PSDB termina sem voto e também sem honra

O espetáculo não podia ser mais deprimente.

O PSDB de São Paulo – vale dizer, o PSDB nacional, porque a seção paulista sempre foi a cabeça do partido – viveu uma troca de ofensas, gravada e publicada, com acusações de traição e falsidade a João Doria.

Doria, depois de ter mandado um aliado pedir a renúncia de Alckmin da presidência do partido, fez queixas sobre a distribuição do Fundo Partidário, insinuando que Alckmin gastou demais em sua campanha e deu-lhe poucos recursos.

E fez questão de humilhar o ex-governador ao dizer que lhe dá “o perdão”.

Embora tudo isso seja de conhecimento público, o jogo da hipocrisia vai continuar.

Alckmin fingirá que apoia Doria e perderá com ele, outra vez.

Perderá também se Doria ganhar, porque será expurgado do tucanato pelo seu novo “dono”.

O PSDB, polo da política nacional não existe mais e morreu de morte morrida, não da morte matada que se tentou impor ao PT.

Desmilinguiu-se, derretido por duas mediocridades – o próprio Alckmin e Aécio Neves – e um picareta aventureiro, João Dória que, em dois anos, catalisou o processo.

Doria, agora, vai se ajoelhar diante de Bolsonaro.

O que Fernando Henrique tentou fazer e Mario Covas impediu ao tentar aderir a Fernando Collor, Doria tentará fazer agora.

 

 

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

25 respostas

  1. Há semelhanças impressionantes entre o processo que estamos vivendo e o ocorrido no golpe de 64. Os políticos que aderiram e/ou ajudaram a construir o golpe estão sendo destruídos pelo próprio golpe. A situação do tucanato remete, de certa forma, a de Carlos Lacerda. Posso estar delirando, mas não acho impossível que ainda vejamos os líderes tucanos tentarem uma aproximação com Lula e o PT, para propor uma desesperada aliança para lutar contra os oportunistas tomaram conta do país. Semelhante ao que Lacerda fez no passado. O desmentido apoio de FHC a Haddad poderia ter sido um balão de ensaio. Sei lá, acordo de madrugada, perco o sono e fico pensando nessa tragédia nacional.

    1. Aquela foi a tragédia. Esta é a farsa. Noto que as forças subterrâneas do golpe estão tentando de várias maneiras emplacar a noção de que Haddad é pequeno, é uma nova Dilma, é insignificante. Precisamos de muitos vídeos mostrando a premiação do Haddad como o melhor prefeito de várias capitais mundiais, assim como precisamos mostrar obras concretas que ele fez em São Paulo.

    2. Aco a semelhança maior com a Alemanha nazista. A justificativa da crise através da culpa de um povo, o apoio da mídia e do judiciário nesse processo, o enfraquecimento de partidos políticos com o fortalecimento de um de extrema direita, a caça nas ruas a esse povo a retirada de direitos e a perseguição as minorias. O PSDB vai fazer o que sempre fez ficar em cima do muro, bem isso a cúpula porque a base já é toda bolsonarista. O PSDB com partido que conhecíamos acabou.

  2. Poucas vezes senti tanto nojo nos últimos tempos, quanto senti lendo a crônica do Miguel do Rosário sobre o primeiro turno. No momento em que precisamos de união ele se coloca na posição de profeta que previu a derrota e despeja um amontoado de críticas insanas a Lula e o PT. Entre tantas sandices cogita que Lula também seria derrotado.
    Diante desse show de ressentimento e pequenez de espírito eu vislumbrei a semente do mesmo ódio que se vê num Cristovam Buarque e outros. E cheguei à conclusão de que algumas pessoas que se acham “intelectuais”, no fundo desprezam Lula e se convertem em inimigos ferozes, quando ele não segue o caminho que as “prodigiosas inteligências” daqueles luminares determinaram.
    Mas vamos em frente porque, ao contrário do que o profeta Miguel previu, A ELEIÇÃO NÃO ACABOU.

    1. Também fiquei enojada quando li squele amontoado de ressentimento e arrogância produzidos pelo Cafezinho. Até ontem eu acreditava que ele apenas fazia o jogo de apoiar Ciro sinceramente e criticar o PT a partir de uma série de equívocos de análise. Agora concluo que ele é mesmo um mau caráter. Daqui a pouco adere à direita sem qualquer pudor e vai dizer que é culpa do Lula .

