Prove que é inocente!

pablo

O Judiciário brasileiro se tornou uma monstruosidade.

Há 15 dias, 159 pessoas foram presas numa festa apontada como sendo promovida por milicianos.

Pode ser, a milícia, há muitos anos, atua na periferia do Rio de Janeiro, controlando venda de gás, vans, “gato net” e extorquindo comerciantes.

Ocorre que, dos 159, 139 não tinham antecedentes criminais ou quaisquer investigações que os envolvessem.

Deveriam, portanto, ser liberados imediatamente.

Mas não foram.

Nas audiências de custódia, em “lotes” de 20 foram mantidos presos por terem ido a um lugar onde havia homens armados.

Só um deles, Pablo Martins, palhaço de circo, cuja imagem está na foto do post,  foi solto, e só hoje.

O próprio Ministro da Segurança, Raul Jungmann, diz que “essas pessoas têm que explicar o que estavam fazendo lá, em uma festa de milícia, numa festa de bandido”.

Mães, mulheres, filhos dos 139 presos por terem ido à “festa de bandido” pedem que eles sejam postos em liberdade, porque ir a uma festa, qualquer que seja, não é crime.

Ou melhor, não era.

No Brasil pós- Lava Jato, é preciso provar que você é inocente, não que provem que você é culpado.

Isso é o estado policial.

E estamos nele.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

50 respostas

  1. E nossos grandes juristas vão escrever maravilhosos artiguinhos sobre isto. E dar entrevistas cheias de referências aos gregos, romanos, etc, etc. E participar de fóruns em “defesa” da democracia. E tudo continuará da mesma forma.
    Porque fazer o que Leonardo Boff e Perez Esquivel fizeram dá muito trabalho.
    Nossos juristas deviam fazer como Boff fez na PF, e muito MAIS, deviam fazer isto na porta da ONU, da OEA, onde exista um tribunal internacional.
    Denunciar ao mundo civilizado que aqui a barbárie impera, que a idade média é HOJE.

    1. ISSO !!! DEVERIAM FICAR ACAMPADOS JUNTOS COM OS MILITANTES.ANTONIO PASSOS.A DEMOCRACIA E LULA MERECEM,ESSE GESTO DOS JURISTAS. NÂO SUPORTO MAIS LER TANTA COISA LINDA DELES. MAS NÃO VAI RESOLVER.
      VEM PRA LUTA NA RUA ,JURISTAS.
      eu sou maria goretti lula da silva araujo.

  2. Agora precisamos rezar pra não estar no lugar errado na hora errada. Ou seja, precisamos ter sorte porque justiça quase não existe mais.

  3. Em um país em que a juíza que proíbe, com a arrogância jurídico-policial própria dos tempos que correm, o prêmio Nobel da Paz, Esquivel – disse ela: ele não tinha urgência, estava de passagem. Um homem de 86 anos tem todas as urgências! -, e um ex-padre, Leonardo Boff, de visitarem Lula como amigo de décadas, parece não ter lido ainda toda a série Harry Potter para engrandecer sua experiência de vida, o que podemos esperar… O Terry Gilliam, do eterno Monthy Python, fez um filme, há muitos anos, chamado Brasil, em que uma geração neonazista de crianças e adolescentes estava sendo produzida geneticamente em série, no sul do país, a partir das experiências de Joseph Mengele. Na época, não liguei, não achei engraçado, achei apenas “weird”, como diria o britânico Gilliam. Comecei a me incomodar quando soube que Mengele havia morrido afogado em uma praia de São Paulo. Se a foto dessa juizeca paranaense não é antiga, ou fotoshopada, vou começar a acreditar nas fontes do Terry. E salve-se quem puder!

    1. Vc está confundindo os filmes “Brazil” do Terry Gilliam com “Os Meninos do Brasil”, esse sim sobre os clones do Hitler.

      Pior é que este último parece cada vez mais real!

    2. Muito cuidado em qualquer ambiente ou contexto. Vivemos sim um Estado de Exceção. A cultura LAVAJATENSE afetou todos os âmbitos. Se fores acusado, a inversão do ônus da prova poderá prevalecer. Não basta ser honesto, tem que parecer honesto. E, para a sociedade manifestoche, petista, esquerdista, pobre, sem terno e sem gravata, deve culpado. Infelizmente!

      1. A inversão das provas só acontece contra a esquerda!! Não existe nenhuma intenção de se fazer justiça ou combater a corrupção por parte destes juízes e procuradores.

  4. Partido Nazi-Justicialista Fascista Maçônico Limpinho do Brasil!
    Estão perdidinhos………. faz tempo… perderam a vergonha, o respeito pelas Leis e a dignidade.
    Agora, o Caos Koxinha já está entre nós.
    Com Togas Limpinhas e Cheirosinhas!

  5. Ora… os golpistas em geral, e o Jungmann em particular, é que têm de explicar o que estavam e ainda estão fazendo nesse governo de bandidos.

