábata?…

  5. Eu quero é as roscas do moro e dallagnol… e dos desembagrinhos do TRF4, além das de toda a caterva, inclusive dos/das de “Câmera” e Senado, desde o joaquim barbosa e o Mentirão…

    Glenn, ianque (estadunidense) dos bons, cuidado : o BraSZil não é para amadores . . .

  6. A reforma da previdência passa, isso é coisa certa. Mas o centrão já disse que será uma reforma para inviabilizar o Bozo 2022, ou seja, ruim para o povo e sem efeito fiscal esperado pelo governo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.