“Queremos mais”: ninguém desmoraliza tanto a Justiça quanto os juízes

AROEIRAMAGRITTE

Na coluna Painel, da Folha, o que preocupa suas excelências, enquanto se dedicam esforçadamente para deixar o país numa barafunda:

A cúpula do Judiciário começou a se mobilizar para tentar convencer o Planalto a –em meio a cortes de verbas até da saúde e da educação-– conceder um aumento de 12% para o seu funcionalismo. Segundo dados preliminares, o reajuste teria um impacto de cerca de R$ 12 bilhões nas contas do Tesouro. O movimento ocorre em meio à pressão para a criação de compensações à eventual suspensão de verbas indenizatórias pagas a todos os juízes, como o polêmico auxílio-moradia.

O famoso placar de 6 a 5 do Supremo também se repete, ma mesma forma que para manter Lula preso, no “tira daqui, mas bota de lá”:

 Integrantes de entidades que defendem os interesses da magistratura dizem que, hoje, ao menos  6 dos 11 ministros do Supremo são favoráveis à tese de que o auxílio-moradia só deve ser extinto se houver a aprovação de uma compensação que recomponha os salários.

Como os salários são “em cascata”, para “recompor” os vencimentos dos magistrados, necessário aumentar os dos ministros do Supremo, porque este é o teto constitucional mais furado que o do barracão de zinco de Orestes Barbosa. E vão, de batelada, deputados, senadores, juízes e desembargadores estaduais, e o “valoroso” (as aspas são uma literalidade)  Ministério Público.

A questão do auxílio-moradia abusivo, burlando a lei e os impostos, ilustra à perfeição o sentido ético da magistratura brasileira: o de entender-se uma casta, que tudo pode e que nada deve em solidariedade aos sofrimentos da população.

É a “meritocracia” em estado puro: “somos os melhores entre todos e, por isso, tudo nos é permitido”.

Se alguém ganha, alguém paga e, diante do que se soube esta semana sobre o salário dos executivos das grandes empresas, ganhando milhões de reais por mês, dá para entender que tipo de modelo essa gente tem do que é “mérito”.

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

16 respostas

  1. Quando começou a relação incestuosa entre público e privado, que infesta o Congresso há tempos… e que a “justissa”, foi “beliscada” recentemente, trouxe esse “sentimento de injustiça” : SOU INTOCÁVEL, SOU INAMOVÍVEL, SOU SEMIDEUS, SÓ ME FALTA UM SALÁRIO DE EXECUTIVO DE MERCADO….deu pra entender a AUSÊNCIA DE ESPÍRITO PÚBLICO DESSA CASTA? HÁ EXCESSO DE ESPÍRITO DE PORCO.

    1. 2 fatos que demonstram claramente a falta de moral e de ética dos senhores do Olimpo neste caso:
      1 – A procrastinação para colocar em pauta o tema dos penduricalhos no Supremo.
      2 – A discussão de uma solução (jeitinho), sob sigilo, na AGU, sobre o tema.
      Se fosse de interesse público e não de interesse particular coorpotivista, não estariam escondendo da população.
      Pergunta que não quer calar: tem eles moral, então, pra cobrar responsabilidade administrativa e fiscal dos demais agentes públicos?
      Eles são superiores aos demais? Hahaha!!!

  2. Os paladinos do combate à corrupção pensam primeiro em seus bolsos e em suas regalias históricas. A Justiça é cega, mas tem excelente faro quando passa próximo ao cofre público.
    #JustiçaVergonhaNacional

  3. É uma questão histórica: o Brasil da Casa Grande colonial enviava seus filhos e netos para cursos de Direito, no início em Lisboa e Paris, depois aqui mesmo nas primeiras universidades. Mas sempre Direito. É apenas uma coerência histórica, portanto, que no país onde a opulência da Casa Grande se perpetua em cima da pobreza da Senzala, os herdeiros togados dos coronéis continuem seu trabalho de dominação suprema; Nada de novo sob o sol dos trópicos: Os coronéis da banca, do agronegócio e da indústria exploram e reprimem a plebe. Seus delegados, juízes e procuradores mandam prender quem incomoda. Lula seria, nesse cenário, quase um Lampião em versão paz e amor.

  4. Imagina o quão convincentes serão os recados para os deputados e senadores não reeleitos… se deixarem pra votar isso depois de outubro passaria até PEC da reforma da previdencia se o RJ nao tivesse interditado, um aumentinho vai passar fácil…

  5. aPior é que a meritocracia que ululam para defender seus privilégios é uma farsa. Aí não há mérito, há corporativismo que é a antítese do mérito. E ainda piora o fato de que a grande maioria são maçons. Buscam na influência que a maçonaria exerce através da “irmandade” aquilo que o mérito não lhes pode dar.
    Há excessões na maçonaria, é óbvio, mas apenas para confirmar a regra.
    A maçonaria jogou papel fundamental no golpe, pois foi através dela que se alinhavaram na mesma colcha de retalhos os interesses dos variados grupos que empalmaram o golpe.

  6. Esses abutres insaciáveis, são elementos da pior espécie que se possa imaginar para dirigir um setor da importância de um judiciário; eles não têm a mínima condição moral para julgar sequer um simples ladrão de galinhas; é gente mau caráter, sem um tênue vestígio de humanidade, de brasilidade, de humildade, de bom senso e, como diria minha saudosa genitora, de brio na cara.
    O Brasil precisa urgentemente livrar-se dessa casta impatriótica e dar fim a essas vergonhosas benesses concedidas a uma categoria que, além de ser a mais cara, a mais blindada, a mais ineficiente e menos confiável do mundo, ainda por cima dá claros sinais de ser partidária e venal.

  7. Uma das coisas mais chocantes em termos de governo do PT, foram as nomeações para o supremo. Pode-se dizer que foi uma das maiores “cagadas” políticas da história da humanidade. Se nas primeiras, feitas por Lula, ainda se pode alegar um idealismo, nas últimas feitas por Dilma a coisa se tornou bizarra. Depois do mensalão, o PT TINHA de ter percebido que a cooptação era violentíssima e que só homens de grande dimensão a suportariam. Nomes de vermes como Fachin, Barroso e o próprio Teori, foram idiotices monumentais que a história não esquecerá porque podem ter determinado a destruição de um país.

    1. Isso tem o nome de doença infantil do republicanismo e governabilidade que os imbecis do pt, acompanhado pelos imbecis dos puxa sacos de vários blogs ditos progressistas, usavam para justificar a falta de coragem, ousadia e criatividade para corrigir e contornar a falta de votos no congresso. Aliás, os votos do congresso eram comprados por Lula e Dilma através da prática do balcão de negócios, do toma lá dá cá onde o pmdb, este mesmo partido irmão do pt e que agora está no poder roubando tudo o que pode. Se o judiciário colocasse foco nestas práticas os presidentes petistas já estariam na cadeia há muito tempo e sem chances de sair tão cedo.

    2. Fux é pior. Nunca nem tentou se colocar como progressista e ainda assim foi nomeado. Creio que pata favorecer algum aliado do MDB.

    3. Você viu o discurso de Fachin na nomeação, elogiando os
      governos de Lula e Dilma? Como eles poderiam ter bola de cristal para adivinhar que ele era um canalha?

  8. A guilhotina está sendo afiada pelas suas próprias vítimas, deve ser para ser rápido e doer pouco.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.