Previdência perde contribuintes; centrais mobilizam contra a reforma

prevperde

Duas informações importantes para quem se preocupa com a proteção ao trabalhador.

A primeira ajuda a entender os problemas de caixa da Previdência Social: só em 2017, perdeu-se quase 1,1 milhão de contribuintes. Por conseguinte, não apenas o seu desconto previdenciário, mas também as contribuições patronais associadas.

É o resultado da política de “bico”, em lugar de emprego.

Isso é atacar no esteio um sistema atuarial que depende de ter mais contribuições do que dispêndios. Quer-se, com a reforma, cortar os gastos, mas em política econômica e em redução da regulação trabalhista, corta-se a receita das contribuições.

A segunda, ajuda a reagir a este crime. As centrais sindicais ( CUT, CSB, CTB, Força Sindical, Nova Central, UGT e Intersindical) decidiram iniciar imediatamente uma Jornada de Luta contra a Reforma da Previdência, e marcar, para o dia 19, quando está prevista a votação do projeto de reforma enviado por Michel Temer à Câmara, uma série de manifestações e greves, sob o lema: “Se Botar Pra Votar, o Brasil vai Parar”.

Quase toda esta turma que fala em favor da reforma, não se iluda, é formada de empresários ou “PJ” e paga, proporcionalmente, menos imposto que você.

Leia a nota das centrais e pense no que pode fazer para que não se consume mais este crime contra os trabalhadores.

Em reunião manhã desta quarta-feira (31), as centrais sindicais (CSB, CTB, CUT, Força Sindical, Nova Central, UGT, Intersindical) aprovaram a realização de uma Jornada Nacional de Luta contra a Reforma da Previdência.

Na oportunidade, as centrais repudiaram a campanha enganosa do governo Michel Temer para aprovar a Reforma da Previdência. E orientam para o próximo dia 19 de fevereiro um Dia Nacional de Luta.

Com a palavra de ordem “Se botar pra votar, o Brasil vai parar”, as centrais orientam suas bases a entrarem em estado de alerta e mobilização nacional imediata, com a realização de assembleias, plenárias regionais e estaduais, panfletagens, blitz nos aeroportos, pressão nas bases dos parlamentares e reforçar a pressão no Congresso Nacional.

As centrais sindicais conclamam suas bases a reforçar o trabalho de comunicação e esclarecimento sobre os graves impactos da “reforma” na vida dos trabalhadores e trabalhadoras.

A unidade, resistência e luta serão fundamentais para barrarmos mais esse retrocesso.

Antonio Neto, presidente da CSB; Adilson Araújo, presidente da CTB; Vagner Freitas, presidente da CUT; Paulo Pereira da Silva, presidente da Força Sindical; José Calixto, presidente da Nova Central; Ricardo Patah, presidente da UGT

 
contrib1

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

6 respostas

  1. Kkkkkkkkkkkkkmmmmkk?kkkkkkkkk
    As vagabundas ainda não acharam uma reportagem esculhambando o Lula !
    Cadelinhas !

  2. MARTINZINHO CRUZADO ,AGRADECE QUE AQUI É BRASIL, VAGABUNDO SAFADO.
    O INCOMPETENTE MADURO TEM A RECEITA PARA ACABAR COM VCS TRAIRAS,TIRO NA TESTA.
    VAGABUNDO FILHA DA PUTA !!!!

  3. E o motivo das demissoes em massa dos trabalhadores e trabalhadoras tinham como alvo – quem? A queda da arrecadação pela previdencia das contribuições dos trabalhadores e patronais.O golpe já está entendido.Ao povo resta tão somente, o enfrentamento.Ou feito pelo debate,dialogo ou outros meios civilizados, democratas ou republicanos. Caso sejam insuficientes, outra opção não resta senão pela força. pela brutalidade ou pelas armas…

  4. A coisa está tomando uma dimensão bem maior.”O Palácio do Planalto repassou uma lista com nomes de deputados indecisos para que agentes do mercado e empresários auxiliem no convencimento a favor da reforma da Previdência”. Fala-se numa tal de independencia
    e separação constitucional entre os poderes da república. Certo? Errado.Isto até parece como uma “delação”, se premiada ou comprada. Não se sabe.Então o mercado é dono dos parlamentares?Esses parlamentares não têm opinião própria? Suas eleições não foram decorrentes dos votos dos eleitores?Vamos divulgar para todo o país os nomes daqueles que votarão contra os trabalhadores na reforma da previdencia. Anotem seus nomes e não votem nesses “marionetes” ou “fantoches” que se acovardarem.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.