      1. Para você ver: o próprio Ciro, apesar de seus erros graves durante a campanha, prontamente apoiou Haddad contra os fascistas. Na tentativa de ser “mais realista que o rei”, Miguel toma um caminho sem volta.

      2. Em 2013 eu tive entreveros com ele,nunca mais acessei,fui até la estes dias e vi seu Bolsonarismo e dos Ciristas fiz uma meia dúzia de elogios,relembrei 2013 e nunca mais retorno.É um moleque que sente raiva por lhe roubarem o pirulito.Ainda ontem fiz um último comentário sobre se o candidato dele fosse bom não dependeria dos mais de três mil diretórios Petistas pra se eleger,teria tido humildade em pedir toda a máquina política Petista a seu serviço e nem isso teve. Creio que da parte de Ciro se Haddad tiver um terço será muito.

    2. Também fiquei espantado quando descobri que muita gente de esquerda está longe de entender quem é o Lula. Esqueça, não podemos estimular divisão de nenhuma espécie agora. Noto que jornais golpistas estão tentando “branquear” o Bolsonaro, para justificar uma possível adesão de políticos oportunistas. Depois chorarão, ao ver que foram preteridos por todos os membros da família Bolsonaro. O que vem por aí parece ser a implantação de um Haiti gigante, onde a família Duvalier era dona de todos e de tudo.

    3. Parece que o Miguel do Rosário está costeando o alambrado do fascista Bolsonaro. Espero estar errado, mas temos tantos exemplos do que ex-esquerdistas são capazes de fazer que dá medo.

    4. * O Cafezinho, não merece credibilidade, faz um tempo.

      Não consegui “ler” se por estupidez, arrogância ou pura ma fé, mas esse Miguel “cria realidades”, sem compromisso com a vdd. O grande problema é que o Cafezinho faz parte dos “Blogs Sujos” o que lhe imputa uma aura de seriedade.

      Então nos resta fazer isso que vc fez, falar, propagar… O Cafezinho se perdeu, por qual razão seja, é hoje arma de desinformação e divisão. Basta ver seus alvos, incluem, sempre, Lula, Direção do PT e “Militância Radical” (que não aceita Ciro).

      Lula Livre

    5. Esse cara fez a mesma coisa quando o governo da Dilma enfraqueceu, impressionante como ele esta em outra velocidade, tem hora para tudo, e ele sempre faz na hora errada. Infelizmente.

    6. Mesma coisa foi o Paulo Henrique Amorin, atacou o Lula no pior momento e começou a defender o Ciro. Temos ai, o Ciro não ganha.

    7. E o artigo que ele escreveu falando que os bolsonaros espalharam o fake que o Haddad vai soltar os presos. Parece mais fogo amigo do que fake news.
      O Ciro perdeu a eleição qdo criticou o Lula.
      O Lula em 89 era muito impetuoso tb, se não tivesse mudado não teria chegado a presidência.
      O Ciro fala demais e é igual peixe morreu pela boca.
      Não adianta culpar os outros.
      Depois que falou e fez o estrago não tem mais como consertar.

  3. Cappelli diz, no blog do Esmael, que a virada é possível, mas é preciso profissionalizar, racionalizar e ampliar ao máximo o alcance da campanha, afastando o figurino comportamental ultrapassado da defunta esquerda clássica. Eu, particularmente, acho que o PT deveria tirar do baú apenas a garra que tinha na primeira eleição do Lula.

    “A VIRADA É POSSÍVEL? O povo quer saber quem vai resolver seus problemas reais. Não está com paciência para ficar ouvindo platitudes acadêmicas.”

    O jornalista Ricardo Cappelli, que acertou 100% de suas análises no 1º turno, dá dicas para a grande virada de Fernando Haddad no 2º. “O fascista [Jair Bolsonaro] dá entrevista à Globo de calça jeans, roupa informal dialogando no simbólico com a simplicidade do povo. Alguém “pelamordedeus” tire aquele paletó abotoado e aquela gravata rosa do Haddad”, implora. “Esqueçam o debate sobre democracia e fascismo. (…) Fascismo é uma palavra que o povo não tem a menor ideia do que seja. Quem conhece já votou contra o “coiso” no primeiro turno. Insistir nisto é completa perda de tempo.”