  6. Pior que provar a sua inocência é saber que as provas contra você são fabricadas.
    Não existe mais o inalienável direito de defesa, já que o objeto da acusação muda conforme o réu.
    A sentença é o início e não o fim do processo de julgamento,
    A cor da pele, a conta bancária, o grau de escolaridade, as ligações pessoais e partidárias definem a sorte do indivíduo.
    É muito retrocesso pra tão pouco tempo. Como chegamos a esse ponto não sabemos, mas que grande parte da responsabilidade é da ignorância política do povo não há dúvida.

  7. Quem conheceu Raul Jungmann como um dos fundadores do Sindicato de Latifundiários conhecido como Bancada Ruralista, não consegue descrever o homem sem usar um palavrão.

  8. Essa canalha que assumiu o poder não conhece o povo brasileiro, quando acordarem, aqueles de bem, derrudarão essa bastilha cheirosa. Democracia pelo voto acabou, acreditar na justiça, acabou, veremos o que sobrou. Precisamos de uma reforma do judiciário já. A corrupção só diminuirá quando juízes vendedores de sentença forem para a cadeia. Sem justiça é a barbárie.

  9. O LIXO JURÍDICO DA TEORIA DO DOMÍNIO DO FATO ( conforme seu criador aplicada da forma errada) LEVADA À PRÁTICA.
    OS FASCISTAS MOROS,BARBOSAS,WEBERS DA VIDA CRIARAM ESTE MONSTRO APOIADOS PELA MÍDIA ESCROTA E OS PATOS COMEDORES DE RAÇÃO.
    “VC É CULPADO ATÉ PROVA EM CONTRÁRIO” ,AOS QUE SE ACHAVAM IMUNES AOS DESVIOS IMORAIS DO “COMBATE A CORRUPÇÃO DOS BASTARDOS”, ESTÁ AI A PROVA DO QUANTO O CIDADÃO COMUM PODE SER ATINGIDO.
    VIVENDO E APRENDENDO ,É A VIDA, QUEM NÃO APRENDE PELO QUESTIONAMENTO E O INTELECTO O FARÁ PELA PORRADA.
    AOS TOGADOS FASCISTAS ,VÃO PRO RAIO QUE OS PARTA ,GOLPISTAS SAFADOS!!!!!

  10. Discordo, Fernando. É o Estado Ignorante em estado bruto. Estado dirigido por pessoas que só estavam preparadas para se apropriar do patrimônio público e que não tem sequer a mínima capacidade de dirigir uma humilde associação de bairro. Associadas a arrogantes vestidos de toga que não conhecem o Brasil e sua história e destoem seu futuro como se não existisse amanhã.

  11. A aberração desse judiciário incomoda. Tenho mêdo de sair as ruas, não pela bandidagem, mas posso estar na hora errada e no lugar errado e não voltar mais pra casa.

  12. E os rapazes que foram presos por acusação de terrorismo nas Olimpiadas? Como está a situação desses rapazes? Absurdo esse silêncio!

  13. Porra, decidam-se caralho, é pra prender ou é pra deixar solto? Se tem festa de traficante no morro com direito a arma na mesa, droga dando cabeçada pra todo lado a polícia da batida é prende um monte quem tava lá no meio da putaria e SÓ GENTE INOCENTE NÉ?!

  14. Deveriam prender o ministro, o juiz de Curitiba, do s.t.f , etc… por estar em em festas , palestras , etc… ao LADO DE CORRUPTOS, INVESTIGADOS,ETC….. IMBECIS.

  15. Os bandidos de terno no poder…..este é o satanas real ….”mafia satanica internacional. ,liderada pelos estados unidos,que criou a lavajato e articulou o golpe no brasil”…que domina o mundo que nos alerta Jesus.

  16. Tem que prender o Moro também que foi naquela festa em que estavam o SANTO, O Aécio e o TEMER……

  17. O Poder da Semiótica

    Em um entrevista concedida a Geneton Moraes, Geraldo Vandré fala sobre o período do regime autoritário e como suas composições influenciaram a resistência. De forma curiosa, ele afirma nunca ter se posicionado contra os militares, que foi incompreendido e nutre admiração mais específica pela Força Aérea, que inclusive é a proprietária do local onde a conversa foi gravada. Eu nasci em 1984, não vivi na época do governo militar, mas cresci com pessoas que conviveram com a repressão e admiravam os que se posicionavam contra os abusos, entre os combatentes estava Geraldo Vandré. Sobre este personagem, muitas pessoas diziam: esse cara enlouqueceu, tamanha a tortura que lhe impuseram.

    Qual não foi minha surpresa ao ver a entrevista do Dossiê Globo News. Aquele senhor se escapa de perguntas, e parece afirmar algumas verdades que nem mesmo ele acredita. Tem a história de que ele foi conduzido pelas forças armadas para um aeroporto, onde fez um depoimento e posteriormente um pronunciamento afirmando o contrário do que dizia sua música. Na minha opinião, a brutalidade física e mental que imprimiram sobre este cidadão alterou sua própria consciência, pois somente um torturado pode dimensionar o que vivencia e a forma como isto vai lhe impactar. Canções como Pra não dizer que não falei das flores e Disparada são muito significativas para que sejam vistas como meras descrições poéticas musicadas aleatoriamente, descoladas do momento turbulento do país naquela data.

