Previdência: presidente de Comissão reclama de Bolsonaro

O presidente da Comissão Especial da Reforma da Previdência, Marcelo Ramos, reclamou publicamente de que Jair Bolsonaro tenha ido pessoalmente hoje à Câmara para entregar o projeto que estende para 10 anos a validade da Carteira Nacional de Habilitação para motoristas.

A tradução: ele e os depputados da Comissão estão reclamando que o governo não lhes esteja dando atenção no momento em que se prepara a votação da questão que o próprio governo erige como seu principal – ou único – projeto para o país.

O relator, Samuel Moreira, já avisou que só na semana que vem apresentará seu relatório. Ainda que o faça na sessão de terça-feira, dificilmente se começará a votar na quarta ou na quinta. É provável que o pedido de vista regimental venha na quarta-feira e só se reabra a discusssão na quinta, e olhe lá. A outra semana tem feriado (Corpus Christi, no dia 20).

Na emenda Michel Temer, com 166 emendas e farta maioria, levou-se 20 dias da apresentação do relatório até o final da votação de emendas.

Votar as 277 emendas apresentadas, várias delas propícias a manifestação de categorias profissionais, em três ou quatro sessões até o final do mês?

Acredite nisso quem quiser devanear.

Vai se desenhando, assim, o balé da protelação que, a esta altura, parece estar sendo a forma de se expressar o descontentamento com o governo.

Bolsonaro, com seus gestos, o ajuda, como bem observa Helena Chagas n’Os Divergentes:

O risco de Bolsonaro é que, de tanto tratar de pautas supérfluas, acabe, ele próprio, se tornando supérfluo. É só olhar em volta. As principais lideranças do Legislativo, de governo e de oposição, os empresários, os governadores, as centrais sindicais, os estudantes, estão todos tratando de assuntos mais importantes, que vão da Previdência aos cortes no orçamento da Educação.

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

5 respostas

  1. A única reforma admissível na Previdência Social será aquela que reajustar os benefícios (incluindo aposentadorias e pensões) acima da inflação e a aprovação de uma lei que proíba a contribuição previdenciária para os servidores públicos aposentados e pensionistas, aliás, do imposto de renda também, o que seria possível se os ricos pagassem IR e INSS:

    https://m.facebook.com/story.php?story_fbid=2405515752844868&id=100001593997983

    #LulaLivre

  2. o deputado é generoso, dizendo que bozo não tem noção de prioridade, quando, na realidade, ele não tem noção de nada

    1. Vc tem toda razão.
      Você andou meio sumida? Não tenho visto (ou não tenho percebido) seus comentários.

      1. meio sumida mesmo. estou com uma neta nova e minha filha tem demandado bastante. ela fez uma cirurgia de apêndice 1 semana depois do parto, imagina o sufoco. Agora está tudo mais calmo. Obrigada por perguntar. Abraço

  3. ——O risco de Bolsonaro é que, de tanto tratar de pautas supérfluas, acabe, ele próprio, se tornando supérfluo—-
    Ele é superfluo,por isso tem o comportamento que tem ,não corre risco de ser ,ele é.
    Já o relator está fazendo jogo de cena ,para chamar os holofotes encima dele,eu quero que essa reforma leve anos para entrar em votação, ou seja NUNCA..

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.