    (…)“Existe um eleitor médio que discorda de Bolsonaro, que acha que o PT fez suas estripulias, foi conivente, mas que pode votar no Haddad. É preciso abrir uma porta para este cara entrar! Uma autocrítica bem colocada, reconhecendo erros e que apesar deles o Brasil avançou é o que ele precisa! Teimosia e orgulho não ganham eleição!” (…) ”Bolsonaro vai dar armas, assassinar bandidos e reduzir a maioridade penal. Propostas absurdas, mas concretas! Nós estamos propondo o que CONCRETAMENTE para acabar com a violência que assola o país?”(…)
    “PT e Lula foram decisivos para que Haddad chegasse até aqui. Daqui para frente são o caminho seguro para a derrota. Ao chegar perto dos 30% o ex-prefeito bateu no teto deste público. Precisa ampliar. Visitar Curitiba toda segunda feira faz a alegria da reação.” https://www.esmaelmorais.com.br/2018/10/cappelli-da-dicas-para-a-grande-virada-de-haddad/

    1. Concordo principalmente quanto ao paletó e gravata do Haddad. Tá na hora de popularizar o visual.

      1. Alem de popularizar o visual, colocar a Manuela para fazer a frente da juventude, especialmente nas midias sociais. É uma mulher jovem e combativa que tem uma imagem descolada. Bem ao oposto do velhote rabujento e autoritário que é Mourão. Eles não tem nada a oferecer à juventude a não ser armas e violência.É preciso explorar isto.

    2. Diz o Cappelli: ”Bolsonaro vai dar armas, assassinar bandidos e reduzir a maioridade penal. Propostas absurdas, mas concretas! Nós estamos propondo o que CONCRETAMENTE para acabar com a violência que assola o país?” — Pois creio que uma proposta concreta que deveríamos fazer seria criar os Conselhos de Defesa das Comunidades, um em cada comunidade, eleitos pelos moradores, com sede, verba e facilidade de diálogo com as autoridades. Isso estimularia a criação de polícias comunitárias dentro do apareho policial do Estado, fiscalizadas (ou acompanhadas de perto) pelo conselho, e devoraria as propostas bolsonáricas de criar polícias assassinas que são forasteiras e agem como agentes de dominação externa à comunidade. Com isso, o povo não apenas pobre, mas também o remediado, teria voz mais poderosa para clamar objetivamente por justiça. temos que observar que os neoliberais, desde FHC, desarticularam e desidrataram os conselhos de bairro e as associações e organizações comunitárias. Quem não tem canais institucionais fortes para clamar por justiça, termina querendo falar pelo cano de um revólver.

  4. A Tecla “Foda-se” foi acionada

    “Heil, Witzel” e Bolnossauro espelham bem essa atitude:

    (Marcio Pochmann) WhatsApp foi o grande e decisivo eleitor de 2018 no Brasil. Uma espécie de cabresto digital adotado, sobretudo pela direita a seu favor, com a difusão de notícias falsas dos seus adversários e o recrutamento de eleitores perdidos na massa silenciosa de indecisos e descontentes.

    — Marcio Pochmann 1318 (@MarcioPochmann) 10 de outubro de 2018
    Com a destruição do conceito de política pelo golpe em 2016, agregado a ausência de espaço público para discussão e a superficialidade do debate eleitoral, parcela do eleitorado resolveu acionar a tecla “foda-se” na cabine da urna eletrônica para ver se acontece algo diferente.

  5. Gente vamos compartilhar o vídeo do Daciolo chamando o malafaia e Feliciano de maçom…a turma do fakebolso já está difamando sua vida e ameaçando a sua vida.E vamos divulgar a carta da igreja católica alertando os católicos sobre o perigo do Bolsonaro para a democracia brasileira.Muitos evangélicos e católicos não sabem do perigo do Bolsonaro para a democracia brasileira.Vamos alertar nossos irmãos e amigos evangélicos e católicos sobre o perigo do Bolsonaro para a democracia brasileira.

  6. “Doria, agora, vai se ajoelhar diante de Bolsonaro. O que Fernando Henrique tentou fazer e Mario Covas impediu ao tentar aderir a Fernando Collor, Doria tentará fazer agora.”

    A prova de que o ex-prefake é um canalha e um ambicioso.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.