    Viajando para os dias atuais, também contemplado por um golpe de estado e um regime de exceção norteado pela toga negra e não pelo farda verde oliva, verificamos uma situação interessante que merece paralelo com os anos 64-85. Eu, particularmente, participo de atos populares desde 2015. Durante 3 anos bradamos palavras de ordem, fomos as ruas, nos mobilizamos, dialogamos e a muito custo conseguimos angariar uma porção de pessoas que defendem as mesmas causas que nós. Pois no carnaval carioca, em uma apresentação de pouco mais de uma hora, a escola Paraíso do Tuiuti faz um desfile crítico, certeiro, atinge como uma bomba os golpistas e a parcela manipulada da população com cultura avassaladora, tudo transmitido ao vivo na empresa que capitaneou o golpe. Em uma hora eles, notoriamente, fizeram mais estrago que nós em 3 anos.

    A mente humana trabalha em vários níveis de consciência, e o plano concreto está acima do emocional. No entanto, grande parcela da população alimenta o plano emocional, e nele é atingido profundamente por mensagens sejam estas de amor ou ódio. Sabendo disso, os barões da mídia trabalham com as informações de maneira precisa, visando atingir as emoções da população. Como neste plano vibratório se concentram as experiências relacionadas aos sentimentos mais habituais como felicidade, fraternidade e os citados amor e ódio, quando um ser humano recebe a informação da maneira correta, essa assimilação varre o campo emocional e contribui para uma série de experiências fatídicas, incluindo a sobreposição do emocional ao concreto. Focando somente nas questões subjetivas e não na objetividade do que realmente está acontecendo, temos como resultado as expressões odientas que assistimos diuturnamente.

    Daí vem o poder da semiótica, ela atinge a mesma região que as notícias falsas. Como boa parte da população nutriu suas mentes com inverdades criadas com o objetivo de consolidar o ódio, a semiótica virtuosa tem de ser utilizada com o intuito de limpar estas áreas e proporcionar a reflexão, abrindo campo para o raciocínio do plano mental concreto. Voltando para Geraldo Vandré, o estrago que as duas canções acima mencionadas promoveram no regime foi devastador, e não tenho dúvida que se ele fizesse mais quatro ou cinco composições com o mesmo conteúdo ele derrubaria o regime, sem exagero. Assim como o filme sobre a lava jato, o mal caratismo da série do Padilha, os telejornais, tudo isso vem na mesma esteira, e precisamos reverter a nosso favor com conteúdos tão impactantes quanto o dos opositores. Vídeos, canções, documentários, filmes. Temos de ter nossa narrativa deste momento obscuro.

    Leonel Brizola, brasileiro raro, bravo e lutador, disse que o golpe de 64 estava previsto para o dia 01 de abril, mas foi dado dia 31 de março porque, segundo ele, dia primeiro de abril seria uma grande piada, e uma boa gargalhada derruba um regime.

    Lula Livre

  18. Prevalecendo essa lógica, qualquer um que entrar no palhaço do planalto, para visitar o vampiro pode ser preso.

  19. Seguindo este princípio (festa de bandidos), poderia-se prender todos os convivas da festa dos melhores do ano da Isto É (QuantoÉ?): Aécio, Temer, Moro…

  20. Estado de exceção, inaugurado com o domínio do fato, e diferentemente da última ditadura, nem é preciso mais enquadrar a vítima por crime contra a segurança nacional…

  21. Bolsonabo não foi?! Se não foi nesta, escapou!! Os milicianos adoram o Bolsonabo!! Eles vão votar em peso no Bolsonabo Bunda Suja!!! Deveriam perguntar ao Bolsonabo, o que ele acha sobre as milícias. Será que dirá que são bandidos?! Duvido!!!!

  22. A imprensa Golpista há muito se prostituiu. A dúvida fica implantada: o palhaço foi solto, mas por que o palhaço é inocente? No excelente filme “Chuvas de Verão”, o palhaço era o pedófilo assassino. Quantos dos presos foram Policiais Militares expulsos? Houve escuta telefônica como nos irmãos Friboi? Dessas que até a máquina de lavar grampeia os “investigados”? O juiz era tipo Moro? O Mecanismo aprova?

  23. Se aplicada a analogia e a isonomia de tratamento, os visitantes do Palácio do Planalto e do Jaburu deveriam ser presos por estarem visitando um chefe de quadrilha, segundo acusações da PGR.
    Sobretudo porque tem conhecimento das acusações e dos futuros processos que serão enfrentados pelo usurpador ocupante dos palácios.
    Usando as palavras do ministro Jungmann essas pessoas têm que explicar o que estão fazendo lá, frequentando lugares onde se reúnem bandidos e chefe de quadrilha, inclusive em festas patrocinadas com dinheiro do contribuinte. Seriam cúmplices? Cadeia neles!

  24. Deixa eu entender. Quer dizer que o Ministro da Segurança quer saber dos artistas o que estavam fazendo em festa de bandido e os prendem para averiguação? E os bandidos, não?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.